Cinema em Atibaia (IV) | Digestivo Cultural

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Até você se recompor
>>> Lobão e Olavo de Carvalho
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Crítica à arte contemporânea
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
Mais Recentes
>>> Mana Silvéria de Canto e Melo pela Civilização Brasileira (1961)
>>> O Ladrão de Palavras de Marco Túlio Costa pela Record (1983)
>>> Belle Époque de Max Gallo pela Globo/ RJ. (1989)
>>> Sonetos (livro de Bolso) de Antero de Quental pela Edições Cultura/ SP.
>>> O Imprecador de René-Victor Pilhes pela Círculo do Livro
>>> Escola de Mulheres (Capa dura) de Molière (Tradução): Millôr Fernandes pela Circulo do Livro (1990)
>>> Vida Incondicional de Deepak Chopra pela Best Seller (1991)
>>> Poesias Escolhidas de Sá de Miranda pela Itatiaia (1960)
>>> Prosas Históricas de Gomes Eanes De Zurara pela Itatiaia (1960)
>>> Historiadores Quinhentistas de Rodrigues Lapa (Seleção pela Itatiais (1960)
>>> Os Oceanos de Vênus de Isaac Asimov pela Hemus (1980)
>>> O Vigilante de Isaac Asimov pela Hemus (1976)
>>> Today and Tomorrow And... de Isaac Asimov pela Doubleday & Company (1973)
>>> Como Fazer Televisão de William Bluem pela Letras e Artes (1965)
>>> Clipper Em Rede - 5. 01 de Gorki da Costa Oliveira pela Érica (1999)
>>> Para Gostar de Ler - Volume 7 - Crônicas de Carlos Eduardo Novaes e outros pela Ática (1994)
>>> londres - American Express de Michael jackson pela Globo (1992)
>>> Programando em Turbo Pascal 5.5 inclui apêndice da versão 6.0 de Jeremy G. Soybel pela Makron Books (1992)
>>> Lisa- Biblioteca do Ensino Médio -vol. 7 - Ciências - Minerais e sua pesquisa de Aurélio Bolsanelo pela Livros Irradiantes (1973)
>>> Ciências - Corpo Humano de Francisco Andreolli pela Do Brasil (1988)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1976)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> A World on Film de Stanley Kauffmann pela Harper & Row (1966)
>>> American Wilderness de Charles Jones pela Goushã (1973)
>>> Brazil on the Move de John dos Passos pela Company (1963)
>>> A Idade Verdadeira ( Sinta-se mais Jovem cada dia) de Michael R. Roizen M.D. pela Campus (2007)
>>> The Experience of America de Louis Decimus Rubin pela Macmillan Company (1969)
>>> Regions of the United States de H. Roy Merrens pela Nally & Company (1969)
>>> The Making of Jazz de James Lincoln Collier pela Company (1978)
>>> The Borzoi College Reader de Charles Muscatine pela Alfred. A. Knopf
>>> Architecture in a Revolutionary Era de Julian Eugene Kulski pela Auropa (1971)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Talento para ser Feliz de Leila Navarro pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Trappers of the West de Fred Reinfeld pela Crowell Company (1957)
>>> Familiar Animals of America de Will Barker pela Alastair (1956)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> O Outro Lado do Céu de Arthur C. Clarke pela Nova Fronteira (1984)
>>> international human rights litigation in U. S. courts de Beth stephens pela Martiuns (2008)
>>> the round dance book de Lloyd shaw pela Caxton printers (1949)
>>> Fonte de Fogo de Anne Fraisse pela Maud (1998)
>>> The Story of Baseball de John Durant pela Hastings House (1947)
>>> Dicionário de Clínica Médica - 4 volumes de Humberto de Oliveira Garboggini pela Formar
>>> Modern artists na art de robert L. Hebert pela A spectrum book (1964)
>>> A Treasury of American Folklore de Benjamin Albert Botkin pela Crown (1947)
>>> Walk, run, or retreat de Neil V. Sullivan pela Indiana university press (1971)
>>> enciclopédia dos museus--galeria nacional washington de Sem Autor pela Ceam (1970)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Four Weddings and a Funeral de Richard Curtis pela Peguin Readers (1999)
>>> a Presidência Afortunada de Candido Mendes pela Record (1999)
BLOG >>> Posts

Domingo, 15/1/2006
Cinema em Atibaia (IV)

+ de 2600 Acessos

O terceiro dia da Mostra Competitiva de Curtas Brasileiros do Festival de Atibaia Internacional do Audiovisual - a última leva de filmes exibidos antes do encerramento hoje - foi menos impactante e memorável que a do dia anterior, mas manteve bom nível. Se na sexta-feira havia a temática predominante da exclusão, no sábado a seleção privilegiou trabalhos voltados ao humor e ao deboche. Interessante que, dentro de um tipo de cinema razoavelmente complicado de ser bem sucedido (as imposições vão desde o timing para a graça até a reação do público, termômetro mais fundamental do sucesso de algo nessa linha), a mostra contou com os dois extremos - produções muito engraçadas e inteligentes contra outras detestáveis.

A ovação (merecida) da noite foi da animação Bequadro, do mineiro Simon Pedro Brethé. Numa simples brincadeira com notas musicais, o diretor realiza projeto de grande criatividade e, claro, muito, mas muito engraçado. Se já era sensacional até o desfecho, torna-se genial com os "erros de gravação". Promissor saber que Simon Pedro pretende fazer duas "continuações" do vídeo, formando uma trilogia das notas musicais. A ser aguardado ansiosamente.

Por outro lado, os outros dois vídeos ficaram para trás. Curupira, de Fábio Mendonça e Guilherme Ramalho, é pequena bomba de mau gosto, com uma criatura feita em digital (que tem rosto idêntico ao de George W. Bush, acredite se quiser...) e cenas de vísceras animais num projeto teoricamente voltado para crianças. A cena de abertura, apesar de visualmente confusa, até instiga, mas fica apenas nisso. Uma Homenagem a Aluísio Netto, de André Novais Oliveira, tem premissa animadora: brinca com a ficção de que o personagem-título era um cineasta mineiro cujos filmes foram modificados pela ditadura stalinista (!) e nos apresenta duas versões de um curta-metragem do tal Aluísio - um original, outro "revolucionário". Se o primeiro brinca brilhantemente com o melodrama mais exacerbado, o segundo cai num simplismo e previsibilidade que colocam a perder toda a idéia. O vídeo simplesmente perde a graça, já que André Novais não consegue arrancar humor das tais falas stalinistas, como se já estivesse suficientemente satisfeito com a mera idéia inicial. Uma pena.

Nos curtas em 16mm, houve ao menos um equívoco absoluto e outro que é um dos melhores filmes de todo o festival. O equívoco é Macacos me Mordam, de Érico Cassaré, tentativa terrível de brincar com uma "estética Trapalhões" (termo usado pela colega crítica Liciane Mamede, que escreve na Cinequanon) junto a referências ao próprio cinema, em especial a Stanley Kubrick. Heresia total, já que o filme não consegue criar um único momento genuíno de humor, os atores tentam entrar no espírito da proposta, mas apenas se perdem na falta de talento, e a pretensa metalinguagem cai no vazio. Verdadeiro mico - o que é oportuno de ser dito, já que um dos personagens principais é um macaquinho em forma de animação.

Por sua vez, O Homem da Mata, de Antonio de Souza Leão, é mistura sensacional de documentário e ficção, partindo da história do canavieiro José Borba, transformado em super-herói e assumindo a identidade de Jack, o vingador. Essa figura sai pelo nordeste defendendo os trabalhadores rurais das maldades e vilanias, em seqüências antológicas - destaque para a "selvagem" batalha de Borba contra Simião Martiniano, mítico cineasta pernambucano famoso por realizar seus filmes com recursos ínfimos e vendê-los em camelô. O Homem da Mata, como explicitado no final, é uma grande ode à cultura popular e à espontaneidade do fazer cinema - o filme inicialmente seria apenas o registro da vida do canavieiro, mas ele próprio sugeriu que se colocasse "mais ação", e o diretor apostou no feeling do trabalhador. Se deu muito bem.

O Homem da Mata
O Homem da Mata, de Antônio de Souza Leão

Outro destaque em 16mm, Curta-Metragem Metalingüístico de Baixo Orçamento ou Aceita Mais Café, de Byron O'Neall, prima pela proposta criativa de brincar com a metalinguagem num roteiro cheio de bons momentos e com sacadas muito bem colocadas - como o instante em que a enfermeira pede ao público que vote no filme caso ele esteja sendo exibido num festival com júri popular. Já Dalva, de Caroline Leone, Quando Jorge foi à Guerra, de Tadão Miaqui, e o expressionista Noturno, de Daniel Salaroli, apenas pontuaram a noite, com vantagem para este último, exercício rápido e visual com a presença sinistra de um palhaço meio sonâmbulo.

