WikiLeaks, o melhor de 2010 | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
74271 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Inspirado nas Living Dolls, espetáculo de Dan Nakagawa tem Helena Ignez como atriz convidada
>>> As Caracutás apresentam temporada online de Tecendo Diálogos com bate-papo e oficina
>>> Obra de referência em nutrição de plantas ganha segunda edição revista e ampliada
>>> FAAP promove bate-papo com as atrizes Djin Sganzerla, Zezita Matos e com o diretor Allan Deberton
>>> Elísio Lopes Jr comanda oficina gratuita de dramaturgia nesta sexta-feira (27)
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
Colunistas
Últimos Posts
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Show him what he is like
>>> Machado polímata
>>> In the Line of Fire
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> A polêmica dos quadrinhos
>>> Ad Usum Juventutis
>>> Schopenhauer sobre o ofício de escritor
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Últimos Dias, de Gus Van Sant
>>> Poesia sem ancoradouro: Ana Martins Marques
Mais Recentes
>>> Passagens – Crises Previsíveis da Vida Adulta de Gail Sheehy pela Francisco Alves (1980)
>>> A Chave da Longevidade de Dr. Hugues Destrem pela Europa-América (1979)
>>> A Força da Saúde de Victor Hugo Belardinelli pela Movimento (2013)
>>> O Envelhecimento de Luiz Eugênio Garcez Leme pela Contexto (1997)
>>> Velhice - Culpada ou Inocente? de Carlos Eduardo Accioly Durgante pela Doravante (2008)
>>> Envelhecimento Bem-Sucedido de Newton Luiz Terra e Beatriz Dornelles (Orgs.) pela Edipucrs (2003)
>>> Naturalmente Mais Jovem de Roxy Dillon pela Sextante (2016)
>>> Direito Administrativo Descomplicado de Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo pela Método (2019)
>>> Tópicos de Matemática Aplicada de Luiz Roberto Dias de Macedo, Nelson Pereira Castanheira e Alex Rocha pela Intersaberes (2018)
>>> Gestão de Custos de Carlos Ubiratan da Costa Schier pela Ibpex (2011)
>>> Ética Empresarial na Prática de Mario Sergio Cunha Alencastro pela Intersaberes (2016)
>>> Gestão Socioambiental no Brasil de Rodrigo Berté pela Intersaberes Dialógica (2013)
>>> Ferramentas Para a Moderna Gestão Empresarial - Teoria, Implementação e Prática de Maria Inês Caserta Scatena pela Intersaberes Dialógica (2012)
>>> O rio do tempo de Hernani Donato pela Círculo do livro (1976)
>>> O menino de areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1986)
>>> Breton/ Trotski - Por uma arte revolucionária independente de Valentim Facioli pela Paz e Terra (1985)
>>> Dize-me com quem andas de Mary McCarthy pela Civilização Brasileira (1967)
>>> Uma vida encantada de Mary McCarthy pela Civilização Brasileira (1967)
>>> Quem vai fazer a chuva parar? de Robert Stone pela Companhia das letras (1988)
>>> Meus amigos de Emmanuel Bove pela Companhia das letras (1987)
>>> Rastro do fogo que se afasta de Luis Goytisolo pela Companhia das letras (1988)
>>> Vista do amanhecer no Trópico de G. Cabrera Infante pela Companhia das letras (1988)
>>> Tebas do meu coração de Nélida Piñon pela José Olympio (1974)
>>> A república dos sonhos de Nélida Piñon pela Francisco Alves (1984)
>>> O caso Morel de Ruben Fonseca pela Artenova (1973)
>>> E do meio do mundo prostituto só amores guardei do meu charuto/História de amor (Box) de Ruben Fonseca pela Companhia das letras (1997)
>>> A marcha Húngara de Henri Coulonges pela Difel (1994)
>>> A mais que branca de José Geraldo Vieira pela Melhoramentos (1975)
>>> Sobras completas de Nelson Motta pela Nova fronteira (1984)
>>> O Amor é a Melhor Estratégia de Tim Sanders pela Sextante (2003)
>>> Seria trágico... se não fosse cômico: Humor e Psicanálise de Abrão Slavutzky; Daniel Kupermann pela Civilização Brasileira (2005)
>>> Dez Coisas que Eu Amo em Você - Trilogia Bevelstoke Livro 3 de Julia Quinn pela Arqueiro (2020)
>>> S.O.S. Dinâmica de Grupo de Albigenor & Rose Militão pela QualityMark (2001)
>>> Constelação Familiar de Divaldo Franco pela Livraria Espírita Alvorada (2009)
>>> Outlander: A Viajante do Tempo - Livro 1 de Diana Gabaldon pela Saída de Emergência (2014)
>>> Investimentos Inteligentes (Para Conquistar e Multiplicar o Seu Primeiro Milhão) de Gustavo Cerbasi pela Thomas Nelson Brasil (2008)
>>> El Cuaderno de Maya de Isabel Allende pela Sudamericana (2011)
>>> A Cama na Varanda: Arejando Nossas Idéias a Respeito de Amor e Sexo de Regina Navarro Lins pela Rocco (2000)
>>> A Vida é Bela no Trabalho de Dominique Glocheux pela Sextante
>>> Eugène Delacroix 1798-1863: O Príncipe do Romantismo de Gilles Néret pela Taschen (2001)
>>> Agora Aqui Ninguém Precisa de Si de Arnaldo Antunes pela Companhia das Letras (2015)
>>> Nu de Botas de Antonio Prata pela Companhia das Letras (2013)
>>> Trilogia Suja de Havana de Pedro Juan Gutiérrez pela Companhia das Letras (1999)
>>> As Religiões no Rio de João do Rio pela Jose Olympio (2015)
>>> A Teoria da Causa Madura no Processo do Trabalho de Ben-hur Silveira Claus pela Ltr (2019)
>>> Pimentas de Raul Lody pela Nacional (2018)
>>> Zen a a Arte de Manutenção de Motocicletas de Robert M. Pirsig pela Paz e Terra (1984)
>>> Monobloco - uma Biografia de Leo Morel pela Azougue (2015)
>>> Lei Antiterror Anotada - Lei 13. 260 de Acácio Miranda Silva Filho, Alex Wilson Ferreira pela Foco (2018)
>>> Marketing de Nichos de Alexandre Luzzi las Casas pela Atlas (2015)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2010

Quinta-feira, 9/12/2010
WikiLeaks, o melhor de 2010
Vicente Escudero

+ de 5400 Acessos
+ 1 Comentário(s)



Quantos furos jornalísticos da última década foram capazes de tornar seus autores inimigos declarados da OTAN? Qual jornal teve seu site atacado por hackers antes de divulgar uma matéria que causaria abalos nas relações diplomáticas dos Estados Unidos e foi ameaçado pelo seu Procurador-Geral de ser processado por infringir o Espionage Act de 1917, que pune a obtenção, troca ou publicação de "qualquer informação relacionada à segurança nacional, com a intenção declarada ou não de causar prejuízo aos Estados Unidos"?

Nenhum. Segundo o governo dos Estados Unidos e a OTAN, não faz parte da imprensa esse pessoal de paradeiro desconhecido, que trabalha editando e publicando na internet informações de fontes confidenciais do mundo todo, escondido dentro de um bunker num país qualquer. Tratando-os como espiões que roubam informações confidenciais apenas para prejudicar terceiros, sem finalidade jornalística e com seu fundador preso depois de ter sido procurado pela Interpol, os maiores prejudicados pela divulgação dos diários da guerra suja no Iraque e dos documentos diplomáticos americanos sobre diversos países tentam de todas as formas desqualificar a competência do WikiLeaks. E que competência! Afinal, sem num curto período de existência o site chegou a cancelar o recebimento de documentos devido ao grande acúmulo de material vindo de fontes do mundo todo, enquanto o resto da imprensa cobria apenas o dia a dia dos escândalos revelados pelo site, a impressão que resta é a de que existe uma certa desconfiança das fontes que buscam o WikiLeaks com a imprensa tradicional.

Sob o ponto de vista dos prejudicados pelos vazamentos, os argumentos que tornam o WikiLeaks um inimigo são quase os mesmos utilizados pelos países rivais durante a Guerra Fria. Argumenta-se que as informações reveladas pelo site colocariam em risco a vida de muitas pessoas, os documentos publicados seriam sensíveis, imprescindíveis para a defesa nacional dos autores e seu caráter sigiloso tornaria criminosa a divulgação. É fácil perceber a fragilidade desta estratégia que se apoia num tripé tão fraco quanto os sistemas de segurança onde estavam armazenados os quatrocentos mil documentos sobre a Guerra do Iraque e os duzentos e cinquenta mil relatórios e telegramas do corpo diplomático americano. Os diários da Guerra do Iraque revelaram diversos abusos do exército e das forças policiais locais, como a conivência dos soldados com a tortura de suspeitos pelos policiais iraquianos e a execução sumária de civis. Vidas em risco? Os direitos humanos devem sempre ceder em estados de exceção? E o que dizer da publicação dos documentos diplomáticos? Uma análise superficial da pequena parcela que foi publicada até agora revela o descompasso entre a política externa americana e os fatos narrados pelos seus correspondentes em terras estrangeiras. Entre eles, destacam-se os pedidos nem um pouco republicanos de Hillary Clinton para que fossem coletados dados particulares de oficiais da ONU, como números de cartões de crédito e dados biométricos, além das informações precisas sobre a situação no Oriente Médio, como a instabilidade do corrupto governo civil paquistanês, pressionado pelo avanço dos militares e relutante com o auxílio do exército americano no combate a Al Qaeda nas regiões tribais do país.

É inevitável que no processamento de um volume tão grande de documentos ocorram falhas, como a revelação dos nomes de alguns afegãos que colaboraram com o exército americano, presentes nos diários da fracassada guerra contra o terrorismo. Entretanto, o resultado final da atuação do WikiLeaks é muito positivo: as dificuldades enormes da Guerra do Iraque e os fatos relatados pelos representantes oficiais do governo americano, que orientam suas posturas políticas, vieram à tona e poderão salvar muitas vidas se desencadearem a revisão da política externa do país. Essa montanha de erros tornada pública mancha as reputações em vez de colocar vidas em risco. A resistência das autoridades envolvidas em negar este fato só aumenta a evidência da falta de ética e espírito público na relação que mantêm com o poder. E não existe democracia que não seja formada por uma maioria defensora destes valores. A publicação de todos os documentos pelo site esvaziou a pouca reserva moral que ainda havia em Washington.

Os documentos diplomáticos publicados são o melhor retrato, o mais preciso da atual influência americana no mundo. Além do incrível valor histórico, alguns relatórios e telegramas têm um conteúdo quase literário, com análises detalhadas de eventos e pessoas dignas de um bom romance. Um exemplo irretocável desta qualidade é o relatório elaborado pelo diplomata americano na Rússia, William Burns, intitulado "Um casamento no Cáucaso":

" ¶17. (C) Após os fogos de artifício, os músicos começaram a tocar uma lezginka no pátio descoberto e um grupo de duas meninas e três meninos ― um deles com no máximo seis anos ― apresentou versões acrobáticas da dança. Primeiro Gadzhi se juntou a eles e, em seguida Ramzan, que dançou desajeitado com sua pistola banhada a ouro enfiada por baixo da parte de trás da cintura da calça jeans (um convidado mais tarde salientou que esse ouro impediria a utilização da arma, mas sorriu cinicamente e disse que Ramzan, de qualquer forma, não poderia dispará-la).

Ambos, Gadzhi e Ramzan, jogaram várias notas de cem dólares sobre as crianças enquanto dançavam, provavelmente, os dançarinos recolheram mais de cinco mil dólares do chão. Gadzhi disse-nos mais tarde que Ramzan trouxe "cinco quilos em barras de ouro", como presente de casamento para o casal feliz. Depois da dança e um rápido passeio pelas instalações, Ramzan e seu exército se dirigiram de volta para a Chechênia. Nós perguntamos por que Ramzan não passaria a noite em Makhachkala: 'Ramzan nunca passa a noite em lugar nenhum' ― respodenram.

¶18. (C) Depois de Ramzan deixar o local em disparada, o jantar e as bebidas ― especialmente as últimas ― continuaram. Um coronel Avar FSB sentado ao nosso lado, desmaiado de tanto beber, estava muito ofendido por não permitirmos que ele misturasse conhaque ao nosso vinho 'É praticamente a mesma coisa', ele insistiu, até um general russo FSB, sentado do outro lado da mesa, pedir para que parasse. Entretanto, nós estávamos dispostos a deixar o coronel falando: ele é o chefe da unidade de combate ao terrorismo no Daguestão, e Gadhzi nos contou que todos os inscritos nessa unidade haviam sido assassinados por extremistas. Ficamos mais preocupados quando um amigo do coronel que havia lutado com ele na Guerra do Afeganistão, Reitor da Faculdade de Direito do Daguestão e muito bêbado para conseguir se sentar, sacou sua pistola automática e perguntou se alguém precisava de proteção. Nesse momento, Gadzhi e seus companheiros apareceram e carregaram o reitor entre os ombros, deixando-nos fora de seu alcance.
"

O resultado desse banquete de informações ainda é incerto. Considerada a vagarosa edição e publicação dos documentos diplomáticos pelo WikiLeaks, a perspectiva mais otimista é a de que o governo americano ainda vai roer as unhas pelo menos durante mais seis meses. Por enquanto, a maior reação às tentativas de calar o site veio da comunidade de hackers habitando o 4chan, chamada Anonymous, que deflagrou uma guerra virtual contra todos os envolvidos nas tentativas de censura. Enquanto você acompanha os desdobramentos iniciais da primeira guerra mundial da internet, pode ouvir informações direto das trincheiras, aqui.


Vicente Escudero
Campinas, 9/12/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Nos escuros dos caminhos noturnos de Elisa Andrade Buzzo
02. A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel de Renato Alessandro dos Santos
03. Estevão Azevedo e os homens em seus limites de Guilherme Carvalhal
04. Revolusséries de Luís Fernando Amâncio
05. Alice in Chains, por David De Sola de Luís Fernando Amâncio


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2010
01. Oversharing: que negócio é esse? - 24/6/2010
02. Colocando o preto no branco das câmeras digitais - 12/8/2010
03. WikiLeaks, o melhor de 2010 - 9/12/2010
04. Ausência do mal? - 15/4/2010
05. Cultura do livro digital? - 11/2/2010


Mais Especial Melhores de 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
11/12/2010
07h16min
Sem WikiLeaks, não há salvação!
[Leia outros Comentários de Vicente Freitas]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A TORTURA CONTINUA!
FELIPE LAZZARI DA SILVEIRA
LUMEN JURIS
(2015)
R$ 50,00



VIVA BEM COM VOCÊ MESMO
VALERIE MOOLMAN
EDIOURO
R$ 5,00



HISTORIAR FAZENDO, CONTANDO E NARRANDO A HISTÓRIA 1
DORA SCHMIDT
SCIPIONE
(2001)
R$ 13,00



A ERA DA TURBULÊNCIA - EPÍLOGO
ALAN GREENPAN
CAMPUS
(2008)
R$ 13,00



O UNI-VERSO DE QUINTANA
MARIA VIRGÍNIA POLI DE FIGUEIREDO
CHRONOS
(1976)
R$ 30,00



MADAME EX - CAPA DURA
HERVÉ BAZIN
CÍRCULO DO LIVRO
(1975)
R$ 8,00



LIBERDADE VOLVER !
NEIER ILILIS
LLELIS
(2007)
R$ 5,30



TELEVISÃO: INSTRUMENTO DE DOMÍNIO SOBRE OS PENSAMENTOS, OS SENTIM
ESCOLA ESPIRITUAL ROSACRUZ ÁUREA
ROSACRUZ ÁUREA (SP)
(1983)
R$ 18,28



OS ATOS UNILATERAIS E O NOVO CÓDIGO CIVIL; DIGNIDADE DA PESSOA HU
REVISTA DE DIREITO DO TJ DO RJ - Nº 61
TJ RJ
(2004)
R$ 22,28



O MESTRE DAS HARPIAS
LUIZ ANTONIO AGUIAR
FTD
(1997)
R$ 8,38





busca | avançada
74271 visitas/dia
2,0 milhões/mês