Um Ano Feliz (!) | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Outsiders, de Howard S. Becker
>>> A fila sempre anda
>>> Na praia
>>> O Frankenstein de Mary Shelley
>>> Christian Barbosa no MitA
>>> Obama e o oba-oba
>>> E se Amélia fosse feminista?
>>> O que é ser jornalista?
>>> Toda forma de amor
>>> O filósofo da contracultura
Mais Recentes
>>> Estudos Feministas - v. 15, n. 1 (2007) de Vários pela Edufsc (2019)
>>> Estudos Feministas - v. 17, n. 3 (2009) de Vários pela Edufsc (2009)
>>> Mauá Empresário do Império de Jorge Caldeira pela Companhia das Letras (1995)
>>> Camilo - Señor de la Vanguardia de William Galvez pela Editorial de Ciencias Sociales (1979)
>>> Mutações Ensaios Sobre as Novas Configurações do Mundo de Adauto Novaes (Org.) pela Agir (2008)
>>> Síndrome da Violência de Hosmany Ramos pela Sequência Editorial (1984)
>>> Ame e Dê Vexame de Roberto Freire pela Guanabara (1990)
>>> À Sombra das Chuteiras Imortais - Crônicas de Futebol de Nelson Rodrigues pela Companhia das Letras (1993)
>>> A Solidariedade Antifascista Brasileiros na Guerra Civil Espanhola 1936-1939 de Thaís Battibugli pela Edusp (2004)
>>> Como Esmagar o Fascismo de Leon Trotski pela Autonomia Literária (2018)
>>> Como nasce e morre o fascismo de Clara Zetkin pela Autonomia Literária (2019)
>>> A aventura de contar-se - Feminismos, escrita de si e invenções da subjetividad de Margareth Rago pela Unicamp (2012)
>>> Pró: reivindicando os direitos ao aborto de Katha Pollitt pela Autonomia Literária (2019)
>>> A Revolução Ignorada: Liberação da Mulher, Democracia Direta e Pluralismo Radical No Oriente Médio de Dilar Dirik et al. pela Autonomia Literária (2015)
>>> Despindo Corpos Uma história da liberação sexual feminina no Brasil (1961 - 1985) de Gisele Bischoff Gellacic pela Alameda Editorial (2017)
>>> Erguer a voz: Pensar como feminista, pensar como negra de Bell Hooks pela Elefante (2019)
>>> Olhares negros raça e representação de Bell Hooks pela Elefante (2018)
>>> Feminismo no exílio: o Círculo de Mulheres Brasileiras em Paris e o Grupo Latino-Americano de Mulheres em Paris de Maira Abreu pela Alameda Editorial (2016)
>>> Relatar a si mesmo: Crítica da violência ética de Judith Butler pela Autêntica (2015)
>>> Quadros de guerra: Quando a vida é passível de luto? de Judith Butler pela Civilização Brasileira (2015)
>>> Trotski - O Profeta Banido de Isaac Deutscher pela Civilização Brasileira (1984)
>>> Nos Tempos de Getúlio: Da Revolução de 30 ao Fim do Estado Novo de Sonia de Deus Rodrigues Bercito pela Atual/ Sp. (1995)
>>> De Getulio a Getúlio: o Brasil de Dutra e Vargas (1945 a 1954) de Francisco Fernando Monteoliva Doratioto (e outro) pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Indústria, Trabalho e Cotidiano: Brasil (1889-1930) de Maria Auxiliadora Guzzo de Decca pela Atual/ Sp. (1996)
>>> Indústria, Trabalho e Cotidiano: Brasil (1889-1930) de Maria Auxiliadora Guzzo de Decca pela Atual/ Sp. (1991)
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1994)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Código da Vida - Fantástico Litígio Judicial de Uma Família de Saulo Ramos pela Planeta (2008)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1991)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Contabilidade introdutória de Sergio Iudicibus, Stephen e outros pela Atlas (1977)
>>> Language Its Nature - Development and Origini de Otto Jespersen, (Prof. Univ. Coppenhagen)./ pela George Allen & UnwinnLtd/London (1949)
>>> El Espejo y La Lámpara: Teoría Romántica y Tradición Clásica de M. H. Abrams pela Eitorial Nova/ Argentina (1962)
>>> Clause Sauf Encaissement de Casimir Pajot pela Librairie Nouvelle de Droit Et de Jurisprudence (1891)
>>> Catolicismo para Leigos de John Trigilio e Kenneth Brighenti pela Altabooks (2008)
>>> Estudos Sobre Sucessões Testamentária de Orosimbo Nonato pela Forense (1957)
>>> Los Caminos Actuales de La Critica (Encadernado) de René Girard/ G. W. Ireland/ Jacques Leenhardt... pela Planeta/ Barcelona (1969)
>>> Instituições de Direito Civil Portuguez de M.A. Coelho da Rocha pela Garnier Livreiro (1907)
>>> Régimen Argentino de la Propiedad Horizontal de José A. Negri pela Arayú (1953)
>>> Enciclopédia de Cultura de Joaquim Pimenta pela Freitas Bastos (1963)
>>> Direitos de Família de Lafayette Rodrigues Pereira pela Freitas Bastos (1945)
>>> Demarcação Divisão Tapumes de Alfredo de Araujo Lopes da Costa pela Bernardo Alves S.A. (1963)
>>> Consultor Civil de Carlos Antonio Gordeiro pela Garnier (1913)
>>> El Derecho de Familia en La Legislacion Comparada de Luis Fernandez Clerico pela Hispano Americana (1947)
>>> Estudos de Direito Civil de Manoel Martins Pacheco Prates pela São Paulo (1926)
>>> Direitos Reaes de Garantia de J.L. Ribeiro de SouSa pela C. Teixeira
COLUNAS