Na mostra de 35mm, que fechou as exibições, Entre Paredes, de Eric Laurence, se mostrou belo filme sobre a crescente angústia de um homem suspeitando de traição por parte da esposa, o que o torna cada vez mais angustiado, enlouquecido e enfurecido. Se por um lado a direção e o encaminhamento da narrativa explicitam os sentimentos de exacerbação e extremismo do protagonista, através da câmera nervosa, dos impressionantes efeitos sonoros e da interpretação de Servílio de Holanda, o filme pode ser questionado por certo virtuosismo na forma de captar imagens e pela estética videocliptíca de "superprodução". Outro que divide opiniões é Início do Fim, de Gustavo Spolidoro: numa única cena, senhor de idade fica parado enquanto tudo à sua volta desaba. Pode ser uma grande metáfora da entrega do homem aos anseios do mundo e à natureza cruel do universo ou simplesmente um curta completamente inócuo e sem razão de existir - com leve tendência para a segunda opção...

Entre Paredes
Entre Paredes, de Eric Laurence

Rap, o Canto da Ceilândia, de Adirley Queiroz, é documentário sobre moradores de Ceilândia (cidade-satélite de Brasília) que, relegados à periferia, se expressam através de um ritmo musical que lhes permite pôr às claras sentimentos de revolta e ressentimento com o preconceito da elite. Historietas Assombradas (para crianças malcriadas), de Victor Hugo Borges, encantou o público, na animação que mistura stop-motion com desenho tradicional e brinca com o imaginário infantil regado a monstros, lendas e medos. Há, aqui, um paralelo meio distante, porém insistentemente presente, com Vinil Verde, de Kleber Mendonça Filho, filme apresentado anteontem e sempre transformado numa sensação por onde é exibido.

Ainda hoje, às 20h, acontece a premiação do Festival de Atibaia. Será a definição de quais filmes, dentre todos os exibidos e já devidamente reconhecidos em outros eventos de cinema ao longo de 2005, serão agraciados como sendo "os melhores dos melhores". Enquanto isso, estará sendo apresentado na Praça da Matriz a ótima comédia Bendito Fruto, de Sérgio Goldenberg, às 21h.

Depois eu volto com os vencedores do festival. Até lá.

Para ir além

Parte I
Parte II
Parte III


Postado por Marcelo Miranda
Em 15/1/2006 às 11h23


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Socialnomics, de Erik Qualman de Julio Daio Borges
02. Literatura e eventos mineiros de Ana Elisa Ribeiro
03. Movimento Literatura Urgente de Julio Daio Borges


Mais Marcelo Miranda no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EU ESTOU OK VOCÊ ESTA OK - AS RELAÇÕES DO BEM-ESTAR PESSOAL
DR THOMAS A HARRIS
ARTENOVA
(1973)
R$ 35,10
+ frete grátis



ANDY
GEOFFREY DUTTON
EDITIONS FLEUVE NOIR
(1970)
R$ 10,00



TEMPO DE ESPERANÇA
MARK FINLEY
CASA PUBLICADORA BRASILEIRA
(2010)
R$ 8,00



ARTES MÁGICAS 1 - SORCERY AS MONTANHAS SHAMUTANTI
STEVE JACKSON
MARQUES SARAIVA
(1983)
R$ 44,50



CRÔNICAS ESCOLHIDAS - FOLHA DE S. PAULO
LIMA BARRETO
ATICA
(1995)
R$ 5,00



CORRUPÇÃO - MEMÓRIAS DE UM CABRA DA PESTE
JOSÉ DANIEL DE ALENCAR
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 293,00



DIAMOND BROTHERS 1 A FANTÁSTICA ENCRENCA DO CHOCOLATE
ANTHONY HOROWITZ
FUNDAMENTO
(2014)
R$ 19,90



OBTENÇÃO DE ÓXIDOS BASEADOS EM NI E CO PARA OXIDAÇÃO PARCIAL DO METANO
ANA PAULA DA SILVA PERES UND DULCE M. A. MELO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



NOÇÕES BÁSICAS DE IMPORTAÇÃO 6ª EDIÇÃO
JOÃO DOS SANTOS BIZELLI E RICARDO BARBOSA
ADUANEIRAS
(1997)
R$ 6,00



DICIONÁRIO BIOGRÁFICO VOLUME 2
EDIT ABRIL
ABRIL
(1972)
R$ 4,99





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês