Compositores de som para imagens | Blog de Carla Lopes

busca | avançada
57428 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Zé Guilherme recebe o pianista Matheus Ferreira na série EntreMeios
>>> Chamada Vale recebe cadastro de cerca de 3 mil projetos
>>> Lançamento do Mini Doc Tempo dell'Anima
>>> Cinema in Concert com João Carlos Martins une o cinema à música sinfônica em espetáculo audiovisual
>>> Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Hiperbóreo nos trópicos: a poesia de Oleg Almeida
>>> Imagens do Grande Sertão de Guimarães Rosa
>>> A derrota do Marketing Político
>>> Jorge Drexler, no Bourbon Street, em 2009
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Eu me pergunto para onde vai a imprensa...
>>> Drummond: o mundo como provocação
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Filmes de saiote
>>> Aerosmith no Morumbi
Mais Recentes
>>> A hora da estrela de Clarice Lispector pela Rocco (1977)
>>> Matrix - Bem Vindo ao Deserto do Real de William Irwin pela Madras (2003)
>>> O Terapeuta Como Companheiro Mítico: Ensaios de Psicologia Analítica de Walter Melo pela Espaço Artaud (2009)
>>> Pinball de Jerzy Kosinski pela Record (2000)
>>> Navegando de Rubem Alves pela Papirus (2004)
>>> Itinerários da Loucura Em Territorios Dogon de Denise Dias Barros pela Fiocruz (2004)
>>> Livro do mestre de Steve Winter pela Abril (1995)
>>> A obra em negro de Marguerite Youcenar pela Nova Fronteira (1968)
>>> Aspectos da Cultura Tukano - Cosmogonia e Mitologia de Marc Fulop pela Edua (2009)
>>> Epidemiologia da Imprecisão: Processo saúde / doença como objeto da epidemiologia de José Jackson Coelho Sampaio pela Fiocruz (1998)
>>> Contra Um Mundo Melhor: Ensaios do afeto de Luiz Felipe Ponde pela Leya (2010)
>>> Palavra e Verdade na Filosofia Antiga e na Psicanálise de Luiz Alfredo Garcia Roza pela Jorge Zahar Editor (1990)
>>> O Gigante Deitado de Jane Martins Vilela pela Clarim (1994)
>>> Psicologia do Desenvolvimento de Maria Aparecida Cória-Sabini pela Ática (1998)
>>> Psicologia – Das Raízes aos Movimentos Contemporâneos de Berenice Caspigiani pela Cengage Learning (2010)
>>> A Magia na Umbanda: da doença à desordem de Paula Montero pela Graal (1985)
>>> Educação Social de Rua: as Bases Políticas e Pedagógicas para uma educação popular de Walter Ferreira de Oliveira pela Artmed (2004)
>>> John Dewey – Uma Filosofia Para Educadores em Sala de Aula de Marcus Vinícius da Cunha pela Vozes (1999)
>>> Sobre a Construção do Sentido – O Pensar e o Agir Entre a Vida e a Filosofia de Ricardo Timm de Souza pela Perspectiva (2003)
>>> Infância e Ilusão (Psico)Pedagogia – Escritos de Psicanálise e Educação de Leandro de Lajonquière pela Vozes (2000)
>>> O Círculo dos Fogos Feitos e Ditos dos índios Yanomami de Jacques Lizot pela Martins Fontes (1988)
