Do brócolis ao samba | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Michael Jackson: a lenda viva
>>> Gente que corre
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Reinaldo Azevedo no Fórum CLP
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Companheiro dileto
>>> O Vendedor de Passados
>>> Eugène Delacroix, um quadro uma revolução
>>> Meus Livros
Mais Recentes
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
>>> A Igreja Católica de Hans Kung pela Objetiva (2002)
>>> O Comunismo de Richard Pipes pela Objetiva (2002)
>>> Lições para o Cotidiano de Masaharu Taniguchi pela Seicho-No-Ie (1996)
>>> Guerra sem fim – Edição especial de Joe Haldeman pela Aleph (2019)
>>> O Renascimento de Paul Johnson pela Objetiva (2001)
>>> Homeopatia a Ciência e a Cura de Ralph Twentyman pela Círculo do livro (1989)
>>> A Descoberta do Amor em Versos de Diversos pela Cen (2003)
>>> O Islã de Karen Armastrong pela Objetiva (2001)
>>> O Sumiço do Mentiroso de Lourenço Cazarré pela Atual (1998)
>>> A Turma da Tia e os Bilhetes Misteriosos de Ganymédes José pela Ftd (1991)
>>> Camões Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões pela L&PM Pocket (2008)
>>> Destruição e Equilíbrio de Sérgio de Almeida Rodrigues pela Atual (1989)
>>> Armadilha para Lobisomem de Luiz Roberto Guedes pela Cortez (2005)
>>> A Menina que Descobriu o Brasil de Ilka Brunhilde Laurito pela Ftd (2001)
>>> Guerra no Rio de Ganymédes José pela Moderna (1992)
>>> Paraíso de Toni Morrison pela Companhia das Letras (1998)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2005

Quinta-feira, 22/12/2005
Do brócolis ao samba
Adriana Baggio

+ de 3900 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Quando a tevê começa a anunciar sua programação de final de ano, eu sinto calafrios ao ouvir as chamadas para a "Retrospectiva" do Globo Repórter. Não sei exatamente o porquê. Talvez seja a angústia de relembrar acontecimentos trágicos. Normalmente as notícias mais importantes são as piores. Ao selecionarem os fatos relevantes para apresentar um panorama do ano, é provável que a gente tenha a impressão de que ele foi uma verdadeira tragédia.

E não foi mesmo? 2005 começou com tsunami na Ásia, depois teve furacão, terremoto, secas e enchentes. Antes da metade do ano, já surgiam as primeiras revelações sobre o escândalo político que se arrasta até hoje. Faz uns nove meses, ou seja, uma verdadeira novela. Só que essa parece que vai durar mais. A restrospectiva não vai poder tratar de algo que teve começo, meio e fim. Vai ser uma espécie de resumo do que aconteceu até agora.

O que mais aconteceu neste ano, deixe me ver. Putz, não consigo lembrar agora. E este é o outro motivo que me faz detestar essas retrospectivas: elas me mostram que, por mais acontecimentos trágicos que tenham assolado o Brasil e o mundo, poucos são os que permaneceram na minha memória. Muita coisa, muita informação, a banalização da tragédia. Junte-se a isso um comportamento desatento e dispersivo e poucas coisas acabam restando na memória na hora de tentar selecionar o melhor de 2005.

Penso que as melhores coisas da vida também podem ser simples e cotidianas. E dessas eu acabo lembrando com mais facilidade. No meu trabalho, fizemos um cartão de Ano Novo para colaboradores, clientes e parceiros onde sugerimos às pessoas que destaquem o que há de bom nas situações comuns do dia-a-dia (Deus permita que eu continue a criar cartões em que realmente acredite nas mensagens transmitidas. Manter o que for possível de sinceridade em um material publicitário torna mais breve minha permanência no purgatório).

Por realmente me agarrar à crença de que a felicidade é formada por milhares de pequenos momentos felizes, a minha lista dos melhores de 2005 contém itens bem prosaicos. Talvez você não concorde ou ache-os muito fúteis. Mas alguns até podem inspirar você a admitir que o ano não foi tão mal assim.

Eu queria começar este momento Polyana dizendo que, apesar de tudo de ruim que a corrupção e os desvios de dinheiro no governo têm feito ao nosso país, é bom perceber que essas coisas já não acontecem sem algum tipo de punição (legal ou moral) para quem está envolvido. E eu faço questão de acreditar nisso, porque senão fica difícil manter qualquer tipo de esperança em relação ao futuro do Brasil e das pessoas que vivem aqui.

E como o mais comum dos lugares-comuns relacionando aos escândalos é o tal do "tudo acaba em pizza", queria registrar aqui o melhor sabor desta iguaria que provei no ano. É a pizza de presunto parma com rúcula da Baggio Pizzeria e Focacceria (não, eles não são meus parentes). Sobre a massa fina vem, primeiro, uma camada de molho de tomate; depois, a mussarela; em seguida, o presunto; e, por último, muita, mas muita rúcula. Além de ser uma delícia, neutraliza qualquer peso na consciência.

A felicidade também pode estar na visão e no sabor de algumas flores de brócolis bem verdinhas. O do tipo japonês, aquele mais firminho, é uma delícia e também é bonito. Se você cortar as florzinhas e colocar para cozinhar no vapor, vai ver que ele fica de um verde escuro bem vivo. Depois, é só temperar com um pouquinho de sal e comer assim mesmo, puro. Mas se quiser incrementar, cozinhe o brócolis al dente e refogue com um pouco de azeite e muito alho. Fica divino! O brócolis também pode fazer parte de uma receita saborosa, nutritiva e light: cozinhe uma massa grano duro, de preferência daquelas mais divertidas (parafuso, gravatinha, penne - se for colorido, melhor ainda), misture com as flores de brócolis refogadas no azeite e no alho e coloque umas colherinhas de chá de cream cheese Philadelphia. Junto com o brócolis, este queijo cremoso é, de longe, um dos primeiros na lista dos melhores de 2005.

Eu não passei 2005 só comendo. Eu também li e fui ao cinema. Este foi um ano de crise para Hollywood. Os filmes não obtêm mais as mesmas bilheterias de antes. As fórmulas de sucesso estão desgastadas. As pessoas já não se relacionam com o cinema como antes. A internet também está bagunçando a indústria cinematográfica. Não é só o fato de as pessoas baixarem filmes para assistir no computador. É uma mudança de hábitos de consumo em geral, inclusive de lazer e diversão. Mas em meio a tudo isso, alguns lançamentos tiveram destaque, como Guerra dos Mundos, adaptação de Steven Spielberg do livro de H. G. Wells.

Para mim, é deste filme a cena mais assustadora do cinema em 2005. A invasão da Terra por extraterrestres provoca pânico e destruição. As pessoas fogem apavoradas, sem saber para onde ir. Estão amontoadas em uma cidadezinha, à beira da linha do trem. De repente, toca a sirene e as cancelas abaixam, impedindo a passagem. As pessoas esperam por alguma coisa. Subitamente, o trem aparece, em altíssima velocidade. Ele faz um barulho horrendo e de dentro das janelas saem labaredas de fogo. É uma imagem fantástica, uma metáfora para a situação retratada na história: um mundo transformado em um verdadeiro inferno, correndo desgovernado não se sabe para onde. Parêntesis: quando vi esse filme, lembrei de Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago, que li no início do ano.

Tenho todo o respeito pelo cânone mas, para mim, o melhor livro de 2005 não é do Saramago. É uma seleção de contos de Paulo Leminski. Ele morreu em 1989, de cirrose hepática, se não me engano. Irrelevante? Talvez. Mas ele fez parte de uma geração de boêmios que produziu - e ainda produz - coisas geniais aqui em Curitiba. Muitos deles são publicitários, porque é difícil viver só de arte. O Paulo também foi, além de professor, jornalista, tradutor, poeta, escritor. Na época em que exercia as profissões mais nobres dessa lista, ele participou de diversos movimentos contra o conto. Execrava o gênero. Isso foi no início da década de 1970. Os contos do livro são mais recentes, do final dos 70 aos 80. Justamente quando ele passou a trabalhar com publicidade.

Não me queimem na fogueira por isso, mas talvez tenha sido a dinâmica da publicidade que permitiu ao Paulo fazer as pazes com a narrativa curta. E veja só como foi bom! Os textos de Gozo fabuloso (DBA, 2004, 181 págs.) são maravilhosos. Eles têm humor, agressividade, melancolia, profundidade. Como no conto em que um burguês provinciano exalta as formas voluptuosas da empregada e os desejos que sente cada vez que a morena passa por ele. Além de abordar a hipocrisia que habita as boas casas de família, o texto leva o leitor a sentir o tesão que o patrão tem pela doméstica. São duas páginas sem ponto final, repletas de aliterações, que materializam o prazer solitário do homem. Leminski sabe usar as palavras e, mesmo na prosa, insere a poesia que o consagrou como escritor.

Se Paulo Leminski ainda vivesse e tivesse ido ao show da Teresa Cristina no início de dezembro, não ia acreditar no comportamento dos seus conterrâneos. Estava frio, apesar do quase verão. Mesmo assim, o teatro lotou para ver a sambista que interpreta composições próprias e de Paulinho da Viola, que não disfarça a paixão pela Portela, que supera Marisa Monte quando canta o mesmo repertório dela. Ela é fofa, é querida, é maravilhosa, conversa com o público com voz suave. E, como a "Sá Marina" cantada por Wilson Simonal, "de saia branca costumeira, (.) com seu jeitinho tão faceiro, fez o povo inteiro cantar". No caso, dançar. A metade do show a gente assistiu em pé, sacolejando entre as cadeiras. Ela nem se deu ao trabalho de sair para o já manjado bis. Ficou ali no palco muito além do repertório programado e, quando terminou, estava chorando. Mesmo em uma semana que teve Pearl Jam, o show da Teresa Cristina ganha, com certeza, o prêmio de melhor de 2005.

