Torcendo pelo Brasil na Copa | Digestivo Cultural

busca | avançada
83516 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> “A Pequena Keruaka”: obra infantojuvenil mostra jornada para salvar os rios e florestas do Brasil
>>> Festival de Patinação de Rio do Sul abre inscrições
>>> Festival Halleluya em São Paulo realizará ação solidária para auxiliar as famílias no RS
>>> Povo Fulni-ô Encontra Ponto BR
>>> QUEÑUAL
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
Últimos Posts
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Apresentação
>>> Crônica, um gênero brasileiro
>>> Os melhores votos, de uma cética
>>> O que é a memética?
>>> Lobo branco em selva de pedra: Eduardo Semerjian
>>> As garotas do Carlão
>>> A novíssima arena de experimentação literária
>>> A novíssima arena de experimentação literária
>>> A novíssima arena de experimentação literária
>>> Boemia, aqui me tens de regresso
Mais Recentes
>>> Os Lohip-hopbatos Em A Guerra Da Rua Dos Siamipês de Flavio De Souza pela Companhia Das Letrinhas (2013)
>>> Arquitetura E Planejamento Na Gestão Da Saúde de Richard M. J. Bohmer pela Bookman (2012)
>>> O Eufemismo e o Disfemismo no Portugues Moderno de Heinz Kroll pela Biblioteca Breve (1984)
>>> Harpas Eternas 3 de Josefa Rasalía pela Pensamento (1998)
>>> A Cidade Das Máscaras - Volume 2 de Genevieve Cogman pela Morro Branco (2017)
>>> Encarando A Nova Realidade de Ram Charan pela Negócio (2004)
>>> Estudos Discursivos A Brasileira: Uma Introducao de Roberto Leiser Baronas pela Pontes (2015)
>>> Ordem Mundial E Agências De Rating de Ricardo K. Ywata pela Senac Sp (2012)
>>> A Riqueza Do Mundo de Lya Luft pela Record (2011)
>>> Como A Democracia Chega Ao Fim de David Runciman pela Todavia (2018)
>>> jQuery Mobile de Maurício Samy Silva pela Novatec (2013)
>>> Magnus Chase: A Espada Do Verão de Rick Riordan pela Intrinseca (2015)
>>> Homo Aequalis de Louis Dumont pela Edusc (2000)
>>> Eu e Outras Poesias - Texto Integral de Augusto dos Anjos pela Livraria Família Cristã (2021)
>>> O Código de Hamurabi de Claude Hermann. Walter Johns. Ciro Mioranza pela Lafonte (2020)
>>> Ele Falava Com Autoridade - Auto-Estima e Liderança de André Marmilicz pela Vicentina (2008)
>>> Bule De Cafe de Luís Camargo pela Atica (2008)
>>> Montando E Configurando Pcs Com Inteligência de Renato Rodrigues Paixão pela Érica (2004)
>>> Topografia Aplicada às Ciências Agrárias de Gilberto J. Garcia; Gertrudes C. R. Piedade pela Nobel (1984)
>>> O Cientista E O Executivo: Como O Ifood Alavancou Seus Dados E Usou A Inteligência Artificial Para Revolucionar Seus Processos de Diego Barreto E Sandor Caetano pela Gente (2023)
>>> Marco Zero de Marcia Kupstas pela Ftd (2023)
>>> Triciclo de Elisa Amado, Alfonso Ruano, Heitor Ferraz Mello pela Comboio de Corda (2007)
>>> Cinquenta Tons de Liberdade de E. L. James pela Intrinseca (2012)
>>> De Quanta Terra Precisa O Homem? de Liev Tolstói pela Companhia Das Letrinhas (2015)
>>> Bi-Lingual Visual Dictionary : French/English de Vários Autores pela Dk (2005)
BLOG >>> Posts

Quarta-feira, 28/6/2006
Torcendo pelo Brasil na Copa
+ de 3600 Acessos
+ 4 Comentário(s)


Ilustra by Tartaruga Feliz

O Conde Afonso Celso, autor do famoso Por que me ufano de meu País, dizia que "em matéria de amor à pátria, como em carinho filial, que se peque por excesso, nunca por deficiência".

Pois bem, para aplicar a máxima do Conde a esses tempos de Copa do Mundo - que é o período em que o brasileiro mais se lembra que é brasileiro - podemos contar com o apoio de indústrias e prestadores de serviços.

Para começar o dia, você precisa ter na sua mesa o Salsichão da Copa, lançado por uma empresa de embutidos de nome alemão. Cada fatia tem o desenho, digamos, rupestre, de uma figura humana chutando uma bola. Duas delas são suficientes para rechear um dos Pães da Copa, cuja produção o sindicato dos panificadores vem divulgando. Pães esverdeados e amarelados com a ajuda de muito espinafre, milho, abacaxi, kiwi. Enfim, feitos com qualquer combinação de itens comestíveis com as cores da bandeira, independente do sabor e do bom senso.

Não havendo restrições alimentares, acrescente um pouco de maionese da Copa. Há três sabores para escolher, mas é claro que como patriota você vai optar pela versão molho vinagrete (é isso mesmo: maionese sabor vinagrete), que o fabricante considera como símbolo do Brasil. Para os traidores há ainda maionese sabor carne, representando a Alemanha e sabor queijo, para a colônia italiana. Os outros países não são importantes.

Para beber, escolha entre o Iogurte da Copa, o Achocolatado da Copa ou, se seu estômago agüentar logo assim no desjejum, por uma Coca-Cola da Copa. A Coca-Cola continua preta, mas a embalagem é redonda. O achocolatado ainda é marrom, mas vem acondicionado em uma imitação de taça dourada. O iogurte pode até ser vermelho, mas a embalagem é verde e amarela e ainda traz curiosidades sobre futebol.

Ah, é lógico que você não vai me colocar na mesa uma toalha qualquer, quando está à sua disposição a Toalha da Copa. Custa quase oitenta reais, mas tem bandeirinhas e é daquela marca que a Tônia Carrero anunciava fazendo biquinho.

Devidamente alimentado, é hora de se produzir para assistir aos jogos do dia. Comece se lavando com o sabonete líquido esfoliante Lima-Limão e finalize o banho com a loção bifásica hidratante remineralizante de Carambola e Erva doce (Carambola com Erva Doce! Tudo bem, podia ser pior, como Ovo com Arruda). Se você é obsessivo compulsivo por limpeza, use também o gel anti-séptico de Aloe Vera com vitamina E, que possui bolinhas verdes e amarelas para a higiene das mãos e mata 99% dos germes. E não fique pensando no 1% que não morre nem assim. Outra opção é um sabonete infantil que tem como ícone um ursinho: na versão aveia e óleo de amêndoas ele aparece assistindo os jogos pela TV e "comendo pipoca com sua avó". Pobre urso.

Depois, aplique duas gotas do Hexa, o Perfume da Copa com "cheiro de Brasil". Eu que sou maldosa penso em muitas coisas que me lembram cheiro de Brasil, mas o fabricante do perfume em questão diz que se trata de um "cítrico floral refrescante frutal musk madeira". Ainda por cima é unissex e tem "notas de frutas, folhas verdes aromáticas e lavanda".

Se você é mulher ou mesmo homem e lhe piacce, pinte os lábios, olhos e bochechas com a Maquiagem da Copa, que são lápis que vão "transformar os brasileiros nos torcedores mais bonitos do campeonato". Para os cabelos, tem um hair stylist que pinta mechas com as cores que você já sabe. Ele também tem uma máquina que bola uns desenhos com temas patrióticos e que são pintados com jatos de tintas nas suas unhas.

Quando terminar de se montar, procure pela casa onde anda o Rex, aquele seu cão espada. Provavelmente ao ver você assim ele estará assustado, tentando cavar um túnel para fugir de casa. Agarre-o pelo rabo e lhe informe que ele também tem que assumir seu amor pelo País. Afinal, "o seu cãozinho já tem visual garantido para acompanhar ao seu lado a Copa do Mundo". Isso também com tinta para os pelos e esmalte para as unhas.

O jogo já vai começar e a parafernália para a ocasião dispensa apresentação. Apitos, cornetinhas, cornetões. Rojões, cerveja, pipoca e tremoço. Bandeirinha não pode faltar. E se você cansar de abaná-la porque o gol demora para sair, não se aperte. Apele para a Mão de Cera da Copa. A "atração diferente e inusitada" segura o lindo pendão da esperança para você poder roer suas unhas coloridas em paz.


Postado por Adriana Carvalho
Em 28/6/2006 às 08h53

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Por que voto em Aécio de Julio Daio Borges
02. Prêmio Nobel de Literatura de Yuri Vieira
03. Agualusa no MAO (BH) de Ana Elisa Ribeiro
04. Imagens da COP-15 de Julio Daio Borges
05. A voracidade do leitor de Guilherme Pontes Coelho


Mais Adriana Carvalho no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/6/2006
10h15min
Pra ser sincero, não consigo me empolgar com a seleção; durante os jogos eu me sinto um pária. Não consigo nem comemorar os gols direito. Não dá pra ligar a televisão, nem sair na rua, nem nada, sem topar com a cara do Ronaldo, do Parreira, do Kaká, do Robinho... antes de começar a Copa eu já estava de saco cheio!
[Leia outros Comentários de Paulo Osrevni]
28/6/2006
11h56min
Esse "hexagero" de produtos ridículos com inspiração verde-e-amarela cansa. Salsichão da Copa? Perfume do Hexa? Tô fora!
[Leia outros Comentários de Cassia]
28/6/2006
15h40min
Legal, Drica, isso me deixou mais tranquilo, tava pensando que só eu via esse exagero todo e achava anormal! Beijo
[Leia outros Comentários de Kibão]
28/6/2006
20h53min
Faz muita diferença o apelo dos Ronaldos esponjas de dinheiro, ou do Bob Sponja? Não seremos também bombardeados pelo Novo Super-Hómi, Homem Aranha, Cars ou Speedy Racer? Bem, eu também estou tentando não ser tragado pelas ondas verde-amarelo que inundaram as ruas. Tentei trabalhar, mas quando ví que todos estavam tããão preocupados com a seleção do Japão, aproveitei para relaxar. E aí, o governo aprovou a escolha do padrão japonês de TV digital, abafada pela torcida lobbista de nossas democráticas emissoras... "fachhh párrrti", né? Mas também estou curtindo a empolgação do meu filho, colecionando figurinhas, maravilhado com a bandeira da Arábia Saudita (que tem uma espada e umas letras legais)... trocando com os amigos, jogando bafo e turbinando seus conhecimentos geográficos. "Tôôôgo??!" Hmmm... não conheço, filho. Acho que deve ficar na África...!
[Leia outros Comentários de Dani Amadei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Administração Bancária - uma Visão Aplicada
Clovis de Faro
Fgv
(2014)



Gramatica para Concursos - Teoria e Questoes
Marcelo Rosenthal
Impetus Elsevier
(2006)



III Prêmio Lares Abecip Secovi-sp
Vários Autores
Secovi
(2018)



A Espada Encantada - Darkover
Marion Zimmer Bradley
Imago



Revista da Academia Santista de Letras Numero 4 Dezembro de 2005
Academia Santista de Letras
Academia Santista de Letras
(2005)



O Paraíso Perdido Tomo II
Milton
Edigraf



Tem Vampiro No Hospital
Paulo Bentancur
Positivo
(2009)



Os Filhos de Safiti
Osamu Tezuka
New Pop



Regards Féminins: condition féminine et création littéraire
Anne Ophir
Denoel / Gonthier
(1976)



Livro Literatura Estrangeira O Código da Vinci
Dan Brown
Sextante
(2004)





busca | avançada
83516 visitas/dia
2,4 milhões/mês