Segunda-feira, 14/1/2013
Um Ano Feliz (!)
Ricardo de Mattos

+ de 4100 Acessos


Kenneth Grahame

"A leitura de um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde" ( André Maurois).

De uma forma geral, 2012 foi um daqueles anos que gostaríamos de empurrar em direção à saída. Que saia logo, sem olhar para trás nem dirigir-se ao Ano entrante para não o contaminar de alguma forma. Vade retro! Pareceu-nos que cada passo adiante exigiu dois para trás e uma estagnação. Não nos bastasse nossa própria incompetência, fomos atrelados de tal forma à incompetência alheia que sequer nossos passos puderam ter a desenvoltura que gostaríamos. Mesmo nosso jardim sofreu, tanto com a nossa incúria, quanto com uma praga oportunista de cabelo-de-bruxa, algo com o que não sabemos lidar e não encontramos defensivo apropriado. O cinismo da administração próxima; a esgrima da administração mais ampla tentando melhorar a situação penal de indivíduos que jamais deveriam avizinhar-se de cargos públicos. A estagnação da miséria e a inércia daqueles que poderiam agir de forma efetiva caso o quisessem e não estivessem procurando desculpas para não o fazer. A falta de compromisso e a paupérrima mentalidade daqueles que se pretendem formadores de opinião, mas que não possuem, de sua parte, pelo menos uma opinião firme e isenta sobre alguma coisa - pensam conforme acreditam que seus superiores queiram que eles pensem, pensam conforme determina-se que eles pensem, sob pena de perder o bife na manteiga. Religiosos que utilizam a religião contra a Humanidade. Cientistas que utilizam a ciência contra a Humanidade. O romper de mais uma guerra, que continua outras e antecipa mais algumas; todos estes fatos, enfim, fazem-nos perguntar: por que estamos aqui mesmo? Nossas cachorras tiveram pulgas.

"Cansaço" foi a tônica dominante. Por outro lado, o retrospecto faz-nos reconhecer a presença de fatores de proteção. Contamos com o apoio familiar em nossa jornada. Uma companheira amorosa esteve ao nosso lado suportando nossa neurastenia precoce. Continuamos encontrando no Espiritismo uma fonte perene de renovação espiritual. A saúde, com exceção de uns dois resfriados, esteve à altura das encrencas. E os livros, que justificam parcialmente o título desta coluna.

Esperamos alguns anos para ler O vento nos salgueiros, do escocês Kenneth Grahame. Dele soubemos através de outra obra Os livros e os dias, do argentino Alberto Manguel. A leveza do texto de Manguel faz com que recorramos a ele em determinados momentos que temos vontade de ler, mas não sabemos exatamente o que e não estamos satisfeitos com o que temos à mão. Percebemos que nos detínhamos mais no capítulo sobre o livro de Grahame, e que nossa curiosidade acentuava-se gradativamente. Procuramos, sem sucesso, em livrarias e sebos físicos. As livrarias virtuais acusavam esgotamento no estoque e na própria editora. Até que nos lembramos dos sebos virtuais. Embora receosos de recebermos pelo correio um livro em mau estado, o baixo preço encorajou-nos e, da vizinha São José dos Campos, recebemos o volume. Em bom estado.

O livro foi inicialmente planejado por Grahame em forma de cartas para seu filho Alistair, desencarnado ainda jovem. É o que se pode identificar como obra destinada ao público infanto-juvenil, caso ainda tenhamos jovens entre dez e dezoito anos que saibam ler. Lançado em 1908, tem como personagens principais o Toupeira, o Rato, o Texugo e o Sapo. Cada um representando um tipo psicológico. O Toupeira é o mais simpático, aberto ao mundo e aos novos conhecimentos, humilde e leal, cuidadoso de seus amigos. O Rato é o poeta solitário, pronto para apresentar o mundo ao seu amigo Toupeira e a facilitar-lho entrosamento. O Texugo é o indivíduo maduro, aparentemente esquivo, mas que representa aquela primeira pessoa a quem pediríamos auxílio. O Sapo, por fim, é o estrupício do bando, chegando inclusive a ser preso pelo seu comportamento estabanado e impulsivo. Há também um personagem onipresente que nos tocou especialmente, visto o valor que lhe conferimos. Este personagem é o Lar, o home da língua inglesa, em paralelo à casa, a construção para moradia.

O Toupeira deixa seu próprio lar para conhecer o mundo mas, a certa altura, recebe um chamado premente de retorno. As entrelinhas permitem compreender que, si inevitável a abertura ao mundo e aos seus habitantes - ideia que pode parecer ingrata num primeiro momento, mas tem esta ingratidão eliminada quando lembramos que o outro é o espelho que reflete, em maior ou menor grau, nossas próprias necessidades - é igualmente necessário ter para onde retornar, com quem contar, ter onde restabelecer as forças. O Rato dispõe de boa vontade a mostrar os arredores e suas belezas para o Toupeira, mas tem sua própria casa, dela não se afasta muito e nem quer. A casa do Texugo é um núcleo acolhedor no meio de uma floresta sombria e medonha, o que faz pensar. Já o aristocrático Sapo perdeu a sua mansão e precisou retomá-la à força. Grahame consegue inserir na obra instantes de inesperado lirismo, como no capítulo intitulado "O flautista às portas da madrugada".


Down House

O Lar esteve presente no livro de Grahame e em outro que descobrimos por acaso e lemos com idêntico interesse. Trata-se d'O Jardim de Darwin - Down House e a origem das espécies. Foi escrito por Michael Boulter, professor de Paleobiologia da Universidade de East-London e funcionário do Museu de História Natural. A obra divide-se em das partes. A primeira, um ensaio acerca da instalação da família Darwin em Down House, as experiências de Charles em seu jardim, as meditações do cientista em alamedas ladeadas de árvores e que descortinam ora para paisagens, ora para recantos esplêndidos. Menciona também os cruzamentos de animais, a criação de pombos e a convivência com outros cientistas, algo de extrema importância para que as ideias de Charles não se estagnassem e ele pudesse cumprir o seu propósito. A segunda parte do livro é um esboço de história da ciência, pois traça um painel sobre o desenvolvimento e o alcance das pesquisas darwinianas, o encontro com a genética de Mendel, etc. Bem agradável e instrutivo.

Queremos dedicar um parágrafo à novela do psiquiatra e escritor alemão Hans Keilson. A resenha que influenciou em nossa opção pelo livro fez-nos pensar em algo como Em busca de sentido, de Viktor Frankl. Trata-se, porém, de assunto e estilo diverso. Boa obra, narra o abrigo concedido por um casal holandês a um judeu durante quase um ano. Traz um pouco daquele humor discreto que faz repuxar os cantos dos lábios, mormente a partir do capítulo em que um detalhe poderia ter posto em risco todas as providências do casal. Entremeiam-se algumas observações que lhe conferem leve teor psicológico, a exemplo da descoberta dos cigarros de Nico - o judeu - por Marie - a dona da casa.


Carlos Baccelli

"Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro", afirmou com razão Thoreau. O leitor espírita pôde contar com mais uma safra de livros importantes. Ao leitor não familiarizado, esclarecemos: todo o estudo começa com a Codificação feita por Allan Kardec, o que nos leva a recomendar ou o Livro dos Espíritos ou O Evangelho Segundo o Espiritismo. Em seguida, há autores imediatos a Kardec que contribuíram demais para a consolidação da Doutrina. Estes autores são, entre outros, Léon Denis, Gabriel Delanne, Camille Flammarion, Ernesto Bozzano e Cesare Lombroso - ele mesmo, o criminalista. Com a chegada do Espiritismo no Brasil, não podemos desprezar os estudos de divulgação realizados por Bezerra de Menezes. Contudo, nas centenas de livros psicografados por Chico Xavier, queremos destacar a importância da coleção de treze livros ditados pelo espírito de André Luiz, coleção esta iniciada por Nosso Lar. Para quem aceitou a proposta do Espiritismo, e está convencido de seus fundamentos, a coleção de André Luiz faz algo mais do que apresentar preceitos de cunho moral para aplicação pelas pessoas desta dimensão. Vai além, de fato: mostra a repercussão do "lado de lá" do que é feito "do lado de cá", de forma diversa daquela que o leitor possa estar pensando. É que mesmo o leitor laico poderá estar atrelado à visão dantesca de céu e inferno, com um céu de beatas e um inferno de pecadores. Em alguns casos será melhor do que isto, em outros será pior.

Continuando, após a coleção de André Luiz, sem dúvida outros bons livros poderão ser mencionados. Entretanto, o Espiritismo brasileiro do século XXI conta com três médiuns cuja obra promove importante e inafastável diálogo entre a Codificação e temas atuais. Estas obras trazem a Codificação para nossos dias e, ao mesmo tempo em que dotam o estudioso de um olhar mais crítico e fundamentado, estimulam-no a trabalhar mais e pregar menos. Para quem não sabe, a maior crítica ao Movimento Espírita contemporâneo encontra-se justamente nas obras espíritas mais recentes. Assim, queremos citar os nomes de Carlos Baccelli, Agnaldo Paviani e Robson Pinheiro como intermediários de obras relevantes e que, neste ano, vieram agregar novas informações e conhecimentos aos que sabem da necessidade de constante atualização em todos os campos. Pelas ruas de Calcutá e O Fim da Escuridão, de Pinheiro; No Princípio Era o Verbo e O Joio e o Trigo, de Baccelli; Nos Últimos Tempos e Conversa Franca de Paviani são livros que gostaríamos de mencionar. Tentamos estabelecer uma linha literária no tempo, mas reconhecemos que é mais gostoso alternar entre os clássicos e os contemporâneos.

Livros, encontramo-los em diversos lugares este ano. Na nécessaire de um posto de gasolina pudemos adquirir 1984, de George Orwell, Marina, de Carlos Ruiz Zafón e uma muito bem acabada, completa e desejável edição do clássico indiano Kama Sutra. Nas bancas de jornal e revista, deparamo-nos com uma tradução portuguesa d'O Livro da Selva, de Rudyard Kipling, com uma coleção de literatura iberoamericana e um volume com fábulas de La Fontaine ilustradas por Gustave Doré. Felizmente os desenhos não precisaram de tradução e adaptação, ao contrário do triste destino das fábulas. Na revistaria de um hipermercado, encontramos As Aventuras do Menino Jesus, antologia de textos canônicos, apócrifos, literários e oriundos de outras tradições religiosas - como o Islã - a respeito da infância do Cristo. A seleção e organização foram feitas pelo já citado Alberto Manguel, e estranhamos que não tenha havido maior divulgação, visto que ele é autor querido por aqui. Notamos também que esta antologia não foi publicada pela editora de costume.

Ao leitor que até aqui acompanhou nossas linhas - e também ao que não acompanhou - deixamos nossos votos de Paz no Natal, Paz que o faça restaurar o significado primeiro da data. Desejamos também que o Amor, o Conhecimento e a Fé sejam seus guias em 2013.


Ricardo de Mattos
Taubaté, 14/1/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Entrevista com Dante Ramon Ledesma de Celso A. Uequed Pitol
02. Cidade-sinestesia de Elisa Andrade Buzzo
03. Fotonovela: Sociedade/ Classes/ Fotografia de Duanne Ribeiro
04. Mulher-Flamingo de Marilia Mota Silva
05. Só Cronista se Explica de Joca Souza Leão


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2013
01. O Próximo Minuto, por Robson Pinheiro - 4/2/2013
02. Da Tolerância Religiosa - 8/7/2013
03. O Palácio de Highclere - 15/4/2013
04. Um Ano Feliz (!) - 14/1/2013
05. Da Renovação Papal - 25/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOVAS PROFECIAS DE NOSTRADAMUS
ERIKA CHEETHAM
CIRCULO DO LIVRO
R$ 5,00



VITÓRIA PELA ORAÇÃO
ALBERTO GAMBARINI
AGAPE
(2014)
R$ 8,00



CURSO DE FÍSICA BÁSICA 1 - MECÂNICA
H. MOYSÉS NUSSENZVEIG
EDGARD BLÜCHER
(2002)
R$ 40,00



BOLETIM DA ABRALIN - II CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIN VOLUME II
MARIA ELIAS SOARES (ORG)
IMPRENSA UNIVERSITÁRIA
(2003)
R$ 20,00



O BRASIL REPUBLICANO 1 - O TEMPO DO LIBERALISMO EXCLUDENTE
JORGE FERREIRA
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(2006)
R$ 43,00



RECONSTRUCTIVE BREAST SURGERY
NICHOLAS G. GEORGIADE
THE C V MOSBY COMPANY
(1976)
R$ 548,00



PROCEDIMENTO PARA VALIDAÇÃO DE MANOBRAS NA REDE ELÉTRICA EM ESTAÇÕES
ALEXANDRE SILVA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



AVALIAÇÕES PARA GARANTIAS - 7680
IBAPE
PINI
(1983)
R$ 63,00



DIREITO BANCÁRIO
NELSON ABRÃO
SARAIVA
(2007)
R$ 30,00



MOVIMENTOS POPULARES NA IDADE MÉDIA - COLEÇÃO DESAFIOS
JOSÉ RIVAIR MACEDO
MODERNA PARADIDÁTICO
R$ 12,00





busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês