Kindle, iPad ou Android? | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
96056 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
>>> A Quebrada É Boa: Monarckas realiza evento que fomenta arte e lazer a partir da cultura hip-hop
>>> III Mostra de Artes do Ensino Médio Técnico do Senac Nações Unidas - “VEREDAS DE NÓS: Crendices, Val
>>> Filmado nos Lençóis Maranhenses, 'Betânia' terá sua primeira sessão no Brasil no Guarnicê
>>> Inscrições abertas para o Noronha2B
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A moral da dúvida em Mirandola e Nietzsche
>>> De Cuba, com carinho
>>> Bar ruim é lindo, bicho
>>> Entre o copo, a vitrola, a fumaça e o boicote
>>> Minhas 10 melhores digestões
>>> Sobre o hábito de cutucar o nariz
>>> Discurso de William Faulkner
>>> Simonal e O Pasquim: nem vem que não tem
>>> A contradição de João Gilberto
>>> Entrando pelo cânone
Mais Recentes
>>> Análise matemática - Introdução de Duílio Nogueira; Pedro Paulo Marques pela Fae (1984)
>>> Vetores e Matrizes de Nathan Moreira dos Santos pela Impa (1975)
>>> Algebra Linear e Geometria Analitica de Antonio dos Santos Machado pela Atual (1980)
>>> Mecânica dos Fluídos e Hidráulica - Col. Schaum de Ranald V. Giles pela McGraw Hill
>>> Geometria Analítica de David C, Murdoch pela Livros técnicos e científicos (1975)
>>> Álgebra I - Sequencias progressões logaritmos de Cid A. Guelli pela Moderna
>>> Equações Diferenciais de Sérgio A. Abunahman pela Livros técnicos e científicos (1982)
>>> Como Melhorar a Sua Memória de Michael Fidlow pela Record (1961)
>>> O Homem Demolido de Alfred Bester pela Nova Fronteira (1978)
>>> Vive-se uma só vez? A reencarnação documentada... de Jeffrey Iverson pela Expressão e Cultura (1979)
>>> Um Herói do Holocausto (A lista de Schindler) de Thomas Keneally pela Record
>>> Casos Clínicos Em Medicina De Emergência de Eugene C Toy pela Mcgraw-hill Brasil (2014)
>>> ABC do ECG de Carlos Alberto Pastore pela Medcel (2013)
>>> Primeiros Passos Com A Bíblia de Paulo Bazaglia pela Paulus (2001)
>>> Dicionário Da Biblia De Almeida de Bible Society Of Brazil pela Sociedade Bíblica do Brasil (2016)
>>> Emergências clínicas: abordagem prática de Herlon Saraiva Martins pela Manole (2009)
>>> Acuarela de Michael Clarke pela Blume (1994)
>>> The New Self-Sufficient Gardener de John Seymour pela Dk (2008)
>>> Antoni Gaudí - Une Vie en Architecture de Rainer Zerbst pela Taschen (1993)
>>> Dicionário de Artes Decorativas e Decoração de Interiores de Stella Rodrigo Octavio Moutinho, Rubia Braz Bueno do Prado, Ruth Rodrigo Octavio Londres pela Nova Fronteira (1999)
>>> Brasil Globalizado - O Brasil Em Um Mundo Surpreendente de Octavio de Barros; Fabio Giambiagi (org) pela Campus (2008)
>>> H. Dantas, 90 Anos - Uma História na Navegação Brasileira de Luiz Antonio Aguiar, Lucia Brandão pela Andrea Jakobsson (2006)
>>> 101 Plantas Para Sombra de Coord. Valerio Romahn pela Europa (2008)
>>> The History of the American Bureau of Shipping 150th Anniversary de Diversos Autores pela Abs (2013)
>>> Cancioneiro de Francesco Petrarca pela Ateliê Editorial (2014)
COLUNAS

Quinta-feira, 14/4/2011
Kindle, iPad ou Android?
Vicente Escudero
+ de 9500 Acessos
+ 2 Comentário(s)

O leitor já deve estar acompanhando há tempos todas as mudanças que vêm ocorrendo no cruzamento entre o mundo dos tablets com o dos livros.

Com alguns acidentes aqui e ali, já é possível dizer que a experiência de leitura num dispositivo eletrônico é igual ou até melhor que a leitura do livro em papel. Isso sem contar a competição dos tablets com outros tipos de edições como revistas, jornais e quadrinhos.

Não conheço ninguém que possua um tablet e tenha comprado um livro impresso em vez de sua edição digital, se disponível. E essa facilidade da leitura vicia e pesa mais no bolso, mas não traz prejuízo.

Embora estas considerações devam ser levadas em conta apenas para o mercado de livros e tablets fora do Brasil, já que o mercado nacional destes aparelhos e das edições digitais ainda é incipiente, é irreversível a tendência de migração do conteúdo impresso para o digital.

É público e notório que as vendas de edições digitais já ultrapassaram e deixaram para trás as edições físicas de livros e o número de visitantes nos jornais on-line faz desaparecer o público da versão impressa, ainda que mais lucrativa para os publishers. A Amazon já venceu. Agora só resta saber até quando os concorrentes vão competir estrategicamente para permanecerem derrotados.

Aos leitores que pensam em migrar para edições digitais, há três opções viáveis, desconsiderando os smartphones: Kindle, iPad e tablets com sistema Android.

Fui usuário do primeiro durante um ano e meio e não tenho reclamações sobre o aparelho. Neste período, devo ter lido mais ou menos trinta e cinco edições digitais, excluídos blogs e leituras relacionadas ao meu trabalho.

Em meados de fevereiro, migrei para o iPad. A situação só melhorou. Também já experimentei um Galaxy Tab com Android e achei o sistema bastante eficiente. Mas qual é o melhor?

O iPad. E muito. Comparados aos outros dois sistemas, o tablet da Apple oferece uma experiência muita mais rica e criativa, permitindo que o usuário passe de um aplicativo para o outro sem atrapalhar a leitura. E, convenhamos, se você vai gastar muito com um tablet, ele deve fazer mais coisas do que simular e armazenar livros, certo?

O sistema operacional do iPad, o atual iOS 4.3, é muito rápido, mesmo instalado na primeira versão do aparelho. E quando digo rápido, refiro-me ao suficiente para se comparar aos aplicativos funcionando no Windows 7 em um computador com processador Core i5. Existem diferenças mínimas de tempo para carregamento de páginas no navegador e de alguns aplicativos. Entretanto, depois de algum tempo usando o aparelho, o único problema preocupante que notei foi o teclado touchscreen ocupando uma parte substancial do espaço da tela enquanto digitava um texto longo.

Você não vai perceber os milissegundos de diferença que os sites de tecnologia tanto noticiam por aí na batalha entre navegadores da Web, nem vai querer jogá-lo pela janela quando ele der pau porque o iPad aguenta firme longas sessões de trabalho sem surpreender com qualquer bug.

Ressalto que estas comparações entre o funcionamento dos sistemas operacionais se referem apenas aos softwaress utilizados no dia a dia pelo usuário comum, como editores de texto, planilhas, editores de imagem e áudio.

Se você está procurando um aparelho para substituir seu videogame e o que você procura deve estar no nível de um Playstation 3, sinto lhe dizer que os jogos do iPad funcionam, na maioria dos casos, como meros passatempos. Nada de viagens gráficas como Uncharted e Gran Turismo. Neste caso, apenas a opção de jogos on-line entre vários competidores é equivalente à experiência do console.

Mas se você procura um tablet que pode substituir seu notebook para tarefas do dia a dia como e-mail, Twitter, edição de textos, planilhas, assistir vídeos até em HD e navegação na Web, o iPad entra no jogo.

Apesar de algumas limitações para impressão de arquivos (quem tem impressora bluetooth ou sempre está conectado em rede?) e a bagunça planejada que ainda é o iTunes (é fácil comprar algo por impulso, difícil trocar arquivos com o iPad), ele cumpre por mais de 10 horas seguidas, sem descarregar a bateria, qualquer uma das tarefas ou, acredite, algumas delas ao mesmo tempo. Isso é muita coisa para um aparelho com a espessura de uma revista e que pesa pouco mais de meio quilo.

Não existe muita área para inovação no seguimento de livros digitais. Mesmo com a diferença do suporte, livros são textos, e textos podem se adaptar a aparelhos mais simples, como o Kindle, sem dificuldades.

Eu fui um crítico do iPad logo no lançamento, imaginava que sua grande quantidade de funções dispersaria a leitura do usuário que buscasse apenas migrar do papel para o meio digital.

Hoje reconheço que estava errado. O iPad é muito bem-acabado e a experiência de utilização é extremamente suave e personalizável. As edições digitais da iBooks são mais refinadas que as do Kindle, o dicionário é mais rápido e as anotações deixam pequenos post-its ao lado do texto marcado.

Noves fora que as trocas de página simulam um livro de papel. Além destas vantagens para o leitor, alguns aplicativos podem funcionar no background, os vídeos são reproduzidos perfeitamente, sem lag, não importando o tamanho e a internet, mesmo sem Flash, é uma experiência completa.

Os concorrentes sofrem para acompanhar a qualidade do iPad. Apesar do Kindle atender às expectativas do leitor, hoje não faz mais sentido adquirir um reader exclusivamente para leitura e que ainda possui um visor preto e branco. Já os tablets que carregam o sistema Android são peças excelentes de hardware sem softwares à altura.

Sua loja de apps ainda possui apenas um pouco mais de 50 aplicativos à venda. Imagine como seria sua vida se o seu computador estivesse limitado a apenas estes softwares.

E ainda existe o problema da fragmentação do sistema operacional, atualizado "sabe-se lá quando" pela operadora ou pelo próprio Google, de acordo com o tablet adquirido e o país onde o usuário se encontra. É horrível depender da boa vontade de terceiros e ver outras pessoas com um aparelho similar, só que rodando o software atualizado. No bolso do consumidor isso pesa como dinheiro perdido na rua.

A tecnologia dos tablets ainda é nova, tem um campo muito grande para avançar e limitações muito menores do que as existentes nos aparelhos celulares. Mesmo assim, o iPad já pode ser considerado o tablet que definiu o próprio conceito do hardware. É só dar uma olhada nos aparelhos criados pela Samsung e Motorola para perceber de onde vieram suas idéias de design e acabamento.

Se você também é um leitor assíduo que lê livros em inglês e tem dúvidas sobre qual aparelho comprar, não pense duas vezes: vá de iPad. Assim, você lê mais, melhor e gasta menos. E ainda leva um pequeno notebook de brinde...


Vicente Escudero
Campinas, 14/4/2011

Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2011
01. Kindle, iPad ou Android? - 14/4/2011
02. O incompreensível mercado dos e-books - 3/3/2011
03. O ponto final da escrita cursiva - 15/9/2011
04. Diário da Guerra do Corpo - 9/6/2011
05. Lynch, David - 8/12/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/4/2011
00h08min
Porque é tão difícil aceitar que uma pessoa pode querer apenas um simples e-reader? Gosto do Kindle não só pelo que ele faz mas pelo que ele não faz. Me gera menos distração nas minhas leituras. Não descarto um dia ter um Ipad mas não será para leitura.
[Leia outros Comentários de Fernando]
4/4/2011
13h32min
iPad, de fato, dá de dez nos concorrentes, pelo menos por enquanto! Com o meu viajei recentemente, minha mulher o carregou na bolsa de mão,... sem problemas e volumes, e pude acessar meus e-mails até no meio da rua,... sem grandes transtornos. - Já o Kindle é muito bom,... o melhor;... publiquei um livro em papel, editora normal, e vendi poucos exemplares,... o mesmo que quase todos os escritores brasileiros vendem, salvo algumas exceções. - Publiquei o mesmo, e outros cinco, no Kindle e já vendi, no mundo todo, cinco vezes mais do que os 'normais'...
[Leia outros Comentários de I. Boris Vinha]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Teoria dos Jogos
H. Scott Bierman e Luis Fernandez
Pearson Universidades
(2023)



Federação Internacional De Didádica Código De Pontuação Feminino
Vários Autores
Ministério Da Educação E Cultura
(1977)



Mergulho na Paz
Hermógenes
Record



U2: A Diary
Matt Mcgee
Omnibus Press
(2008)



Os Dez Mandamentos para o Século XXI
Fernando Savater
Ediouro
(2005)



Livro Infanto Juvenis Corpo humano Coleção Lanterna Mágica
Paloma Blanca
Ciranda Cultural
(2020)



Nem Acaso, Nem Milagre - a Gestão do Compromisso
Roberto Palominos
Gente
(1997)



Uma Luz no Fim do Túnel
Ganymédes José
Moderna Paradidático
(2003)



The Dali Museum Collection Oil Paintings Objects and Works on Paper
Norwood Lubar; Knopf; Ayala; Tush; Jeffett; Hin
The Dali Museum Collection
(2012)



Livro Teatro Mestres do Teatro I Estudos 36
J. Guinsburg Alberto Guzik John Gassner
Perspectiva
(2005)





busca | avançada
96056 visitas/dia
2,3 milhões/mês