Como eu disse antes, pode ser que você tenha achado esta lista de melhores do ano um tanto prosaica. Ela não serve como panorama da literatura ou da cultura e nem como guia do que se produziu de interessante em 2005. É apenas uma visão bem particular de coisas legais que aconteceram em um período de 12 meses. Dentre tantas outras, mais importantes e impactantes, estas podem incentivar você a fazer a sua própria lista. Reflita sobre os seus melhores momentos e, se quiser, compartilhe com a gente. Por que eu esqueci de falar, mas um dos pontos altos do ano foi ter você, cara leitora, caro leitor, lendo e comentando nossos textos. Feliz 2006 para todos nós!

P.S.: esta colunista não come de graça na Pizzeria Baggio, paga à vista as compras na quitanda e nunca recebeu comissão da Kraft Foods para falar bem do cream cheese Philadelphia.

Para ir além






Adriana Baggio
Curitiba, 22/12/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos de Jardel Dias Cavalcanti
02. O papel aceita tudo de Jardel Dias Cavalcanti
03. De volta à antiga roda rosa de Elisa Andrade Buzzo
04. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos
05. Os olhos de Ingrid Bergman de Renato Alessandro dos Santos


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2005
01. Traficante, sim. Bandido, não. - 16/6/2005
02. Por que eu não escrevo testimonials no Orkut - 6/10/2005
03. A importância do nome das coisas - 5/5/2005
04. O erótico e o pornográfico - 20/10/2005
05. É preciso aprender a ser mulher - 4/8/2005


Mais Especial Melhores de 2005
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/12/2005
05h05min
Minhas modestas opiniões sobre momentos prazerosos ocorridos no ano que está findando. Duas leituras amenas. Uma: de minha própria autoria (Rina Bogliolo Sirihal) "Saudação à vida"; de Maria Ester Maciel, "O livro de Zenóbia". Ambos podem ser encontrados na Livraria Usina Unibanco de Cinema, em B.H./M.G., aos cuidados da Marina, pelo telefone (031) 3292-2766. Quanto à coisa boa para se saborear. Está na moda em Beagá um novo sorvete: de manjericão, minha gente! Delícia pura! E eu sugiro, para quem gosta de cinema, um documentário que não é piegas e nos encanta: Vinícius. Aproveito para parabenizar a Adriana Baggio. Suas sugestões atiçam a vontade da gente de palpitar também. Desculpe a intromissão, sim?
[Leia outros Comentários de Rina Bogliolo Siriha]
24/12/2005
04h29min
Cara Adrina, a retrospectiva tem seu lado positivo: é o de que, apesar de todos as desgraças ocorridas, continuamos vivos para ver a história ser recontada com a possibilicadade de que dela tiremos alguma lição.
[Leia outros Comentários de carlos j. b. fonseca]
8/1/2006
12h40min
Cara Adriana, exceto pelo seu gosto por rúcula (como pode, é horrível), compartilho com você muitas das observações sobre 2005. A Teresa Cristina é uma pérola, mesmo, não? Vou ler o livro do Leminsk (ah!, faltou vc registrar que não recebe comissão da Cultura - rs). Abs, Bernado Carvalho, Goiânia
[Leia outros Comentários de Bernardo B Carvalho]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INSTITUIÇÕES DE PROCESSO CIVIL
RENATO RIOTARO TAKIGUTHI
SARAIVA
(1977)
R$ 7,00



A ROLETA DA VIDA
JACKIE COLLINS
RECORD
(1987)
R$ 8,00



PLURALIDADE SINDICAL
AMAURI CESAR ALVES
LTR
(2015)
R$ 40,00



MODERNISMO MOVIMENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA
CHARLES HARRISON
EDITORIAL PRESENÇA
(2001)
R$ 37,77



SOCIOBIOLOGIA OU BIO-SOCIOLOGIA VOL. 4 DO TRATADO DO SER VIVO
JACQUES RUFFIÉ
FRAGMENTOS
(1982)
R$ 35,00



ATLAS DE CIRUGÍA DE LA MAMA
SAMUEL A. WELLS JR. V. LEROY YOUNG DOROTHY
MOSBY COMPANY
(1995)
R$ 149,00



A ESTRATÉGIA DOS SIGNOS
LUCRÉCIA DALÉSSIO FERRARA
PERSPECTIVA
(1986)
R$ 30,00



REPRESSÃO PENAL DA GREVE
CHRISTIANO FRAGOSO
IBCCRIM
(2009)
R$ 24,99



BRANCA DE NEVE - CONTOS DE GRIMM
GRIMM
ÁTICA
(2008)
R$ 10,00



OS MILITARES NO PODER 1 - CASTELO BRANCO
CARLOS CASTELLO BRANCO - 3ª EDIÇÃO
NOVA FRONTEIRA
(1977)
R$ 24,28





busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês