Digestivo nº 76 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> Caí na besteira de ler Nietzsche
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Santa Xuxa contra a hipocrisia atual
>>> Há vida inteligente fora da internet?
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Nos porões da ditadura
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> A Cabana de William P. Young pela Arqueiro (2012)
>>> O Circo - A pitoresca turnê do Circo Garcia, através à África países asiáticos de Antolim Garcia pela Dag (1976)
>>> A Luz Que Vem de Dentro de Victoria Moran pela Rocco (2004)
>>> Como Prever e Dominar o Seu Futuro de Harold Sherman pela Record (1970)
>>> A Invenção do Futuro de Jorge Flores, Miguel Reale Júnior e Tércio Sampaio Ferraz Júnior (Org.) pela Manole (2006)
>>> A Doença Como Caminho de Thorwald Dethlefsen & Rüdiger Dahlke pela Cultrix (2015)
>>> Morte na praia de Agatha Christie pela Nova fronteira (2012)
>>> Autobiografia de um Iogue de Paramahansa Yogananda pela Self-Realization Fellowship (2013)
>>> Um Cidadão do Mundo Que Ama a Paz de Reverendo Sun Myung Moon pela Il Rung (2011)
>>> É Simples Você pode Recriar Sua Vida de Rosalia Schwark pela Edita (2008)
>>> Feliz Por Nada de Martha Medeiros pela L&PM (2011)
>>> Conversas com gestores de ações brasileiros - A fórmula dos grandes investidores para ganhar dinheiro em bolsa de Luciana Seabra/Prefácio de Felipe Miranda pela Portfólio/Penguin (2018)
>>> Seja Dono do Seu Nariz de Cheryl Richardson pela Sextante (2007)
>>> Sem Medo da Segunda-Feira de David Cottrell pela Negócios (2009)
>>> O Poder da Paciência de M. J. Ryan pela Sextante (2009)
>>> Uma Vida Com Propósitos de Rick Warren pela Vida (2010)
>>> Poirot perde uma cliente de Agatha Christie pela Nova Fronteira (1976)
>>> Paris Babilônia. A capital francesa nos tempos da Comuna de Rupert Christiansen pela Record (1998)
>>> O Poder da Energia de Brendon Burchard pela Novo Conceito (2013)
>>> Antes do dilúvio. Um retrato da Berlim nos anos 20 de Otto Friedrich pela Record (1997)
>>> Tratado da propriedade Intelectual - Tomo III de Denis Borges Barbosa pela Lumen Juris (2014)
>>> Mojo The Collector Series de Bob Dylan 1974-2020 pela Mojo (2020)
>>> Sigmund Freud & O Gabinete do Dr. Lacan de Peter Gay & Philip Rieff & Richard Wollheim et alii pela Brasiliense (1989)
>>> Vogue Magazine (UK) August 2020 de Judi Dench pela Condé Nast (2020)
>>> Combo Livros As Teias De Sírius - Volumes 1 E 2 de Carla Furlan Ferraz pela Independente (2016)
>>> Vogue Magazine (UK) July 2020 de The New FrontLine pela Condé Nast (2020)
>>> Os Doze Mandamentos de Sidney Sheldon pela Record (2011)
>>> Q Magazine December 2018 de The 1975 pela Emap (2018)
>>> O Professor do Desejo de Philip Roth pela Companhia das Letras (2013)
>>> 50 Contos de Machado de Assis pela Companhia das Letras (2007)
>>> Ego Transformado de Timothy Keller pela Vida Nova (2020)
>>> Quando Fui Outro de Fernando Pessoa pela Alfaguara (2006)
>>> A Sombra Da Nova Era de Alan Bleakley pela Siciliano (1989)
>>> A Era dos Extrems de Eric Hobsbawn pela Companhia das Letras (1995)
>>> O Ponto de Mutação. de Fritjof Capra pela Cultrix (1996)
>>> Um Cavalheiro em Moscou de Amor Towles pela Intrinseca (2018)
>>> Morte no Rio Nilo. de Ágatha Christie pela Nova Fronteira (2015)
>>> Minhas Histórias dos Outros. de Zuenir Ventura pela Planeta Do Brasil (2005)
>>> Estranho Irresistível. de Christina Lauren pela Universo dos Livros (2013)
>>> Sobre Lutas e Lágrimas de Mário Magalhães pela Companhia das Letras (2019)
>>> Educar Sem Culpa. A Gênese da Ética. de Tania Zagury pela Record (1999)
>>> Anjos Cabalísticos. de Monica Buonfiglio pela Oficina Cultural Monica Buonfiglio (1993)
>>> La Métaphysique - Aristote - Tome I e II de J. Tricot pela Librairie (1953)
>>> Anatomia do treinamento de força: Guia ilustrado de exercícios com o peso corporal para força, potência e definição - 5D de Bret Contreras pela Manole (2016)
>>> O espirito santo quer ir embora ... e agora ? de Eliézer Corrêa de Souza pela Moriá (2002)
>>> Eu / OutraPoesia de Augusto dos Anjos pela Círculo do Livro (1975)
>>> Mobilização e alongamento na função musculoarticular - 5D de Abdallah Achour Júnior pela Manole (2016)
>>> Temas de Direito Civil Tomo II de Gustavo Tepedino pela Renovar (2006)
>>> Programe-se para a ressurreição de Pe. Nadir José Brun pela Ave-Maria (2002)
>>> O Homem de Giz - 5D de Alexandre Raposo pela Intrínseca (2018)
DIGESTIVOS

Quarta-feira, 10/4/2002
Digestivo nº 76
Julio Daio Borges

+ de 5100 Acessos
+ 2 Comentário(s)




Imprensa >>> A alegria do palhaço
Na escola, aos professores de política internacional, jamais interessa que os conflitos contemporâneos se resolvam. À imprensa, que vive de vender jornais e revistas, igualmente não interessa que as desgraças cessem e que a paz mundial seja instalada. O que dizer, então, dos maiores fabricantes de armas e dos belicistas chefes de estado, que existem e vão continuar existindo, do homem de Neanderthal até à raça que se espalhará pelas galáxias? O caso agora, do Oriente Médio, entra também na ordem do dia porque, depois do 11 de setembro, o Ocidente aprendeu que querelas milenares podem reverberar em paragens até então insuspeitadas. E dá-lhe opiniões desinformadas; e dá-lhe palpites infelizes. Estudiosos, religiosos, e até curiosos pela matéria, clamam para si o direito divino de tirar as conclusões que o momento exige. Esquecem-se, porém, que um dos maiores ignorantes no assunto está decidindo, na Casa Branca, em nome do planeta inteiro. Uma lição duríssima para se convencer de que atos ainda valem infinitamente mais que palavras. Ao mesmo tempo que um sujeito lá do Texas pode apertar o botão e explodir com tudo, os dois principais líderes, de israelenses e palestinos, nada podem contra as iniciativas solitárias e altruístas (!) de seus homens e mulheres-bomba. Hobsbawm errou feio quando disse que o século XX havia se encerrado e que, junto como ele, a Era dos Extremos: contra as maiores superpotências de que se tem notícia estão opondo o terrorismo do faça-você-mesmo, do ready-made, do self-made man. Quer contradição mais espantosa? E desanimadora? [Comente esta Nota]
>>> Conta para o Império
 



Música >>> Bem-vinda Amizade
O Jairzinho mudou de nome; agora assina “Jair Oliveira”. A mudança tem uma razão de ser; e, antes de numerológica, é musical. Não à toa, o CD que assinala essa mudança veio a se chamar “Outro”, e acaba de ser lançado pela Trama. Quem ainda guardava aquela imagem do tempo “superfantástico” da televisão, ou mesmo do filho de Jair Rodrigues que foi estudar nos Estados Unidos e fazia a ronda dos bares da moda paulistanos, vai se espantar. Lô Borges tem razão no elogio que lhe dedicou: Jair Oliveira ainda djavaneia um pouco (o que para ele pode ser uma honra), não obstante encontra seu lugar ao sol, dentro da estética samba & soul, forjada em álbuns anteriores pelos filhos de Simonal e por ele próprio. Ainda nesse gênero, vai topar com outro entusiasta e modernizador do som dos anos 70: Ed Motta. Jair e Ed compõem juntos “Amor e Saudade”, a quinta faixa de “Outro”. Embora com um pé firme na eletrônica, e nas lições de Max de Castro (vide “Sou Teu Nêgo”), Jair Oliveira não esquece os ensinamentos de Jair Rodrigues e mostra que o morro também tem vez no seu disco: “Dor de Ressaca”, uma autêntica ode ao malandro e à malandragem, é um de seus pontos mais altos. Além da música, ou por causa dela, há uma grande preocupação em despertar a atenção do ouvinte: seja através de vinhetas; seja através de minutos de silêncio; seja através de falas escondidas aqui e acolá. O recurso vai irritar os puristas, mas na era da interatividade até que faz muito sentido. O tempo, como sempre, dirá. Fica, contudo, o fato incontestável: tem compositor novo na praça. [Comente esta Nota]
>>> Outro - Jair de Oliveira
 



