De cadelos e cachorras | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
67078 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Universidades públicas apresentam lições aprendidas com as crises
>>> Mega evento de preparação ao ENEM reúne personalidades e conteúdo exclusivo ao público jovem
>>> Lançamento do livro 'Pesquisa e ensino de história na Amazônia'
>>> Maurício Limeira lança coronavídeo GUERRA
>>> Mostra de Teatro traz quatro peças para assistir on-line
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Coisa mais bonita é São Paulo...
>>> Cuba e O Direito de Amar (1)
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> Saudade do amanhã
>>> Cata-lata
>>> A busca
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Bailes & Festas
>>> Une jeune fille normale
>>> O retorno dos que não foram
>>> A Música Erudita no Brasil
>>> Vândalos são eles
>>> Nelson ao vivo, como num palco
>>> Nelson ao vivo, como num palco
>>> Suzana Andres
>>> Que exemplo arrebatador a Colômbia dá ao mundo
>>> Poeira, pra que te quero?
Mais Recentes
>>> A História Vivida (I) de Lourenço Dantas Mota pela O Estado de São Paulo (1981)
>>> Textos & Idéias (Autografado) de Renato Báez pela Resenha Tributária (1983)
>>> O assassinato e outras histórias de Anton Tchekhov pela Cosacnaify (2011)
>>> O Valete de Espadas de Gerardo Mello Mourão pela Guanabara (1986)
>>> Segundo livro do catequizando de Mary Donzellini pela Paulus (2010)
>>> Segundo livro do catequizando de Mary Donzellini pela Paulus (2010)
>>> Subliminar: Como o Inconsciente Influencia Nossas Vidas de Leonard Mlodinow pela Zahar (2013)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Biblioteca Folha (1997)
>>> Geração de Valor 2 de Flávio Augusto da Silva pela Sextante (2015)
>>> Meu Pequeno Mundo de Izulina Gomes Xavier pela Caravela (1988)
>>> Cinquenta tons de cinza de E L James; Adalgisa Campos Da Silva pela Intrinseca (2012)
>>> Coleção Concursos - Volume.11 de Aniello Aufiero pela E.Aufiero (2007)
>>> Escritos e ambiente do Novo Testamento de Odette Mainville (org) pela Vozes (2002)
>>> Nunca pare de lutar de Ludmila Ferber pela Thomas Nelson (2012)
>>> The secret / o segredo de Rhonda Byrne pela Ediouro (2007)
>>> Medical update. Demência vascular n°20 / 2005 de Vários pela Bolina (2005)
>>> As Dez Leis da Realização e A força de Ian Mecler pela Best bolso (2012)
>>> Diário de um Banana Volume 7: Segurando Vela de Jeff Kinney pela V&R (2013)
>>> Diário de um Banana Volume 12: Apertem os Cintos de Jeff Kinney pela V&R (2017)
>>> Diário de um Banana Volume 9: Caindo na Estrada de Jeff Kinney pela Vr (2015)
>>> O conceito de amor em Santo Agostinho de Hannah Arendt pela Instituto Piaget
>>> O inusitado na vida e na morte de Ellio Tigger-Hiriesty de J. V. Di Bobbo pela J. V. Di Bobbo (1982)
>>> Os quatro grandes de Agatha Christie pela L&Pm Pocket (2014)
>>> A mulher que escreveu a biblia de Moacyr Scliar pela Companhia de Bolso (2007)
>>> 1919 de John dos Passos pela Abril Cultural (1983)
>>> As Brumas de Avalon: O prisioneiro da árvore de Marion Zimmer Bradley pela Círculo do livro
>>> As Brumas de Avalon: A grande Rainha livro dois de Marion Zimmer Bradley pela Imago (1982)
>>> As Brumas de Avalon: A senhora da Magia de Marion Zimmer Bradley pela Imago (1982)
>>> Sem olhos em gaza de Aldous Huxley pela Abril Cultural (1985)
>>> A igreja Latino-americana no contexto mundial de Martin N. Dreher pela Sinodal (1999)
>>> Se houver amanhã; Nada dura pra sempre de Sidney Shedon pela Best-Bolso (2010)
>>> A teia da aranha de Agatha Christie pela L&Pm Pocket (2014)
>>> Um brinde de de Agatha Christie pela L&Pm Pocket (2014)
>>> Punição para a inocência de Agatha Christie pela L&Pm Pocket (2014)
>>> Diário de um Banana Volume 8: Maré de Azar de Jeff Kinney pela Vr (2014)
>>> As Brumas de Avalon: O gamo-rei de Marion Zimmer Bradley pela Imago (1982)
>>> O senhor dos ladrões de Cornelia Funke pela A página (2012)
>>> Coração de tinta de Cornelia Funke pela A página (2010)
>>> O Mistério de Jesus de Vamberto Morais pela Edições (1990)
>>> O Gesto Essencial - Literatura, Politica e Lugares de Nadine Gordimer pela Rocco (1995)
>>> Brandão Entre o Mar e o Amor de Jorge Amado;José Lins e outros pela Record (2000)
>>> Getting Things Done: A Arte de Fazer Acontecer de David Allen pela Elsevier (2005)
>>> Dracula - Pre-Intermediate - Acompanha CD de Bram Stoker pela Disal (2011)
>>> O Jovem Torless de Robert Musil pela Biblioteca Folha (2003)
>>> O Andar do Bêbado: Como o Acaso Determina Nossas Vidas de Leonard Mlodinow pela Zahar (2009)
>>> Questões Comentadas - Direito Administrativo de Matheus Carvalho e Raphael Santana pela Juspodivm (2016)
>>> Inteligência Emocional no Trabalho de Hendrie Weisinger,PhD pela Objetiva (1997)
>>> O caçador de pipas de Khaled Hosseini pela Nova Fronteira (2006)
>>> Encontro com o Cristo de Jesus de Wilson Ribeiro pela Master Book (1999)
>>> A História do Século 20 Para Quem Tem Pressa: Tudo Sobre os 100 Anos que Mudaram a Humanidade em 200 Páginas! de Nicola Chalton; Meredith MacArdle pela Valentina (2017)
COLUNAS

Segunda-feira, 27/5/2013
De cadelos e cachorras
Ricardo de Mattos

+ de 3200 Acessos

"O verdadeiro teste moral da humanidade (o mais radical, situado num nível tão profundo que escapa ao nosso olhar) são as relações com aqueles que estão à nossa mercê: os animais" (Milan Kundera).

Senhoras e senhores, nossas observações empíricas permitem-nos concluir que os cães sorriem, riem e gargalham. Antigo relato do pai iniciou nossa recolha. Vendo-se sozinho na casa, permitiu que as cachorras da época entrassem e refestelassem-se no carpete. Assistindo ao futebol na sala de televisão, afirmou que, ao olhar para uma delas - Diana, a única cachorra brava que tivemos -, flagrou-a deitada com a barriga para cima, olhando-o e "dando risada".

Distintos membros da assembleia, outra não pode ser nossa conclusão a respeito da risada canina quando diariamente nossa Carmela segura com os dentes a barra de nossa roupa e gane de tal forma que um vizinho recém-mudado poderia cogitar de maus tratos. Diariamente andamos pela casa com ela segurando nossa roupa, ganindo e mantendo tal garbo na marcha que as psiquiatrias humana e animal poderiam realizar rico estudo de caso. Por vezes, andamos à toa apenas para conferir até onde segue a fanfarronice. Nossa hipótese inicial é de feliz gargalhada por reencontrar seus familiares. Mesmo que entremos apenas para atender ao telefone ou à campainha e voltemos. Quando larga-nos a roupa, apanha o que estiver mais à mão - ou mais à boca, do seu ponto de vista - e segue-nos ainda resmungando. Não à toa que a sétima parte d'A insustentável leveza do ser, intitulada O sorriso de Karenin, desanuviou tão trágica leitura e foi recebida com reconhecimento.

Nobres dignitários, oportuna a lembrança. O encontro com a obra foi mais uma das provocações já mencionadas algures: não havia jornal ou revista que abríssemos e não encontrássemos alguma menção ao autor e ao livro, mesmo que se tratasse do recente lançamento de outro. Vá lá, cumpra-se nossa sina - e antes todas as sinas fossem assim - e leiamo-lo. Embora triste, é uma ótima obra, merecedora da permanência que tem. Salvo inspiração para a presente coluna, percebemos que as idas e vindas de Tereza e Tomas, Sabina e Franz servirão de base para futuras meditações. Voltemos aos cães.

Honrados leitores, outra verdade colhida das páginas do livro encontramos durante as reflexões de Kundera sobre o mito da expulsão do Paraíso. Diz ele que "o cão jamais fora expulso do Paraíso". Ao contrário, aceitou a missão de acompanhar o ser humano, este ingrato. Ingratidão que vai da agressividade de quem lhe dá pontapés à histeria de quem o veste de boneca e expõe-no a outros ridículos. Ingratidão verificada na pesquisa laboratorial e na horrenda fala "mas é só um cachorro", seja qual for a circunstância. "Há milhões de cachorros no mundo". Há milhões de humanos no mundo.

Ínclitos assistentes, deveríamos sempre encarar nossos animais e recordarmo-nos de nossa responsabilidade para com suas vidas. Nossos cães, deveríamos segurá-los por baixo dos focinhos, agradecer-lhes a companhia no exílio e dar-lhes um biscoito. Si apressados, sequer saímos ao quintal, pois há um ritual a ser cumprido: roupa puxada por uma, saída desembestada da outra em busca do rato - que não existe -, coçada vigorosa em ambas. Chora-coça-deita-coça. Uma prefere no lombo, entre os pelos e com força. A outra o umbigo: seja qual for a posição em que estivermos, dará um jeito de encaminhar nossa mão. Saiamos sem estas atenções e depararemos com olhares pasmos, como de alguém a pensar: "Como? Sem coçada? E toda esta recepção que organizamos? Não há justiça no mundo?".

Eminentes estudiosos, um livro acompanha-nos há onze anos e já foi citado em coluna anterior sobre nossos companheiros. É Da dificuldade de ser cão, do francês Roger Grenier. Lemos sobre o labrador Marley, mas a comparação entre as duas obras é ilustrativa para a comparação entre o que é um clássico e o que é um livro de estação. Procurando mais uma vez nosso exemplar do Grenier no armário, verificamos que o personalizamos de tal forma que poderemos reconhecê-lo de longe. Um selo da República da Kampuchea (?) e uma figura adesiva em suas primeiras páginas; o carimbo com nosso nome; diversas anotações a lápis a respeito de outros cães de outras obras. Interrompemos a coluna para abri-la ao acaso e acrescentarmos: "a Karenin, de Kundera". Sim, porque o mestiço de São Bernardo com pastor alemão que leva o nome do personagem de Tolstoi é fêmea. Além deste, agregamos às páginas de Grenier as seguintes lembranças:

1 - o cão Chiquinho da série de livros Patas na Europa, de Antonio Costella, professor e diretor do Museu da Xilogravura da cidade de Campos do Jordão;
2 - o amor de Simon Bolívar pelos cães, conforme descrito por García Marques n'O General e seu labirinto, que chegou ao ponto de recolher um vira-lata agredido por outro cão e chamá-lo por seu próprio nome;
3 - o feroz buldogue "Falstaff" na Niétotchka Noezvânova, de Dostoievsky;
4 - os cães da raça Fox-terrier, entre os quais o filhote "Old" do conto A Insolação, de Oscar Quiroga;
5 - os "Merimbicos" e "Brinquinhos" de Monteiro Lobato;
6 - a relação de Walter Scott com os cães, descrita no quarto volume da enciclopédia de raças Nossos amigos os cães, no capítulo dedicado ao Scottish Deerhound;
7 - o cachorrinho "Tom" mencionado por Lampedusa no conto autobiográfico Recordações da Infância;
8 - o desastrado "Argo" do conto de Italo Svevo;
9 - a pobre cadela de Hitler, sacrificada a título de experiência, seja qual for a justificativa;
10 - o charmoso "Kurika", cuja biografia em prosa poética forma o deleitoso Cão como nós, do português Manuel Alegre.
11 - o Quincas Borba, de Machado de Assis;
12 - a Baleia, de Graciliano Ramos;
13 - o cão filósofo Snoopy.
Criteriosos examinadores, à epígrafe podemos acrescentar que mesmo a respeitabilidade de um regime político pode ser avaliada pela maneira como os cães são tratados. Kundera menciona o canicídio em massa ocorrido na República Tcheca após a invasão soviética. Sorte análoga tiveram os cães chineses sob a ditadura de Mao-Tse-Tung. Não temos motivos para acreditar em melhoras após horrenda notícia vinda deste mesmo país, a respeito do abate a pauladas dos cães excedentes. As reuniões visando a aproximação com países do Oriente deveriam seguir pauta na qual se abordasse diretamente a continuidade ou não do uso de cães na alimentação. "Continuarão fazendo uso de carne canina? Continuarão recorrendo à tradição para manter esta espécie de canibalismo? Muito obrigado, sua amizade e parceria não nos interessam".

Sarracena equipe, a verdadeira caridade supera as barreiras interpostas entre um humano e outro e aperfeiçoa-se ao alcançar as demais espécies. Acompanhamos o trabalho de uma noite de um grupo de jovens dedicado a levar pão e sopa aos moradores das ruas taubateanas. Um dos atendidos foi um senhor acompanhado de seu cão Júnior. Servido do refazedor líquido, nele mergulhava o pão que oferecia ao seu amigo e guardião. O morador seguinte, fazia do seu carrinho de catanças a armação da barraca noturna. Suas duas cachorrinhas - Xuxa e Menina - costumavam dormir com ele sob o pano. Entretanto, como naquele dia alguém furtou parte de seus guardados e elas não deram o costumeiro alarme, despejou-as para o relento.

Interessados conselheiros, a amizade granjeada ao longo dos anos - quase escrevíamos "séculos" - fez com que colhêssemos mais lembranças da convivência que das páginas. Como esquecer a Zimba, que se empanturrou de tal forma com as sobras fornecidas pela cozinheira em certo dia, depois não conseguindo sequer deitar-se? Como olvidar a já mencionada Diana, quem criou tal pavor pela piscina a ponto de puxar-nos para fora dela pelos braços? Como deixar de lembrar-nos da sofrida Gabi que, devidamente provocada, surtava e desembestava pelo jardim formando diversas vezes o número "8" entre os canteiros? A principal memória que ficou do Eduardo, o vira-lata de nossa avó, foi provocada por uma de suas fugas e pela providência tomada pelos pedreiros que trabalhavam na casa vazia pelo desencarne dela. Caso ele escapasse, poderia ser reconhecido de longe pelo carnavalesco colar de havaiano que lhe enrolaram ao pescoço. Providência inútil, infelizmente.

Complacentes amigos, a vós que suportastes nossas divagações e a nós vos irmanam pelo amor aos ditos irracionais, nosso "Muito Obrigado".

Nota do Editor:
Leia também "Homens, Cães e Livros", de Adriana Baggio, e "Histórias de gatos", de Carla Ceres.


Ricardo de Mattos
Taubaté, 27/5/2013


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2013
01. O Próximo Minuto, por Robson Pinheiro - 4/2/2013
02. Da Tolerância Religiosa - 8/7/2013
03. O Palácio de Highclere - 15/4/2013
04. Um Ano Feliz (!) - 14/1/2013
05. Jardim da Infância - 25/11/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A AMIZADE
FRANCESCO ALBERONI
ROCCO
(1989)
R$ 20,00



A QUE PONTO CHEGAMOS
VICENT VILLARI
PRUMO
(2013)
R$ 18,00



O ANJO DO ADEUS
IGNACIA DE LOYOLA BRANDAO
GLOBAL
(1995)
R$ 5,00



PROJETO LUME LÍNGUA PORTUGUESA 8º ANO
EDITORA OXFORD
OXFORD
(2013)
R$ 6,00



PORTUGAL E O FIM DO ULTRACOLONIALISMO.
PERRY ANDERSON
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1966)
R$ 81,30
+ frete grátis



O PODER E O DELÍRIO (NOVO, LACRADO)
ENRIQUE KRAUZE
BENVIRÁ
(2013)
R$ 22,00



BATMAN ANO ZERO N 21
DC COMICS
PANINI COMICS
R$ 8,00



OS DIAS FELIZES
LUÍS T. RODRIGUES
CAMINHO
(1989)
R$ 11,33



TÁBUAS DE LOGARITMOS (7 DECIMAIS)
IRMÃOS MARISTAS
FTD
R$ 5,00



O PACTO CASSANDRA
ROBERT LUDLUM E PHILIP SHELBY
ROCCO
(2002)
R$ 7,50





busca | avançada
67078 visitas/dia
2,0 milhão/mês