Mavericks: o cinema americano independente | Marília Almeida | Digestivo Cultural

busca | avançada
49568 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 5/12/2006
Mavericks: o cinema americano independente
Marília Almeida

+ de 4000 Acessos

Eles provaram que há, sim, cinema norte-americano fora de Hollywood ao produzirem seus filmes em Nova York, longe do centro da indústria cinematográfica de Los Angeles. Diretores como Spike Lee, Quentin Tarantino, Steven Soderbergh e os irmãos Joel e Ethan Coen são os Mavericks, cineastas autônomos diante do poderio industrial norte-americano e tema do curso Cineastas Norte Americanos Contemporâneos, ministrado pelo crítico de cinema Sérgio Rizzo de setembro a outubro na Casa do Saber.

Combinação da velha narrativa americana com forma mais solta e escolha de tema aberta, produção independente, muitas vezes a mesma formação, um certo estilo cult na linguagem e admiração pelo cinema autoral da Nouvelle Vague são as características deste grupo decididamente heterogêneo, que não pode ser encaixado ou reduzido a um movimento, apesar de ser evidente que alguns possuem as mesmas influências, até mesmo entre si.

O mais interessante é que, ao falar de cada cineasta, Rizzo também nos revela os bastidores de premiações como o Festival de Cannes, os processos de produção do meio cinematográfico norte-americano, faz críticas resumidas sobre cada filme apresentado e conta curiosidades tanto sobre os filmes como os cineastas, o que torna o curso completo.

Influências da época de ouro
Os Mavericks podem ser classificados como experimentalistas e inovadores, mas suas influências remetem a dois cineastas também experimentalistas e inovadores da década de 40 e 60: Orson Welles (que Rizzo classifica como o avô desta geração), John Cassavetes (o pai) e Jim Jarmusch (um meio primo e meio tio). Todos decidiram fazer filmes de maneira autônoma, tiveram Nova York como pano de fundo e se deram bem na empreitada, marcando época (Orson, talvez, muitas gerações depois com seu Cidadão Kane).

Orson já era figura de destaque do rádio até que fez a adaptação da Guerra dos Mundos de H. G. Wells. Daí para frente, a história já é conhecida. Contratado pelo RKO, grande estúdio que lhe deu total autonomia diante de um sistema produtor, Orson cria Cidadão Kane (1941) como uma provocação que centraliza a figura do diretor e marca sua explosão, o preparando também para uma carreira decadente.

Uma década e meia após Orson, John Cassavetes se torna conhecido como possível sucessor de James Dean. Galã da TV e Guy de O bebê de Rosemary (1968), com orçamento de US$ 40 mil produz Shadows (1959) na mesma época em que superproduções como Ben-Hur (1959) e Rastros de Ódio (1956) estreavam nos cinemas. Composto por atores amadores, o filme é produzido rapidamente, com poucos recursos e cenários, e fala sobre três ladrões que perambulam por Nova York. Depois dele, John produz alguns filmes inseridos na indústria e outros de forma independente, amadurecendo tecnicamente em Faces (1968), até chegar a Gloria, na década de 80.

Já o também cineasta nova-iorquino Jim Jarmusch aparece na mesma época em que a imprensa norte-americana decreta o surgimento do novo cinema independente no país. Seu primeiro longa, Estranhos no paraíso (1984), teve distribuição restrita. Utilizando procedimentos antiindustriais, longos planos-sequências e relegando à trilha sonora papel importante, produz em 2003 Café e cigarros, originalmente um curta de poucos recursos premiado na universidade, que ganha a Câmera de Ouro em Cannes.

Força motriz
Rizzo divide a geração consolidada de diretores independentes contemporâneos em quatro cineastas, que servem de inspiração para a mais nova geração de cineastas ou de exemplos a não serem seguidos. Ele dedica uma aula a cada um deles, que são entremeadas por trechos de seus principais filmes: Spike Lee, Steven Soderbergh, Quentin Tarantino e os irmãos Joel e Ethan Coen.

Proveniente de uma elite negra de artistas e universitários e tendo Martin Scorsese como professor na faculdade de cinema, Spike Lee colocou a cultura negra e o preconceito racial pela primeira vez em destaque no cinema norte-americano. Seu longa de sucesso Faça a coisa certa (1989) é produzido de forma independente. Neles, seqüências que servem apenas para criar ambientação e linguagem crua documentam a realidade. Posteriormente, produz filmes como Febre na selva (1992) do mesmo modo, até que começa a se inserir na indústria por meio de produções como O plano perfeito (06).

Seis anos a menos que Spike Lee, Steven Soderbergh, apesar de também proveniente de uma elite intelectualizada, não faz faculdade. Outsider, seu primeiro longa, sexo, mentiras e videoteipe (1990), é feito com capital de vídeo doméstico. Exibido pela 1º vez no Sundance Festival, Steven ganha aos 26 anos a Palma de Ouro em Cannes. Produz filmes discretos até 2000, quando filma o blockbuster Erin Brockovich e um filme arriscado: Traffic. Ambos são bem-sucedidos e o fazem ganhar o Oscar de Melhor diretor. Depois disso, segue esta fórmula produzindo filmes como Onze homens e um segredo (01) e o experimental Bubble (06), que estreou no cinema, DVD e Internet para testar novas tecnologias.

Posteriormente, entra em cena Quentin Tarantino. Sua pequena produção de cinco filmes e co-produções, que envolve apenas projetos que realmente gosta, causou grande impacto na indústria, fora dela e sobre cineastas que começaram a filmar. Incorporado à industria, Tarantino dá um impulso de criatividade na esterilidade que dominou os anos de 1985 a 1996. Aluno proveniente de família abastada que não termina o 1º grau, ganha a palma de Ouro em Cannes com Pulp Fiction (1994) após vender roteiros como Amor à queima-roupa (1993). Empresários da Miramax, na época já a maior distribuidora de filmes independentes, compram os direitos de distribuição de seus filmes desde seu primeiro longa, Cães de aluguel (1992). Com matéria-prima popular, cara de filme B, domínio narrativo, estrutura literária e discotecagem marcante, sua ambientação e modo de desvendar personagens também é influenciada por Scorsese.

Por fim, o primeiro filme dos irmãos Joel e Ethan Coen, respectivamente diretor e roteirista, Gosto de sangue (1984) ganha o prêmio do júri em Sundance e Cannes. Policial com ambientação noir da década 40, humor negro e conversa fiada com filosofia barata que lembra Tarantino e o distancia de Spike, nele já podemos perceber o formalismo que os caracterizam. Em Barton Fink - Delírios de Hollywood (1991) ganha a Palma de Ouro em Cannes de melhor filme, ator e diretor, se equiparando a Pulp Fiction e sexo, mentiras e videoteipe. Nele, os irmãos transitam pelo cinema de autor e criticam Hollywood. Por fim, seu maior sucesso, Fargo (96), é indicado ao Oscar de roteiro original e melhor atriz e direção em Cannes.

Nova geração
Rizzo também destaca seis novos cineastas em torno de 35 anos que podem constituir a geração futura destes cineastas independentes já consolidados. Com ritmo de produção menor e formações semelhantes em Nova York, M. Night Shyamalan, Paul Thomas Anderson, Wes Anderson, Sofia Coppola e Spike Jonze fazem apenas projetos que "têm a ver".

Após cursar cinema na NY University, M. Night Shyamalan é responsável pela 2º bilheteria de 1999 com seu terceiro longa: O Sexto Sentido. Mórbido, o filme contraria os princípios da indústria, mostrando que precisa ousar e renovar sua platéia. Consolidado com histórias sobrenaturais bem narradas de maneira clássica nas quais rechaça Tarantino, Soderbergh e Spike Lee, como Sinais (2002) e A Vila (2004), M. Night é indicado ao Oscar de Melhor Direção e Roteiro com apenas 29 anos.

Paul Thomas Anderson também cursa a NY Univesity, mas também trabalha com vídeos musicais. Seu segundo longa, Boogie Nights (1997) é indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original e Magnólia (1999) leva o prêmio de Melhor Roteiro e Filme no Festival de Berlim. Com uma câmera inquieta, é herdeiro do modo enfático de Scorsese contar histórias, destacando a música. Partindo em uma temática quase contrária, o texano Wes Anderson dirige comédias com toques de erudição cinematográfica paralelamente à industria. Com Os excêntricos Tenenbaums (2001) é indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original.

Darren Aronofsky possui uma maneira rebuscada e narcisista de dirigir atestada em seu longa de sucesso que critica a sociedade de consumo, Réquiem por um sonho (2000) e sua mais nova produção, Fonte da vida (2006). Já Sofia Coppola, após atuação fracassada como atriz no clássico dirigido por seu pai, O Poderoso Chefão 3, filma As Virgens Suicidas (1999) e ganha o Oscar de Melhor Roteiro Original pelo singelo Encontros e desencontros (2003). Por fim, seu ex-marido, Spike Jonze, um dos maiores diretores de vídeos musicais da atualidade, filma Quero ser John Malkovich e leva a Melhor Direção no Festival de Berlim.

Cenário futuro
Com carreiras consolidadas ou promissoras, fazendo TV ou vídeos musicais e com compromisso ocasional de filmar, Rizzo afirma que resta saber se deste mato sairá um pastor alemão ou um vira-lata. E alerta: diretores como Woody Allen, Brian de Palma e Scorsese foram saudados da mesma maneira e se tornaram ícones de Hollywood. O crítico também cita a perspectiva de perda de referências, ameaçada pela rapidez de consumo característica da modernidade. Por fim, deixa a pergunta no ar e conclui: ainda veremos.

Nota do Editor
Leia também "Casa do Saber: Cinema Clássico".


Marília Almeida
São Paulo, 5/12/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A menos-valia na poesia de André Luiz Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
02. O artífice do sertão de Celso A. Uequed Pitol
03. O tigre de papel que ruge de Celso A. Uequed Pitol
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 10. O Gerador de Luz de Heloisa Pait
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair de Heloisa Pait


Mais Marília Almeida
Mais Acessadas de Marília Almeida em 2006
01. Estamira: a salvação no lixo - 19/9/2006
02. O diário de Genet - 31/10/2006
03. Rumos do cinema político brasileiro - 18/7/2006
04. A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar - 4/7/2006
05. Mavericks: o cinema americano independente - 5/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O TRONCO DO IPÊ
JOSÉ DE ALENCAR
SARAIVA
R$ 4,00



CLASH ROYALE
GUILHERME ATHAIDE
PANDA BOOKS
(2016)
R$ 15,00



EDUCAÇÃO E TRANSIÇÃO DEMOCRÁTICA
GUIOMAR N. MELLO
CORTEZ
R$ 5,00



O CAVALO VERDE - CAUSOS GAÚCHOS E RELATOS INTERIORANOS
LUIZ CORONEL
MECENAS
(2002)
R$ 24,00



O PENSAMENTO ANTIGO (2 VOLUMES) RODOLFO MANDOLFO (FILOSOFIA)
RODOLFO MANDOLFO
MESTRE JOU
(1964)
R$ 30,00



SELEÇÃO E COLOCAÇÃO DE PESSOAL
MARVIN D. DUNNETTE
ATLAS
(1973)
R$ 10,00



CARLOS VERGARA: PINTURAS
PAULO SERGIO DUARTE
AUTOMÁTICA
(2011)
R$ 60,00



THAT WAS THAT! CONSONANT DIGRAPHS TH
SUZANNE BARCHERS
LEAP FROG
(2010)
R$ 20,28



ANTOLOGIA POÉTICA
MAIACOVSKI
MAX LIMONAD
(1984)
R$ 35,00



ESTA MENINA ESTÁ FICANDO IGREJA
PE. ZEZINHO
PAULINAS
(1984)
R$ 4,84





busca | avançada
49568 visitas/dia
1,2 milhão/mês