O Palácio de Highclere | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
44089 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 15/4/2013
O Palácio de Highclere
Ricardo de Mattos

+ de 4600 Acessos

"Uma casa é uma máquina de morar"(Le Corbusier)

O que primeiro chamou-nos a atenção foi a série Downton Abbey, escrita por Julian Fellowes e produzida pela Carnival Films. Lançadas em DVD as duas primeiras temporadas, aguardamos impacientemente a chegada de nossa encomenda. Pretendíamos desfrutá-la aos poucos no mês de férias. Porém, como a competência da loja virtual deixou a desejar ao não entregar antes de três meses o pedido feito em dezesseis de dezembro passado (sic), restou-nos conter a expectativa e contentarmo-nos com um aperitivo.

Por ocasião do pedido, encontramos no mesmo site dois livros referentes a Downton Abbey. O primeiro respeitava ao setting das filmagens e não nos despertou maior interesse. O segundo, sim, foi incluído no pacote e sua leitura acabou servindo como degustação. Chegamos a torcer para que não se convertesse em prato principal. Trata-se de Lady Almina e a verdadeira Downton Abbey — O legado perdido do castelo de Highclere, escrito por Lady Fiona, a atual Condessa de Carnarvon. Dada a pesquisa e o resgate da história familiar, Lady Almina... poderá agradar ao mesmo público que se encantou com A lebre com olhos de âmbar do inglês Edmund de Waal. Inclusive, há menção à presença dos Ephrusi no casamento de Lady Almina com George Herbert, o quinto Conde de Carnarvon. O conde contemporâneo é o oitavo na linha dinástica.

Ler o livro antes de assistir a minissérie proporcionou-nos um prazer mais completo. Downton Abbey mereceria sozinha uma coluna, tal a riqueza dos detalhes e a caracterização dos personagens. São tipos que se repetem e repetem, guardadas as devidas proporções geográficas e históricas. Thomas, o antipático e inescrupuloso criado pronto a prejudicar quem for de raciocínio mais lento; Bates, leal e íntegro até à autopunição; o mordomo Carson, surpreendente em certas atitudes; a rebelde Lady Sybil e sua instável irmã Mary, ora vítima, ora vilã; o motorista socialista e previsivelmente irlandês; a relação histérica entre Miss Patmore e sua tola auxiliar Dayse; a Condessa-viúva interpretada por Maggie Smith, e suas colocações ferinas. Enfim, toda uma coleção que distrai a cabeça de outros assuntos mas alerta para o que podemos encontrar.

Embora os criados fossem realmente requisitados no trabalho doméstico, algo com detalhes inimagináveis nos tempos burgueses de hoje, suas vidas não parecem de todo ruins. Ninguém opôs-se à camareira Gwen tentar a carreira de secretária. O inquérito doméstico conduzido por Carson e envolvendo Thomas e Bates teve cuidados que nem nossos processos judiciais têm. Lady Fiona reconheceu que os senhores chegam e vão, ao passo que a casa e o corpo de criados permanecem, o que justifica a epígrafe. Toda uma estrutura aristocrática e hierárquica define-se e mantém-se. Não se sabe quanto tempo ainda, mas mantém-se.


Lady Almina

Highclere é o palácio verdadeiro que serviu de cenário para a ficção. A propósito: palácio ou castelo? Segundo aprendemos, palácio. Seu ancestral é o castelo, mais rústico e preparado para defender seu senhor em caso de guerra. Os castelos são próprios do belicoso período que ficou conhecido como "Idade das Trevas". Da Renascença em diante, houve o resgate da villa romana e as construções passaram a corresponder a novos e variados ideais. Ainda que o uso comum empregue os termos como sinônimos, é mais correto falar em palácio (palais) de Versailles que em castelo (chateau) de Versailles, mormente pela sua comprovada fragilidade diante da Revolução de 1789. Mais patente a distinção si pensarmos num "Palácio do Catete" e não num "Castelo do Catete".

A base de Highclere é uma mansão elisabetana. Reformulada no final do século XVIII, chegou à feição hodierna após outra reforma concluída em 1854. Duas guerras mundiais vieram depois, mas novas tecnologias afastaram definitivamente a figura do senhor acastelado atrás de muralhas transponíveis apenas mediante pontes levadiças. "Primeiro a eletricidade e depois o telefone: sinto-me como num romance de H. G. Wells", reclamou a Condessa-viúva. A respeito da primeira das guerras mundiais, adiantemos, Lady Fiona demonstrou competência na pesquisa não só do destino de empregados de Highclere que foram para o combate, como de soldados que nele hospedaram-se e, enfim, sobre o cotidiano do conflito. Não é um texto histórico para especialistas, mas limitando-se ao âmbito ao qual se propôs, é substancial.

Almina nasceu da união extraconjugal de sua mãe, Marie Wombwell, com Alfred de Rothschild, rico dentre os ricos banqueiros e financistas. Sua paternidade foi um daqueles segredos hipócritas, por todos conhecido e por ninguém mencionado. Além do considerável dote e do atendimento constante a novas solicitações da "afilhada", Alfred deixou um leve sinal da paternidade no seu próprio nome. "Almina" e formado por "Al", de Alfred, adicionado a "Mina", apelido íntimo da mãe. Fica-nos a sugestão de que, para Almina, foi vantagem não ter reconhecida a paternidade.


George Herbert, 5.º Conde de Carnarvon

Neste livro temos a escrita clara de fatos bem sequenciados. Indisfarçável o deslumbramento da autora com o modo de vida de sua antecessora. Ou tomamos por deslumbramento o que para ela não passa de naturalidade? De qualquer forma, a adjetivação é marcante, e tudo que Almina fez, segundo ela, foi "grandioso", "esplêndido", "o melhor", "maravilhoso". Realmente, foram e são pessoas com conhecimento, gosto e dinheiro suficientes para adquirir o melhor e rejeitar improvisos ou aceitar serviços mal feitos. Almina, por exemplo, é retratada como alguém que, definido um objetivo, só aquietava-se quando plenamente — e não satisfatoriamente - alcançado.

Assim foi na deflagração da primeira guerra mundial. A exemplo de outras mulheres da nobreza, Almina adaptou diversos cômodos de Highclere para servir de hospital a soldados feridos. Recebia 25 soldados por vez. Poderia ter recebido mais caso tivesse usado os salões do palácio para enfermarias, mas fez questão que a cada soldado correspondesse um quarto e uma enfermeira. Os gastos foram cobertos praticamente por seu pai, já envolvido em atividades filantrópicas. Recursos alimentares eram obtidos nas terras do próprio palácio, pois residências de tal porte são autossuficientes em muitas coisas. Decisões que hoje parecem impraticáveis foram tomadas sem questionamento, como o desenho do uniforme das enfermeiras por um estilista. Tal conforto holístico foi proporcionado aos combatentes que, no decorrer da luta, passou a ser necessário apadrinhamento para ser atendido no palácio. De qualquer forma, o empenho direto de Almina como enfermeira e coordenadora de enfermagem permitiu que algumas vitórias médicas fossem alcançadas, como a dispensa da amputação de membros. Necessário lembrar que o gesto de Almina, não foi um gesto isolado entre a nobreza inglesa.

Da leitura emerge a percepção de um estilo de vida hoje inimaginável para muitos. As reuniões sociais eram constantes e extrapolavam — sem excluí-lo, todavia - o mero passamento ostensivo. Políticos, artistas e escritores — como Evelyn Waugh — encontravam-se para algo mais que o usufruto de um clube aristocrático. Também podemos descobrir personagens e situações que parecem calhar mais à ficção que à realidade. Dois casos são ilustrativos. O primeiro, o do guarda-caça do conde, funcionário encarregado da criação e guarda de aves para as temporadas de caça, como faisões e perdizes. Em certa manhã de caça, o funcionário aconselha o conde a manter-se em determinada posição em relação ao vento durante a caminhada, a fim de não ser atingido por seu mau hálito. O segundo é Aubrey Herbert, meio-irmão do conde. Diplomata a serviço da Inglaterra no Oriente Médio, Egito e leste europeu, envolveu-se de tal forma em movimentos políticos da Albânia que chegou a ser convidado para reinar neste país. Telegrafou para o irmão perguntando se poderia aceitar o trono, recebendo um simples "não" como resposta.

O nome de Carnarvon não é de todo estranho a quem se interessa pela história egípcia. Foi o último financiador particular de escavações arqueológicas, habito que disputava sua predileção pela descoberta de novas tecnologias. Do mesmo modo que se encantou com o automóvel, sendo diversas vezes multado por dirigir a absurdos quarenta quilômetros horários pelas estradas inglesas, não negava dinheiro nem presença pessoal quando o assunto era escavação e aquisição de peças. Ao lado de Howard Carter, foi o responsável pela escavação, descoberta e abertura do túmulo do faraó Tutankamon. Desencarnou logo depois, devido à inflamação e septicemia decorrentes da picada de um mosquito, fato que alimentou a lenda a respeito de maldição lançada sobre quem violasse a tumba.


Ricardo de Mattos
Taubaté, 15/4/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Beijinho no ombro de Marcelo Centauro
02. Lina Chamie e sua cartografia sentimental de SP de Elisa Andrade Buzzo
03. Senhores turistas, apressem-se! de Carla Ceres
04. Souza Dantas, Almoço e Chocolate de Daniel Bushatsky
05. Tumblr: a renovação dos blogs de Vitor Diel


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2013
01. O Próximo Minuto, por Robson Pinheiro - 4/2/2013
02. Da Tolerância Religiosa - 8/7/2013
03. O Palácio de Highclere - 15/4/2013
04. Um Ano Feliz (!) - 14/1/2013
05. Jardim da Infância - 25/11/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MIRIAM MEHLER - SENSIBILIDADE E PAIXÃO
VILMAR LEDESMA
IMPRENSA OFICIAL
(2005)
R$ 6,90



GRÉCIA UM OLHAR AMOROSO
JACQUES LACARRIÈRE
EDIOURO
(2003)
R$ 30,00



O EDUCADOR: VIDA E MORTE
CARLOS R. BRANDÃO E OUTROS ORGANIZADORES
GRAAL
(1984)
R$ 12,00



DESPERTAR PARA O OUTRO, O
COSTA, CLARICE MOURA
SUMMUS EDITORIAL
R$ 34,68



COMA
ROBIN COOK
CIRCULO DO LIVRO
R$ 4,00



MENTES QUE LIDERAM
HOWARD GARDNER
ARTES MEDICAS
(1996)
R$ 75,00



SESAME STREET - UNPAVED
DAVID BORGENICHT
HYPERION
(1998)
R$ 65,00
+ frete grátis



MANUALE DI PSICOANATOMIA
SEM AUTOR
EDIZIONI ICARO
R$ 6,28



TEORIA DE SISTEMAS OPTICOS
B. N. BEGUNOV. - N. P. ZAKAZNOV
MIR MOSCOU
(1976)
R$ 70,00



HELENA
MACHADO DE ASSIS
SEDEGRA
R$ 18,00





busca | avançada
44089 visitas/dia
1,2 milhão/mês