No Caminho Certo... e sem eletrochoques | Paulo Polzonoff Jr | Digestivo Cultural

busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Christian Barbosa no MitA
>>> Obama e o oba-oba
>>> E se Amélia fosse feminista?
>>> O que é ser jornalista?
>>> Toda forma de amor
>>> O filósofo da contracultura
>>> Oderint Dum Metuant
>>> Beleza e barbárie, ou: Flores do Oriente
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> A fragilidade dos laços humanos
Mais Recentes
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1994)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Código da Vida - Fantástico Litígio Judicial de Uma Família de Saulo Ramos pela Planeta (2008)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1991)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Contabilidade introdutória de Sergio Iudicibus, Stephen e outros pela Atlas (1977)
>>> Language Its Nature - Development and Origini de Otto Jespersen, (Prof. Univ. Coppenhagen)./ pela George Allen & UnwinnLtd/London (1949)
>>> El Espejo y La Lámpara: Teoría Romántica y Tradición Clásica de M. H. Abrams pela Eitorial Nova/ Argentina (1962)
>>> Clause Sauf Encaissement de Casimir Pajot pela Librairie Nouvelle de Droit Et de Jurisprudence (1891)
>>> Catolicismo para Leigos de John Trigilio e Kenneth Brighenti pela Altabooks (2008)
>>> Estudos Sobre Sucessões Testamentária de Orosimbo Nonato pela Forense (1957)
>>> Los Caminos Actuales de La Critica (Encadernado) de René Girard/ G. W. Ireland/ Jacques Leenhardt... pela Planeta/ Barcelona (1969)
>>> Instituições de Direito Civil Portuguez de M.A. Coelho da Rocha pela Garnier Livreiro (1907)
>>> Régimen Argentino de la Propiedad Horizontal de José A. Negri pela Arayú (1953)
>>> Enciclopédia de Cultura de Joaquim Pimenta pela Freitas Bastos (1963)
>>> Direitos de Família de Lafayette Rodrigues Pereira pela Freitas Bastos (1945)
>>> Demarcação Divisão Tapumes de Alfredo de Araujo Lopes da Costa pela Bernardo Alves S.A. (1963)
>>> Consultor Civil de Carlos Antonio Gordeiro pela Garnier (1913)
>>> El Derecho de Familia en La Legislacion Comparada de Luis Fernandez Clerico pela Hispano Americana (1947)
>>> Estudos de Direito Civil de Manoel Martins Pacheco Prates pela São Paulo (1926)
>>> Direitos Reaes de Garantia de J.L. Ribeiro de SouSa pela C. Teixeira
>>> Obrigações de Pagamento em Dinheiro (Três Estudos) de Paulo Barbosa de Campos Filho pela Jurídica e Universitária (1971)
>>> Teoria e Pratica dos Testamentos de Manoel Ubaldino de Azevedo pela Saraiva (1965)
>>> Les Groupements D' Obligataires de Albert Buisson pela Librairie Générale de Droit et de Jurisprudence (1930)
>>> Novo Código Civil Anotado Volume II ( Direito das Obrigações) de J.M.Leoni Lopes de Oliveira pela Lumen Juris (2002)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 6 ) Direito das Sucessões de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 5 ) (Direto das Obrigações 2ª parte) de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 4 ) Direito das Obrigações de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (2019)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 3 ) Direito das Coisas de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 2 ) Direito Família de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1992)
>>> Curso de Direito Civil ( Parte Geral) Volume 1 de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Usucapião de Imóveis de Lourenço Mario Prunes pela Sugestões Literárias S/A
>>> Instituições de processo Civil (Volume VI) de Caio Mário da Silva Pereira pela Forense (2007)
>>> Direito Civil Volume 6 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2004)
>>> O Pensamento Vivo de Einstein (Edição Ilustrada) de José Geraldo Simões Jr.: (Pesquisa e Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Direito Civil Volume 2 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2002)
>>> Posse o Direito e o Processo de Guido Arzua pela Revista dos Tribunais (1957)
>>> Estudo da Posse e das Acções Possessorias de Leopoldino Amaral Meira pela Livraria Academica (1928)
>>> Acção Possessória de J.M. de Azevedo Marques pela São Paulo (1923)
>>> O Direito de Ação e o Modo de Execê-lo de Ataliba Vianna pela Forense (1969)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Contratos de Seguro de Vários pela Juruã (1990)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Do Seguro Contra Fogo de J. Stoll Gonçalves pela Empreza Graphica (1926)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Seguros Legislação de Nilton Alberto Ribeiro pela Francisco Alves (1974)
COLUNAS

Quarta-feira, 27/6/2001
No Caminho Certo... e sem eletrochoques
Paulo Polzonoff Jr

+ de 3700 Acessos

O melhor filme nacional desde a retomada, em meados da década de noventa. Foi assim que o crítico Luiz Carlos Merten, de O Estado de São Paulo, classificou Bicho de Sete Cabeças, de Laís Bodanzky. Exagero, foi o que pensou este articulista. Exagero, foi o que constatou ele depois da sessão. Bicho de Sete Cabeças é um bom filme, mas está longe de ser qualquer coisa parecida com cinema de primeira linha.

Não digo isso para desestimular o espectador que por acaso se interesse em assisitr a Bicho de Sete Cabeças. Pelo contrário, o filme deve ser visto e pensado, tanto no que se propõe estéticamente, quanto no que se propõe em seu discurso libertário e acusatório. Só que Bicho de Sete Cabeças não é nosso candidato à Copa do Mundo do cinema, como querem muitos.

O filme conta a história de Neto, um menino de classe média baixa, envolvido com drogas. Maconha, para ser mais exato. E aqui o filme pretende sofismar a respeito do vício ou não da maconha. Neto fuma seu baseado e o pai, quando fica sabendo disso - e também porque a relação entre os dois não era das melhores -, resolve interná-lo num hospital psiquiátrico. Ou melhor, hospício.

Até o internamento de Neto no hospício, o filme demora a engrenar. O personagem de Rodrigo Santoro enche o saco da platéia com aquele comportamento típico (ou seria estereotipado?) dos adolescentes. Gritos com os pais, rebeldia, rock'n'roll, etc. Isso cria, de cara, certa antipatia com o personagem. Penso que, para quem não sabe que o filme é baseado em fatos reais (informação que só nos é dada nos créditos finais), a internação de Neto, como personagem e não como persona, é até justificável.

A partir do momento em que Neto entra no hospício é que o filme deslancha mesmo e ganha proporções de filme maior. A diretora Laís Bodanzky não poupa, a esta altura, virtuosismos lingüísticos para conduzir o espectador ao sofrimento intra-craniano de Neto. Ajuda muito, nesta espécie de eletrochoque cinematográfico, a música de Arnaldo Antunes. Vale aqui o aviso: pessoas que sofram de algum distúrbio devem evitar Bicho de Sete Cabeças, sob o risco de terem convulsões quando os versos (o termo não é exato) de Arnaldo Antunes começarem a entoar (ecoar? Relinchar?) na tela.

Laís Bodanzky, apesar de ser estreante em longas-metragens, mostra neste Bicho de Sete Cabeças a que veio. Seu filme tem, realmente, força. A câmera, sob sua batuta, é leve e controlada com perfeição. É ela, a diretora e não a câmera, quem dita as regras. E a regra geral em Bicho de Sete Cabeças é não haver regras. Como é cada vez mais comum em se tratando de uma estética pretensamente pós-moderna, Bodanzky mistura de tudo um pouco: narrativa tradicional, imagens distorcidas por computador, imagens rápidas, imagens lentas, imagens para cima, imagens para baixo, closes, panorâmicas, tomadas simétricas, tomadas aparentemente despropositadas, centradas num objeto neutro. Bicho de Sete Cabeças é, por assim dizer, um longa experimental, mas feito por alguém que sabe que tem uma responsabilidade com o espectador.

Descobriu-se, afinal, que cinema é capitalismo?

O ponto fraco do filme fica por conta, mais uma vez, do roteiro. Esta é a parte literária do filme - que deixa muito a desejar. Na primeira parte, Neto é um adolescente chato, com diálogos incrivelmente vazios, tirados, ao que parece, de uma campanha recente do Ministério da Saúde contra o uso de drogas. O pai está sempre de dentes cerrados, como se à beira de um ataque de nervos. Talvez porque seja santista e, àquela altura, o time de seu coração não esteja em melhores condições... A mãe é catatônica, calada, covarde mesmo diante da situação do filho. E a irmã, a irmã é uma perfeita idiota que, no hospício, alienada diante dos problemas do irmão, fica dizendo que o jardim é lindo, que dá uma paz... Há ainda o doutor "Mauzinho", dono do hospital psiquiátrico, que usa cavanhaque (como convém a uma imagem de demônio) e que impunha seu jaleco branco como se fosse uma espada de fogo. Ele fala ao telefone celular sem o mínimo resquício de alma e olha seus internos sob a ótica distorcida de barbitúricos. Faltou apenas os pés de cabra.

Sobressaem-se nos papéis secundários e terceários os atores, todos eles desconhecidos, que interpretam os demais internos. Há um tal de "Ceará" no início que é um primor de interpretação. Por várias vezes esquece-se quem é Neto e qual o problema que o aflige para se ater à figura caricatural, excêntrica e cativante de Ceará.

Convém abrir aqui um parágrafo para elogiar o desempenho do eterno galã e dublê de ator Rodrigo Santoro no papel de Neto. Ao que parece, agora se poderá inverter a frase acima e chamá-lo finalmente de ator e dublê de galã. Subvertendo a mística que se formou em torno de qualquer mocinho bonito que faça carreira na televisão, Santoro mostrou que tem, sim, talento para fazer um papel de denso teor dramático.

Bicho de Sete Cabeças pode ainda ser chamado de Um Estranho no Ninho brasileiro. As semelhanças com o filme do início da década de 70, estrelado por Jack Nicholson, são imensas. Principalmente nas imagens internas do hospital, nos refeitórios e dormitórios, no trato que os enfermeiros têm com os pacientes e com os indefectíveis copinhos com comprimidos. Há ainda semelhança com O Expresso da Meia Noite, de Allan Parker. Os horrores sofridos por Neto nos fazem lembrar daquela prisão na Turquia em que se envolve o turista americano que resolver traficar uns graminhas de haxixe.

Em tempo: Austregésilo Carrano, autor do livro, Canto dos Malditos, que deu origem ao filme, foi condenado, semana passada, a pagar R$ 60 mil referente às custas do processo que movia contra a família dona de um hospital psiquiátrico, que ele acusava de erro médico. Carrano pedia uma indenização de R$ 10 milhões mas o juiz decidiu que a causa havia prescrito. Espera-se que o filme renda o suficiente para que Carrano possa agora arcar com as despesas malucas da justiça brasileira.


Paulo Polzonoff Jr
Rio de Janeiro, 27/6/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Abismo e a Riqueza da Coadjuvância de Duanne Ribeiro
02. Viena expõe obra radical de Egon Schiele de Jardel Dias Cavalcanti
03. Seis meses em 1945 de Celso A. Uequed Pitol
04. Aqui sempre alguém morou de Elisa Andrade Buzzo
05. Super Campeões, trocas culturais de Brasil e Japão de Luís Fernando Amâncio


Mais Paulo Polzonoff Jr
Mais Acessadas de Paulo Polzonoff Jr em 2001
01. Transei com minha mãe, matei meu pai - 17/10/2001
02. Está Consumado - 14/4/2001
03. A mentira crítica e literária de Umberto Eco - 24/10/2001
04. Reflexões a respeito de uma poça d´água - 19/12/2001
05. Um repórter a mil calorias por dia* - 5/9/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOVO CODIGO CIVIL PARA CONTADORES
VALMIR BEZERRA DE BRITO
IOB
(2004)
R$ 35,00



DIALETICA DA VERTIGEM - ADORNO E A FILOSOFIA MORAL
DOUGLAS GARCIA ALVES JÚNIOR
DIALÉTICA DA VERTIGEM: ADORNO E A FILOSOFIA MORAL
(2018)
R$ 34,00



OS SENHORES DO ARCO - VOLUME - 2 - O CONQUISTADOR
CONN IGGULDEN
RECORD
(2009)
R$ 30,00



O ALÇAPÃO
PEDRO CAVALCANTI
GLOBAL
(2011)
R$ 11,90



DIRECTRICES DE SEGURIDAD
J RAUL TEIXEIRA DIVALDO P FRANCO
FRATER
(1995)
R$ 15,00



O LIVRO E A VIAGEM SEM LIMITES - AS LETRAS PORTUGUESAS E O MUNDO
MARIA ALEXANDRE LOUSADA (COORD.)
CDP
(1997)
R$ 48,00
+ frete grátis



PROJETO E CÁLCULO DE ESTRUTURAS DE ACÇO
ZACARIAS CHAMBERLAIN RICARDO FICANHA RICARDO FABEA
MUNDIAL
(2015)
R$ 69,90



DIREITO E MEIO AMBIENTE REFLEXÕES ATUAIS
GRACIELLE CARRIJO VILELA MARINA RIEVERS
FORUM
(2009)
R$ 50,00



PIRATAS DAS ILHAS SANGUE DE DRAGÃO: O DIAMANTE DA MORTE
DAN JERRIS
FUNDAMENTO
(2011)
R$ 5,50



ARCA DE NOÉ III CLASSE ILUSTRAÇÕES LUÍS FILIPE DE ABREU
AQUILINO RIBEIRO
BERTRAND
(1989)
R$ 66,00





busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês