Este Congresso nos representa? | Digestivo Cultural

busca | avançada
97126 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Dos palcos para as leituras radiofônicas
>>> Youtuber apresenta A Jornada do Herói Favelado
>>> Sesc 24 de Maio apresenta o último episódio do Música Fora da Curva
>>> Historiador Russell-Wood mergulha no mundo Atlântico português da Idade Moderna
>>> Livro ensina a lidar com os obstáculos do Transtorno do Déficit de Atenção
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> John Lennon NYC 1972
>>> Apresentação
>>> Internet difundindo livros
>>> O marketing da mendicância
>>> Os Mutantes são demais
>>> Ser intelectual dói
>>> Jerry Lewis, um verdadeiro louco
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> Pra entender a Lei Rouanet
>>> Uma baby boomer no Twitter
Mais Recentes
>>> O Embaixador de Morris West pela Abril Cultural (1985)
>>> Emmeline de Judith Rossner pela Nova Cultural (1986)
>>> Qualidade Em Serviços e Atenção ao Cliente de Fernando Trigueiro pela Focus (2001)
>>> Aprender a Ler: Vencendo o Fracasso de Eveline Charmeux pela Cortez (1994)
>>> Dogma e Ritual de Alta Magia de Eliphas Levi pela Madras (2016)
>>> Plantão da Noite de Irwin Shawn pela Nova Cultural (1987)
>>> America (portuguese Edition) de Luis Fernando Verissimo pela Artes e Oficios (1994)
>>> America (portuguese Edition) de Luis Fernando Verissimo pela Artes e Oficios (1994)
>>> O Jaguar no Deserto de Davino Ribeiro de Sena pela Bagaço (1997)
>>> Amar Elos Vermelhos de Marcia Meira Basto pela Fund. Cult. Cidade do Recife (2005)
>>> Revista Os 3 mosqueteiros de Varios autores pela Cedic
>>> A Mulher Que Cai de Guido Viaro pela Literal Link (2007)
>>> Adolescência e Individualidade de Judith e Gallatin pela Harbra (1978)
>>> A Garota do Espelho de Thais Leonardo pela Fundação Jk (2012)
>>> A Rebelde Apaixonada de Frank G Slaughter pela Nova Cultural (1986)
>>> Longe Demais de Jennifer Echols pela Pandorga (2011)
>>> A Mulher do Tenente Frances de John Fowles pela Nova Cultural (1987)
>>> O Ultimo Teorema de Fermat de Simon Singh pela Record (2012)
>>> Constituição da Republica Federativa do Brasil de Alexandre de Moraes Org. pela Atlas (2003)
>>> Escuridão de Elena P. Melodia pela Objetiva (2010)
>>> A Ultima Esperança de Frank G Slaughter pela Nova Cultural (1985)
>>> Uma Vez é Pouco de Jacqueline Susann pela Nova Cultural (1986)
>>> The Secret Beach de Jane Rollason pela Heinle (2011)
>>> Persuasão de Jane Austen pela Landmark
>>> O Vencedor de Betto pela Atica (2002)
BLOG >>> Posts

Quinta-feira, 4/12/2014
Este Congresso nos representa?

+ de 1600 Acessos

(Este Congresso não nos representa. Ou representa?)

Para quem nunca tinha assistido a uma sessão de votação do Congresso Nacional foi um trauma. Comecei a ouvir a transmissão pela manhã - depois de saber da confusão do dia anterior -, passei o dia trabalhando, com esse "som de fundo", e abandonei a programação da TV Câmara às duas horas da manhã (do dia seguinte), porque não aguentava mais. Consta que nossos congressistas ficaram 18 horas nessa votação. Ou seja: terminou às quatro horas da manhã.

Para mim - e acho que para, pelo menos, 51 milhões de brasileiros que não votaram neste governo -, foi deprimente, porque acordei e descobri que a oposição "perdeu". Depois de toda essa maratona...

Mas, passado algum tempo, eu percebi que não. Quer dizer, a ameaça de "rasgarem" a Lei de Responsabilidade Fiscal é cada vez mais concreta. Mas, mesmo depois de 18 horas, não conseguiram toda a aprovação de que precisavam. Digo, o governo e sua "base aliada".

A votação no Congresso, não sei se você já viu, parece uma feira livre. Quer dizer, a comparação com uma "feira livre" talvez seja injusta, porque acho que as feiras livres são mais organizadas...

Pelo que eu entendi, o presidente da sessão - que às vezes se confunde com o presidente do Congresso - passa a maior parte do tempo discutindo o "regimento interno".

Lógico: eu descobri que o objetivo da oposição era esse mesmo. Como é minoritária, se o Congresso passasse para a votação diretamente, a oposição iria perder em dois tempos. Logo, a única chance era "obstruir a matéria", como eles dizem.

A gente, que não acompanha muito, fica pensando que "a oposição" é o Aécio Neves. Mas acabamos descobrindo outros nomes no processo. O senador Aloysio Nunes, vice na chapa de Aécio, tem sido bastante atuante também. Mas quem tem se revelando um gigante, a meu ver, é o Ronaldo Caiado.

Lembro do Caiado na eleição para presidente de 1989. Eram tantos candidatos que eu não conseguia prestar muita atenção nele. Meu candidato era o Afif Domingos. Mas, na minha família em Minas, lembro que tinha gente que ia "caiar" (votar no Caiado). Ronaldo Caiado tinha boa fama no seu estado e nos vizinhos, também.

Hoje, acho que ele está fazendo oposição sem apelar (para extremismos de direita) mas, ao mesmo tempo, sem medo de falar tudo com todas as letras. Denunciou ligações do MST com a Venezuela, sob os auspícios do governo. Usa a palavra "bolivarianismo" no sentido correto do termo. E, nessa última maratona no Congresso, disse literalmente: "O PT assaltou as urnas e fraudou as eleições". Corajoso.

Perdi a conta de quantas vezes Caiado subiu na tribuna do Senado, para discursar. Umas três, pelo menos. E suas intervenções no microfone da Câmara devem ter sido, pelo menos, umas trinta.

Claro que, para cada Caiado, existem quatro "governistas" que votam "a favor" da Dilma e do PT...

Mas não podemos desistir. Me surpreendi, por exemplo, com os parlamentares do DEM, que eu mal conhecia. O Mendonça Filho, por exemplo, "estava com bateria Duracell", como disseram no Twitter. Incansável. Além do Caiado, claro. Do Onyx Lorenzoni, que me pareceu bom. E do Rodrigo Maia, que fala bem.

Óbvio que o grosso da oposição está no PSDB. O Antonio Imbassahy já conhecia de acompanhar sua página no Facebook. O Domingos Sávio, assim como o Mendonça Filho, lutou até o final...

Evidente que, para cada PSDB, DEM e até PSB, existem - além do PT - PMDB ("base alugada"), PCdoB, PSOL, PDT - que foram quase todos unânimes no apoio a essa votação bárbara. Fora PP (meio dividido), PTB (com duas exceções), PV (meio a meio), PROS (com uma única exceção). Fora outros que, francamente, eu nem sei quem são direito: PR, PRB, PSC, PSD, PTdoB e Solidariedade (desculpa, mas isso é partido?).

Queria ter sido poupado das "performances" de Lindberg Farias (felizmente massacrado por Aécio); Jandira Feghali (que, além das ideias erradas, não é nada bonita); Silvio Costa (repugnante em tudo); e Vicentinho (que, depois de velho, virou uma mistura de Clodovil com Lula). Fora todos os do PSOL (nenhum se salva). E fora outros de quem eu já me esqueci (para a minha sorte)... (Ah, tem o Henrique Fontana, que é um dos maiores caras de pau que eu já vi...)

Olhando assim, não sobra muita coisa. E não sobra mesmo. Nessa votação, apenas 20% "resistiu" ao governo. 80% votou "a favor".

Mas, apesar dos pesares, gostei de conhecer um pouco da oposição. E 2015, com a nova legislatura, haverá "mais" oposição.

Assim como não podemos desistir do Brasil, não podemos desistir do Congresso, também. Porque, se alguém acredita em "crime de responsabilidade", e em impeachment, é lá no Parlamento que as coisas vão ter de acontecer...

Desanima, eu sei. Mas heróis ainda existem. Creiam. Pouco a pouco, vão se revelando...


Postado por Julio Daio Borges
Em 4/12/2014 às 16h46


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Neste ano de Julio Daio Borges
02. Nazareth por Mehmari de Julio Daio Borges
03. Açaí com jabá - curta-metragem de Yuri Vieira
04. Piazzolla no Chico e Caetano de Julio Daio Borges
05. A felicidade, segundo Freud de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Emprego, Salários e Pobreza
Paulo Renato Cruz
Hucitec
(1980)



A Economia do ócio
Bertrand Russell e Paul Lafargue
Sextante
(2001)



Políticas Públicas no Estado Contemporâneo e Controle Jurisdicional
Gustavo de Mendonça Gomes
Juruá
(2015)



The Classic 1000 Chinese Recipes
Wendy Hobson
Foulsham
(1993)



Quanto Vale o Meu Negócio?
Liliam Carrete
Saint Paul
(2007)



Cyrano de Bergerac (capa Dura)
Edmond Rostand
Abril Cultural
(1983)



À Sombra de Rui Barbosa
Américo Jacobina Lacombe
Fundação Casa de Rui Barb (rj)
(1984)



Dinâmicas Jogos Brincadeiras
Denize
Santos



Riscos Urbanos Decorrentes do Aquecimento Global
Ana Seroa (coletânea de Artigos)
Publit
(2014)



Got It! 3 Students Book & Workbook - Second Edition
Philippa Bowen e Denis Delaney
Oxford
(2014)





busca | avançada
97126 visitas/dia
2,6 milhões/mês