Um gadget de veludo | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
57697 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial iPad

Quinta-feira, 20/5/2010
Um gadget de veludo
Vicente Escudero

+ de 3200 Acessos
+ 1 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

Não consigo imaginar a discussão sobre a influência de um gadget como o iPad no mercado de tecnologia sem pensar na reserva de mercado imposta pelo Brasil ao ramo da informática na década de 80. Enquanto falsificávamos softwares e hardwares para garantir o funcionamento da indústria, fingindo dar de ombros para a importância das importações desse setor na economia, o mundo todo se preparava para o salto que seria dado na década seguinte, com o surgimento da internet. E nós ficamos para trás, naturalmente. Vinte anos depois, continuamos copiando, desta vez, modelos de negócio na internet, com a mesma voracidade e cara de pau da década de 80. Um hábito peculiar, não?

É impossível imaginar a internet brasileira sem a quebra da reserva de mercado. E é impossível imaginar a quebra da reserva de mercado através da condição atual da internet brasileira. Parece uma ideia complicada, mas é tão simples como nosso tapa olho de pirata, que vestimos na época em que tivemos a pachorra de clonar até mesmo o Billy Idol. E ele é tão ruim quanto os blogs da imprensa marrom, dos caçadores de publicidade e dos alpinistas de buscas no Google. A resposta desta charada de mau gosto é que a internet brasileira é tão improdutiva quanto um poço de petróleo perfurado no meio do estado de São Paulo: enquanto o mundo se prepara para mudar gradativamente para utilização de energias renováveis, continuamos procurando petróleo, de forma incessante, e justamente onde ele não existe.

Discute-se no Brasil a interiorização da rede de banda larga através do renascimento de uma estatal falida. Nos EUA, inesgotável fonte criadora da internet, a discussão sobre a expansão da internet não passa mais pelos cabos, mas pela consolidação das redes Wi-Fi e 3G e pela implementação das redes 4G, que suportariam a transmissão de até 150 Mbps. Existem divergências sobre a eficiência da rede de banda larga por cabo nos EUA, a maioria delas versando sobre a obsolescência da rede, construída de forma prematura e que não suportaria uma mudança em curto prazo, mas que poderia ser suprida pela utilização dessas tecnologias wireless. Ninguém duvida na escolha dessa solução.

A prevalência do sistema de transmissão do sinal wireless, nos EUA, está ligada não apenas à dificuldade na reestruturação da rede de cabos, mas à própria forma como a internet é acessada. Computadores desktops são substituídos por notebooks. Celulares acessam sites e enviam e-mails. Tablets são utilizados como ferramentas produtivas. O iPad nasce prometendo revolucionar toda a ideia de mobilidade no acesso, sendo o primeiro computador pessoal capaz de unir a produtividade de um desktop e a mobilidade de um celular. Alguém poderia procurar o paradeiro daqueles cabos?

Mas o cabo-de-guerra continua abaixo do Equador. Nosso atraso na determinação de políticas públicas transparentes e lógicas na área de tecnologia e telecomunicações impede até mesmo o lançamento do iPad por aqui. A Apple cogita produzir seus produtos no Brasil, para reduzir os custos com a nossa carga tributária, mas não faz ideia do imbróglio jurídico que a espera na construção das fábricas, na contratação de pessoal e na distribuição de seus produtos. Estas questões constituem gargalos tão estreitos que não permitem a passagem de um iPod nano.

Desta forma, a discussão sobre a influência de um gadget como o iPad passa distante de nosso cotidiano. Considerando esta barreira geográfica intransponível, causada pela nossa incompetência histórica, minhas considerações sobre o aparelho que pretende salvar Clark Kents e Peter Parkers não passam de impressões e, admito, bastante tacanhas. Aí vão:

Design: é um iPhone grande. Bonito, mas não passa de um iPhone grande. Não inova em absolutamente nada.

Hardware: é extremamente limitado. Digitar na tela é algo que só funciona para fãs xiitas da Apple ou para quem nunca passou do 140 caracteres em um texto.

Software: não é multitarefa e, mesmo com a atualização do sistema, prometida pela Apple, a navegação entre um programa e outro não é simultânea. Desculpe, Steve Jobs, mas eu sou um sujeito bagunçado e quero meu Twitter ao lado do editor de texto e do meu navegador, todos funcionando ao mesmo tempo, na mesma tela. Também não suporta Flash, fato que ninguém conseguiu explicar de forma convincente, nem mesmo Steve Jobs.

Preço: caro, pois não tem a funcionalidade que promete ter.

O iPad é um artigo de luxo. Serve para agradar aos fãs de gadgets que vestem a camisa da Apple, navegam sem se preocupar com os buracos em branco deixados na tela pela ausência da reprodução de extensões em Flash e que são viciados em aplicativos inúteis. Ele não vai salvar os jornais e revistas porque seu mercado consumidor é formado basicamente por pessoas que querem assistir ao Keyboard Cat limando celebridades no YouTube e que nunca pagaram por conteúdo nenhum. Ainda que eles adquiram milhões de apps no iTunes, não estão dispostos a se comprometer a pagar caro ― o equivalente ao preço da assinatura do sinal da rede 3G, ressalte-se ―, todo mês, para acessar informações que estão disponíveis de graça.

Agora, posso retornar para a minha caverna e terminar minha declaração de imposto de renda em paz, senão também ficarei preso no gargalo. E sem um iPad.


Vicente Escudero
Campinas, 20/5/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Inquietações de Ana Lira de Fabio Gomes
02. A princesa insípida e o caçador de Carla Ceres
03. Um Oscar para Christopher Nolan de Rafael Rodrigues
04. Meu eu escritora de Taís Kerche
05. Sobre o som e a fúria de Guga Schultze


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2010
01. Oversharing: que negócio é esse? - 24/6/2010
02. Colocando o preto no branco das câmeras digitais - 12/8/2010
03. Ausência do mal? - 15/4/2010
04. WikiLeaks, o melhor de 2010 - 9/12/2010
05. Cultura do livro digital? - 11/2/2010


Mais Especial iPad
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
20/5/2010
10h02min
Ótimas observações. Realmente, também me sinto escrevendo de uma caverna, por aqui. No Brasil, pagamos o dobro para ter a metade, no que diz respeito à tecnologia. Nossa tnternet engatinha, cada dia mais dominada pelas mesmas forças hegemônicas que controlam a comunicação "tradicional". E o iPad? Tenho impressão que não serve para absolutamente nada, especialmente aqui, na caverna.
[Leia outros Comentários de Carlos Goettenauer]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UM RUMOR DE GRILHETAS
RICHARD JESSUP
CAMINHO
(1994)
R$ 25,00
+ frete grátis



O MENINO SEM IMAGINAÇÃO
CARLOS EDUARDO NOVAES
ÁTICA
(2005)
R$ 25,00



DESIGN OF REINFORCED CONCRETE STRUCTURES
MURASHEV/SIGLOV/BAIKOV
MIR MOSCW
(1968)
R$ 30,00



TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA
LIMA BARRETO
CIRCULO DO LIVRO
(2010)
R$ 10,00



O QUE É TEATRO
FERNANDO PEIXOTO
BRASILIENSE
(2005)
R$ 15,00



PARIS DO ORIENTE
BELINDA ALEXANDRA
FUNDAMENTO
(2015)
R$ 49,80



DESEJO PROIBIDO
SOPHIE JACKSON
ARQUEIRO
(2015)
R$ 38,00



A SURPRESINHA E OUTROS ESCRITOS - 1ª EDIÇÃO
JORGE HAUSEN
ALCANCE
(2009)
R$ 8,00



VIRA-LATA
STEPHEN MICHAEL KING
BRINQUE-BOOK
(2008)
R$ 38,16



PASSAGENS
GAIL SHEEHY
FRANCISCO ALVES
(1984)
R$ 18,00





busca | avançada
57697 visitas/dia
1,4 milhão/mês