>>> Desdobrando o Avesso da Psicanálise: Relações Com a Educação de Maria Nestrovsky Folberg (Org.) pela Ufrgs / Evangraf (2002)
>>> Soma: uma Terapia Anarquista (3volumes) de Roberto Freire pela Guanabara (1988)
>>> Estilo e Modernidade em Psicanálise de Joel Briman pela Trinta e Quatro (1997)
>>> Hospício é deus e O sofredor do ver (Box) de Maura Lopes Cançado pela Autêntica (2015)
>>> Urihi A: A Terra-Floresta Yanomami de Albert Bruce; William Milliken pela Isa (2019)
>>> Índio do Brasil de Julio Cezar Melatti pela Hucitec (1993)
>>> Na Mata do Sabiá: contribuições sobre a presença indígena no Ceará de Estevao Martins Palitot pela Imopec (2009)
>>> Psicologia e Povos Indígenas de Conselho Regional de Psicologia SP pela Conselho Reginal de Psicologia (2010)
>>> A Pílula Vermelha: Questões de Ciência, Filosofia e Religião em Matrix de Glenn Yeffeth pela Publifolha (2003)
>>> Cenas da Vida de Rubem Alves pela Papirus (2004)
>>> A cabeça bem-feita: Repensar a reforma. Reformar o pensamento de Edgar Morin pela Bertrand Brasil (2000)
>>> Os portais da felicidade de J. S. Godinho pela Holus Publicações (2004)
>>> Orçamento Público - contém orçamento por resultados de James Giacomoni pela Atlas (2018)
>>> Almanaque para garotas calientes de Jo Hallack / Nina Lemos / Raq Affonso pela Conrad Livros (1999)
>>> Almanaque para garotas calientes de Jo Hallack / Nina Lemos / Raq Affonso pela Conrad Livros (1999)
>>> Manual para moças em fúria de Jo Hallack / Nina Lemos / Raq Affonso pela Record (2003)
>>> Henri Wallon – Uma Concepção Dialética do Desenvolvimento Infantil de Izabel Galvão pela Vozes (1999)
>>> O senhor dos anéis de J. R. R. Tolkien pela Martins Fontes (2001)
>>> No Friend But the Mountains: Writing from Manus Prison de Behrouz Boochani pela Anansi International (2019)
>>> Voz Lusíada - Revista da Academia Lusíada de ciências, letras e artes de Vários Autores pela Fundação Calouste Gulbenkian (2001)
>>> Amor é Prosa - Sexo é Poesia de Arnaldo Jabor pela Objetiva (2004)
>>> Conceitos da Psicanálise – Depressão de Jeremy Holmes pela Relume Dumará / Ediouro (2005)
>>> Freud, pensador da cultura de Renato Mezan pela Companhia das letras (2005)
>>> Psicanálise e Desenvolvimento Infantil de Alfredo Jerusalinsky e Colaboradores pela Artes e Ofícios (1999)
>>> Pais Brilhantes - Professores Fascinantes de Augusto Cury pela Sextante (2003)
>>> O Primeiro Ano de Vida de René A. Spitz pela Martins Fontes (1987)
>>> Coleção folha grandes vozes Carlos Gardel nº3 de Folha de São Paulo pela Mediafashion (2012)
>>> E. PSI. B. A. Nº 9 – La Psicopedagogía Explorando Espacios Para/Con Sus Intervenciones de Vários Autores pela Escuela Psicopedagógica de Buenos Aires
>>> Mentiras no divã de Irvin D. Yalom pela Ediouro (1996)
BLOGS >>> Posts

Quinta-feira, 30/4/2015
Compositores de som para imagens
Carla Lopes

+ de 1100 Acessos

Existem diversos bons compositores ou arranjadores para cinema. Desde muito cedo percebeu-se a necessidade de despertar ou intensificar a emoção dos espectadores. Considero Chaplin o primeiro grande compositor de cinema da história.
Até 1926, as músicas que acompanhavam as produções cinematográficas eram tocadas ao vivo, geralmente, por um pianista. Em algumas ocasiões até por orquestras, uma vez que a a base destas trilhas era a música clássica. Aliás, até hoje reconhecemos arranjos clássicos nas composições modernas.
As primeiras experiências de sonorização foram feitas por Thomas Edison em 1889. Havia, no entanto, uma certa dificuldade em sincronizar a imagem com o som. Em 1926, a Warner Brothers adquiriu um aparelho, desenvolvido pelo americano Lee de Forest que, utilizando-se de um sistema de gravação magnética em película, permitia a reprodução simultânea do som e da imagem.
O filme "O Garoto", por exemplo, produzido em 1921, teve sua trilha composta pelo próprio Chaplin e inserida numa nova edição do filme somente em 1971.
De lá prá cá o mercado cresceu e a profissão de compositor de trilhas para cinema adquiriu seu mais que merecido reconhecimento.
Temos alguns temas famosos como o de "Psicose" composto por Bernard Hermann, "Star Trek" de Jerry Goldsmith e ainda "Guerra nas Estrelas", "Indiana Jones" e "Tubarão" do John Willians.
Isso sem falar do compositor grego Vangelis que criou obras maravilhosas para os filmes "Carruagens de Fogo", "Blade Runner" e "1492, a conquista do Paraíso".
Mas falando em gregos, gosto mesmo dos italianos Nino Rota e Ennio Morricone.
O que mais me encanta no trabalho deles é a capacidade de fazerem dobradinhas perfeitas com alguns diretores.
Nino Rota ficou famoso por seu trabalho em "O Poderoso Chefão" , dirigido pelo Coppola e também pela trilha de "Romeu e Julieta", do Zeffirelli. Eu mesma, adolescente, quis aprender a tocar piano só por causa da música tema do filme. Meu futuro como pianista não decolou, faltou talento.
Particularmente, considero seus melhores trabalhos, aqueles que ele compôs para os filmes do Fellini como: "Noites de Cabíria", com a Giulietta Masina e aqueles seus olhos que alternam- se constantemente entre a tristeza e a ilusão, "O Ensaio da orquestra", "8 e ½", "Julieta dos Espíritos", "La Strada" (que é sensacional), "A Doce Vida" (que tem aquela cena memorável da Anita Ekberg e o Marcello Mastroianni na fonte), e o meu favorito, "Amarcord", uma história aparentemente simples, que nos presenteia com formas, cores, sons e uma profusão de personagens inesquecíveis.
Mas meu compositor e arranjador favorito é Ennio Morricone.Ele que começou seu sucesso com trilhas de western, como "Três Homens em Conflito" do Sergio Leone, que nem é meu gênero de filme favorito.
Aí ele fez a trilha de "Era uma vez na America" (84), também do Sergio Leone e em seguida "A missão" (86), do Roland Joffé. Não teve jeito, tive que me apaixonar pelo seu trabalho.
Trabalhou também com Brian de Palma em "Os Intocáveis" (87).
Em 1988, ao lado do diretor Giuseppe Tornatore, cria a sensacional trilha de "Cinema Paradiso".Daí em diante o sucesso da dupla não parou mais. Morricone concorreu ao Oscar de melhor trilha sonora original por "Malena", mas não ganhou, posteriormente recebeu um prêmio honorário pelo conjunto da obra.
Minha trilha favorita? "A lenda do pianista do mar"...o filme é do Tornatore, possui a estética própria dele, mas percebemos um tom do Sergio Leone em relação aos sons ambientes amplificados. Talvez seja a influência do próprio Morricone, depois de anos de trabalho com o Leone.Vejo isso claramente na cena em que o pianista que dá nome ao título e o trompetista tocam piano durante uma tempestade. Morricone contou ainda com a participação de Roger Waters e Amedeo Tommasi no desenvolvimento da trilha.A música desta cena, de autoria de Amedeo Tommasi, é entremeada pelos sons da tempestade e do salão. Facilmente percebemos como a música embala os personagens.
O final da cena é surpreendente!





Postado por Carla Lopes
Em 30/4/2015 às 21h51


Mais Blog de Carla Lopes
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MODULAÇÃO EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA (AUTOGRAFADO) - 5552
FÁBIO MARTINS DE ANDRADE
QAURTIER LATIN
(2011)
R$ 80,00



A ORTODOXIA DA IGREJA
WATCHMAN NEE
ÁRVORE DA VIDA
(1993)
R$ 50,00



DICIONÁRIO DA LINGUA PORTUGUESA- EDIÇÃO ESPECIAL
AURÉLIO BUARQUE
POSITIVO
(2007)
R$ 31,92



A REVOLUÇÃO CHINESA
HOLIEN GONÇALVES BEZERRA
ED. ATUAL
(1986)
R$ 7,90



RODERICK - VOL.386 - ARGONAUTA
JOHN SLADEK
LIVROS DO BRASIL
(1989)
R$ 28,38



OS INDIGENTES ENTRE A ASSISTÊNCIA E A REPRESSÃO A OUTRA LISBOA NO 1...
MARIA DE FÁTIMA PINTO
HORIZONTE
(1999)
R$ 31,72



FILOSOFIA ELEMENTAR DA ROSACRUZ MODERNA.
J. VAN RIJCKENBORGH
LECTORIUM ROSICRUCIANUM
R$ 16,00



O LIVRE ARBÍTRIO : LIVRO 1
SANTO AGOSTINHO / RICARDO TAURISANO
FILOCALIA
(2019)
R$ 149,00



UM MÉDICO DIFERENTE
FRANK G SLAUGHTER
RECORD
(1966)
R$ 29,00



CRÍTICA III SÉRIE
HUMBERTO DE CAMPOS
JACKSON
(1954)
R$ 6,90





busca | avançada
57428 visitas/dia
2,1 milhões/mês