Colocando o preto no branco das câmeras digitais | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Inquietações de Ana Lira
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Jingle Bells
>>> Mano Juan, de Marcos Rey
>>> Relationships Matter
>>> Apesar da democracia
>>> Onze pontos sobre literatura
>>> A maçã de Isaac Newton
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> Conheça Ecologia Em Quadrinhos de Sthepen Croall & William Rankin pela Proposta (1981)
>>> Homem, Ecologia e Meio Ambiente – Série Divulgação Nº 8 de Vários Autores pela Fundação Brasileira para Conservação da Natureza (1971)
>>> O outro Nordeste (livro raro) de Djacir Menezes pela Arte nova (1970)
>>> A Classes Sociais no Capitalismo de Hoje de Nicos Poulantzas pela Zahar (1975)
>>> Our Ecological Footprint – Reducing Human Impact on the Earth de Mathis Wackernagel & William Rees 2007 13ª Ed. pela New Society (2007)
>>> Lições Sobre o Capitulo Sexto (inédito) de Marx de Claudio Napoleoni pela Ciências Humanas (1981)
>>> Cebs - Cidadania e modernidade uma análise critica de Faustino L. C. Teixeira pela Paulinas (1993)
>>> RIMA – Relatório de Impacto Ambiental: Legislação, Elaboração e Resultados de Roberto Verdum e Rosa Maria Vieira Medeiros (Org.) pela Ufrgs (2006)
>>> A república de Weimar de Rita Thalmann pela Zahar (1986)
>>> Ensaios de sociologia (Max Weber) de Max Weber (org. Hans Gerth e C. Wright Mills) pela Zahar (1971)
>>> História Crítica do Pensamento 4 volumes de Louis Jacot pela Mundo Musical (1973)
>>> Ecología Política – Nº 48: Cartografía y Conflitos de Vários Autores pela Fundació ENT / Icaria (2014)
>>> Pedrinho Dá o Grito de Ana Cecília Carvalho e Robinson Damasceno dos Reis pela Formato (2013)
>>> Os camponeses e a política no Brasil de José de Souza Martins pela Vozes (1986)
>>> Partidos e Sistemas Partidários de Giovanni Sartori pela Universidade de Brasília (Zahar) (1982)
>>> Aparelhos ideológicos de Estado de Louis Althusser pela Graal (1985)
>>> População e Ambiente: Desafios à Sustentabilidade – Volume 1 de Joseph Hogan, Eduardo Marandola Jr. E Ricardo Ojima pela Blucher (2010)
>>> Essais sur la théorie de la science de Max Weber pela Plon (1965)
>>> Ciência & Ambiente – Nº 37: A Cultura do Automóvel de Vários Autores pela Ufsm (2008)
>>> Lineamenti Fondamentali Della Critica Delleconomia Politica 2 de Karl Marx pela La Nuova Italia (1978)
>>> Lineamenti Fondamentali della critica dell'economia politica 1 de Karl Marx pela La Nuova Italia (1978)
>>> Gai-Jin (2 volumes) de James Clavell pela Record (1996)
>>> Imperialismo fase superior do capitalismo (coleção bases 23) de Lenin pela Global (1982)
>>> Bloomsbury Dictionary of Quotations de Diversos Autores pela Bloomsbury (1989)
>>> A imaginação sociológica de C. Wright Mills pela Zahar (1975)
>>> The Wit & Wisdom of Mark Twain de Alex Ayres pela Harper & Row (1987)
>>> Vida e educação de John Dewey pela Melhoramentos (1975)
>>> The Penguin Dictionary of Modern Humorous Quotations de Fred Metcalf pela Penguin (1987)
>>> Um Trem com janelas Acesas de Teresa Noronha pela Atual (2014)
>>> A hora do amor de Álvaro Cardoso Gomes pela Canto Jovem FTD (1986)
>>> As mentiras que os homens contam de Luís Fernando Veríssimo pela Objetiva (2000)
>>> Antologia das flores - Flores de Cactos de Eduardo Lucas Andrade pela Do autor (2019)
>>> Édipo Rei - Antígona de Sófocles pela Martin Claret (2002)
>>> Neve de Orhan Pamuk pela Companhia das Letras (2002)
>>> O bom Ladrão de Fernando Sabino pela Ática (2005)
>>> O que toda mulher inteligente deve saber de Steven Carter & Julia Sokol pela Sextante (2006)
>>> Filhos brilhantes, alunos fascinantes de Augusto Cury pela Academia de Inteligência (2006)
>>> Ponto de Sombra de Maria Filomena Coelho pela Arx (2020)
>>> O Diário de Anne Frank - 5F de Vários Autores pela Pe Da Letra (2020)
>>> Empresário de Sucesso no controle das crises: Lições de sobrevivência em tempos difíceis - 5F de Chris Robson pela Lafonte (2020)
>>> A Megera Domada - 5F de William Shakespeare pela Lafonte (2020)
>>> Assassinatos na Academia Brasileira de Letras de Jô Soares pela Companhia da Letras (2005)
>>> Discurso do método - 5F de Descartes pela Lafonte (2017)
>>> Iracema - 5F de Alencar pela Lafonte (2018)
>>> O Saci - 5F de Lobato pela Lafonte (2019)
>>> Sociedade secreta de Tom Dolby pela Id Ed. (2010)
>>> Amor de Perdição -5F de Castelo , Camilo Castelo , Lafonte pela Lafonte (2018)
>>> A Felicidade: E Outras histórias -5F de Katherine Mansfield pela Lafonte (2020)
>>> Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor - 5F de Idalberto Chiavenato pela Manole (2012)
>>> Direito do trabalho para administradores - 5F de Roberto Machado Moreira pela Minha (2012)
COLUNAS

Quinta-feira, 12/8/2010
Colocando o preto no branco das câmeras digitais
Vicente Escudero

+ de 8700 Acessos
+ 3 Comentário(s)


Ilustra: o urso azul

As pessoas realmente acreditam na história de vendedor sobre a quantidade de megapixels ser o fator determinante da qualidade de uma câmera fotográfica digital. Por mais absurda que essa afirmação possa parecer para qualquer um que conheça um pouco sobre fotografia, o crescimento do apelo comercial sobre as vendas de câmeras que registram uma quantidade cada vez maior de pixels em seus sensores tem sido eficaz e não colabora para que o consumidor saia satisfeito, mas apenas para que o sujeito gaste seu suado dinheiro em uma câmera com uma aparência muito melhor do que sua foto mais decente.

Não é difícil encontrar uma loja onde o vendedor diga maravilhas sobre aquele último modelo de câmera compacta, cheia de estilo, mas com lentes e sensores minúsculos, além de flash sofrível. Enquanto o sujeito acredita estar comprando uma câmera cheia de recursos, capaz de tirar boas fotos em diversos ambientes, na verdade estará desperdiçando o dinheiro em um modelo capaz apenas de fotografar razoavelmente a festa dos filhos no final de semana, sem os famigerados olhos vermelhos. Os preços praticados no mercado para as câmeras digitais compactas variam bastante, desde R$ 300,00 até R$ 2.000,00, entre modelos que, acredite, entregam a mesma quantidade de recursos e qualidade fotográfica. Você compraria um carro que possui os mesmos recursos de outro seis vezes mais barato?


Henri Cartier-Bresson

Se a sua intenção é apenas ter uma máquina para tirar fotos com os amigos ou guardar as recordações em um álbum, você provavelmente está atrás de uma câmera digital compacta que caiba no bolso da camisa e possa ser carregada sem nenhuma dificuldade. Qualquer câmera que capte entre 10 e 14 megapixels, possua auto-foco, modos de cena automáticos, flash embutido e zoom óptico é indicada para você. Entretanto, se o que você procura é uma câmera com mais recursos, que permita a fotografia de objetos em movimento, paisagens detalhadas e situações de pouca luz, existem muito mais opções. E elas também são bastante caras.

Se você não sabe absolutamente nada de fotografia digital, mas é um entusiasta e tem interesse em se tornar um amador sério, daqueles que saem atrás de boas fotos como o sujeito que não perde a pelada todos os domingos, primeiro você precisará de boas referências sobre o assunto. Uma delas está disponível na internet, o site Digital Photography Review que, apesar de ser todo em inglês, é a maior referência na internet sobre o assunto. Ele dispõe de análises exaustivas de câmeras, lentes e softwares, guias de compras, dicionário de termos técnicos e fóruns de discussão, além de concursos semanais de fotografias sobre os mais diversos temas. Acostume-se ao jargão da fotografia digital, baseado quase todo na língua do bardo, inclusive nos equipamentos que você pretende adquirir. No final das contas, esta universalização facilita bastante em vez de atrapalhar.


Frank Capa

A segunda referência é em papel, o Guia Completo de Fotografia da National Geographic, uma pequena joia que servirá para você compreender todos os aspectos técnicos da fotografia digital de forma bastante direta, simples e prazerosa, recheado de exemplos e dicas de fotógrafos experientes sobre a fotografia em todos os tipos de cenário, dicas para utilização de equipamentos (até para as câmeras de telefones celulares) e softwares. Se você já conhece a tradição do belo trabalho fotográfico da National Geographic, não ficará decepcionado com o conteúdo do guia.

As câmeras digitais e equipamentos disponíveis para os fotógrafos amadores estão distribuídas entre diversas categorias, muitas delas experimentais. Basicamente, as categorias de câmeras digitais se dividem em compactas (point-and-shoot), câmera com lentes intercambiáveis e DSLR. As compactas você já conhece, são aquelas que cabem no seu bolso, com poucos recursos; as câmeras com lentes intercambiáveis são aquelas que permitem a troca das lentes mas não possuem o sistema tradicional de lentes, espelho e prisma das DSLR. Estas últimas mantêm seu desenho há mais de um século, atualizadas apenas pelo sistema digital, e tem o nome (DSLR ― Digital Single Lens Reflex) relacionado ao espelho articulado, que reflete a luz enviada através das lentes para enquadrar a imagem e retorna para sua posição original quando o obturador é disparado, permitindo que a luz atinja o sensor e capture a imagem.


Sports Illustrated

Câmeras DSLR fotografam imagens muito melhores e são muito mais versáteis, comparadas às câmeras compactas, pois disparam mais rápido, permitem ajustes precisos para qualquer situação e também a troca das lentes. Se você pretende levar seu amadorismo a sério, estas são suas câmeras ideais.

Existe uma categoria de câmeras digitais, híbrida, que permanece entre as compactas e as DSLR e ainda está em fase de desenvolvimento, mas que promete competir com essa categoria mais avançada em alguns anos: as mirrorless micro four thirds (sem espelho, micro três quartos). Esta categoria se divide basicamente em dois tipos de modelos, um deles tem o tamanho e o exterior bastante parecido com as câmeras compactas, com a tela de LCD e sem o visor presente nas DSLR, já a outra é bastante parecida com as DSLR e mantém o visor, além do LCD. A desvantagem para as DSLR é, muitas vezes, a baixa velocidade do obturador e a ausência de lentes intercambiáveis, talvez por se tratar ainda de uma categoria em desenvolvimento.


Steve McCurry

Escolha o seu equipamento sem pressa. Lembre-se de que os preços variam muito entre câmeras com os mesmos recursos e qualidade. Não deixe de analisar o desempenho e de ler no Flickr e no Digital Photography Review o material dos usuários das câmeras que você se interessou. Lembre-se de que não adianta nada você comprar o melhor equipamento se não tem o conhecimento da linguagem para regular todos os recursos de sua câmera. Recomendo algumas marcas como Canon e Nikon para as DSLR, Panasonic (Lumix), Canon e Olympus para as micro four thirds. Se o que você quer é uma digital compacta, fuja dos preços altos (Sony). Escolheu a sua câmera? Então, divirta-se! São as ocasiões e as fotos que fazem o fotógrafo, as câmeras só capturam as imagens. Você duvida deste clichê? Ora, nenhuma das fotos sensacionais desta coluna foi tirada com uma câmera digital. Se você quer ser um aspirante a Robert Capa, compre a sua DSLR e boa sorte... Só não se esqueça de olhar bem onde pisa!


Vicente Escudero
Campinas, 12/8/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A busca de Marta Barcellos


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2010
01. Oversharing: que negócio é esse? - 24/6/2010
02. Colocando o preto no branco das câmeras digitais - 12/8/2010
03. Ausência do mal? - 15/4/2010
04. WikiLeaks, o melhor de 2010 - 9/12/2010
05. Cultura do livro digital? - 11/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
13/8/2010
09h58min
Eu tenho uma Nikonzinha de 4MP que acho uma maravilha até hoje. Ela já caiu no chão várias vezes, está toda arranhada, o flash já não funciona, mas ainda me permite fotografar a maioria das coisas. A qualidade de renderização (acho que é esse o termo, me refiro à transformação da luz e seus matizes em informação digital, que é feito pela própria máquina, produz cores e sombras ótimas) é muito boa, e dá de 10 a zero nas mais modernas Sonys equivalentes e de capacidade muito mais elevada (as áreas escuras das Sonys ficam com aqueles rastros horríveis). Até que ela pare definitivamente de bater fotos, fico com ela.
[Leia outros Comentários de Gustavo]
14/8/2010
17h40min
De fato, o explicativo sobre câmeras foi importante. A diferença entre uma boa qualidade de imagem e uma boa qualidade de arquivo digital tem que ser levada em conta para os diletantes (hobby). MegaPixel é qualidade de Arquivo e não de imagem, significando dizer que quanto mais megapixels tiver, melhor o arquivo, e quanto maior o tamanho da imagem x megapixels, melhor qualidade de REPRODUÇÃO ou apresentação Web. Então QUALIDADE de arquivo é TAMANHO X DPI. Acima disto, como as considerações desta matéria, tem razão, é para aficcionados da fotografia de qualidade, acima da qualidade de arquivo, sem dúvida para estes e os profissionais.
[Leia outros Comentários de Celito Medeiros]
24/8/2010
06h03min
Eu fui desistimulado a prestar atenção em fotografia por um fotógrafo de minha cidade que, quando via que você tirou boas fotos e devia levá-las para a revelação, dava um jeito de estragá-la dizendo que errou e colocou-as numa química errada. Vi-o estragar reportagens de casamento inteiro. E assim abandonei a ideia de olhar foto, ou de tirar foto. A fotografia passou a entrar na minha vida neste processo digital, mas nunca fui muito louco por isto. Coisa do mundo.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A CONSOLIDAÇÃO SUBSTANCIAL DOS DIREITOS HUMANOS
RAFAEL DE LAZARI, ALENCAR FREDERICO MARGRAF
LUMEN JURIS
(2015)
R$ 70,00



HORA DIVIDIDA
MARCELO CARDOSO
TALENTOS
(1997)
R$ 5,00



ESPUMAS FLUTUANTES - VOZES D' ÁFRICA - NAVIO NEGREIRO
CASTRO ALVES
"O LIVREIRO"
(1960)
R$ 20,00



RETRATO DO AMOR QUANDO JOVEM
DANTE SHAKESPEARE SHERIDAN GOETHE
COMPANHIA DAS LETRAS
(1990)
R$ 26,28



ELEGÂNCIA, BELEZA E PODER NA SOCIEDADE DE MODA ....
MARA RUBIA SANTANNA
ESTAÇÃO DAS LETRAS E CORES
(2014)
R$ 40,00



LIMITES DA UTOPIA
ISAIAH BERLIN
COMPANHIA DAS LETRAS
R$ 70,00



ÀS ARMAS, CIDADÃOS! A FRANÇA REVOLUCIONÁRIA 1789-1799
NILSE WINK OSTERMANN; IOLE CARRETA KUNZE
ATUAL
(1995)
R$ 12,00



O DIABO DOS NÚMEROS
HANS MAGNUS ENZENSBERGER
SEGUINTE
(2017)
R$ 49,90



OS IRMÃOS KARAMABLOCH - ASCENSÃO E QUEDA ...
ARNALDO BLOCH
COMPANHIA DAS LETRAS
(2008)
R$ 13,00



TEXTOS ESCALARES
MARCOS AURELIO BAGGIO
B
(2003)
R$ 8,00





busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês