O Banquete | David Donato | Digestivo Cultural

busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Christian Barbosa no MitA
>>> Obama e o oba-oba
>>> E se Amélia fosse feminista?
>>> O que é ser jornalista?
>>> Toda forma de amor
>>> O filósofo da contracultura
>>> Oderint Dum Metuant
>>> Beleza e barbárie, ou: Flores do Oriente
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> A fragilidade dos laços humanos
Mais Recentes
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1994)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Código da Vida - Fantástico Litígio Judicial de Uma Família de Saulo Ramos pela Planeta (2008)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1991)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Contabilidade introdutória de Sergio Iudicibus, Stephen e outros pela Atlas (1977)
>>> Language Its Nature - Development and Origini de Otto Jespersen, (Prof. Univ. Coppenhagen)./ pela George Allen & UnwinnLtd/London (1949)
>>> El Espejo y La Lámpara: Teoría Romántica y Tradición Clásica de M. H. Abrams pela Eitorial Nova/ Argentina (1962)
>>> Clause Sauf Encaissement de Casimir Pajot pela Librairie Nouvelle de Droit Et de Jurisprudence (1891)
>>> Catolicismo para Leigos de John Trigilio e Kenneth Brighenti pela Altabooks (2008)
>>> Estudos Sobre Sucessões Testamentária de Orosimbo Nonato pela Forense (1957)
>>> Los Caminos Actuales de La Critica (Encadernado) de René Girard/ G. W. Ireland/ Jacques Leenhardt... pela Planeta/ Barcelona (1969)
>>> Instituições de Direito Civil Portuguez de M.A. Coelho da Rocha pela Garnier Livreiro (1907)
>>> Régimen Argentino de la Propiedad Horizontal de José A. Negri pela Arayú (1953)
>>> Enciclopédia de Cultura de Joaquim Pimenta pela Freitas Bastos (1963)
>>> Direitos de Família de Lafayette Rodrigues Pereira pela Freitas Bastos (1945)
>>> Demarcação Divisão Tapumes de Alfredo de Araujo Lopes da Costa pela Bernardo Alves S.A. (1963)
>>> Consultor Civil de Carlos Antonio Gordeiro pela Garnier (1913)
>>> El Derecho de Familia en La Legislacion Comparada de Luis Fernandez Clerico pela Hispano Americana (1947)
>>> Estudos de Direito Civil de Manoel Martins Pacheco Prates pela São Paulo (1926)
>>> Direitos Reaes de Garantia de J.L. Ribeiro de SouSa pela C. Teixeira
>>> Obrigações de Pagamento em Dinheiro (Três Estudos) de Paulo Barbosa de Campos Filho pela Jurídica e Universitária (1971)
>>> Teoria e Pratica dos Testamentos de Manoel Ubaldino de Azevedo pela Saraiva (1965)
>>> Les Groupements D' Obligataires de Albert Buisson pela Librairie Générale de Droit et de Jurisprudence (1930)
>>> Novo Código Civil Anotado Volume II ( Direito das Obrigações) de J.M.Leoni Lopes de Oliveira pela Lumen Juris (2002)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 6 ) Direito das Sucessões de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 5 ) (Direto das Obrigações 2ª parte) de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 4 ) Direito das Obrigações de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (2019)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 3 ) Direito das Coisas de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1991)
>>> Curso de Direito Civil ( Volume 2 ) Direito Família de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1992)
>>> Curso de Direito Civil ( Parte Geral) Volume 1 de Washington de Direito Monteiro pela Saraiva (1964)
>>> Usucapião de Imóveis de Lourenço Mario Prunes pela Sugestões Literárias S/A
>>> Instituições de processo Civil (Volume VI) de Caio Mário da Silva Pereira pela Forense (2007)
>>> Direito Civil Volume 6 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2004)
>>> O Pensamento Vivo de Einstein (Edição Ilustrada) de José Geraldo Simões Jr.: (Pesquisa e Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Direito Civil Volume 2 de Silvio Rodrigues pela Saraiva (2002)
>>> Posse o Direito e o Processo de Guido Arzua pela Revista dos Tribunais (1957)
>>> Estudo da Posse e das Acções Possessorias de Leopoldino Amaral Meira pela Livraria Academica (1928)
>>> Acção Possessória de J.M. de Azevedo Marques pela São Paulo (1923)
>>> O Direito de Ação e o Modo de Execê-lo de Ataliba Vianna pela Forense (1969)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Contratos de Seguro de Vários pela Juruã (1990)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Do Seguro Contra Fogo de J. Stoll Gonçalves pela Empreza Graphica (1926)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> O Pensamento Vivo de Darwin (Edição Ilustrada) de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Seguros Legislação de Nilton Alberto Ribeiro pela Francisco Alves (1974)
COLUNAS

Terça-feira, 29/4/2008
O Banquete
David Donato

+ de 2100 Acessos

Tive uma professora de biologia ― na oitava série, se bem me lembro ― que disse uma vez que nós usamos as mesmas proteínas das coisas que comemos para construir nosso próprio corpo. Já que são exatamente as mesmas substâncias, a única coisa que nos impede de termos, por exemplo, um pedaço de peito de frango no lugar da nossa panturrilha é a ordem que nosso corpo monta essas proteínas. Claro que não é a melhor explicação do mundo (ela definitivamente não era a melhor professora do mundo), mas foi uma imagem que me marcou e, de certo modo, serve para muitas outras coisas na vida. Acredito na velha máxima "você é o que você come". Cada experiência, cada viagem de ônibus, cada almoço no boteco sujo, cada livro lido e cada pé na bunda deixam para trás um eu menor e mais antigo, ou mais magrinho e desnutrido, para não fugir da metáfora. Isso é especialmente verdade quando se trata de artes. Claro que há refeições e refeições, esfihas do Habib's de experiência (a última refilmagem de terror japonês) e verdadeiros banquetes (pensou em Dostoiévski? Eu também.) Acho que eu, nesse sentido, já nasci com fome.

Uma das minhas primeiras memórias com as letras onde eu mesmo peguei o cardápio e escolhi sozinho a refeição foi em uma biblioteca infantil, onde conheci Ruth Rocha, Maria José Dupré e Ziraldo. Assim, me tornei um pouco Marcelo, Marmelo, Martelo, cachorrinho Samba, um pouco Maluquinho. Vivi muito tempo com Monteiro Lobato e toda sua obra infantil, que eu devorava deitado no tapete do quarto. Provei os clássicos juvenis, adaptações de Moby Dick, Frankenstein, Robin Hood e Sherlock Holmes; passei um bom tempo me deliciando com a obra de Jules Verne e a maioria dos livros da Coleção Vaga-Lume. Em poucos anos, tinha vivido séculos de experiências, viajado ao centro da Terra, passado semanas na fazenda e em mundos fantásticos, caçado obsessivamente baleias, explorado minas de ouro e resolvido mistérios insolúveis, sempre em doses não muito maiores que cem páginas. No fim do dia eu me sentia velho, saciado. Mas como toda saciedade se esgota no dia seguinte, lá estava eu procurando o que ler até na estante empoeirada de casa. E foi aí que as coisas começaram a mudar.

Aos treze anos achei um livrinho de capa dura, bastante sólido e bem conservado, apesar dos vinte e cinco anos de publicação. Minha mãe o tinha desde a adolescência, mas mal se lembrava. Na capa preta, em dourado, um desenho quase abstrato de um homem e um gato e a inscrição POE ― Histórias Extraordinárias. Esse livro de pouco mais de trezentas páginas me mostrou um outro mundo, denso, obscuro e extremamente bem construido. Os contos pioneiros de Edgar Allan Poe, quase todos em primeira pessoa, falavam para o adolescente em mim ainda mais que as músicas em primeira pessoa da Legião Urbana. Nunca me esqueço do arrepio que senti ao terminar "O poço e o pêndulo". Fui atingido por uma porção de pensamentos, e o último foi "como alguém consegue descrever sensações de forma tão poderosa sem ter passado pelo que seus personagens passaram?" O mundo aventureiro dos anos anteriores acabara de se tornar também subjetivo, reservado, misterioso.

No mesmo ano, a mesma mudança aconteceu com o cinema, quando, sem opção numa praia chuvosa, entrei numa sessão qualquer de um cinema qualquer. O mundo aventureiro de Jurassic Park e De volta para o futuro levou um soco no estômago de Seven, com aquela sequência de abertura incrível e história impactante demais para quaisquer treze anos de idade. Foi aí que percebi que eu realmente gostava de cinema. Aí minha fome aumentou de verdade. Fiquei um pouco mais cínico com Kubrick, mais virtuoso com Hitchcock, mais neurótico com Woody Allen. Ainda assim, gordo, sem conseguir absorver tantos nutrientes em tão pouco tempo, me deixei levar pela gula e enfrentei sozinho Crime e Castigo. Era como se eu vivesse em restaurantes, mas nunca tivesse comido um grande e desafiador filé mignon. Cento e cinqüenta anos de proteína assim me transformaram em alguém mais complexo, mais incoerente, mais humano e com muita vontade de aprender russo e ter um amigo chamado Svidrigáliov. Meu mundo também era frio, pobre e sujo como a São Petesburgo de Raskólnikov.

As refeições que mudaram minha composição química vão além. Kafka me fez ver o mundo pelo avesso, Umberto Eco, de trás para frente. Borges, de todos os ângulos possíveis e ao mesmo tempo. Douglas Adams me fez rir de minha petulância e Arthur Clarke me fez temê-la. George Orwell e Art Spiegelman me fizeram ter cuidado com o mundo. Alan Moore e Paul Thomas Anderson me fizeram ter cuidado com os habitantes do mundo. Chuck Jones, Brad Bird, Michel Gondry, Winsor McCay e Tim Burton me mostraram como construir mundos particulares. Matt Groening e Tarantino, como desconstruir qualquer mundo. Os contistas brasileiros me mostraram quanta coisa interessante pode acontecer no meu quintal. Os Monty Python mostraram como isso pode ser ridículo.

Não incluo aqui os filósofos nem a religião pelo mesmo motivo que não incluo o quanto fui ensinado por meus pais: isso é o arroz e feijão. É a base, sem a qual ninguém dura muito tempo nessa vida. Quero me concentrar nas carnes, nas saladas, entradas e molhos, que, mesmo que consumidos com frequência, sempre dão um sabor especial ao prato. Também não incluo aqui a música nem as artes plásticas, mas isso é porque o texto ia ficar muito longo mesmo.

Mas de que adianta passar a vida no restaurante? A verdade é que comemos para viver, e não o contrário (nunca achei que esses sábios eremitas que vivem em cavernas fossem tão sábios assim. Afinal, acumular sabedoria mas nunca colocá-la em prática não me parece nada, digamos..., sábio). Queimar toda essa gordura secular não é fácil, principalmente num mundo onde se come tão mal e não se faz exercícios. Precisamos achar nossas pistas de corrida em conversas de boteco, nossas academias (inclusive no sentido literal do termo), nossas ciclovias em nossas próprias famílias e malhar até a exaustão. É a segunda melhor forma de agradecer aos que nos proporcionaram tanta boa comida. A melhor maneira é aprender a cozinhar.


David Donato
São Paulo, 29/4/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis de Ana Elisa Ribeiro
02. O dia em que não conheci Chico Buarque de Elisa Andrade Buzzo
03. Piada pronta de Luís Fernando Amâncio
04. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal de Jardel Dias Cavalcanti
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 2. O Catolotolo de Heloisa Pait


Mais David Donato
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HOTEL GARNI - A HISTÓRIA DA SENSIBILIDADE
HUBERT FICHTE
BRASILIENSE
(1989)
R$ 11,12



PLANTAS PARA CASA
JOAN COMPTON
MELHORAMENTOS
(1970)
R$ 5,00



ESTACAO CARANDIRU
DRAUZIO VARELLA
CIA DAS LETRAS
(2002)
R$ 15,00



EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA - 9859
JOSÉ PRADO MARTINS / ELISABETH CASTELLANO (ORG.)
EDUNICEP
(2003)
R$ 14,00



O PATINHO FEIO VAI TRABALHAR
METTE NORGAARD
DVS
(2007)
R$ 32,00



A FILOSOFIA NA ÉPOCA TRÁGICA DOS GREGOS
FRIEDRICH WILHELM NIETZSCHE
ESCALA
(2008)
R$ 29,90
+ frete grátis



SKYLINE 3 STUDENTS BOOK A
SIMON BREWSTER E OUTROS
MACMILLAN
(2005)
R$ 7,90



O CÔNSUL HONORÁRIO
GRAHAM GREENE
ARTENOVA
(1973)
R$ 25,90
+ frete grátis



INCLUSIVE EDUCATION: A GLOBAL AGENDA
SEAMUS HEGARTY, COR AND MEIJER, SIP JAN PIJL
ROUTLEDGE
(1996)
R$ 129,00



SAFARI EMCANTOS DE ÁFRICA ENCHANTED CORNERS OF AFRICA
LUÍS LOURO
BOOK TREE
(2013)
R$ 100,48





busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês