Eu não me importo com a Copa | Marcelo Miranda | Digestivo Cultural

busca | avançada
74915 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Com 21 apresentações gratuitas, FLOW Literário aborda multi linguagens da literatura
>>> MASP, Osesp e B3 iniciam ciclo de concertos online e gratuitos
>>> Madeirite Rosa apresenta versão online de A Luta
>>> Zeca Camargo participa de webserie sobre produção sustentável de alimentos
>>> Valéria Chociai é uma das coautoras do novo livro Metamorfoses da Maturidade
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sou diabético
>>> 3 de Maio #digestivo10anos
>>> O Joca me adora
>>> A volta das revistas eletrônicas
>>> As duas divas da moderna literatura romântica
>>> Entrevista com Rogério Pereira
>>> Bafana Bafana: very good futebol e só
>>> Suspense, Crimes ... e Livros!
>>> Entrevista com Michel Laub
>>> Mensagem do Papai Noel
Mais Recentes
>>> Titulo de Aut pela Abc (1999)
>>> Razão e Violência de R D Laing - D G Cooper pela Vozes (1976)
>>> Titulo de Aut pela Abc (1999)
>>> Titulo de Aut pela Abc (1999)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Principis (2021)
>>> A Revolução dos Bichos de George Orwell pela Principis (2021)
>>> A Decadência da Mentira e Outros Ensaios de Oscar Wilde pela Principis (2020)
>>> Histórias de Tia Nastácia de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Turma da Mônica Contos da Carochinha de Maurício de Sousa pela Girassol (2019)
>>> Procura-se Lobo de Ana Maria Machado pela Ática (2010)
>>> Mensagem de Fernando Pessoa pela Principis (2019)
>>> A Ilha do Tesouro Em Quadrinhos de Robert Louis Stevenson pela Principis (2020)
>>> Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Tronos & Ossos a Batalha Final de Lou Anders pela Jangada (2018)
>>> Tronos & Ossos o Enigma do Chifre de Lou Anders pela Jangada (2017)
>>> Tronos & Ossos Jornada no Gelo de Lou Anders pela Jangada (2016)
>>> Minecraft Guia de Criação de Mojang pela Abril (1500)
>>> Minecraft Guia de Exploração de Mojang pela Abril (1500)
>>> O Poço e o Pêndulo e Outros Contos de Edgar Allan Poe pela Lafonte (2020)
>>> O Corvo e Outros Poemas de Edgar Allan Poe pela Lafonte (2020)
>>> O Gato Preto e Outras Histórias de Edgar Allan Poe pela Lafonte (2020)
>>> A Interpretação dos Sonhos Parte I e II de Sigmund Freud pela Lafonte (2014)
>>> Manancial - Meditações Diárias 17 de Vários Autores pela Ufbb (2020)
>>> Marketing - O Que É? Quem Faz? Quais Tendências? de Carlos Frederico de Andrade pela Ibpex (2010)
>>> Manancial - Meditações Diárias 17 de Varios Autores pela Ufbb (2020)
COLUNAS >>> Especial Copa 2006

Segunda-feira, 19/6/2006
Eu não me importo com a Copa
Marcelo Miranda

+ de 4900 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Ando pelas ruas e vejo verde-e-amarelo por todo lado. A TV só fala no assunto. A internet publica qualquer coisa sobre o tema. As lojas vendem todo tipo de artigo, desde pulseirinha a colar de diamantes em forma de bandeira brasileira. Até livrarias criaram seções especiais apenas com livros que falam sobre o campeonato mundial de futebol. Na sexta-feira, dia 9, a festa começou com uma supercerimônia de abertura em Munique, na Alemanha.

Em meio a esse sufocamento, eu paro e pergunto a mim mesmo: e daí?

Pois é. Sou uma anomalia dentro do universo porque simplesmente não consigo ser seduzido pela Copa. Isso começa no meu desinteresse em futebol. Ou seja, já não tenho paciência em acompanhar um bando de jogadores tentando marcar gol no campo adversário. Mas minha mãe também não gosta de futebol e, em época de Copa, pára em frente à televisão e acompanha todos os jogos - bom, exagero: não todos, mas ao menos os da seleção brasileira. A empolgação da minha mãe, e de tantas outras mães que não sabem dizer o que é um zagueiro ou um impedimento, dá a entender que ela é expert no esporte.

Então, o que acontece comigo?

Confesso que gostaria de me empolgar com a Copa. Vejo meu melhor amigo, o Ricardo (abraços pra você!), se desdobrar no trabalho para publicar textos e mais textos sobre a Copa, empolgadíssimo com a chegada do campeonato, todo preparado para ver cada um dos times, sabendo o nome de cada um dos jogadores, citando e recitando cada uma das estratégias que entrarão em campo - vejam o especial que ele preparou no portal onde trabalha, clicando aqui. Poucos conteúdos na rede estão tão completos. Chego a invejar o Ricardo (no bom sentido) e pensar no quanto eu também poderia curtir esse momento.

Na verdade, já curti esse momento.

Foi em 1994. Estava com uns 12 ou 13 anos e fiquei absolutamente fissurado com a disputa nos gramados norte-americanos. Sabia sem gaguejar cada integrante da nossa seleção, desde os titulares aos reservas, e suas posições em campo. Falava com facilidade de Parreira, Zagallo, dos times adversários, do número de vezes que cada um estivera numa Copa e se tinha sido campeão. Comprei álbum de figurinhas, me exaltei com o Galvão, berrei nos pênaltis contra a Itália, vibrei com o chute torto do Baggio que nos deu o título.

Mas agora, nada disso parece voltar.

Acho que, em 1994, tudo era mais inocente e gostoso de acompanhar. Passados esses doze anos, nunca mais consegui me ligar em Copa do Mundo. Na verdade, essa é uma época essencialmente hipócrita. O país pode estar no fundo do poço, com denúncias pra todo lado, corrupção em alto grau, desfalques e desvios em hospitais, creches e escolas primárias, mas se a seleção é favorita, então viva o Brasil. Até irônico que, na mesma semana em que um bando de radicais sem-terra invade o Congresso e destrói patrimônio público, a Copa tenha sua abertura e os brasileiros estejam vidrados contando as horas para ver sua pátria os representando. Será que os mesmos sem-terra que agrediram a integridade de seu país vão sentar e torcer pelo próprio Brasil? Não tenho a menor dúvida.

É época em que tudo é pretexto para exaltar a bandeira. O hino nacional é ouvido e arranca lágrimas. Falar qualquer palavra negativa contra o país - ou melhor, contra a seleção - é pecado sem direito a perdão. Gente que enxerga o futebol como algo secundário (ou terciário) começa a achar cult seguir os desdobramentos da Copa. Escolas e faculdades dispensam seus alunos para verem os jogos. O Congresso agiliza as votações para testemunhar em paz e sem o incômodo dos eleitores e da mídia o desempenho da seleção. O comércio fecha as portas por duas ou três horas em nome dos jogos.

É demais pra mim. Sim, não consigo me sensibilizar com essa mobilização toda.

O grande Armando Nogueira comentou, durante a transmissão de abertura da Copa, no dia 9, pelo SportTV, que o campeonato tem a particularidade de inverter os efeitos da globalização. Significa que, enquanto a tendência do mundo global é acabar com as identidades nacionais, vem a Copa para reafirmar e reforçar essas mesmas identidades nacionais. "Cada país entra com a sua língua, a sua bandeira, a sua cultura, a sua forma de pensar", disse Nogueira. É um belo raciocínio. Tão belo quanto o pensamento de que a Copa é o momento máximo de confraternização entre os povos, momento em que as Coréias não fazem guerra, os países africanos são camaradas, a China é democrática e a rivalidade em campo é saudável, e não mortífera como normalmente é em outras instâncias.

E volto a perguntar: e daí?

Porque quando a Copa acabar, tudo volta a ser como antes. Quando a Copa acabar, as ditaduras da África serão as mesmas, a Coréia do Norte continuará fechada, a França seguirá ideologicamente contrária aos EUA. E o Brasil se manterá em direção ao fundo do poço, e talvez ainda mais, porque vêm aí eleições presidenciais. O que a Copa "esconde" por um mês é reaberto pelos próximos três anos e onze meses. De nada adianta patriotismo exacerbado por trinta dias se, quando a festa termina, precisamos encarar feridas profundas e dolorosas, bater de frente com desilusões que insistem em fazer parte do nosso cotidiano.

Não é ser pessimista. É simplesmente não ver motivos pra se empolgar com a Copa.

É uma posição radicalmente particular. Longe de mim fazer apologia anti-Copa. Como disse, invejo meu amigo Ricardo e tantos mais que se animam nesse período mundialmente confraternizante. Juro que vou tentar ver alguns jogos do Brasil, pelo menos. Obviamente vou torcer pelos nossos irmãos em campo. Mas daí a pedir que eu me anime, assopre apitos, compre bandeirinhas, é querer demais. Prefiro ficar na minha discreta e egoísta melancolia, sem expor isso a quem estiver do meu lado, porque nada é mais chato que gente reclamona e rabugenta. Se algo me alegra muito na Copa, é ver as pessoas alegres. Afinal, alguém precisa aproveitar o momento.


Marcelo Miranda
Belo Horizonte, 19/6/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A pandemia de Albert Camus de Wellington Machado
02. Dilapidare de Elisa Andrade Buzzo
03. Srta Peregrine e suas crianças peculiares de Ricardo de Mattos
04. Have a nice day de Adriane Pasa
05. A literatura em transe de Marta Barcellos


Mais Marcelo Miranda
Mais Acessadas de Marcelo Miranda em 2006
01. Tabus do Orkut - 6/2/2006
02. Filmes extremos e filmes extremistas - 6/3/2006
03. Caso Richthofen: uma história de amor - 31/7/2006
04. Vida ou arte em Zuzu Angel - 14/8/2006
05. Eu vejo gente morta - 11/9/2006


Mais Especial Copa 2006
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/7/2006
11h10min
O texto é bastante interessante, e até passível de análise. Todos precisam de um motivo para sorrir, a Copa talvez seja um... quem sabe? Só não concordo que o país está no fundo do poço... se é que chegou lá, penso que ele está saindo.... (só para constar: não sou político e muito menos petista).
[Leia outros Comentários de Marcelo R. Telles]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Revista Monumentos N. 4 Março - Revista Semestral de Edifícios e Monum
Ana Cristina Leitee António Cerdeirae Carmen Al...
Direcção Geral dos Edifícios E
(1996)
R$ 27,50



Guia de Viagem Portugal
Fiona Dunlop
National Geographic
(2008)
R$ 20,00



With Love: Artists Letters and Illustrated Notes - 1ª Edição
Liza Kirwin
Harper Desing Intl
(2008)
R$ 89,90



Pitada de Sal
Nacilda Vick
Bookmix
(2012)
R$ 27,00



Na Corda Bamba
Desmond Bagley
Circulo do Livro
(1973)
R$ 7,00



Salas Contemporâneas
Varios Autores
Folhas de S. Paulo
(2010)
R$ 5,00



Inglês em 50 Aulas - O Guia Definitivo Para Você Aprender Inglês
Ben Parry Davies
Campus
(2009)
R$ 27,00



O Mundo da Educação
Heloísa Padilha
Senai
(1999)
R$ 15,00



Enquanto Eles Choram, Eu Vendo Lenços 7616
João Wandy Cury
Agir
(2014)
R$ 18,00



A Câmara de Inverno
Anne Michaels
Companhia das Letras
(2010)
R$ 9,80





busca | avançada
74915 visitas/dia
2,3 milhões/mês