Vida ou arte em Zuzu Angel | Marcelo Miranda | Digestivo Cultural

busca | avançada
23612 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
Últimos Posts
>>> Diagnóstico falho
>>> Manuscrito
>>> Expectativas
>>> Poros do devir
>>> Quites
>>> Pós-graduação
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um jantar levantino
>>> Se eu fosse você 2
>>> Sou diabético
>>> Um olhar sobre Múcio Teixeira
>>> O Barril
>>> Como escrever bem — parte 1
>>> Quatro Mitos sobre Internet - parte 1
>>> Da capo
>>> Elesbão: escravo, enforcado, esquartejado
>>> 5ª MUMIA em BH
Mais Recentes
>>> Ciências Naturais - Aprendendo o Cotidiano 6 de Eduardo Leite do Canto pela Moderna (2009)
>>> Matemática 6 - Projeto Araribá de Juliana Matsubara Barroso pela Moderna (2007)
>>> A Cidade Inteira Dorme e Outros Contos de Ray Bradbury pela Biblioteca Azul (2019)
>>> Contos Universais - Para Gostar de Ler 11 de Vários pela Ática (2003)
>>> Agatha Christie O Incidente da Bola do Cachorro de John Curran pela Leya (2010)
>>> The 39 Clues - Uma Nota Errada de Gordon Korman pela Ática (2010)
>>> David Copperfield de Charles Dickens pela Macmilan Readers (2008)
>>> Hamlet Adaptado Série Reencontro de William Shakespeare, Leonardo Chianca pela Scipione (2001)
>>> Os Miseráveis adaptado por Walcyr Carrasco de Victor Hugo, Walcyr Carrasco pela FTD (2002)
>>> O Corcunda de Notre-Dame adaptação Série Reencontro de Victor Hugo, Jiro Takahashi pela Scipione (1997)
>>> Romeu e Julieta Adaptado Reencontro de William Shakespeare, Leonardo Chianca pela Scipione (2001)
>>> La Nausée de Jean Paul Sartre pela Éditions Gallimard, (1972)
>>> La Guerra de Guerrillas de Ernesto Che Guevara pela Ocean Sur (2006)
>>> La Emancipación de la Mujer en la URSS de Solomín pela Ediciones Europa-América, (1936)
>>> Juca Mulato de Menotti Del Pcchia pela Cprculo do Livro (1976)
>>> Inferno de Dan Brown pela Doubledays Books (2013)
>>> I Am a Strange Loop de Douglas Hoftstadter pela Basic Books, (2008)
>>> Iaiá Garcia de Machado de Assis pela Ática (1996)
>>> História do Rei Degolado nas Caatingas do Sertão Ao Sol da Onça Caetana de Ariano Suassuna pela José Olympio (1977)
>>> Grundrisse Manuscritos econômicos de 1857-1858 - esboços da crítica da economia política de Karl Marx pela Boitempo (2011)
>>> Great Expectations de Charles Dickens pela BBC Books (2011)
>>> 1808 de Laurentino gomes pela Planeta (2007)
>>> Coisas da Casa de Zélia Maria Guerra Simões pela Karmim (1990)
>>> A Marca De Uma Lágrima de Pero Bandeira pela Moderna (1994)
>>> Teoria Z Como as Empresas podem enfrentar o desafio Japonês de William Ouchi pela Fundo Educativo Brasileiro (1982)
>>> Hesse Obstinação de Hermann Hesse pela Record (1971)
>>> Bilionários Por Acaso de Ben Mezrich pela Intríseca (2009)
>>> Melhores Filhos Melhores Pais de Pe. Zezinho, scj pela Universo dos Livros (2012)
>>> O Amor Humilde de Pe. Zezinho, scj pela Paulinas (2003)
>>> Pais e filhos Companheiros de viagem de Roberto Shinyashiki pela Gente (1992)
>>> Reiniciados de Teri Terry pela Farol literário (2019)
>>> A Era do Capital de Eric Hobsbawm pela Paz e Terra (2002)
>>> A Era das Revoluções de Eric Hobsbawm pela Paz e Terra (2001)
>>> Medo, Reverência, Terror - Quatro ensaios de iconografia política de Carlo Ginzburg pela Companhia das letras (2014)
>>> Cinema de Garganta de Ericson Pires pela Azougue (2002)
>>> Criando Meninas de Gisela Preuschoff pela Fundamento (2006)
>>> A Revolução Russa de 1917 de Marc Ferro pela Perspectiva (1980)
>>> A Revolução Russa de 1917 de Marc Ferro pela Perspectiva (1980)
>>> Os Últimos Anos de Bukharin de Roy Medvedev pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Os Últimos Anos de Bukharin de Roy Medvedev pela Civilização Brasileira (1980)
>>> A Primeira Reportagem (Vaga- lume) de Sylvio Pereira pela Ática/ SP. (1991)
>>> A Primeira Reportagem (Vaga- lume) de Sylvio Pereira pela Ática/ SP. (1984)
>>> A Primeira Reportagem (Vaga- lume) de Sylvio Pereira pela Ática/ SP. (1984)
>>> A Primeira Reportagem (Vaga- lume) de Sylvio Pereira pela Ática/ SP. (1995)
>>> Lógica da Lógica de Paulo Roberto Melo Volker (org.) pela Fafich/ Fumec (1983)
>>> Diccionario de Psicología (Encadernado) de Howard C. Warren (Compilador) pela Fondo de Cultura/ México (1991)
>>> Nietzsche para Estressados (99 Doses de Filosofia para Despertar a Mente e Combater as Preocupações de Allan Percy pela Sextante (2001)
>>> Nietzsche para Estressados (99 Doses de Filosofia para Despertar a Mente e Combater as Preocupações de Allan Percy pela Sextante (2001)
>>> Os Melhores contos de Natal de Charles Dickens-Jack London- Nathaniel Hawthorne- O. Henry pela Circulo do Livro/ SP. (1990)
>>> Sete Vozes Falam (Sem uso) de Catharose de Petri pela Rosa Cruz Áurea/ Sp. (1982)
COLUNAS

Segunda-feira, 14/8/2006
Vida ou arte em Zuzu Angel
Marcelo Miranda

+ de 20500 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Os apelos conjuntos da história de uma mãe em busca do filho perdido e do contexto reunindo o regime militar e todas as barbaridades cometidas nos porões da ditadura conseguiram fazer com que Zuzu Angel, novo longa-metragem de Sérgio Rezende, se tornasse o mais recente sucesso do cinema brasileiro - ao menos nos seus primeiros dias de exibição. O filme estreou em 7 de agosto e acumulou 136 mil espectadores no seu primeiro final de semana de exibição, segundo dados do Filme B. É a segunda maior abertura nacional do ano e o vislumbre de um projeto que pode salvar as produções do país da mais pura invisibilidade.

No primeiro semestre de 2006, apenas um filme conseguiu resultado de destaque. A comédia Se eu fosse você, de Daniel Filho, já passou dos 3,5 milhões de espectadores. Os que vêm a seguir passam longe dessa marca. Didi - O Caçador de Tesouros fez pouco mais de um milhão em público; Xuxinha e Guto contra os monstros do espaço está na casa dos 500 mil; em seguida vem Irma Vap - O Retorno, com quase 300 mil; e depois, apenas filmes que não chegaram à casa dos 100 mil espectadores, casos do badalado A Máquina (55 mil) e de obras significativas como Crime Delicado (20,5 mil) e Bens Confiscados (3,7 mil).

Os números não significam que os filmes tenham sido apenas ignorados. Pesa na quantidade de espectadores o número de cópias a serem distribuídas e a própria política de distribuição, algo, hoje, extremamente influente no resultado final de uma produção - o drama de terceira idade Depois daquele baile, de Roberto Bomtempo, está em cartaz há meses e encontrando um público cativo e interessado em saber a história de três idosos às voltas com o fim da vida.

Mas não se quer aqui discutir o contexto atual do mercado de cinema realizado no Brasil. Para isso, o interessado pode (ou melhor: deve) ler a edição 81 da revista eletrônica Contracampo e a série de artigos "Cinema brasileiro para quem?", de Leonardo Mecchi e Eduardo Valente, na Cinética. O que este articulista pretende colocar em questão é justamente Zuzu Angel. Pensando no potencial de bilheteria que o filme possui, vem sempre à mente se o público estará exposto a um trabalho de qualidade. "Exposto", aliás, é palavra apropriada, visto que, para qualquer lado que se olhe na Rede Globo, há alguma referência ao filme de Rezende. A Globo Filmes já propiciou entrevistas da estrela Patrícia Pillar e de parte do elenco desde nos tradicionais jornais da emissora e Vídeo Show até comentários nada naturais de personagens de novela.

Zuzu
Zuzu Angel: estilista mineira contra a ditadura

E voltamos à questão: como fica o filme? A vida de Zuzu fascina, comove, choca. Nascida na pequena Curvelo (MG), Zuzu morou no Rio de Janeiro de 1947 até o fim da vida, em 1971. Foi ainda em Minas Gerais que começou a trajetória como estilista. Criava roupas para as primas e tornou-se costureira na década de 50. Nos anos 70, abriu loja em Ipanema e levou sua moda ao exterior, onde foi recebida como inovadora. Os figurinos criados por Zuzu tinham como principais traços a feminilidade, com delicadeza e graça, e o tropicalismo do Hemisfério Sul. Ela se preocupava não apenas em vestir a alta sociedade, mas também a gente comum, em vestimentas cotidianas e do dia-a-dia. Foi a partir de 1970 que a estilista se engajou na luta contra os militares, após a captura, tortura e morte de seu filho Stuart Angel - ele era membro de um grupo guerrilheiro liderado por Carlos Lamarca. Zuzu buscou desesperadamente o corpo de Stuart por cinco anos e mobilizou clientes famosos de fora do Brasil - Joan Crawford, Kim Novak e Liza Minelli, entre outras. Jamais o encontrou. Em 1976, a batalha foi perdida: Zuzu morreu em um inexplicado acidente de carro no centro do Rio. O túnel onde ela possivelmente foi atacada ganhou seu nome.

Uma vida dessa é naturalmente cinematográfica. Daí a render um filme bom, vai longa distância. No caso de Zuzu Angel, o resultado está razoavelmente afastado da grandiosidade possível de ser. Seria exagero, claro, dizer que existem grandes semelhanças com Olga, este um trabalho de voltagem máxima no quesito "detestável". Se há alguma coisa em comum entre a biografia filmada das duas mulheres, é simplesmente isso: serem duas biografias filmadas de mulheres que partiram de peito aberto contra regimes ditatoriais.

Filme morto
Sempre que um filme é taxado de televisivo, a impressão é de se estar dizendo que a TV é inferior ao cinema. O que se deve dizer, de fato, é que o filme possui elementos televisivos muitas vezes desagregadores da grandiosidade que a linguagem cinematográfica pode proporcionar. Zuzu Angel cai nessa armadilha ao pasteurizar e simplificar a saga da personagem-título. O que se vê no filme de Sérgio Rezende é uma história de amor materno travestida da mais pura ingenuidade quando trata da complexidade de temas que o enredo levanta.

Ditadura, repressão, tortura, crimes misteriosos. Estão lá todas as características de filmes ambientados no regime militar brasileiro. O longa de Rezende consegue, inclusive, evocar em determinados momentos o precursor Pra Frente Brasil, de Roberto Farias, que mostrava a saga de um homem em busca do irmão desaparecido nos porões da repressão - e as seqüências de tortura protagonizadas por Daniel de Oliveira como Stuart Angel bem lembram os horrores sofridos por Reginaldo Faria na produção de 1982.

Zuzu
Patrícia Pillar encarna Zuzu em interpretação intensa

Mas se origina essa positiva recordação, Zuzu Angel também é capaz de assumir estereótipos típicos de produções que tentaram tornar o período retratado um momento mais aventuresco, como foi a visão distorcida de Bruno Barreto em O que é isso, companheiro?, ou mesmo Lamarca, do próprio Sérgio Rezende e que tem um eco neste seu novo trabalho (Paulo Betti ressurge rapidamente em cena na pele do personagem real que já interpretara).

A visão do diretor para a saga de Zuzu não tem, de fato, embates ou conflitos legítimos. Há, sim, a tentativa de colocar a protagonista sempre correndo (ora correndo atrás de ajuda, ora correndo perigo) sem nunca deixar de estar encaixada no que o roteiro previamente estabeleceu. Desde o clichê do revolucionário abatido pelo Exército durante um assalto até as falas pomposas dos personagens, Zuzu Angel apenas gira ao redor da ferida sem apertá-la. Atrapalha (e muito) o roteiro discursivo, que deixa à mostra, na voz dos atores, o artifício de um moralismo envelhecido. Esse texto - sim, texto, esta palavra ruim para definir um roteiro, mas a mais apropriada no caso em questão - ganha ares de ridículo quando declamado por um Daniel de Oliveira cheio da afetação típica dos jovens revolucionários que o cinema brasileiro por vezes insiste em apresentar como patéticas encarnações de ideologias.

Zuzu
Moda da mineira revolucionou passarelas no mundo todo

A vontade do filme de colocar Zuzu dentro de uma engrenagem é tamanha que o longa começa em ritmo de thriller de suspense e logo a apresenta falando fora da tela, com o único propósito de narrar toda a sua trajetória pessoal até o ponto que Rezende pretende retratar. A falta de crença no espectador (ou a crença de que é necessário reconstituir, como numa minissérie, o que aconteceu nos capítulos anteriores) tira o brilho do que poderia ser um trabalho sobre angústia e solidão, perdas e esperança.

O esforço de Patrícia Pillar em soar autêntica e a paixão com que se entrega ao papel são explícitos, mas não o suficiente para abafar o contexto de fraquezas que rodeia a atriz. Zuzu Angel, realizado por um cineasta que, mal ou bem, tem experiência de décadas (e é um especialista em abordar figuras históricas semi-solitárias, como o fez em O Homem da Capa Preta, Lamarca, Mauá e Guerra de Canudos), aparenta ser um projeto amador na sua falta de habilidade ao tratar da imagem e na fragilidade com que lida e pensa a linguagem de cinema. É, basicamente, um filme que parece ter nascido já morto para a tela grande.


Marcelo Miranda
Juiz de Fora, 14/8/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O chamado de Cthulhu de Gian Danton
02. A vida muda no ponto de Elisa Andrade Buzzo
03. Uma nova forma de captação para projetos culturais de Marcelo Spalding
04. Cheiro de papel podre de Carlos Goetteanuer
05. A verdade entre o professor e o rascunho de Vicente Escudero


Mais Marcelo Miranda
Mais Acessadas de Marcelo Miranda em 2006
01. Tabus do Orkut - 6/2/2006
02. Filmes extremos e filmes extremistas - 6/3/2006
03. Vida ou arte em Zuzu Angel - 14/8/2006
04. Caso Richthofen: uma história de amor - 31/7/2006
05. Eu vejo gente morta - 11/9/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
13/8/2006
01h58min
Eu nem ia assistir esse filme, pra falar a verdade. Mas agora, mesmo com a crítica "não positiva" do Marcelo, resolvi assistir ainda essa semana. Pra corroborar aquela máxima de que até a crítica negativa desperta interesse. Sobre o texto em si, muito bem escrito, por quem entende mesmo de cinema.
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LA GÉNESIS DE LOS DEPORTES (4979)
JEAN LE FLOCHMOAN
LABOR
R$ 16,00



DEMONIOS FAMILIARES A REALIDADE DO MUNDO ESPIRITUAL E AS ARMAS PARA A
S V MILTON
AD SANTOS
R$ 18,90



VESTIDO EM CHAMAS
OCIMAR VERSOLATO
ALEPH
(2018)
R$ 20,00



DOM CASMURRO
MACHADO DE ASSIS
L&PM
(2014)
R$ 15,00



WISH CASA MAIO
LUCIANO RIBEIRO (EDITORIAL)
WISH CASA
(2013)
R$ 8,00



PLANTAS MEDICINAIS
FRANÇÕIS BALMÉ
HEMUS
(1978)
R$ 35,00



DICIONÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS NA ENFERMAGEM 2005/2006
OBRA COLETIVA (4489)
EPUB
(2004)
R$ 20,00



BIOLOGIA 2
ARMÊNIO UZUNIAN E ERNESTO BIRNER
HARBRA
(2002)
R$ 8,00



JUDY MOODY SALVA O MUNDO!
MEGAN MACDONALD
SALAMANDRA
(2005)
R$ 15,00



MAR TERRITORIAL
CELSO DE ALBUQUERQUE MELLO
LIVRARIA FREITAS BASTOS
(1965)
R$ 19,28





busca | avançada
23612 visitas/dia
922 mil/mês