Gatos em contos mínimos | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
82631 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Curitiba On-line: atividades culturais disponíveis para fazer em casa
>>> Luis Stuhlberger, um dos maiores gestores de fundos do país, participa do próximo Dilemas Éticos
>>> Cia. Palhadiaço faz temporada online de Depósito acompanhada por oficinas grátis
>>> GRUPO MORPHEUS TEATRO leva obra audiovisual “BERENICES” para teatros públicos do munícipio de São Pa
>>> II Bibliofest debate Agenda 2030 da ONU/IFLA em bate-papos literários e oficinas culturais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Deficiente capilar
>>> A imaginação do escritor
>>> Caindo de paraquedas na escrita
>>> Inteligência artificial
>>> Rimbaud, biografia do poeta maldito
>>> 7 de Setembro
>>> Deixa se manifestar
>>> Auctoritas
>>> A arte do cinema imita o caos. Ou vice-versa
>>> Toca Raul!
Mais Recentes
>>> José Duarte- um Maquinita da Historia de Luiz Momesso pela 8 de Março (1988)
>>> Perfil Literário dos Presidentes das Sobrames Regionais- 2000/2002 de Varios Autores pela Santa Rita (2002)
>>> Dragões do Eter Vol. 3 - Círculos de Chuva de Raphael Draccon pela Leya (2010)
>>> Tecnica e Sociedade no Brasil - de Diana Gonsalves Vidal pela Contexto (1988)
>>> Projeto Resgate Pernambucano-vol. 01 de Varios Autores pela Alepe-pe (2007)
>>> Oásis do Meier de Altamir Tojal pela Calibar (2010)
>>> Redação para o 2 grau- Pensando lendo e escrevendo de Ernani e Nicola pela Scipione (1996)
>>> Gestao Radical: As Licoes Do Programa De Gestao Avancada Da Harvard Business de Mark Stevens pela Campus (2001)
>>> Os Vigilantes de Philip Cornford pela Record (1991)
>>> Inferno na Torre de Richard Martin Stern pela Record
>>> Contos Fluminenses-edições Criticas de Machado de Assis pela Civilização Brasileira (1975)
>>> Discursos- Vol. 01 - 1974 de Ernesto Geisel pela Assessoria Imprensa Nacional (1975)
>>> Cantos do Brasil - o Caminho das Pedras de Shirley Souza pela Escala Educacional (2000)
>>> Remedio Amargo de Arthur Hailey pela Record
>>> A Câmera do Sumiço de Laura Bergallo pela Dcl (2007)
>>> Turismo Em Cronicas de Geraldo Granja Falcão pela Do Autor (1977)
>>> Bonecos na Ladeira de Adriana Victor pela Publikimagem (2011)
>>> Operação Rhinemann de Robert Ludlum pela Record (1974)
>>> Abilio Diniz. Caminhos E Escolhas de Renato pela Campus (2004)
>>> Historias Que o Tempo Esqueceu de Melchiades Montenegro Filho pela Fac Form (2011)
>>> A Saga da Wilson Sons de Patricia Saboia pela Index (1997)
>>> Respostas ao Criador das Frutas de Sonia Carneiro Leão pela Do Autor (2010)
>>> Envolvido pela Luz - 3ª de Betty J. Eadie pela Nova Era (1994)
>>> A Era Da Mulher de Alison Maitland pela Campus (2008)
>>> Mais rápido, barato e melhor de Michael Hammer e Outros pela Campus (2011)
COLUNAS

Segunda-feira, 14/4/2003
Gatos em contos mínimos
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 5100 Acessos

Para o escritor Franz Kafka, "nós precisamos de livros que nos afetam como um desastre, que nos magoam profundamente, como a morte de alguém a quem amávamos mais do que a nós mesmos, como ser banido para uma floresta longe de todos. Um livro tem que ser como um machado para quebrar o mar de gelo que há dentro de nós."

O livro Sete Vidas: sete contos mínimos de gatos, de Heloísa Seixas, lançado pela editora Cosac & Naify, está longe desta perspectiva lançada por Kafka. Os setes contos que fazem parte do livro encontram no título de um deles sua melhor definição: Zen. Longe de querer provocar sentimentos turbulentos, angustiosos ou desesperados, parece que o projeto da literatura de Heloísa Seixas é nos fazer entrar em contado com uma elegância polida e uma languidez de matizes suaves.

Embora em alguns momentos busque criar uma reflexão filosófica, a partir do universo dos gatos que são temas de seus contos, esse objetivo é quase nulo, se pensarmos no vasto universo filosófico ao qual qualquer leitor mediano pode hoje ter acesso. Mas o que interessa nesses contos é perceber que sua écriture, que forma as descrições de suas narrativas, é construída em comum identidade com o universo dos felinos. A escritura dos contos assemelha-se, portanto, ao "espreguiçar-se com elegância" dos gatos, nos levando a percorrer caminhos sedosos de sedução-descrição, num movimento semi-adormecido que se traduz na tradicional imobilidade dos monges zen-budistas e dos felinos.

