Sessão de Análise | Sergio Fuentes | Digestivo Cultural

busca | avançada
60446 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Nasi e Scandurra apresentam clássicos do IRA! no Sesc Santo André
>>> Douglas Germano apresenta 'Umas e Outras'
>>> Mostra de Cinemas Africanos acontece em São Paulo e Curitiba a partir de 6 julho
>>> Iecine abre inscrições para a Oficina de Crítica e Fruição Cinematográfica
>>> Orquestra Modesta retorna ao Sesc Santo Amaro com 'Canções Para Pequenos Ouvidos 2'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Minha pátria é a língua portuguesa
>>> Minha pátria é a língua portuguesa
>>> Wikipedia e a informação livre
>>> Público, massa e multidão
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Os Clássicos e a Educação Sentimental
>>> O youtuber é um novo dândi?
>>> Silêncio e grito
>>> Setembro
>>> Antonia, de Morena Nascimento
Mais Recentes
>>> Teoria do Estado e Ciência Política - (confira!!) de Celso Ribeiro Bastos pela Celso Bastos (2004)
>>> Ciclismo no Limite - Estados Unidos Ponta a Ponta Em 6 Dias e 18 Horas de Carlos Galvão, Guto Milano, Paulo Pontes, Ricardo pela Olhares (2013)
>>> Estudos de História e Filosofia das Ciências - Confira! de Cibelle Celestino Silva pela Livraria da Fisica (2006)
>>> Fora do Ar de Irwin Shaw pela Record (1951)
>>> O Livro dos Gestos e dos Símbolos - o Homem e a Comunicação de Ruth Rocha pela Melhoramentos (1992)
>>> As Pupilas do Senhor Reitor - Série Bom Livro - 11ª Dd de Julio Dinis pela Ática (1993)
>>> 3 Baratas - da Velha São Paulo - Confira !!! de Tom Falcão pela Pontes (2007)
>>> Um Novo Amanhã - Pousada 1 de Nora Roberts pela Arqueiro (2016)
>>> Perto de Mim. Ensino Religioso. 2 Espiral de Dalcides Biscalquin pela Sm (2013)
>>> Humor pela Paz e a Falta Que Ela Faz - Confira !!! de Vários Autores pela Virgo
>>> Em Busca de Respostas - Histórias Reais Que Vão Te Emocionar - Confira de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciencia (2017)
>>> Amistad - Confira !!! de Alesx Pate pela Marco Zero (1998)
>>> Atire a Primeira Pedra de Harold Robbins pela Record (1982)
>>> Casamento Blindado o Seu Casamento à Prova de Divórcio (confira!!!) de Renato, Cristiane Cardoso pela Thomas Nelson (2012)
>>> 45 Anos Zero Hora: Reportagens Que Fizeram História (com Cd) de Itamar Melo / Moisés Mendes / Nilson Mariano pela Rbs (2009)
>>> Galaxy Wars Minecraft 1 - Confira! de Fernando Souza Filho pela Tambor (2016)
>>> Cruzada -no Reino do Paraíso de H. Rider Haggard pela Geração Editorial (2005)
>>> Técnicas de Comunicação Escrita (confira) de Izidoro Blikstein pela Atica (1989)
>>> Caes Negros - Bolso -- Lacrado de Ian Mcewan pela Companhia de Bolso
>>> Construção de Histórias - Em Educação e Terapia - (confira!!) de Alida pela Antroposófica (2015)
>>> Infância dos Mortos - Pixote - Confira !!! de José Louzeiro / Capa Dura pela Circulo do Livro (1977)
>>> Manu a Menina Que Sabia Ouvir (capa Dura) - Confira !!! de Michael Ende pela Circulo do Livro (1973)
>>> Como e por Que Ler a Literatura Infantil Brasileira - de Regina Zilberman pela Objetiva (2005)
>>> Buriti - Geografia - 4 de Vários pela Moderna (2010)
>>> Intercontinental Petroleum de Henry Castillou pela Pan Americana (1970)
COLUNAS >>> Especial Biblioteca Básica

Segunda-feira, 6/10/2003
Sessão de Análise
Sergio Fuentes

+ de 10400 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Creio que todos os que já tiveram a oportunidade de fazer seriamente algum tipo de análise (freudiana ou lacaniana, no meu caso) percebem como é importante buscar em aspectos até inusitados do nosso dia-a-dia (ou de nossos comportamentos) questões e respostas. Conseqüências de nossa própria personalidade, para assim nos entendermos melhor, resgatando aos poucos, no oceano que é nosso sub-consciente, experiências e informações recebidas no passado que acabam, de alguma forma, regendo e determinando o que somos hoje. Isso se chama auto-análise.

Acredito que nossos atos, idéias, sensações, preconceitos, medos, inseguranças, gostos, reações, tudo tem uma causa inconsciente que normalmente não é fácil de detectar a origem.

Mas porque essa introdução tão psicológica num especial sobre livros? Quando lemos um livro, vamos interpretando o que o autor escreveu, registrando algumas passagens mais que outras, justamente em pontos que nos fazem pensar, concordando ou não, ou simplesmente parando onde nos "aperta o calo". Cada pessoa registra e interpreta à sua maneira.

Ao elaborar uma lista dos livros que mais me marcaram, me surpreendi notando certa coincidência na maioria deles, onde os autores de certa maneira criticam a sociedade de sua época, as convenções e as conveniências, o (falso) moralismo e a hipocrisia, gerando grandes conflitos psicológicos em seus personagens. Essa coincidência não deve ser por acaso.

Começando pelo clássico O Primo Basílio, onde Eça de Queirós critica a sociedade lisboeta através do micro-cosmo doméstico de Jorge e Luísa (que mostra Jorge como o retrato do marido burguês, atarefado em seu trabalho, e Luísa, como esposa frívola, limitada intelectualmente e até ingênua; fora a representação da luta de classes através da amargurada Juliana). Retratando as convenções sociais do casamento e seu conseqüente tédio, Eça traça um panorama ainda atual. (Engraçado que não vejo Luísa como culpada e sim vítima do sistema pré-estabelecido.)

Seguindo a linha crítica a instituições, coloco Dom Casmurro, de Machado de Assis, onde o machismo, o sentimento de posse, a dúvida e a insegurança do medíocre Bentinho em relação a Capitu, mais uma vez, mostram a fragilidade da instituição casamento.

Em O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald que, em meio a festas suntuosas e um estilo de vida esbanjador, mostra a infelicidade de Jay Gatsby e a falsa alegria que ele queria passar à sociedade americana de sua época. Para, no fundo, esconder sua grande frustração amorosa, achando que com um estilo milionário pudesse assim atrair e conquistar sua amada do passado, a já casada Daisy.

Um paralelo pode ser feito com O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Brontë, onde Heathcliff, filho adotivo e maltratado pela sociedade como um "bastardo" (ou empregado), tem um romance com sua irmã de criação, Catherine. Essa, sob pressão da sociedade e, como não falar, por frivolidade, casa-se com seu vizinho rico. O sombrio Heatchcliff vai embora e retorna rico alguns anos depois, pronto a se vingar dos seus desafetos e a conquistar sua amada Catherine.

Nesses dois romances, os protagonistas mostram-se como os injustiçados por uma sociedade materialista, fruto da valorização pessoal pelo status e posses de cada um. Em ambos, ficam claras as críticas a essa mesma sociedade (apesar de enfocarem épocas cronologicamente distantes) e os danos causados aos indivíduos. Mesmo assim, em nenhum dos dois romances o final é feliz; seus personagens permanecem infelizes.

Outro livro que me chama a atenção é Mrs. Dalloway, de Virgínia Woolf, onde vários aspectos da sociedade inglesa são retratados sob o tal olhar crítico, através de personagens que podem ser considerados, cada qual, como um segmento da sociedade: a esposa burguesa entediada que procura preencher o vazio de sua vida com recepções; sua empregada amargurada; a vendedora de flores; o funcionário público de meia-idade medíocre e em crise; a velha aristocrata que se orgulha de seus antepassados nos retratos e pinturas; o ex-combatente de guerra perturbado psicologicamente. Enfim, um mosaico social, tenso, onde existe uma tênue linha que separa a posição e o lugar de cada um na sociedade, permeada por seus conflitos e dramas pessoais.

Claro que não poderia faltar Fiodor Dostoievski, no conto "A Dócil", onde a personagem órfã e pobre, vive de favor com suas tias interesseiras. Ainda que se deixe levar pela convenção de um casamento por puro interesse econômico, com um homem mais velho, dono de uma casa de penhores (note que não é por acaso). "A Dócil" mantém sempre sua altivez de espírito, o qual não entrega a seu marido. Por fim, termina por se matar. (Note a ironia do título do conto.)

Em se tratando de críticas sociais, não poderia deixar de fora o mais ácido e lúcido crítico de costumes e convenções da sociedade: Nelson Rodrigues. Os meus favoritos são o popular A Vida Como Ela É e A Menina Sem Estrela (esse último de memórias do autor, onde relata as passagens que o inspiraram em diversos contos de A Vida Como Ela É). Interessante pelo retrato do Rio de Janeiro de sua época, o carnaval, sua estada quando jovem em uma clínica para tratar sua tuberculose, o dia-a-dia e acontecimentos fundamentais que lapidaram sua personalidade, seu ceticismo e ironia.

Para finalizar, gostaria de citar uma não-ficção, e que acho de extrema importância para o entendimento da história do século XX: A Era dos Extremos, de Eric Hobsbawn. Esse livro é uma análise das transformações políticas, sociais e econômicas do "curto século XX" (que teria começado na Primeira Guerra e terminado em 1989, com a queda do Muro de Berlim), amarrando-o ao "longo século XIX" (que sociologicamente teria começado na Revolução Francesa e terminado na Primeira Guerra Mundial). Hobsbawn trata as décadas também desta forma, como os anos 50, que teria começado em 1946, no fim da Segunda Grande Guerra, e terminado em 1963, com o assassinato de JFK.

Enfim, uma leitura bastante indicada, ótimo ponto de partida, uma vez que nos abre um panorama de cada época, suas conseqüências atuais sobre o mundo e sobre nós mesmos, o que somos e por que somos.


Sergio Fuentes
São Paulo, 6/10/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Desabafo de uma quase ex-professora de Loriza Kettle
02. Lugar Nenhum de Gian Danton
03. Em defesa da Crítica de Andréa Trompczynski


Mais Sergio Fuentes
Mais Especial Biblioteca Básica
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/10/2003
09h56min
Li sobre os vários livros listados e lembrei que entre os que mais me marcaram estão: Clarice Lispector, todos, e Thomas Mann (alemão, filho de mãe brasileira de Paraty/RJ), A Montanha Mágica. Que protagonista, que história, recomendo.
[Leia outros Comentários de Rita Silveira]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Primeiras Linhas de Direito Processual Civil 1 Volume
Moacyr Amaral Santos
Saraiva
(1983)



Contra o Financismo - o Método Mais Prático e Eficiente para Investir
Felipe Miranda e Outro
Empiricus
(2016)



Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes
Augusto Cury
Academia de Inteligência
(2006)



Enciclopédia Médica Ilustrada Vol. 2
Robert e Rothenberg
Abril
(1976)



Estudo de Viabilidade para Projeto Hoteleiro
José Ruy Veloso Campos, Outrso Org
Papirus
(2003)



Quem Mexeu no Meu Estetoscópio?
Ronaldo Cunha Dias
Revinter
(2005)



Liga da Justiça Volume 22 Novos 52
Dc Comics
Panini
(2014)



Truques, Trotes, Brincadeiras (1996)
Lasse Rade, Robert Nyberg
Callis
(1996)



Intervencionismo, Uma Análise Econômica
Ludwig Von Mises
Mises
(2010)



Focus
Arthur Miller
Circulo do Livro





busca | avançada
60446 visitas/dia
1,8 milhão/mês