Suspense, Crimes ... e Livros! | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
69435 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Shopping Granja Vianna de portas abertas
>>> Teatro do Incêndio lança Ave, Bixiga! com chamamento público para grupos artistas e crianças
>>> Amantes do vinho celebram o Dia Mundial do Malbec
>>> Guerreiros e Guerreiras do Mundo pelas histórias narradas por Daniela Landin
>>> Conheça Incêndio no Museu. Nova obra infantil da autora Isa Colli fala sobre união e resgate cultura
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Gilberto Gil: Cultura Viva
>>> Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe
>>> 2006, o ano dos livros
>>> Na toca dos leões
>>> O nome da morte
>>> 7 de Setembro
>>> Sobre Paraíso Tropical
>>> Bernardo Carvalho e a arte da fuga
>>> Uma feira (in)descritível
>>> Quem tem medo do Besteirol?
Mais Recentes
>>> Var - Cálculo do Var de uma Carteira de Renda Fixa de Rafael Paschoarelli Veiga pela Saint Paul (2005)
>>> Redes de Cooperação Empresarial de Alsones Balestrin, Jorge Verschoore pela Bookman (2016)
>>> Almanaque Brasilaeiro de Tatuagem de Autores Variados pela Escala
>>> Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem Cipe 2015 de Telma Ribeiro Garcia pela Artmed (2016)
>>> Conhecendo Melhor a Fé Católica de Roberto Andrade Tannus pela Santuário (1996)
>>> Oração de Amorização A Cura do Coração de Pe. Alírio J. Pedrini, SCJ pela Loyola (2000)
>>> Viva Esperança de Valdemiro Santiago de Oliveira pela Classica (2013)
>>> Know-how de Ram Charan pela Campus (2019)
>>> Orações de Poder de Varios Autores pela Raboni (1992)
>>> Transformando Lágrimas em Vitória de Bruno André S. Ortega pela Bruno André S. Ortega (2018)
>>> Viva com Esperança de Mark Finley e Peter Landless pela Cpb (2014)
>>> Corporate Zombies - Manual de Sobrevivência Corporativa de Andre Ferreira, Victor Sardinha pela Giostri (2014)
>>> Os Mistérios do Código Da Vinci de Amy Welborn pela Cultrix (2006)
>>> Os Arquétipos da Umbanda de Rubens Saraceni pela Madras (2016)
>>> Quem me Roubou de Mim de Fábio de Melo pela Canção Nova (2008)
>>> A Estratégia Global da Hyundai de Russell D. Lansbury, Chung-sok Suh pela Bookman (2016)
>>> Surpresas para Hoje Meditações Diárias de Christel Grigull pela União Cristã (2018)
>>> A Graça de Deus de Rev. Aldo Quintão pela Sextante (2012)
>>> Outras Histórias de Andréa Casa Nova Maia pela Ponteio (2012)
>>> O Conciso Livro das Mitzvot de Rabi Israel Meir HaCohem pela Mekor Máim Jaim (2008)
>>> Patriarcas e Profetas de Ellen G. White pela Cpb (2007)
>>> O Sucesso não Ocorre por Acaso Você pode Mudar sua Vida de Dr. Lair Ribeiro pela Rosa dos Tempos (1992)
>>> História Bizarra da Matemática de Luciana Galastri pela Planeta (2020)
>>> Encontros com Deus de Amin A. Rodor pela Cpb (2014)
>>> Se a Vida é um Jogo, Estas são as Regras de Chérie Carter, Scott, Ph.D. pela Rocco (2000)
COLUNAS

Segunda-feira, 25/7/2011
Suspense, Crimes ... e Livros!
Ricardo de Mattos

+ de 4000 Acessos


Les Mystéres, de Isabelle Plante

"Minha avó sempre dizia que Deus fez as bibliotecas para que as pessoas não tivessem desculpas para serem tão estúpidas."
Joan Bauer

Gostaríamos de compartilhar duas descobertas recentes que ocuparam de maneira prazerosa nossas horas quase-vagas. Trata-se dos livros A menina que não sabia ler, de John Harding, e Libri di Luca, de Mikkel Birkegaard. São aparentados d'As memórias do livro, de Geraldine Brooks; d'A menina que roubava livros, de Markus Zusak; d'A elegância do ouriço, de Muriel Barbery; d'A sombra do vento, de Carlos Ruiz Zafón; d'O leitor, de Bernhard Schlink; do juvenil A biblioteca mágica de Bibbi Bokken, de Jostein Gaarder. Enfim, de obras que, de alguns anos para cá, quer adotem traje histórico, ou de mistério, ou de romance, revelam-se homenagens à narrativa, ao autor e ao leitor. Ilustram a força transformadora que um livro ― ou alguns ― pode ter na vida do leitor que se deixa envolver. Embora possa-se apontar variáveis da qualidade literária, apreciamos esta seleta academia em que Leitura e Escrita enaltecem-se mutuamente.

O inglês John Harding nasceu em 1951, no vilarejo de Fenland, localizado na ilha de Ely, Cambridgeshire. Trabalhou como repórter e editor durante um curto período de sua vida. É também autor de What we did on our Holiday, While the Sun shines e One big damn puzzler. O primeiro foi adaptado para a televisão. O segundo recebeu aclamações críticas. O terceiro levou o nome de Harding para o exterior. Ainda não foram traduzidos para o português e as poucas informações colhidas afirmam que há bastante diferença temática entre eles.

Florence and Giles é o título original de seu quarto livro. O título adotado no Brasil mui provavelmente visa atrelá-lo às bem-sucedidas vendas do livro de Zusak. Si o título original não despertar o interesse dos leitores que desconhecem o autor, o oportunismo mercantil também pode ser nefasto. O conteúdo merecia ser apresentado com maior cuidado. Como ficou, seria o mesmo que apresentar Os irmãos Karamazov como A grande família ou coisa que o valha. A despeito disto, temos aqui uma novela não apenas declaradamente inspirada no conto A volta do parafuso, de Henry James e nos contos de Allan Poe, mas que faz justiça à alegada inspiração. O que não significa superar o mestre, veja-se bem. O realismo da narrativa não impede a presença daqueles elementos que caracterizam a literatura gótica autêntica, que usa "o terror, o sobrenatural e o macabro como possíveis fontes de ficção". De fato, Radcliffe, Poe, e O monge, de Lewis, surgem como referências e mesmo pistas que acabarão por elucidar o inesperado desfecho.


John Harding

A órfã protagonista, Florence, reside com o meio-irmão Giles e três empregados num casarão decadente, Blithe House, em algum ponto da Nova Inglaterra. Seu tio afastou-se da casa motivado por mal-sucesso afetivo que teve por principal conseqüência a proibição de ensinar-se a menina a ler. Ela consegue violar a ordem tutorial, mas precisa manter seu aprendizado em segredo. O amor ao irmão e à leitura será defendido mesmo que de maneira desproporcional, como saberá quem ler a obra. Deveras, a personagem conferirá tratamento demasiado severo à pessoa que, em certa altura, mesmo valendo-se de ardis, nada mais buscará além de reparar ocorrências do passado.

Nova Inglaterra é o nome de parte da região nordeste dos Estados Unidos, onde localizam-se, entre outros, os Estados de Connecticut, Maine e New Hampshire. Também é distinto pólo cultural, onde nasceram ou moraram diversos escritores. Lá desenrola-se a trama no ano de 1891. Henry James é o homenageado principal, mas seu nome não aparece no texto, apesar de já ser, à época, escritor de nomeada. Harding consegue, com isso, pintar um ambiente que foi rico até certo período e depois estagnou. Notamos em Florence transtornos amadurecidos demais para sua idade ― doze anos. Não se fala ainda em histeria ou inconsciente, pois Sigmund Freud ainda começava seu trabalho. São detalhes que, quanto mais percebidos, mais falam acerca da mentalidade da época e mais conduzem o leitor para o cenário da história.

Mikkel Birkegaard (1968) reside em Copenhagen, capital da Dinamarca. É autor do thriller policial Libri di Luca, no qual trabalhou sete anos: dois escrevendo, dois reescrevendo e três buscando editor. Lançado em 2007, o livro foi extremamente bem sucedido, em dez dias figurando na lista dos mais vendidos e parece já estar a caminho de Hollywood. Traduzido em mais de vinte idiomas, em Portugal recebeu o título de A biblioteca das sombras. Pela boa acolhida que teve, parece confirmar o editor e escritor francês Jean Paulhan, quem afirmou que "o maior livro de um escritor é, em geral, o primeiro que tenha escrito". Seu segundo romance, Over mit lig (Sobre o meu cadáver) é de 2009.


Mikkel Birkegaard

"Libri di Luca" é o sebo mantido pelo pai do protagonista. Poucos têm sorte de encontrar um ambiente assim, onde o leitor é conhecido pelo nome, suas preferências literárias conhecidas do livreiro e as novidades discretamente reservadas. Reclamamos de barriga cheia, pois ainda podemos contar com o provinciano recurso da "caderneta" numa livraria local, mas certa nostalgia atinge-nos quando nos deparamos com descrições desta familiaridade nascida entre livros.

Luca é o dono, morto logo nos primeiros parágrafos, morte esta que caberá ao filho, o advogado Jon Campelli, deslindar. O sebo também serve de sede para a Sociedade dos Bibliófilos, e de palco para sessões de leitura, na qual harmonizam-se emissores e receptores. Evidente que o enredo dificultará a vida do leitor, mas uma chave encontra-se no hábito, pouco difundido no Brasil, do que podemos chamar "leituras públicas". Difere daqueles momentos em que um escritor é convidado a ler uma página ou duas de algum livro seu n'algum evento. Essas leituras partem de um livro e de um leitor treinado a ler o texto em voz alta, e somente com a voz, com a entonação treinada, dar vida aos personagens e tornar vívida a narrativa para os expectadores.

A história da leitura conta-nos que um livro ou panfleto poderia ter alcance não revelado pelo número da tiragem, por ser comum a leitura em voz alta em praças e parques, de forma que o analfabetismo não correspondesse, necessariamente, à falta de acesso à informação e à cultura. A prática chegou aos saraus e mesmo a teatros e clubes literários, onde Charles Dickens encontrou aplausos por mais este dote. Em Libri di Luca, enquanto o leitor acompanha os passos da investigação, a "mensagem subliminar" de Birkegaard refere-se ao poder da leitura, ao envolvimento e mútua influência estabelecidos entre quem divide impressões e gostos semelhantes sobre determinada obra...

Para ir além









Ricardo de Mattos
Taubaté, 25/7/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. E.T. de Clarissa Kuschnir


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2011
01. Do preconceito e do racismo - 18/4/2011
02. Geza Vermes, biógrafo de Jesus Cristo - 7/3/2011
03. A lebre com olhos de âmbar, de Edmund de Waal - 5/12/2011
04. Clássicos para a Juventude - 27/6/2011
05. Sobre um tratado chinês de pintura - 24/1/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Material de Construção
Francisco Cândido Xavier
Ideal



Encontrando a Sua Cara Metade
Décio Mendes de Almeida
Marco Zero
(2001)



Atm Internetworking With Atm Volume III
Uyless Black
Prentice Hall Series
(1998)



O Som e a Fúria
Folha de São Paulo
Folha de São Paulo
(2013)



Rios no Deserto: Palestras Sobre Evangelização de Muçulmanos
Federico A. Bertuzzi
Sepal (sp)
(1993)



Condomínio e Locação Volume II
Darnley Villas Boas
Dam Jur
(1987)



Francisco Sanches na Renascença Portuguêsa
Evaristo de Moraes Filho (dedicatória)
Mec
(1953)



Language Or Race? the Choice of Core Values in the Development Of
Ethnic and Racial Studies: Vol 13 - Nº 1 Jan
Routledge Journals
(1990)



Ilha da Trindade: a Ocupação Britânica e o Reconhecimento da Sobe
Martin Normann Kämpf
Fundação Alexandre de Gusmão
(2016)



O Liminar da Liberdade Gilberto Martins
Gilberto Martis
Moderna
(1997)





busca | avançada
69435 visitas/dia
2,6 milhões/mês