Era Meu Esse Rosto | Eugenia Zerbini | Digestivo Cultural

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Até você se recompor
>>> Lobão e Olavo de Carvalho
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Crítica à arte contemporânea
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
Mais Recentes
>>> Mana Silvéria de Canto e Melo pela Civilização Brasileira (1961)
>>> O Ladrão de Palavras de Marco Túlio Costa pela Record (1983)
>>> Belle Époque de Max Gallo pela Globo/ RJ. (1989)
>>> Sonetos (livro de Bolso) de Antero de Quental pela Edições Cultura/ SP.
>>> O Imprecador de René-Victor Pilhes pela Círculo do Livro
>>> Escola de Mulheres (Capa dura) de Molière (Tradução): Millôr Fernandes pela Circulo do Livro (1990)
>>> Vida Incondicional de Deepak Chopra pela Best Seller (1991)
>>> Poesias Escolhidas de Sá de Miranda pela Itatiaia (1960)
>>> Prosas Históricas de Gomes Eanes De Zurara pela Itatiaia (1960)
>>> Historiadores Quinhentistas de Rodrigues Lapa (Seleção pela Itatiais (1960)
>>> Os Oceanos de Vênus de Isaac Asimov pela Hemus (1980)
>>> O Vigilante de Isaac Asimov pela Hemus (1976)
>>> Today and Tomorrow And... de Isaac Asimov pela Doubleday & Company (1973)
>>> Como Fazer Televisão de William Bluem pela Letras e Artes (1965)
>>> Clipper Em Rede - 5. 01 de Gorki da Costa Oliveira pela Érica (1999)
>>> Para Gostar de Ler - Volume 7 - Crônicas de Carlos Eduardo Novaes e outros pela Ática (1994)
>>> londres - American Express de Michael jackson pela Globo (1992)
>>> Programando em Turbo Pascal 5.5 inclui apêndice da versão 6.0 de Jeremy G. Soybel pela Makron Books (1992)
>>> Lisa- Biblioteca do Ensino Médio -vol. 7 - Ciências - Minerais e sua pesquisa de Aurélio Bolsanelo pela Livros Irradiantes (1973)
>>> Ciências - Corpo Humano de Francisco Andreolli pela Do Brasil (1988)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1976)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> A World on Film de Stanley Kauffmann pela Harper & Row (1966)
>>> American Wilderness de Charles Jones pela Goushã (1973)
>>> Brazil on the Move de John dos Passos pela Company (1963)
>>> A Idade Verdadeira ( Sinta-se mais Jovem cada dia) de Michael R. Roizen M.D. pela Campus (2007)
>>> The Experience of America de Louis Decimus Rubin pela Macmillan Company (1969)
>>> Regions of the United States de H. Roy Merrens pela Nally & Company (1969)
>>> The Making of Jazz de James Lincoln Collier pela Company (1978)
>>> The Borzoi College Reader de Charles Muscatine pela Alfred. A. Knopf
>>> Architecture in a Revolutionary Era de Julian Eugene Kulski pela Auropa (1971)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Talento para ser Feliz de Leila Navarro pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Trappers of the West de Fred Reinfeld pela Crowell Company (1957)
>>> Familiar Animals of America de Will Barker pela Alastair (1956)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> O Outro Lado do Céu de Arthur C. Clarke pela Nova Fronteira (1984)
>>> international human rights litigation in U. S. courts de Beth stephens pela Martiuns (2008)
>>> the round dance book de Lloyd shaw pela Caxton printers (1949)
>>> Fonte de Fogo de Anne Fraisse pela Maud (1998)
>>> The Story of Baseball de John Durant pela Hastings House (1947)
>>> Dicionário de Clínica Médica - 4 volumes de Humberto de Oliveira Garboggini pela Formar
>>> Modern artists na art de robert L. Hebert pela A spectrum book (1964)
>>> A Treasury of American Folklore de Benjamin Albert Botkin pela Crown (1947)
>>> Walk, run, or retreat de Neil V. Sullivan pela Indiana university press (1971)
>>> enciclopédia dos museus--galeria nacional washington de Sem Autor pela Ceam (1970)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Four Weddings and a Funeral de Richard Curtis pela Peguin Readers (1999)
>>> a Presidência Afortunada de Candido Mendes pela Record (1999)
COLUNAS

Quinta-feira, 18/4/2013
Era Meu Esse Rosto
Eugenia Zerbini

+ de 5300 Acessos

Era meu esse rosto (RJ, Record, 2012, 205 ps.) é o quarto romance de Marcia Tiburi. E um grande romance. Romance tomado como gênero literário, não uma história de amor (os autores mais jovens parecem constrangidos ao assumir que escrevem romances; preferem referir-se a suas obras genericamente, como obras de ficção). Escrito, segundo a autora, entre 1998 e 2011, por ela é considerado como aquele que cristaliza seu maior e melhor afeto.

A linguagem é primorosa, lírica e arrebatadora. Um convite à experiência da leitura em voz alta. Não muito alto, contudo, considerando várias confissões e muitos segredos que são contados no correr das páginas. O relato é por vezes tão sutil que à página só cabe ser virada por meio de um sopro, não com a concretude da mão.

"O mundo é feito de espaço. Nele jaz, inerte, uma pena. Enigma jocoso da pluma contra o chumbo do mundo. À esquerda, pela vidraça da janela está minha tia em seus eternos trinta anos. Dá de comer às divindades do quintal, põe-me grãos à mão e a cabeça de um pintinho a piar-me na boca dizendo-me fala-fala, ou é à boca de uma de minhas irmãs? Não sei".

