Colocando o preto no branco das câmeras digitais | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
78320 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Quarador de imagens partilha experiências em música, teatro e cinema
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Temporada Alfa Criança estreia Zazou, um amor de bruxa dia 24 de abril
>>> Operilda na Orquestra Amazônica Online tem temporada grátis pela Lei Aldir Blanc
>>> Festival SP Choro in Jazz reúne 22 músicos em espetáculos, encontros sonoros, oficinas e jam session
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
>>> Exposição curiosa aborda sobrevivência na Amazônia
>>> Coral de Piracicaba apresenta produção virtual
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> A morte da Gazeta Mercantil
>>> A hora certa para ser mãe
>>> Blogging+Video=Vlogging
>>> In London
>>> Mil mortes de Michael Jackson
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Dalton Trevisan revisitado
>>> Who killed the blogosphere?
Mais Recentes
>>> O dinheiro de Arthur Hailey pela Nova Fronteira (1975)
>>> A insurreição de Antonio Skármeta pela Francisco Alves (1983)
>>> Era Uma Vez o Amor, Mas Tive Que Matá-lo de Efraim Medina Reyes pela Planeta (2006)
>>> Dominó de Ross King pela Record (2010)
>>> Jogos Surrealistas de Robert Irwin pela Record (1998)
>>> Revista Planeta 11 - Julho 1973 - a Psicologia Pode Melhorar o Mundo de Ignácio de Loyola Brandão pela Três (1973)
>>> O Último Cabalista de Lisboa de Richard Zimler pela Companhia das Letras (1997)
>>> Livro Alegria e triunfo de Lourenço Prado pela Pensamento (2021)
>>> Perigos Que Rondam o Ministério de Richard Exley pela Ucb (2003)
>>> Revista Planeta 12 - Agosto 1973 - Para que serve a Ioga de Ignácio de Loyola Brandão pela Três (1973)
>>> Predestinação e Livre-arbítrio de John Feinberg pela Mundo Cristão (1989)
>>> Cartas de João Guia de Estudos Práticos de Laudir e Sonia Pezzatto pela Sepal (1989)
>>> Mulher & Homem o Mito da Desigualdade de Dulce Whitaker pela Moderna (1991)
>>> Como Ser um Herói para Seus Filhos de Josh Mcdowell pela Candeia (2001)
>>> O Toque de Midas de Anthony Sampson pela Best Seller (1989)
>>> Essa Maldita Farinha de Rubens Figueiredo pela Record (1987)
>>> Vivendo Felizes para Sempre de Marsha Sinetar pela Record (1993)
>>> Cuidados Com a Pele Mitos & Verdades de Shirlei Schnaider Borelli pela Iglu (1994)
>>> Três Vezes Trinta de Carmo Chagas pela Best Seller (1992)
>>> Ameaça Nas Trilhas do Tarô de Sérsi Bardari pela Ática (1992)
>>> A Besta Humana de Emile Zola pela Hemus (1982)
>>> Elementos de Visualização de Ursula Markham pela Ediouro (1994)
>>> Felicidade Roubada de Augusto Cury pela Benvira (2014)
>>> Nos Bastidores da Disney de Tom Connellan pela Saraiva (2010)
>>> Uma Peregrina Aquariana no Reino da Luz de Dhyana pela Record (1995)
COLUNAS

Quinta-feira, 12/8/2010
Colocando o preto no branco das câmeras digitais
Vicente Escudero

+ de 8900 Acessos
+ 3 Comentário(s)


Ilustra: o urso azul

As pessoas realmente acreditam na história de vendedor sobre a quantidade de megapixels ser o fator determinante da qualidade de uma câmera fotográfica digital. Por mais absurda que essa afirmação possa parecer para qualquer um que conheça um pouco sobre fotografia, o crescimento do apelo comercial sobre as vendas de câmeras que registram uma quantidade cada vez maior de pixels em seus sensores tem sido eficaz e não colabora para que o consumidor saia satisfeito, mas apenas para que o sujeito gaste seu suado dinheiro em uma câmera com uma aparência muito melhor do que sua foto mais decente.

Não é difícil encontrar uma loja onde o vendedor diga maravilhas sobre aquele último modelo de câmera compacta, cheia de estilo, mas com lentes e sensores minúsculos, além de flash sofrível. Enquanto o sujeito acredita estar comprando uma câmera cheia de recursos, capaz de tirar boas fotos em diversos ambientes, na verdade estará desperdiçando o dinheiro em um modelo capaz apenas de fotografar razoavelmente a festa dos filhos no final de semana, sem os famigerados olhos vermelhos. Os preços praticados no mercado para as câmeras digitais compactas variam bastante, desde R$ 300,00 até R$ 2.000,00, entre modelos que, acredite, entregam a mesma quantidade de recursos e qualidade fotográfica. Você compraria um carro que possui os mesmos recursos de outro seis vezes mais barato?


Henri Cartier-Bresson

Se a sua intenção é apenas ter uma máquina para tirar fotos com os amigos ou guardar as recordações em um álbum, você provavelmente está atrás de uma câmera digital compacta que caiba no bolso da camisa e possa ser carregada sem nenhuma dificuldade. Qualquer câmera que capte entre 10 e 14 megapixels, possua auto-foco, modos de cena automáticos, flash embutido e zoom óptico é indicada para você. Entretanto, se o que você procura é uma câmera com mais recursos, que permita a fotografia de objetos em movimento, paisagens detalhadas e situações de pouca luz, existem muito mais opções. E elas também são bastante caras.

Se você não sabe absolutamente nada de fotografia digital, mas é um entusiasta e tem interesse em se tornar um amador sério, daqueles que saem atrás de boas fotos como o sujeito que não perde a pelada todos os domingos, primeiro você precisará de boas referências sobre o assunto. Uma delas está disponível na internet, o site Digital Photography Review que, apesar de ser todo em inglês, é a maior referência na internet sobre o assunto. Ele dispõe de análises exaustivas de câmeras, lentes e softwares, guias de compras, dicionário de termos técnicos e fóruns de discussão, além de concursos semanais de fotografias sobre os mais diversos temas. Acostume-se ao jargão da fotografia digital, baseado quase todo na língua do bardo, inclusive nos equipamentos que você pretende adquirir. No final das contas, esta universalização facilita bastante em vez de atrapalhar.


Frank Capa

A segunda referência é em papel, o Guia Completo de Fotografia da National Geographic, uma pequena joia que servirá para você compreender todos os aspectos técnicos da fotografia digital de forma bastante direta, simples e prazerosa, recheado de exemplos e dicas de fotógrafos experientes sobre a fotografia em todos os tipos de cenário, dicas para utilização de equipamentos (até para as câmeras de telefones celulares) e softwares. Se você já conhece a tradição do belo trabalho fotográfico da National Geographic, não ficará decepcionado com o conteúdo do guia.

As câmeras digitais e equipamentos disponíveis para os fotógrafos amadores estão distribuídas entre diversas categorias, muitas delas experimentais. Basicamente, as categorias de câmeras digitais se dividem em compactas (point-and-shoot), câmera com lentes intercambiáveis e DSLR. As compactas você já conhece, são aquelas que cabem no seu bolso, com poucos recursos; as câmeras com lentes intercambiáveis são aquelas que permitem a troca das lentes mas não possuem o sistema tradicional de lentes, espelho e prisma das DSLR. Estas últimas mantêm seu desenho há mais de um século, atualizadas apenas pelo sistema digital, e tem o nome (DSLR ― Digital Single Lens Reflex) relacionado ao espelho articulado, que reflete a luz enviada através das lentes para enquadrar a imagem e retorna para sua posição original quando o obturador é disparado, permitindo que a luz atinja o sensor e capture a imagem.


Sports Illustrated

Câmeras DSLR fotografam imagens muito melhores e são muito mais versáteis, comparadas às câmeras compactas, pois disparam mais rápido, permitem ajustes precisos para qualquer situação e também a troca das lentes. Se você pretende levar seu amadorismo a sério, estas são suas câmeras ideais.

Existe uma categoria de câmeras digitais, híbrida, que permanece entre as compactas e as DSLR e ainda está em fase de desenvolvimento, mas que promete competir com essa categoria mais avançada em alguns anos: as mirrorless micro four thirds (sem espelho, micro três quartos). Esta categoria se divide basicamente em dois tipos de modelos, um deles tem o tamanho e o exterior bastante parecido com as câmeras compactas, com a tela de LCD e sem o visor presente nas DSLR, já a outra é bastante parecida com as DSLR e mantém o visor, além do LCD. A desvantagem para as DSLR é, muitas vezes, a baixa velocidade do obturador e a ausência de lentes intercambiáveis, talvez por se tratar ainda de uma categoria em desenvolvimento.


Steve McCurry

Escolha o seu equipamento sem pressa. Lembre-se de que os preços variam muito entre câmeras com os mesmos recursos e qualidade. Não deixe de analisar o desempenho e de ler no Flickr e no Digital Photography Review o material dos usuários das câmeras que você se interessou. Lembre-se de que não adianta nada você comprar o melhor equipamento se não tem o conhecimento da linguagem para regular todos os recursos de sua câmera. Recomendo algumas marcas como Canon e Nikon para as DSLR, Panasonic (Lumix), Canon e Olympus para as micro four thirds. Se o que você quer é uma digital compacta, fuja dos preços altos (Sony). Escolheu a sua câmera? Então, divirta-se! São as ocasiões e as fotos que fazem o fotógrafo, as câmeras só capturam as imagens. Você duvida deste clichê? Ora, nenhuma das fotos sensacionais desta coluna foi tirada com uma câmera digital. Se você quer ser um aspirante a Robert Capa, compre a sua DSLR e boa sorte... Só não se esqueça de olhar bem onde pisa!


Vicente Escudero
Campinas, 12/8/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Primavera ao ar livre de Elisa Andrade Buzzo
02. Soluções geniais para a escola e a educação de Ana Elisa Ribeiro
03. Quatro autores e um sentimento do mundo de Marilia Mota Silva
04. Consumidor, você tem toda a razão! de Daniel Bushatsky
05. Por que Edward Bloom? de Eduardo Mineo


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2010
01. Oversharing: que negócio é esse? - 24/6/2010
02. Colocando o preto no branco das câmeras digitais - 12/8/2010
03. WikiLeaks, o melhor de 2010 - 9/12/2010
04. Ausência do mal? - 15/4/2010
05. Cultura do livro digital? - 11/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
13/8/2010
09h58min
Eu tenho uma Nikonzinha de 4MP que acho uma maravilha até hoje. Ela já caiu no chão várias vezes, está toda arranhada, o flash já não funciona, mas ainda me permite fotografar a maioria das coisas. A qualidade de renderização (acho que é esse o termo, me refiro à transformação da luz e seus matizes em informação digital, que é feito pela própria máquina, produz cores e sombras ótimas) é muito boa, e dá de 10 a zero nas mais modernas Sonys equivalentes e de capacidade muito mais elevada (as áreas escuras das Sonys ficam com aqueles rastros horríveis). Até que ela pare definitivamente de bater fotos, fico com ela.
[Leia outros Comentários de Gustavo]
14/8/2010
17h40min
De fato, o explicativo sobre câmeras foi importante. A diferença entre uma boa qualidade de imagem e uma boa qualidade de arquivo digital tem que ser levada em conta para os diletantes (hobby). MegaPixel é qualidade de Arquivo e não de imagem, significando dizer que quanto mais megapixels tiver, melhor o arquivo, e quanto maior o tamanho da imagem x megapixels, melhor qualidade de REPRODUÇÃO ou apresentação Web. Então QUALIDADE de arquivo é TAMANHO X DPI. Acima disto, como as considerações desta matéria, tem razão, é para aficcionados da fotografia de qualidade, acima da qualidade de arquivo, sem dúvida para estes e os profissionais.
[Leia outros Comentários de Celito Medeiros]
24/8/2010
06h03min
Eu fui desistimulado a prestar atenção em fotografia por um fotógrafo de minha cidade que, quando via que você tirou boas fotos e devia levá-las para a revelação, dava um jeito de estragá-la dizendo que errou e colocou-as numa química errada. Vi-o estragar reportagens de casamento inteiro. E assim abandonei a ideia de olhar foto, ou de tirar foto. A fotografia passou a entrar na minha vida neste processo digital, mas nunca fui muito louco por isto. Coisa do mundo.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Aula Internacional 4
Jaimes Corpas, Agustin Garmendia, Nuria Sánchez, Carmen Soriano
Difusión
(2019)



Ainda Existe Esperança
Enrique Chaij
Casa Publicadora



Artes e Manhas do Mico Leão
Yves Hublet
Record
(1986)



Revista Gente em evidência. edição 182/2013
Vários
Tergon
(2013)



Vida, Forma e Côr
Gilberto Freyre
José Olympio
(1962)



Leonardo Dicaprio o Romeu Moderno
Grace Catalano
Manole
(1998)



Philip Reever O Ouro do Predador
Phillip Reeve
Novo Século
(2011)
+ frete grátis



História Geral Primeiro Grau
Osvaldo R. de Souza
Ática
(1972)



Serviços Internos: Como Resolver a Crise de Liderança do Gerenciamento
Karl Albrecht
Pioneira
(1994)



Hidroterapia Princípios e Prática
Margaret Reid Campion
Manole
(2001)





busca | avançada
78320 visitas/dia
2,6 milhões/mês