Os temas não estão aí para nos provocar surpresas arrasadoras, ao contrário, são sutis, leves, movendo nossos sentimentos por um universo de percepção concentrada, produzida pela união de cores, movimentos anatômicos, sons e intensões próprias ao universo dos gatos. Atente-se para a seguinte descrição: "Ela é capaz de espreguiçar-se com elegância. Mais do que isso, com volúpia. O corpo farto, o ventre generoso, os pêlos sedosos que recobrem tudo — tudo, à exceção do nariz cor-de-rosa — exibem-se com harmonia, num ritmo próprio, enquanto ela se movimenta, lânguida. Esticando as patas dianteiras, alonga-se para trás, até o ponto de tensão máxima, e eu quase posso ouvir o estalar de suas pequenas vértebras. (...) Primeiro, deita-se de lado, deixando entrever a parte anterior do corpo, onde, em contraste com o dorso escuro, seu pêlo é de alvura difícil de acreditar". (do conto "o ritual das lambidas").

No conto denominado "Zen", esta escritura sobre a qual nos referíamos se torna mais clara. Num ritmo que acompanha o universo de um templo budista, "sempre silencioso", um gato passeia entre o colo de vários monges, esfregando-se em cada um, em busca de um carinho singelo e afetuoso. A meditação torna-se, para os envolvidos, a percepção desta carência solícita do gatinho. No final, ficamos sabendo que a mãe do felino havia falecido há pouco. Podemos acompanhar a narrativa deste conto como se estivéssemos entrando em meditação. Cada detalhe escolhido pela autora nos leva a isso. "Anoitecia.", diz ela de forma lacunar, ao abrir o conto. Esvaziamos nossa mente de qualquer interrogação. Estamos aprendendo a aceitar que "apenas anoitecia". Já nos sentimos entrando em meditação. Como os personagens que aceitam a presença do gato, que passeia sobre o colo de cada personagem, nós aceitamos as descrições que se entranham em nossas mentes, nos ocupando apenas com o visível, fazendo cessar qualquer interrogação que destrua esse estado de "vazio", onde a mente silencia-se aproveitando totalmente o momento presente — estamos desfrutando de um estado mental semelhante ao proporcionado pela meditação Zen.

Ao final do conto, o gato, com suas baterias de afeto carregadas, sai para perder-se na noite que se avizinha. Podemos aproveitar esta descrição para dizer que semelhante fato descreve o sentimento que brota de nossa leitura dos contos de Heloísa Seixas. Saímos do livrinho carregados de um afeto simples e sensual, semelhante aos dos felinos e, porque não, contaminados por ele. Atentos aos pequenos movimentos da escritura que se desenhou, à maneira de um monge zen ou de um gato, podemos sair pela noite suave com uma nova vida. E ainda sabemos que, das sete vidas a que temos direito, uma foi bem aproveitada, e que outras podem se desenhar de forma mais instigante ainda. Uma destas vidas, com certeza, será a literatura de Kafka quem nos dará.

Não se pode deixar de dizer que as ilustrações do artista Iran do Espírito Santo são excelentes acompanhantes para as narrativas do livro.

Para ir além





Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 14/4/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Coisa mais bonita é São Paulo... de Elisa Andrade Buzzo
02. A redoma de vidro de Sylvia Plath de Renato Alessandro dos Santos
03. Mas se não é um coração vivo essa linha de Elisa Andrade Buzzo
04. Vandalizar e destituir uma imagem de estátua de Elisa Andrade Buzzo
05. Meu malvado favorito de Renato Alessandro dos Santos


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2003
01. Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti - 3/2/2003
02. Entrevista com o poeta Augusto de Campos - 24/3/2003
03. John Fante: literatura como heroína e jazz - 21/7/2003
04. Os Dez Grandes Livros - 15/10/2003
05. O Fel da Caricatura: André de Pádua - 3/3/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Direito do Consumidor: Teoria Geral da Relação de Consumo
Newton de Lucca (2ª Edição)
Quartier Latin
(2008)



Quanto Você Aceita Ganhar?
José Carlos Flesch
Gutenberg
(2006)



Nicarágua, Nicaraguita: um Povo Em Armas Constrói a Democracia
Mirian Goldenberg
Revan
(1987)



Terminologia de Mercado
Roberto Lobo
Fauna (rj)
(1969)



Witches (isaac Asimovs Magical Worlds of Fantasy 2)
Isaac Asimov, Martin Greenberg, Charles Waugh
A Signet Book
(1984)



Números e Aromas do Amor - o Livro do Relacionamento e da Conquista
Aparecida Liberato e Beto Junqueira
Best Seller
(2000)



Como o Brasil Ajuda os E. U. A.
Arnaldo Ramos e Outros
Protempo (une)
(1963)



Reumato Volume 3 as Vasculites Amiloidose
Med Curso
Med Curso
(2012)



As Conseqüências de um Deslize: pelo Espírito José Maria
Lígia Oliveira Barum (psicografado)
Inst Espírita Lar de Jesus
(1987)



Marcha Criança - Matemática. 5º Ano
Maria Teresa
Scipione





busca | avançada
82631 visitas/dia
2,6 milhões/mês