A elegância da latrina | Digestivo Cultural

busca | avançada
114 mil/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Valéria Chociai é uma das coautoras do novo livro Metamorfoses da Maturidade
>>> Edital seleciona 30 participantes do país para produção de vídeos sobre a infância
>>> Joca Andreazza dirige leitura de Auto da Barca de Camiri na série 8X HILDA
>>> Concerto Sinos da Primavera
>>> Aulas on-line percorrem os caminhos da produção editorial
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
>>> Sementinas
>>> Lima nova da velha fome
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Os tataravôs da filosofia
>>> Sexo, drogas e rock’n’roll
>>> Dostoiévski era um observador da alma humana
>>> Matisse e Picasso, lado a lado
>>> Nélson e Otto #Clássico
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Escritor: uma ambição
>>> O Rei Roberto Carlos e a Ditadura
>>> Uma leitura jornalística
>>> A idéia que governa o mundo
Mais Recentes
>>> Como Ser Anjo de Vassilis Vassilikos pela Villa martha (1980)
>>> Kimi Wa Pet 5 de Yayoi Ogawa pela Kurokawa
>>> Terras de Sombras de J. M. Coetzee pela Best Seller (1997)
>>> Casé - o Jacaré Que Andava Em Pé de Carlos Eduardo Novaes pela Ática (1994)
>>> A Morte Vem Buscar o Arcebispo de Willa Cather pela Cultrix (1968)
>>> Demônio do Bem de Henry de Montherlant pela Europa América (1977)
>>> Para Zoar Flamenguistas de Mário Brito Duke pela Leitura (2009)
>>> A Espetacular Viagem de D. Pedro II ao Paraná - Volume 5 de David Carneiro pela Gazeta do Povo (2003)
>>> Ana Z. Aonde Vai Você? de Marina Colasanti pela Atica (2007)
>>> O Leão e o Rato Em Quadrinhos de Editora Bicho Esperto pela Bicho Esperto (2015)
>>> The Art of Selling to the Affluent de Matt Oechsli pela Wiley (2005)
>>> Pode Beijar a Noiva de Patricia Cabot pela Planeta (2011)
>>> Pergunte ao Max de Max Gehringer pela Globo (2008)
>>> Boletim Técnico de Victoria Rossetti pela GOVSP (1997)
>>> O Clube dos Bacanas de Odette de Barros Mott pela Atual (1987)
>>> A Espetacular Viagem de D. Pedro II ao Paraná - Volume 4 de David Carneiro pela Gazeta do Povo (2003)
>>> Der Klang Der Zeit de Richard Powers pela Roman
>>> Garotas da Rua Beacon - Piores Inimigas/melhores Amigas de Annie Bryant pela Fundamento (2010)
>>> O Marido da Mamãe de Maria do Carmo Brandão pela Moderna (1990)
>>> Orange is the New Black de Piper Kerman pela Intrinseca (2014)
>>> O último Homem Bom de A. J. Kazinski pela Tordsilhas
>>> A Lebre e a Tartaruga Em Quadrinhos de Editora Bicho Esperto pela Bicho Esperto (2015)
>>> A Morte é um Dia Que Vale a Pena Viver de Ana Claudia Quintana Arantes pela Leya Casa da Palavra (2016)
>>> A Espetacular Viagem de D. Pedro II ao Paraná - Volume 3 de David Carneiro pela Gazeta do Povo (2003)
>>> Procedimentos Especiais de Marcus Gonçalves pela Saraiva (2007)
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 6/9/2002
A elegância da latrina

+ de 1500 Acessos

O que acontece é que eu estou cansado de recursos fáceis e desgastados que pretendem me chocar - pobre se drogando, policial corrupto, adolescente estuprada, assassinato de criança, etc, etc. Cidade de Deus não banaliza a violência porque ela já está banalizada há muito tempo. Essa "realidade" exposta pelo filme foi mais do que explorada pelo cinema brasileiro, como se já não bastasse, para quem mora em São Paulo, a agressividade, a sujeira e a feiúra da própria cidade.

Quando eu estava na quinta série, por exemplo, fui obrigado a ler um livro chamado "Mais do que a realidade", escrito por um tal de Paulo Cohen, ex-menino de rua que, depois de uma oportunidade para se educar, integrou-se socialmente. Para a escola em que agora estudo Administração de Empresas, precisei ler, em Teoria das Organizações, o livro "Estação Carandiru", em que Drauzio Varella relata suas experiências como médico num presídio paulistano. E isso não é nada. Quem acompanha atentamente o circuito de teatro ou artes plásticas brasileiro também está saturado de experiências "conscientizadoras", em que, através de fotos, instalações, representações, precisa engolir a arrogância de supostos artistas, esses sim, segundo eles mesmos, conhecedores da realidade dos oprimidos. Pois eu acho tudo isso uma tremenda babaquice.

Eu não agüento mais o discurso repetido, desde que estou na quinta série, de que eu preciso conhecer o estilo de vida a que os marginalizados estão condenados. Eu já sei qual é. E concordo, inclusive, que Cidade de Deus é, na medida do possível, fiel a essa realidade. E daí? Minha conclusão é muito simples: essa realidade me interessa muito menos do que eu sou obrigado a aturá-la.

Reconheço que a produção do filme é competente, o que, entre filmes nacionais, é uma raridade. As atuações também são muito convincentes - mas não pelos atores terem sido escolhidos na favela (o que não é mérito nenhum), e sim porque eles são bons mesmo. Todos os detalhes do filme foram ajustados para exportação, o que não é um defeito. O que incomoda são os estereótipos reforçados, da favela e dos traficantes, preparados com cuidado para agradar júris de festivais internacionais. E eu não sou júri de festival nenhum.

Minha posição é muito tolerante mas inflexível, porque baseada em experiências pessoais, que são insubstituíveis por justificativas históricas ou sociológicas . É um absurdo, para mim, depois de crescer lendo e ouvindo sobre favelados, ler e ouvir agora, mais uma vez, que eu preciso saber como esse mundo funciona. Meu contato com esse mundo é, insisto, quase tão constante quanto o que tenho com a privada em que descarrego minhas porcarias. O significado que Cidade de Deus tem pra mim, portanto, não vai além do que uma latrina mais elegante teria.


Postado por Eduardo Carvalho
Em 6/9/2002 às 18h25


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lobão com a boca no trombone de Yuri Vieira
02. A Passagem das Horas [a] de Yuri Vieira
03. Desabafo de uma professora de Julio Daio Borges
04. Blog F1 Grand Prix de Julio Daio Borges
05. Festival de Cinema (II) de Guilherme Conte


Mais Eduardo Carvalho no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Caminho da Tranqüilidade
Dalai Lama Xi
Sextante
(2000)
R$ 5,00



Guia Politicamente Incorreto da História do Mundo
Leandro Narloch
Leya
(2015)
R$ 13,00



Viver Ainda É a Melhor Saída
Jacob Melo
Mnêmio Túlio
(1999)
R$ 15,40



Essencial -um Guia Prático de Alimentação e Saúd Diabetes sem Segredos
Janice Florido
Nova Cultural
R$ 5,00



A Noite da Encruzilhada (Literatura Belga)
Maigret Simenon
Nova Fronteira
(1979)
R$ 10,00



Os Decanos. os Fundadores, Mestres e Pioneiros da Umbanda
Rubens saraceni
Madras
(2003)
R$ 100,00



Sierra Madre
Donald Dale Jackson e Peter Wood
Cidade Cultural Ltda
(1984)
R$ 8,00



Voltaire Historiador
Marcos Antônio Lopes
Papirus
(2001)
R$ 29,00



Exploda a Crise, Faça Sucesso
Lauro Trevisan
Da Mente
(1996)
R$ 10,00



Francisco de Assis
Giuseppino de Roma
Paulinas
(1996)
R$ 4,12





busca | avançada
114 mil/dia
2,3 milhões/mês