Teoria dos jogos perdidos | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 27/1/2011
Teoria dos jogos perdidos
Vicente Escudero

+ de 2800 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Não me recordo de quando fui apresentado à criptografia, mas desconfio que nessa ocasião o conteúdo da mensagem escondida pela aplicação de diversos algoritmos era importante o bastante para tomar o tempo de seus pais matemáticos por noites a fio. Talvez eu também tenha relacionado a ideia de esconder uma mensagem ao caráter confidencial de seu conteúdo e, finalmente, a sua origem em algum órgão de espionagem, como num filme de suspense em que agentes secretos carregam segredos roubados e se comunicam através de códigos, evitando o vazamento de suas operações.

Talvez essas expectativas não façam parte do mundo real, pois foi nesta frágil dimensão que surgiram os telegramas diplomáticos vazados a conta-gotas pelo WikiLeaks. De um lado estão as informações diplomáticas do país que possui como maior empregador de matemáticos um órgão público, a Agência Nacional de Segurança (NSA), famosa por ser muito maior do que a CIA e ninguém conhecer suas atividades. Do outro está um site formado por jornalistas e hackers que publica informações sensíveis de qualquer país. O resultado do confronto dessas forças revela a fragilidade do sistema de informações da maior potência militar do mundo, mesmo ainda não havendo a confirmação segura da autoria dos vazamentos pelo analista militar preso, Bradley Manning.

Segundo Adrian Lamo, o hacker que delatou Bradley ao FBI e teria conversado com ele sobre os vazamentos em um chat, o analista fingiu que ouvia e cantava "Telephone", de Lady Gaga enquanto copiava as informações dos servidores do Exército em Bagdá, onde estava alojado. O analista ainda teria dito que a segurança era "vulnerável pra cacete... ninguém suspeitou de nada... =L meio triste... servidores fracos, logging fraco, segurança física fraca, contra inteligência fraca, rastreamento das operações inexistente... uma tempestade perfeita". Também esclareceu sua intenção em copiar os telegramas "e se eu estivesse mal intencionado?". Questionado sobre a possibilidade da venda das informações à Rússia e China, teria dito "as informações são públicas... deveriam circular livremente".

Bradley pode ter sido ingênuo ao revelar a história, mas teve coragem para repetir a atitude de Daniel Ellsberg, outro analista militar que em 1969 vazou ao New York Times e ao Washington Post as informações confidenciais sobre a Guerra do Vietnã, ajudando a opinião pública a pressionar o governo contra a continuação de uma guerra perdida. Nesses mais de quarenta anos entre os vazamentos, a facilidade com que ocorreram revela a estagnação da filosofia de controle das informações sensíveis produzidas pela administração americana. Uma grande quantidade de documentos ainda é produzida com caráter confidencial e um número excessivo de pessoas tem acesso a eles. Estima-se que as informações vazadas pelo WikiLeaks estariam acessíveis a mais de quinhentos mil empregados do governo pelo mundo todo. A expansão da rede de informações confidenciais depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 para permitir a rápida descoberta de potenciais ameaças ao país fracassou e, aparentemente, apenas facilita o fluxo para quem não deveria acessá-la.

Além de diminuir o mito da capacidade de mobilização do poderio militar americano, o vazamento das informações confidenciais expôs a fragilidade da liberdade de imprensa nas democracias. As primeiras reações oficiais dos governos envolvidos, aliados e rivais dos Estados Unidos, democracias e ditaduras, foram desde a reprovação à publicação dos documentos até os calorosos pedidos de assassinato de Julian Assange pela CIA e execução de Bradley Manning. É incrível a elasticidade de certos valores quando aplicados em prejuízo aos seus defensores. Enquanto Assange era colocado no alvo da Justiça pelo crime de espionagem, o governo americano anunciava a escolha de Washington como sede para a Conferência de 2011 das Nações Unidas Sobre o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.

Poucos princípios são tão inerentes à democracia americana como o da liberdade de imprensa. Em momentos anteriores, quando as notícias entraram em conflito direto com os interesses do governo ou de políticos, a justiça do país tratou de colocar cada um em seu devido lugar e garantiu ao cidadão disposto a gastar alguns centavos o direito de saber o que estava sendo discutido nos corredores dos prédios das altas instâncias do governo. No caso dos papéis do Pentágono, repassados aos jornais por Daniel Ellsberg, num primeiro momento a justiça impediu a publicação apenas pelo New York Times. Entretanto, como a decisão alcançava apenas este jornal, o Washington Post decidiu corajosamente enfrentar o Procurador-Geral e publicou a documentação, não se rendendo às pressões da máquina pública até que a Suprema Corte decidisse a favor da liberdade de imprensa e colocasse uma pá de cal nas pretensões autoritárias do governo Nixon. A decisão, por 6 votos a 3, estabeleceu que o Espionage Act, a lei que impede a publicação de documentos confidenciais que possam causar perigo de dano grave e irreparável, só tem validade quando demonstrada de forma cabal o risco de prejuízo aos Estados Unidos na publicação dos documentos.

Esta novela que parece não ter um fim próximo caminha para a desmoralização da administração de Obama. Desde o início da publicação dos documentos, o Presidente não se pronunciou sobre o assunto, deixando que o Procurador-Geral, membros de seu governo e do partido democrata tomassem a dianteira à frente das críticas ao site. Embora esta estratégia possa servir para acalmar os ânimos da oposição republicana a longo prazo, nada garante que no futuro próximo o Presidente não seja forçado a se pronunciar diante de novas revelações do WikiLeaks, num momento em que ele terá de lutar pelo seu partido ou para se reeleger. Aí já será tarde demais para entrar no jogo. Sem muitas opções, não é possível acreditar que ele sustente a liberdade do WikiLeaks durante a campanha presidencial. Cenário pior do que esse, só no frio do Alaska...


Vicente Escudero
Campinas, 27/1/2011


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2011
01. Kindle, iPad ou Android? - 14/4/2011
02. O incompreensível mercado dos e-books - 3/3/2011
03. O ponto final da escrita cursiva - 15/9/2011
04. Lynch, David - 8/12/2011
05. Diário da Guerra do Corpo - 9/6/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/1/2011
15h05min
Bom texto. Interessante principalmente por notar a permanência da mesma política em relação aos vazamentos e a posição do Obama no jogo. Só para acrescentar: o Wikileaks, os vazamentos do grupo, assim como o anonimato de ativistas ao redor do mundo, é garantido também por um sistema que permite nublar o rastreamento das informações. A Rolling Stone publicou um perfil do hacker por trás desse sistema. Sua bandeira por privacidade é um dos temas interessantes de todo esse caso.
[Leia outros Comentários de Duanne Ribeiro]
1/2/2011
14h43min
Parabéns, Vicente, uma amiga em comum me enviou o presente texto, é claro que irei ler todos os demais. Temos que fazer a diferença neste mundo conturbado. Liberdade de Imprensa sempre. Vamos que vamos ao debate, e que possamos sempre estar atentos a tudo, e agir sempre. Abraços, Rafael Cury
[Leia outros Comentários de Rafael Cury]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMO FAZER AMIGOS E INFLUENCIAR PESSOAS
DALE CARNEGIE
COMPANHIA NACIONAL
(2003)
R$ 30,00



VENCER É SER VOCÊ
EDUARDO FERRAZ
GENTE
(2012)
R$ 12,00



AS MINAS DE PRATA 2
JOSÉ DE ALENCAR
N/D
R$ 5,00



LOS ILUSTRES MAESTROS
PAULO DE CARVALHO-NETO
VOZES
(1991)
R$ 4,00



SETE LAGRIMAS PARA APOLO
PHYLLIS WHITNEY
RECORD
(1963)
R$ 7,00



ESTICANDO A GRANA
RICARDO HUMBERTO ROCHA E RODNEY VERGILI
CAMPUS
(2007)
R$ 4,40



APRENDA A FAZER PÃO
COORDENAÇÃOCLÁUDIA PICAZZO
TRÊS
(1995)
R$ 30,00



FAUST
CHARLES GOUNOD
EDITIONS PAROLES DAUBE
(1996)
R$ 38,82



ESTADO E ENERGIA ELÉTRICA
ADRIANO PIRES RODRIGUES & DANILO DE SOUZA DIA
INSTITUTO LIBERAL
(1994)
R$ 8,82



DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA GERENTES DE PROJETOS
MÁRCIO RODRIGUES ZENKER
ELSEVIER
(2014)
R$ 55,00





busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês