Digestivo Blogs

busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS

Segunda-feira, 1/6/2020
Digestivo Blogs
Blogueiros

 
Entre erros e acertos

Aprender dói.
Não aprender, dói mais ainda.
Creio poder afirmar,
Senti todas as dores do mundo.
No que aprendi
E no que deixei de aprender,
Jamais, pois, parei de tentar.

[Comente este Post]

Postado por Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
1/6/2020 às 15h27

 
Nossos iguais

O homem?
Não sabe e nem pode tudo.
Diferença?
Não há, somos todos humanos.
Sepultura?
Rasas, fundas e valas.
Fogo?
Apenas cinzas do homem.
Pandemia?
O homem em pandemônio.

[Comente este Post]

Postado por Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
1/6/2020 às 15h21

 
Natureza poética

Fico a contemplar,
Raios do sol escorrendo,
Por sob o horizonte,
O dia que vai morrendo.

Quando o sol se esconde,
Estrelas brilham no céu,
O suave canto de um sabiá,
Nas cifras do natural menestrel.

[Comente este Post]

Postado por Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
19/5/2020 às 22h30

 
Esperando você

Menina que brinca e dança,
Sorri se sacode e não cansa,
Cabelos na cor do mel.
Saudades me bate e avança,
Na falta de você Muriel.

O vovô espera todos os dias,
No peito, uma agonia,
De quem espera te vê.
Sorrindo, brincando, bailando,
Muriel, assim é você.

Você é o sonho realizado,
Dos avós apaixonados,
Vendo você crescer.
Cresça devagarinho,
Os avós bem velhinhos,
Esperando você.

[Comente este Post]

Postado por Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
19/5/2020 às 16h41

 
No cortejo das águas

Olham meus olhos e pensamentos
pequenos cisnes a deslizar pelo verde
da barra na parede.

Enquanto contemplo o sossego do nado,
lambem-me a pele regatos transitórios.
Imersa em mim, embalo meus rios de memórias
nesse cortejo das águas e aves de azulejo.

À hora do banho, um pouco de nós se vai.

(Do livro: 50 poemas escolhidos pelo autor)

[Comente este Post]

Postado por Blog da Mirian
17/5/2020 às 11h07

 
Interiorizando-se

Não vim para ser estrela,
Tão pouco constelação,
Respeito o prazer do corpo,
Na alma sentimento e emoção,
A simplicidade me encanta,
Me sufoca a garganta,
Se maltratam um coração.

A boa vida, assim seria,
Como homem, assim serei,
Prozas, versos em poesia,
Podes, pois, dizer bom dia,
E assim eu vos direi,
Que vivas tu, a tua vida,
A minha vida, eu viverei.

[Comente este Post]

Postado por Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
4/5/2020 às 22h25

 
Águas originárias

Das coisas que, em simultaneidade,
passaram e não passaram, regozija-me
o ter tido e o não ter tido tempo.
O ter sido paixão e cio.

Da escuridão ao dia seguinte,
viver ou ter vivido na confluência
das horas e intervalos.

Da fonte, soubesse eu.
Antes, muito antes.


Eros, cingindo-me o sexo
à vertigem das águas
originárias.

(Do livro Vazadouro)

[Comente este Post]

Postado por Blog da Mirian
3/5/2020 às 17h31

 
Profundas raizes

Foi bem na subida, aonde eu morei,
No pé da colina, diziam os amigos,
A casa se erguia por entre bananais,
As folhas se agitavam aos vendavais,
Era a cruviana de todos o pior castigo.

Atravessava-se o córrego das chuvas,
O caminho que fazia um zigue-zague,
E logo ali via-se, bem ali, estava a casa,
Bueiro a fumaçar, no fogão fogo e brasa,
Há uma saudade e não há quem a apague.

Havia uma mangueira, defronte ao terreiro,
Arvores frutíferas em torno da velha casa,
As jaqueiras do cavalo, Egídio e o pezinho,
Nomeados pelo uso, segundo os vizinhos,
Das chaminés, fumaça, lenha, fogo e brasa.

Nas tardinha, da janela do oitão eu espiava,
O dourado do sol e a pradaria avermelhado,
Rapinas buscando abrigo, na alta cupiubeira,
Também nas alturas das majestosas palmeiras,
De prata e dourado, nosso céu era mesclado.

Quando do arrebol, nas manhãs de primavera,
Mirava ao nascente, muito além do horizonte,
Guardei as belezas em minha reminiscência,
Sinto saudades e supro as minhas carências,
Qualquer caminho, me leva a seguir a fronte.

Saudade de tudo que deixei na minha terra,
Da simplicidade de uma gente acolhedora,
Das sombras embaixo dos velhos juazeiros,
As jaqueiras, mangueiras e copados cajueiros,
Guardo na mente, lembranças acolhedoras,

[Comente este Post]

Postado por Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
1/5/2020 às 14h02

 
O Romanceio de um Passado de Antepassados

Escrever, não há duvida, é um ato solitário. É ainda mais solitário quando a obra depende tão-somente da imaginação do autor, como é o caso da ficção. No entanto, quando é resultado de pesquisas, observações, reflexões, anotações de viagens, entrevistas, e contato direto, in loco, com fácies geográfica adversas, sem ter por base apenas a criação, o fato de estar recluso perde o caráter de isolamento, uma vez que a evidente especificidade dos fatos aproxima o autor do realismo, tornando-o cúmplice do meio e das personagens, isentando-o, portanto, de culpas que não justifiquem a sua solidão.

As consultas referentes à história do Brasil, como a viagem da família real pelo Oceano Atlântico, eu usei breves relatos de 1808, livro de Laurentino Gomes; excelente fonte de pesquisas; Os Sertões, de Euclides da Cunha, também me seduziu, inspirando-me a forma de descrever a geografia, exercendo em mim forte influência na jornada por terra. Porém, à proporção que eu escrevia, conflitos foram-me surgindo, questões e dúvidas me incomodando: “Como escrever a respeito duma família fugindo da invasão napoleônica à península Ibérica?” “Como contar o embarque? A fuga de Portugal?” “Como narrar a viagem pelo Oceano Atlântico?” “E a penosa jornada pelos sertões da Bahia?” “Como relatar fatos ocorridos há mais de duzentos anos?” Estas e outras dúvidas me perturbavam... “Como então devo proceder?”... Em suma, após tomar consciência e assumir as limitações impostas, eu me aventurei mais na “realidade” dos mitos, das histórias faladas e ouvidas, sem jamais deixar de lado o que de fato foi verdade.

A história de José Camillo de Souza Leão e seu meio-irmão Capistrano Antuñez de Souza Leão, líderes que deram origem a várias famílias, foi-me contada por um idoso, contemporâneo de meu avô materno, em 1977, século passado, ao visitá-los na Chapada Diamantina, no antigo povoado de nome Pedras; esse meu avô veio a falecer no início da década de 1980, aos 98 anos de idade. Ao acaso, por mera curiosidade afetiva e respeito, eu passei a ouvir esse senhor de nome Daniel Camillo***. Era um senhor de memória invejável, não se perdia nos preâmbulos, nem se embaraçava em anacronismos; homem lúcido, afável e de voz envolvente, sempre relembrando de fatos como se fossem ontem, de pessoas e do meio em que nasceu e se criou.

Com o tempo, a ideia amadureceu.

Ao retornar à região, anos depois, as conversas amenas que tive com seus parentes e antigos moradores, escutando-lhes velhas proezas e infortúnios de seus antepassados, eu as fui ordenando, ao ponto de conservar indeléveis em minha memória. Assim, à medida que visitava mais amiúde o lugar, ali permanecendo mais tempo, as ideias se concatenavam, encorpavam-se, brotando em mim a vontade de romancear esses longínquos antepassados desse senhor de nome José Camillo de Souza Leão, que, a partir de agora, será chamado José Camillo, ou, simplesmente, o Patriarca.

A princípio, não obstante as dificuldades, decidido eu fui à cata de antigos documentos de sua família como registro em cartório e de batismo, muitos em péssimo estado de conservação, ilegíveis até, obstáculos esses que não me demoveram os propósitos. De modo que, devido aos entraves, limitei-me mais aos batistérios, raras certidões de nascimentos e livros de registros de casamento, uma vez que a indigência e escassez de documentos antigos são quase totais. O batistério, que é a certidão de batismo da época, por ser o mais preciso, foi a fonte em que mais me ative, pois, além de servir de certidão e documento pessoal, abonava o súdito como cristão católico –– (no tempo do Brasil Império, documentos mesmo só para os bem nascidos, privilégio de nobres, herdeiros de cabedais e títulos) –– assim sendo, as fontes pesquisadas não dão veracidade a fatos ocorridos há mais de dois séculos. Não são confiáveis; serão, portanto, aceitáveis.

A partir de então, mesmo assim, dediquei-me com afinco, chegando a essa leva de antepassados, isto por volta de 1800, uma vez que hoje é a décima geração; retroagir mais daí, tornara-se para mim, no momento, impossível.

Houve apoio, incentivos e disponibilidades. Acolhidas não faltaram, tanto de parentes próximos e afastados, e, também, de antigos habitantes, os quais, por terem um passado em comum com seus ascendentes, transmitiram-me valiosas informações. Histórias as quais ouvi e anotei e gravei de velhas histórias de Portugal, e de outros países europeus, que aqui desembarcaram e que viam, nas terras da Chapada Diamantina, um novo Eldorado. São vozes de longínquos antepassados, talvez inexistentes, míticos frutos do imaginário familiar e coletivo, tidos como verdadeiros por força da repetição oral. Algumas histórias absurdas, beirando o ridículo, outras, relatadas com tal realismo, que se apossaram do meu espírito como se cada episódio, de fato, houvesse acontecido. “Ardentes Trópicos, Uma Jornada Sem Volta” é um livro para ser “folheado” de espírito leve, despretensiosamente.

Mas, enfim, eu gostaria de agradecer mais famílias com quem mantenho até hoje afetivos laços. Todavia, receio incorrer em erros com a omissão de alguns sobrenomes de pessoas com as quais convivi até o momento de finalizar este trabalho; mas, de qualquer forma, eu o dedico a todos, pois são eles as verdadeiras personagens e heróis desta aventura, permeada de avanços e atribulações; limitar-me-ei, destarte, a agradecer as sugestões próximas, distantes e diferenciadas, as quais me deram subsídios e conteúdo.

Texto do livro de Renato Leal Sena

[Comente este Post]

Postado por Ezequiel Sena, BLOG
27/4/2020 às 17h44

 
Declínio‬ e Queda de Moro Ministério da Justiça

Sempre me pareceu um erro o Sergio Moro ter aceitado o cargo de ministro da Justiça.

A meu ver, seria um erro em qualquer governo. Um juiz, na minha concepção, deveria ser neutro e não participar de nenhum governo ou partido.

Desde o começo estava claro que Jair Bolsonaro pretendia usar Sergio Moro para conferir reputação ilibada ao seu governo.

Mas aí, como em muitas situações, vale a frase de Margareth Thatcher: “Se você precisa dizer que é uma lady... é porque você *não é* uma lady.”

O que sempre me impressionou é que Sergio Moro concordou em ser usado por Bolsonaro e teve de se calar - ou de se abster de comentar - em situações grotescas, como, por exemplo, essas da pandemia, em que o presidente insistiu na “gripezinha”, desafiando o vírus, o bom senso, a lógica - e colocando em risco, como se diz, a saúde de milhões de brasileiros.

Quantas vezes nos perguntamos: “Onde está Moro? Por onde anda? Será que ele concorda?”.

Pelas declarações de Bolsonaro depois do rompimento, ficou claro que Moro nunca se sentiu à vontade na posição, nunca foi próximo do presidente e, em seu próprio depoimento, quase lamentou ter abandonado a magistratura.

Não tenho pena dele. Pelo menos utilizou o cargo para, num último ato, desmascarar o presidente, e sua falsa postura anticorrupção, revelando um desconhecedor completo do funcionamento de um órgão como a Polícia Federal, ou fazendo-se de desentendido para prevaricar mesmo.

Bolsonaro se elegeu não porque fosse bom. Na verdade, foi eleito, justamente, porque não se queria eleger “o outro”, ou “o partido do outro”.

O voto útil está longe de conferir unanimidade a alguém, só que Bolsonaro acreditou que ele era “o cara”. Não era nada. E deve voltar para o nada de onde veio.

O episódio Moro demonstra que não adianta querer transformar o que é ruim em bom, ou o que é um quebra-galho num governo de salvação nacional. Bolsonaro era um deputado folclórico do baixo clero, não tinha como virar do avesso.

E se eu fosse o Paulo Guedes, iria embora logo, enquanto é tempo. “Ah, mas o governo vai afundar sem ele”. Já afundou. “Ah, mas a economia vai afundar sem ele”. Já afundou também. “Ah, mas o dólar vai explodir sem ele”. Já explodiu. E vai continuar explodindo, com ele ou sem ele.

Imaginem de quantas “lives” o Paulo Guedes vai ter de participar, e de quantos bilhões (ou trilhões) ele vai precisar, para tentar contornar, minimamente, a saída de Sergio Moro (a última reserva moral do governo)?

Haja gogó, Paulo Guedes, e haja promessa de dinheiro sem lastro. O ministro bem que tentou. Só que a “janela de oportunidade” para o nosso liberalismo se encerrou. Mudamos de “slide”, PG. O estado mínimo - aquele que iria nos salvar - agora está nos matando...

Mas estou tergiversando. Eu queria falar da minha decepção com o Moro e da sua tentativa de redenção. Se tiver ferido o governo Bolsonaro de morte, acredito que terá cumprido a sua função.

Agora, se esse governo continuar se degenerando, e *nos* degenerando como nação, vou lembrar que o Sergio Moro participou dele, e que o Paulo Guedes continuou participando (mesmo depois)...

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Bløg
27/4/2020 às 11h45

Mais Posts >>>

Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




JUÍZO FINAL
SIDNEY SHELDON
RECORD
(1992)
R$ 28,50



VINTE MIL LÉGUAS SUBMARINAS
JÚLIO VERNE
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 18,00



ENCICLOPÉDIA PRÁTICA JACKSON VOLUME 1
W. M. JACKSON EDITORA
W. M. JACKSON
(1956)
R$ 6,90



AS BASES FARMACOLÓGICAS DA TERAPÈUTICA
GOODMAN E GILMAN
MCGRAW HILL
(1996)
R$ 81,90



IMPASSE DA POLTICA URBANA NO BRASIL, O - 3ª EDIÇÃO
ERMINA MARICATO
VOZES
(2014)
R$ 48,95



REVISTAS "DINHEIRO & DIREITOS" ° 44; 48; 49
VÁRIOS
PROTESTE
(2014)
R$ 27,00



PROBLEMAS TERAPÊUTICOS CLÍNICA MÉDICA DA AMÉRICA DO NORTE,
HENRY E. ZELLMAN
GUANABARA KOOGAN
(1972)
R$ 16,75



CONQUISTA - ENSINO FUNDAMENTAL 4º ANO - EMPREENDEDORISMO E EDUCAÇÃO FINANCEIRA - VOLUME ANUAL
CONQUISTA
POSITIVO
(2016)
R$ 25,00



SOB OS SIGNOS DE AGORA VOL 13 OBRA COMPLETAS
VITORINO NEMÉSIO
IMPRENSA NACIONAL
(1995)
R$ 26,80



GEOGRAFIA E ATLAS ILUSTRADO DELTA - VOL. 06
VÁRIOS AUTORES
DELTA
(1964)
R$ 6,90




>>> A Lanterna Mágica
>>> Abrindo a Lata por Helena Seger
>>> Blog belohorizontina
>>> Blog da Mirian
>>> Blog da Monipin
>>> Blog de Aden Leonardo Camargos
>>> Blog de Alex Caldas
>>> Blog de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Blog de Anchieta Rocha
>>> Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ
>>> Blog de Angélica Amâncio
>>> Blog de Antonio Carlos de A. Bueno
>>> Blog de Arislane Straioto
>>> Blog de CaKo Machini
>>> Blog de Camila Oliveira Santos
>>> Blog de Carla Lopes
>>> Blog de Carlos Armando Benedusi Luca
>>> Blog de Cassionei Niches Petry
>>> Blog de Cind Mendes Canuto da Silva
>>> Blog de Cláudia Aparecida Franco de Oliveira
>>> Blog de Claudio Spiguel
>>> Blog de Dinah dos Santos Monteiro
>>> Blog de Eduardo Pereira
>>> Blog de Ely Lopes Fernandes
>>> Blog de Enderson Oliveira
>>> Blog de Expedito Aníbal de Castro
>>> Blog de Fabiano Leal
>>> Blog de Fernanda Barbosa
>>> Blog de Geraldo Generoso
>>> Blog de Gilberto Antunes Godoi
>>> Blog de Haelmo Coelho de Almeida
>>> Blog de Hector Angelo - Arte Virtual
>>> Blog de Humberto Alitto
>>> Blog de Isaac Rincaweski
>>> Blog de João Luiz Peçanha Couto
>>> Blog de JOÃO MONTEIRO NETO
>>> Blog de João Werner
>>> Blog de Joaquim Pontes Brito
>>> Blog de José Carlos Camargo
>>> Blog de José Carlos Moutinho
>>> Blog de Kamilla Correa Barcelos
>>> Blog de Lourival Holanda
>>> Blog de Lúcia Maria Ribeiro Alves
>>> Blog de Luís Fernando Amâncio
>>> Blog de Marcio Acselrad
>>> Blog de Marco Garcia
>>> Blog de Maria da Graça Almeida
>>> Blog de Nathalie Bernardo da Câmara
>>> Blog de onivaldo carlos de paiva
>>> Blog de Paulo de Tarso Cheida Sans
>>> Blog de Raimundo Santos de Castro
>>> Blog de Renato Alessandro dos Santos
>>> Blog de Rita de Cássia Oliveira
>>> Blog de Rodolfo Felipe Neder
>>> Blog de Sonia Regina Rocha Rodrigues
>>> Blog de Sophia Parente
>>> Blog de suzana lucia andres caram
>>> Blog de TAIS KERCHE
>>> Blog de Thereza Simoes
>>> Blog de Valdeck Almeida de Jesus
>>> Blog de Vera Carvalho Assumpção
>>> Blog de vera schettino
>>> Blog de Vinícius Ferreira de Oliveira
>>> Blog de Vininha F. Carvalho
>>> Blog de Wilson Giglio
>>> Blog do Carvalhal
>>> Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
>>> Blog Ophicina de Arte & Prosa
>>> Cinema Independente na Estrada
>>> Consultório Poético
>>> Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida
>>> Cultura Transversal em Tempo de Mutação, blog de Edvaldo Pereira Lima
>>> Escrita & Escritos
>>> Eugênio Christi Celebrante de Casamentos
>>> Ezequiel Sena, BLOG
>>> Flávio Sanso
>>> Fotografia e afins por Everton Onofre
>>> Impressões Digitais
>>> Me avise quando for a hora...
>>> Metáforas do Zé
>>> O Blog do Pait
>>> O Equilibrista
>>> Relivaldo Pinho
>>> Ricardo Gessner
>>> Sobre as Artes, por Mauro Henrique
>>> Voz de Leigo

busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês