WikiLeaks, o melhor de 2010 | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
38289 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2010

Quinta-feira, 9/12/2010
WikiLeaks, o melhor de 2010
Vicente Escudero

+ de 4900 Acessos
+ 1 Comentário(s)



Quantos furos jornalísticos da última década foram capazes de tornar seus autores inimigos declarados da OTAN? Qual jornal teve seu site atacado por hackers antes de divulgar uma matéria que causaria abalos nas relações diplomáticas dos Estados Unidos e foi ameaçado pelo seu Procurador-Geral de ser processado por infringir o Espionage Act de 1917, que pune a obtenção, troca ou publicação de "qualquer informação relacionada à segurança nacional, com a intenção declarada ou não de causar prejuízo aos Estados Unidos"?

Nenhum. Segundo o governo dos Estados Unidos e a OTAN, não faz parte da imprensa esse pessoal de paradeiro desconhecido, que trabalha editando e publicando na internet informações de fontes confidenciais do mundo todo, escondido dentro de um bunker num país qualquer. Tratando-os como espiões que roubam informações confidenciais apenas para prejudicar terceiros, sem finalidade jornalística e com seu fundador preso depois de ter sido procurado pela Interpol, os maiores prejudicados pela divulgação dos diários da guerra suja no Iraque e dos documentos diplomáticos americanos sobre diversos países tentam de todas as formas desqualificar a competência do WikiLeaks. E que competência! Afinal, sem num curto período de existência o site chegou a cancelar o recebimento de documentos devido ao grande acúmulo de material vindo de fontes do mundo todo, enquanto o resto da imprensa cobria apenas o dia a dia dos escândalos revelados pelo site, a impressão que resta é a de que existe uma certa desconfiança das fontes que buscam o WikiLeaks com a imprensa tradicional.

Sob o ponto de vista dos prejudicados pelos vazamentos, os argumentos que tornam o WikiLeaks um inimigo são quase os mesmos utilizados pelos países rivais durante a Guerra Fria. Argumenta-se que as informações reveladas pelo site colocariam em risco a vida de muitas pessoas, os documentos publicados seriam sensíveis, imprescindíveis para a defesa nacional dos autores e seu caráter sigiloso tornaria criminosa a divulgação. É fácil perceber a fragilidade desta estratégia que se apoia num tripé tão fraco quanto os sistemas de segurança onde estavam armazenados os quatrocentos mil documentos sobre a Guerra do Iraque e os duzentos e cinquenta mil relatórios e telegramas do corpo diplomático americano. Os diários da Guerra do Iraque revelaram diversos abusos do exército e das forças policiais locais, como a conivência dos soldados com a tortura de suspeitos pelos policiais iraquianos e a execução sumária de civis. Vidas em risco? Os direitos humanos devem sempre ceder em estados de exceção? E o que dizer da publicação dos documentos diplomáticos? Uma análise superficial da pequena parcela que foi publicada até agora revela o descompasso entre a política externa americana e os fatos narrados pelos seus correspondentes em terras estrangeiras. Entre eles, destacam-se os pedidos nem um pouco republicanos de Hillary Clinton para que fossem coletados dados particulares de oficiais da ONU, como números de cartões de crédito e dados biométricos, além das informações precisas sobre a situação no Oriente Médio, como a instabilidade do corrupto governo civil paquistanês, pressionado pelo avanço dos militares e relutante com o auxílio do exército americano no combate a Al Qaeda nas regiões tribais do país.

É inevitável que no processamento de um volume tão grande de documentos ocorram falhas, como a revelação dos nomes de alguns afegãos que colaboraram com o exército americano, presentes nos diários da fracassada guerra contra o terrorismo. Entretanto, o resultado final da atuação do WikiLeaks é muito positivo: as dificuldades enormes da Guerra do Iraque e os fatos relatados pelos representantes oficiais do governo americano, que orientam suas posturas políticas, vieram à tona e poderão salvar muitas vidas se desencadearem a revisão da política externa do país. Essa montanha de erros tornada pública mancha as reputações em vez de colocar vidas em risco. A resistência das autoridades envolvidas em negar este fato só aumenta a evidência da falta de ética e espírito público na relação que mantêm com o poder. E não existe democracia que não seja formada por uma maioria defensora destes valores. A publicação de todos os documentos pelo site esvaziou a pouca reserva moral que ainda havia em Washington.

Os documentos diplomáticos publicados são o melhor retrato, o mais preciso da atual influência americana no mundo. Além do incrível valor histórico, alguns relatórios e telegramas têm um conteúdo quase literário, com análises detalhadas de eventos e pessoas dignas de um bom romance. Um exemplo irretocável desta qualidade é o relatório elaborado pelo diplomata americano na Rússia, William Burns, intitulado "Um casamento no Cáucaso":

" ¶17. (C) Após os fogos de artifício, os músicos começaram a tocar uma lezginka no pátio descoberto e um grupo de duas meninas e três meninos ― um deles com no máximo seis anos ― apresentou versões acrobáticas da dança. Primeiro Gadzhi se juntou a eles e, em seguida Ramzan, que dançou desajeitado com sua pistola banhada a ouro enfiada por baixo da parte de trás da cintura da calça jeans (um convidado mais tarde salientou que esse ouro impediria a utilização da arma, mas sorriu cinicamente e disse que Ramzan, de qualquer forma, não poderia dispará-la).

Ambos, Gadzhi e Ramzan, jogaram várias notas de cem dólares sobre as crianças enquanto dançavam, provavelmente, os dançarinos recolheram mais de cinco mil dólares do chão. Gadzhi disse-nos mais tarde que Ramzan trouxe "cinco quilos em barras de ouro", como presente de casamento para o casal feliz. Depois da dança e um rápido passeio pelas instalações, Ramzan e seu exército se dirigiram de volta para a Chechênia. Nós perguntamos por que Ramzan não passaria a noite em Makhachkala: 'Ramzan nunca passa a noite em lugar nenhum' ― respodenram.

¶18. (C) Depois de Ramzan deixar o local em disparada, o jantar e as bebidas ― especialmente as últimas ― continuaram. Um coronel Avar FSB sentado ao nosso lado, desmaiado de tanto beber, estava muito ofendido por não permitirmos que ele misturasse conhaque ao nosso vinho 'É praticamente a mesma coisa', ele insistiu, até um general russo FSB, sentado do outro lado da mesa, pedir para que parasse. Entretanto, nós estávamos dispostos a deixar o coronel falando: ele é o chefe da unidade de combate ao terrorismo no Daguestão, e Gadhzi nos contou que todos os inscritos nessa unidade haviam sido assassinados por extremistas. Ficamos mais preocupados quando um amigo do coronel que havia lutado com ele na Guerra do Afeganistão, Reitor da Faculdade de Direito do Daguestão e muito bêbado para conseguir se sentar, sacou sua pistola automática e perguntou se alguém precisava de proteção. Nesse momento, Gadzhi e seus companheiros apareceram e carregaram o reitor entre os ombros, deixando-nos fora de seu alcance.
"

O resultado desse banquete de informações ainda é incerto. Considerada a vagarosa edição e publicação dos documentos diplomáticos pelo WikiLeaks, a perspectiva mais otimista é a de que o governo americano ainda vai roer as unhas pelo menos durante mais seis meses. Por enquanto, a maior reação às tentativas de calar o site veio da comunidade de hackers habitando o 4chan, chamada Anonymous, que deflagrou uma guerra virtual contra todos os envolvidos nas tentativas de censura. Enquanto você acompanha os desdobramentos iniciais da primeira guerra mundial da internet, pode ouvir informações direto das trincheiras, aqui.


Vicente Escudero
Campinas, 9/12/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito de Jardel Dias Cavalcanti
02. As palmeiras da Politécnica de Elisa Andrade Buzzo
03. Goeldi, o Brasil sombrio de Jardel Dias Cavalcanti
04. Do canto ao silêncio das sereias de Cassionei Niches Petry
05. Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela de Renato Alessandro dos Santos


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2010
01. Oversharing: que negócio é esse? - 24/6/2010
02. Colocando o preto no branco das câmeras digitais - 12/8/2010
03. Ausência do mal? - 15/4/2010
04. WikiLeaks, o melhor de 2010 - 9/12/2010
05. Cultura do livro digital? - 11/2/2010


Mais Especial Melhores de 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
11/12/2010
07h16min
Sem WikiLeaks, não há salvação!
[Leia outros Comentários de Vicente Freitas]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PAULA
ISABEL ALLENDE
BERTRAND BRASIL
(2013)
R$ 18,00



A VOLTA DO FRADIM
HENFIL
GERAÇÃO
(1992)
R$ 15,00



EMPRESA JÚNIOR ESPAÇO DE APRENDIZAGEM
LUÍS MORETTO NETO E OUTROS
EMPRESA JÚNIOR ESPAÇO
(2004)
R$ 19,90



PSICOLOGIA USP - VOLUME 16 - NÚMERO 3
CARL GUSTAV
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
(2005)
R$ 6,50



REVISTA CAPITAL CURITIBA - 2 EDIÇÕES
VÁRIOS AUTORES
CIA DE REVISTAS
(2005)
R$ 7,90



BICICLETAS DE MONTREAL
CARLOS DALA STELLA
IMPRENSA OFICIAL (CURITIBA)
(2002)
R$ 23,28



AS CORES DA REVOLUÇÃO - A LITERATURA DE JORGE AMADO NOS ANOS 30
LUIZ GUSTAVO FREITAS ROSSI
UNICAMP
(2009)
R$ 25,00



GESTAO DE CARREIRA - SETE PRINCIPIOS BIBLICOS DA
CRISTIANO STEFENONI
CPB DIDATICOS
(2011)
R$ 35,90



O MÉDICO E O MONSTRO - COLEÇÃO REENCONTRO INFANTIL
ROBERT LOUIS STEVENSON
SCIPIONE
(2006)
R$ 15,00



LOCKE - COLEÇÃO GRANDES FILÓSOFOS
MICHAEL AYERS
UNESP
(2013)
R$ 13,90





busca | avançada
38289 visitas/dia
1,4 milhão/mês