Além do Mais >>> Verklärte Nacht
Dando continuidade à Temporada 2002 do Teatro Alfa, passou por São Paulo a Orquestra de Câmara Filarmônica de Viena. A visão dos jovens músicos, ocupados com suas madeixas, seus sorrisos e sussurros, executando Mozart, Haydn, Bruckner e Schoenberg, não deixa de ser alentadora (ainda mais num tempo em que a norma é propagar a morte da cultura, de preferência aos quatro ventos). Por mais que insistam os detratores da urbe, deve ser motivo de satisfação, poder contar com o desempenho corretíssimo da nata musical vienense, em pleno processo de formação. (Afinal, quantas cidades no mundo têm esse privilégio?) Obra consagrada da maturidade de Mozart, a Sinfonia nº 29, soou leve e respeitosa, com alguns poucos momentos enérgicos. Já o Concerto para Piano nº 4, de Haydn, que trouxe a participação do pianista Andreas Frölich, foi o ponto alto lírico do programa, exigindo do executante concentração e alguma cota de virtuosismo. Já o estranhamento (para o bem) e o completo “descolar” da realidade foram provocados pela Noite Transfigurada, de Arnold Schoenberg. Todos os movimentos num só movimento; as quebras e inflexões alternando sentimentos na platéia; a impressão de que não havia mais o tempo – enfim, características e sensações intransmissíveis que marcaram quem viu e ouviu. Por essas e por outras que a Temporada do Teatro Alfa não deixa nada a dever às demais temporadas. Todas elas elevando a “Vila de São Vicente” a novos patamares de civilização. [Comente esta Nota]
>>> Orquestra de Câmara Filarmônica de Viena
 



Gastronomia >>> O Conselheiro também come (e bebe)
O dia-a-dia na metrópole é opressivo e duas das possíveis saídas para o paulistano (quando não aquela pelo aeroporto internacional de Guarulhos) são: ou a saída pelo litoral; ou a saída pela montanha. Assim, um restaurante que, logo de início, está localizado fora dos limites da selva de pedra, transmitindo a nítida impressão de se estar numa casa de campo, já merecia ser visitado pela troca de ares que proporciona. Se, ainda assim, esse mesmo restaurante oferecesse um menu franco-italiano de primeira linha e, para completar, mantivesse os preços abaixo da média dos praticados por estabelecimentos de mesmo nível, então esse restaurante seria impossível. Mas ele existe e se chama “Felix Bistrot”. Estrategicamente bem posicionado na Granja Viana, oferece ambientes muito vivos e multicoloridos, em que a vegetação reina soberana ao lado do bom gosto na decoração. Além do irresistível terraço, junto ao jardim e à piscina, o visitante pode escolher entre o aconchegante salão principal e o salão de festas (ideal para comemorações e eventos). Os destaques gastronômicos ficam por conta da “Salade Printemps” (flores, frutas e queijo brie) e da “Crostine de Fromage de Chèvre” (queijo de cabra com tomate picado no pão italiano), como entradas; em seguida, a “Pedrix Mariné au Porto” (perdiz marinada ao porto com risoto), o “Magret de Carnard à la Purée de Pomme” (peito de pato com purê de maçã e repolho roxo) ou o “Ravioli de Mozarrèle aux Cèpes” (ravioli de mussarela de búfala ao funghi), como pratos principais; e, para terminar, a “Coupe Tropicale Sauce d’Orange Parfumée au Curação” (frutas, sorvete de limão, molho de laranja e curação) ou a “Délice au Chocolat” (terrine de chocolate com molho de framboesa), como sobremesas. Tudo isso a 15 minutos da capital. A qualidade de vida e a qualidade na cozinha estão, afinal, mais próximas do que se poderia imaginar. [Comente esta Nota]
>>> Felix Bistrot - Rua José Felix de Oliveira, 555 - Granja Viana (acesso pelo km 23,5 da rodovia Raposo Tavares) - Tels.: 4612-2339 e 4702-3555
 



Cinema >>> Are you in or out?
“Onze Homens e Um Segredo” foi virtualmente ignorado (o que, às vezes, é pior do que ser escorraçado) pela crítica, embora esteja há um bom tempo em cartaz e tenha sido apontado, nos salões privados, como uma boa opção de entretenimento. Claro, o filme é hollywoodiano in extremis: povoado por uma constelação de astros e estrelas, pega carona naquela mistura de cassino com glamour e foras-da-lei, requentando a fórmula (de 1960) com tecnologia de ponta e uma trama original o suficiente para agüentar até o próximo mês. Mesmo assim, é divertido e vale à pena ser assistido. Afinal, é isso que as pessoas (afugentadas pelo cinema nacional, pelas reestréias pós-Oscar e pelos alternativos europeus) querem ver. Se faltam argumentos para convencer os mais recalcitrantes, não custa lembrar que a direção fica a cargo de Steven Soderbergh, o mesmo do mundialmente celebrado “Traffic” (de 2000). O elenco conta ainda com Matt Damon, o precoce e sobrevalorizado “Gênio Indomável” (de 1997, apesar de um pouco obscurecido desde então). Óbvio que é necessário atravessar os clichês que, ano a ano, rendem milhões a Julia Roberts, Brad Pitt e George Clooney, mas suas performances não aborrecem os mais exigentes (até porque eles aprenderam alguma coisa com Guy Ritchie e os Irmãos Cohen). Andy Garcia, que não chegou a latin lover (como Antonio Banderas) e que andava meio fora do circuito mainstream, encarna o “bad boy” (contra o qual todos devem torcer). Frank Sinatra, Dean Martin, Sammy Davis Jr. continuam insuperáveis, mas há que se considerar que, em 50 anos, os objetivos da sétima arte e das platéias mudaram muito. [Comente esta Nota]
>>> Ocean's Eleven
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/4/2002
15h33min
Há ainda quem seja platéia deste tipo de filme , mas o cinema hollywoodiano sofre boicote da crítica. Este grupo fechado com mínimo de tempo para analisar obras despreza cultura inútil. Facilmente notável em Onze homens e um segredo.
[Leia outros Comentários de Leandro]
14/4/2002
10h53min
Fui assistir a Onze homens, apesar de não me identificar com o trabalho de George Clooney, mesmo não me entusiasmando com os desempenhos de Brad Pitt, e ainda que decididamente não seja fã de Julia Roberts. E querem saber do melhor? O filme é excelente, bem dirigido, bom roteiro, belas cenas e muitas emoções. Vou certamente anotar o nome do diretor. Se me fosse possível diria a ele que da próxima vez não precisa contratar um elenco tão estelar. Do jeito que ele entende do ofício de fazer filmes imagino que até com iniciantes essa película sairia bem.
[Leia outros Comentários de Toni]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TANGOS QUE FUERON Y SERÁN
SERGIO VARELA
DISTAL
(1997)
R$ 8,00



PARIS / GUIA E MAPA
CIRANDA CULTURAL
CIRANDA CULTURAL
(2008)
R$ 14,00



MEDIUNIDADE E AUTO-ESTIMA
MARIA APARECIDA MARTINS
CONSCIÊNCIA
(2005)
R$ 20,00



AS AVENTURAS DE HUCKLEBERRY FINN
MARK TWAIN
L&PM POCKET
(2011)
R$ 17,00



EXPERT EM SEDUÇÃO: HITCH GIRL
LA BARONNE
LUA DE PAPEL
(2019)
R$ 5,00



LA PSYCHOLOGIE DE LENFANT (3ED)
JEAN PIAGET E BARBEL INHELDER
QUADRIGE
(2012)
R$ 29,82



CURSO DE INICIAÇÃO LOGOSÓFICA
CARLOS BERNARDO GONZALEZ
LOGOSÓFICA
(2008)
R$ 29,00



PLANTAS INVASORAS DE CULTURAS VOL. 2
CONDORCET ARANHA - OSWALDO BACCHI E OUTROS
HUCITEC
(1982)
R$ 7,50



PALCO DAS ENCARNAÇÕES
ANTÔNIO CARLOS / VERÁ LÚCIA MARINZECK DE CARVALHO
PETIT
(1994)
R$ 10,00



MODELOS ALTERNATIVOS DE REPRESENTAÇÃO POLÍTICA NO BRASIL E REGIME
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
UNB
(1991)
R$ 25,82





busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês