No frigir dos ovos, todos estavam podres | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
50039 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 8/7/2004
No frigir dos ovos, todos estavam podres
Adriana Baggio

+ de 3200 Acessos

Junho de 2003. Dia de final da Libertadores da América, Santos vs. Boca Juniors. Ainda estava na novela, mas logo depois começaria a partida. De repente, no intervalo do dramalhão, entre um comercial e outro surge a figura do Faustão. Era uma chamada ao vivo de dentro do estádio, em Santos.

De microfone na mão, o apresentador começou sua fala justificando a presença naquele local como uma volta aos tempos de repórter. Depois dessa introdução, falou da bonita torcida que lotava o estádio. Nessa noite, o Brasil todo seria Santos desde criancinha. Em seguida, associou essa união do povo brasileiro com a necessidade de se juntar forças para combater a fome no país, através do programa do governo Fome Zero. Para finalizar, costurou tudo dizendo que era isso que a Nestlé estava fazendo, através da campanha Junta Brasil: unindo todos os brasileiros em torno de um objetivo comum.

A fala dele terminou e a imagem do estádio deu lugar a um comercial publicitário qualquer. A marca Nestlé não apareceu em nenhum momento, nem mesmo no fechamento do "comercial", como é de praxe nesse tipo de manifestação. Fico me perguntando quantas pessoas perceberam que se tratava de um espaço pago, e não de mais uma das chamadas esportivas tão comuns na Rede Globo.

Esse exemplo ilustra dois dos pontos mais polêmicos relacionados à comunicação hoje: a falta de limites claros entre o conteúdo editorial e o conteúdo comercial dos veículos e a promiscuidade que envolve meios de comunicação, governo e empresas.

Na época do jogo da Libertadores, Faustão era o garoto-propaganda da Nestlé na campanha promocional Junta Brasil, que sorteava casas aos consumidores que juntassem rótulos de produtos Nestlé. Através dessa mesma campanha, a Nestlé ajudava o programa Fome Zero, do governo federal. Nada de condenável, não fosse a ausência de "marcas" , de códigos, que classificassem a chamada do Faustão como um espaço pago veiculado no intervalo da programação da emissora.

Por mais que o telespectador consumidor de hoje esteja bem mais esperto e tenha um relativo domínio das estratégias publicitárias, esse tipo de inserção comercial disfarçada de conteúdo é capaz de fazer as pessoas encararem a mensagem como jornalística. Os códigos que sinalizam a mensagem publicitária não estavam presentes. Por outro lado, houve uma preocupação em transmitir a mensagem com as marcas características das chamadas jornalísticas da emissora. Por que essa preferência pelo jornalístico do que pelo comercial? O desgaste que a publicidade vem sofrendo faz com que os anunciantes procurem outros espaços para colocar suas marcas, espaços que possam agregar credibilidade a elas. Aí é que entra essa preocupante e crescente mistura entre o que é jornalismo e o que é publicidade dentro das mensagens transmitidas por um veículo de comunicação.

Por mais que se torça o nariz, é a publicidade que possibilita a circulação da mensagem jornalística. É como se fossem a gema e a clara. Ambas estão dentro do ovo, em contato uma com a outra, mas sem que se misturem. A clara é para fazer suspiro, a gema é para fazer outras receitas. Se clara e gema se misturarem, não dá para fazer suspiro: ele perde a consistência. O que sai dessa mistura é uma omelete, que não distingue mais a clara da gema. O que o telespectador tem consumido é uma omelete onde não se sabe o que é notícia - informação veiculada porque é relevante - ou o que é publicidade - informação veiculada porque é paga.

Essa "mistura" também acontece entre o governo, os meios de comunicação e as empresas. Há uma relação promíscua entre essas instâncias, que deveriam ficar de olho umas nas outras. Na realidade, quem tem um pouquinho de contato com esse meio sabe que o governo é o principal sustento de muitos veículos de comunicação, que recebem para falar bem dele ou pelo menos para não atacá-lo. Como acreditar na relevância ou na idoneidade da maior parte dos veículos de comunicação dentro desse esquema de funcionamento?

Essas e outras questões são tratadas no livro Por uma outra comunicação - mídia, mundialização cultural e poder (Record, 2003). Com organização de Dênis de Moraes, as mais de quatrocentas páginas do livro dividem-se em ensaios de gente séria e famosa por suas críticas ao modus operandi da comunicação frente à globalização e à podridão das relações entre a mídia, o estado e a iniciativa privada. Textos de Jesús Martín-Barbero, Benjamin R. Barber e Naomi "Sem logo" Klein, só para citar alguns, expõem as estratégias de dominação através dos meios de comunicação, a padronização e descaracterização cultural e, o que é mais importante, propostas para uma outra forma de comunicação.

Algumas dessas propostas, colocadas por José Arbex Jr. no ensaio "Uma outra comunicação é possível (e necessária)", estão ao alcance da sociedade civil, já que depender de uma postura do governo equivale a pedir para a raposa defender o galinheiro. Os cidadãos podem, por exemplo, criar um index de programas ou emissoras de TV que fazem mau uso da mídia e, em contrapartida, dar ampla divulgação ao uso bem-sucedido dos meios de comunicação. Mas antes disso, é preciso despertar o senso crítico nas pessoas. Isso pode ser feito em casa, na escola, na faculdade, nos centros comunitários. Perceber o porquê de cada notícia ou a forma como os acontecimentos são apresentados serve para entender as motivações de cada meio. Com base nesse tipo de informação, é possível partir para o protesto o mesmo o boicote a determinados programas, títulos e emissoras.

É claro que esse tipo de atitude é praticamente uma utopia, e os meios sabem disso. Vide a recém-encerrada novela Celebridade, que tecia uma crítica a um modo de relacionamento das pessoas com a mídia que é exatamente o praticado pela Globo. É a mesma lógica de um sistema que permite a existência de um deputado ladrão que atua criando ou votando leis de combate à criminalidade. Como tanto a novela tem audiência quanto o deputado, votos, esse pessoal se permite até mesmo dar tiro no próprio pé.

Por uma outra comunicação oferece um ótimo repertório para discussões sobre a perversão do sistema midiático mundial. Há ensaios com estilo mais acadêmico e outros mais acessíveis. Independente da linguagem, todos trazem aspectos importantes sobre o papel da comunicação. Ler esse tipo de texto dá trabalho. Mas é o primeiro passo para aprender a quebrar os ovos e descobrir o que realmente existe dentro deles. O problema é que, muitas vezes, o ovo está podre. Nesse caso, não há suspiro, pudim nem mesmo omelete que possa ser feita. O negócio é jogar no lixo e começar tudo de novo.

P.S.: acabo de saber que a ABERT (Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão) enviou um comunicado aos seus associados informando que o Governo Federal pretende criar uma rede de 8 mil rádios comunitárias para divulgar suas ações. Para que usar a mídia se você pode construir uma só para você? Os radiodifusores estão em polvorosa. Sem divulgar ações do Governo, não tem mais verba do Governo.

Para ir além






Adriana Baggio
Curitiba, 8/7/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Paris branca de neve de Renato Alessandro dos Santos
02. Apontamentos de inverno de Elisa Andrade Buzzo
03. Essas moças de mil bocas de Elisa Andrade Buzzo
04. Transformação de Lúcifer, obra de Egas Francisco de Jardel Dias Cavalcanti
05. Terna e assustadora realidade de Elisa Andrade Buzzo


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2004
01. Maria Antonieta, a última rainha da França - 16/9/2004
02. Do que as mulheres não gostam - 14/10/2004
03. O pagode das cervejas - 18/3/2004
04. Publicidade gay: razão ou sensibilidade? - 19/8/2004
05. ¡Qué mala es la gente! - 27/5/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O MELHOR DE VINICIUS DE MORAES
VINÍCIUS DE MORAES
FOLHA DE SÃO PAULO
(1994)
R$ 6,28



ANATOMY OF CRITICISM, FOUR ESSAYS
NORTHROP FRYE
PRINCETON
(1973)
R$ 45,82



JETSTREAM BEGINNER
AMANDA MARIS
HELBLING
(2015)
R$ 40,00



A FAZENDA PÚBLICA E A COBRANÇA JUDICIAL DOS DÉBITOS FISCAIS
ANTONIO FELIPPE A. GALLO
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(1994)
R$ 5,00



CURSO DIDÁTICO DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL
ELPÍDIO DONIZETTI
DEL REY
(2005)
R$ 20,00



AS SETE IRMÃS #1
LUCINDA RILEY
NOVO CONCEITO
(2014)
R$ 12,00



A BRIGHT RED SCREAM: SELF-MUTILATION AND THE LANGUAGE OF PAIN
MARILEE STRONG
VIKING
(1998)
R$ 110,00



HISTÓRIAS PARA AQUECER O CORAÇÃO
JACK CANFIELD E OUTROS
SEXTANTE
(2001)
R$ 4,00



LESSENTIEL DES INSTITUTIONS DE IUNION EUROPÉENNE
JEAN-CLAUDE ZARKA
GUALINO ÉDITEUR
(2004)
R$ 5,50



HARRY POTTER E O PRISIONEIRO DE AZKABAN (HARRY POTTER #3)
J. K. ROWLING
ROCCO
(2000)
R$ 10,00





busca | avançada
50039 visitas/dia
1,2 milhão/mês