É uma história de família, em que, sem tender para o realismo mágico, há personagens (ou a lembrança deles) que morrem mais de uma vez. Outro, mesmo morto, vaga pela casa. Esta última, por si só, é um personagem forte em toda a intriga. Tiburi não dá nome aos personagens, tratando-os como avó, avô, tia, tio, irmãs... Há um único nome, talvez a origem de tudo. A ausência de nomes estende-se às cidades em que a trama se desenvolve. Parte do enredo passa-se em V., cidade do Rio Grande do Sul, parte em outra cidade também chamada apenas por V. A falta de nomes confere tintas de arquétipo a cada um dos personagens e os ares de mito à geografia da ação.

Bastam, porém, algumas referências a um dos Vs. para que se identifique Veneza. Com isso, percebe-se que o narrador sai de V (possivelmente a gaucha Vacaria, cidade natal da autora) e volta para o V de La Sereníssima. A partir dessa decifração, domina o leitor o desejo de retornar ao início, em busca de outras chaves, adotando uma leitura mais atenta, contornando o deslumbramento despertado pela linguagem poética.

"Quando me dou conta o monstro está todo à minha frente. Moby Dick é a cidade. Emerge das águas disponível como uma prostitua desde que se possa pagar bem, ou é a maçã de feira que com um pouco de esperteza se pode roubar. Afundo na neblina a clarear a noite e vejo apenas o imenso cadáver que flutua, sobre o qual gôndolas flutuam com cadáveres sobre os quais flutuam cadáveres sobre gôndolas"...

Isso faz com que Era meu esse rosto não seja de leitura fácil. Seu texto é fragmentado e intercalado, podendo parecer um quebra cabeça para o leitor que almeja simplesmente uma boa leitura. Para outro perfil de leitor, aquele mais dedicado e que sabe como conquistar o texto, caberá um sorriso no final.

Como o verbo amar, na versão de Mario de Andrade, ler deveria perfilar-se junto aos verbos intransitivos, atividade individual e intransferível que é. Tendo em conta essa magia que se cria entre o leitor e o livro, há uma única restrição à belíssima obra recém lançada por Marcia Tiburi: o texto de apresentação, assinado por Regina Zilberman, professora da PUCRS e da UFRGS. A grandeza da obra de ficção independe da voz da autoridade, por mais prestigiosa que pareça. O recurso ao discurso competente é uma confirmação (ou será tique?) a que recorrem os acadêmicos nos rodapés e citações de seus trabalhos.

Como ótimo romance que é, esse quarto trabalho de ficção publicado pela autora (que também desenvolve carreira universitária de sucesso) mantém-se de pé por si mesmo, dispensando o selo de qualidade da Academia. Era meu esse rosto não precisa de muletas para cumprir seu caminho. Concluindo, a onírica fotografia da capa do livro merece aplauso, dando pistas para o conteúdo da obra. Conforme a autora, trata-se de fotografia de autoria de Luiz Eduardo Achutti, seu ex-professor. Curioso e inocente, um garotinho procura sua face refletida na água agitada que tem a seus pés.

Publicado em meados do ano passado, Era meu esse rosto é uma das apostas seguras na grande corrida dos prêmios de 2013.


Eugenia Zerbini
São Paulo, 18/4/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. E+ ou: O Estadão tentando ser jovem, mais uma vez de Julio Daio Borges
02. Momento ideal & conciliação de Ana Elisa Ribeiro
03. Um 'Réquiem' para a Memória de Felipe Leal
04. Guimarães Rosa: um baiano de sangue de Ivan Bilheiro
05. Cameron Frye: o rapaz que se cansou de sentir medo de Eduardo Haak


Mais Eugenia Zerbini
Mais Acessadas de Eugenia Zerbini em 2013
01. Anna Karenina, Kariênina ou a do trem - 21/2/2013
02. Era Meu Esse Rosto - 18/4/2013
03. Clube de Leitura Cult - 21/3/2013
04. Livros na ponta da língua - 24/1/2013
05. Clube de leitura da Livraria Zaccara: um ano! - 23/5/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EU ESTOU OK VOCÊ ESTA OK - AS RELAÇÕES DO BEM-ESTAR PESSOAL
DR THOMAS A HARRIS
ARTENOVA
(1973)
R$ 35,10
+ frete grátis



ANDY
GEOFFREY DUTTON
EDITIONS FLEUVE NOIR
(1970)
R$ 10,00



TEMPO DE ESPERANÇA
MARK FINLEY
CASA PUBLICADORA BRASILEIRA
(2010)
R$ 8,00



ARTES MÁGICAS 1 - SORCERY AS MONTANHAS SHAMUTANTI
STEVE JACKSON
MARQUES SARAIVA
(1983)
R$ 44,50



CRÔNICAS ESCOLHIDAS - FOLHA DE S. PAULO
LIMA BARRETO
ATICA
(1995)
R$ 5,00



CORRUPÇÃO - MEMÓRIAS DE UM CABRA DA PESTE
JOSÉ DANIEL DE ALENCAR
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 293,00



DIAMOND BROTHERS 1 A FANTÁSTICA ENCRENCA DO CHOCOLATE
ANTHONY HOROWITZ
FUNDAMENTO
(2014)
R$ 19,90



OBTENÇÃO DE ÓXIDOS BASEADOS EM NI E CO PARA OXIDAÇÃO PARCIAL DO METANO
ANA PAULA DA SILVA PERES UND DULCE M. A. MELO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



NOÇÕES BÁSICAS DE IMPORTAÇÃO 6ª EDIÇÃO
JOÃO DOS SANTOS BIZELLI E RICARDO BARBOSA
ADUANEIRAS
(1997)
R$ 6,00



DICIONÁRIO BIOGRÁFICO VOLUME 2
EDIT ABRIL
ABRIL
(1972)
R$ 4,99





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês