A verdadeira resistência | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
21498 visitas/dia
708 mil/mês
Mais Recentes
>>> Mulheres detêm o poder do mundo em eletrizante romance de Naomi Alderman
>>> Comédia Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Municipal Paulo Eiró
>>> Ballet Acadêmico da Bahia apresenta STAR DANCE no TCA, dia 07/06 às 20h
>>> Zé Eduardo faz apresentação no Teatro da Rotina, dia 30.05
>>> Revista busca artigos inspirados no trabalho de professores
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
>>> A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel
>>> Primavera para iniciantes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
Últimos Posts
>>> Lars Von Trier não foi feito para Cannes
>>> O brasileiro e a controvérsia
>>> Greve de caminhoneiros e estupidez econômica
>>> Publicando no Observatório de Alberto Dines
>>> Entre a esperança e a fé
>>> Tom Wolfe
>>> Terra e sonhos
>>> Que comece o espetáculo!
>>> A alforja de minha mãe
>>> Filosofia no colégio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Bigode
>>> A dor do inexplicável
>>> Caiu na rede, virou social
>>> Davi, de Michelangelo: o corpo como Ideia
>>> Mas afinal, o que é podcasting?
>>> Contra um Mundo Melhor, de Luiz Felipe Pondé
>>> Nhô Guimarães
>>> Destaques da Mostra Internacional de Cinema
>>> E eu comprei um iPod; e a minha vida mudou
>>> Deus: uma invenção?, de René Girard
Mais Recentes
>>> Manual de direito penal brasileiro
>>> História das Literaturas- Teatro Vivo
>>> História das Literaturas-Noções ds Literaturas Volume 2
>>> Filoctetes
>>> Enquanto a noite não chega
>>> Contabilidade de custos facil
>>> Sociologia aplicada a administração
>>> História das Literaturas-Clareza e Mistério da Crítica
>>> O Negrinho do Pastoreio - Conto popular
>>> Machado de Assis- histórias mal contadas e outros assuntos
>>> Afrânio Coutinho - Romances Completos
>>> Novas Prioridades Para o Currículo
>>> Revista Brasileira de História Nº 48 - Produção e Divulgação
>>> Educação - Modernização ou Dependência?
>>> Vida e Educação
>>> Hard Times
>>> Aspectos da Formação Brasileira
>>> Ensino, Sua Técnica - Sua Arte - 3ª Edição
>>> Cotidiano e Diferentes Saberes
>>> Educação Para Uma Vida Criativa - 2ª Edição
>>> Oxigênio
>>> Bombardeiros da 2ª Guerra Volume 1
>>> A Guerra do Fim do Mundo - 2ª Edição
>>> No Wonder They Call Him The Savior
>>> Ophélia Speaks
>>> Gaudí
>>> Foto-Grafismo
>>> Arte Moderna no Salão Nacional 1940-1982
>>> The Assassin - The Explosive Badge of Honor Novel
>>> The Wonderful Wizard Of Oz - Penguin Popular Classics
>>> Tempo de Médico
>>> Um Guia Para os Remédios Florais do Dr. Bach
>>> The Rainmaker
>>> The Trailsman - Montana Fire Smoke Nº 130
>>> The Final Diagnosis
>>> A Queda da França Volume 3 - O Colapso da Terceira República
>>> A Queda da França Volume 2 - O Colapso da Terceira República
>>> A Queda da França Volume 1 - O Colapso da Terceira República
>>> O Romano
>>> Parati Entre Dois Pólos
>>> Cem Dias Entre Céu E Mar
>>> Parati Entre Dois Pólos
>>> Viagens internacionais - O Nomadismo da Conscienciologia
>>> Vagamundo
>>> Os Lusíadas
>>> História de Mayta
>>> Erros Médicos
>>> Aspectos do Antigo Egito
>>> Saúde Natural Para Mulheres Gravidas
>>> Um Liberal da República - Volume 1
COLUNAS

Terça-feira, 2/7/2013
A verdadeira resistência
Celso A. Uequed Pitol

+ de 2100 Acessos

Quando a seleção francesa veio a Porto Alegre disputar um amistoso contra a seleção brasileira, o Estádio Olímpico Monumental, antiga casa do Grêmio e recentemente substituído pela moderníssima Arena Tricolor, foi o escolhido para ser o campo de treinos da equipe. Os motivos para a escolha foram óbvios: a recém-inaugurada Arena, inspirada nos melhores e mais modernos estádios da Europa, havia sido reservada para os canarinhos treinarem, enquanto o Beira-Rio, o outro estádio da cidade, estava - e ainda está - em obras. Restou aos franceses fazer uso do velho Olímpico, cujo destino já está selado: será implodido para dar lugar a um conjunto habitacional.

Acolhidos pelo estádio inaugurado no longínquo 1954, depois de terem jogado no ainda mais antigo Centenário, no Uruguai - inaugurado no ainda mais longínquo 1930 - onde haviam perdido para a Celeste por 1 x 0, os franceses terminaram ali a sua excursão pela América do Sul. Podemos apenas imaginar o que significa uma viagem destas para quem vem da Europa, e ainda mais de um país tão central em todos os sentidos para a cultura européia como a França. Por isso, vale a pena ler o que disse um jornalista francês das suas experiências no velho Olímpico:

"Gostei bastante do Estádio Olímpico. É um estádio que tem mais um ´espírito sul-americano´. Não é depreciativo o que eu falo, é diferente dos estádios que a gente vê na Europa e mais semelhante ao Centenário. Esse tipo de estádio tem um charme". E acrescentou: "Nós passamos pela Arena. Muito bonita e moderna, mas é como qualquer estádio que vemos na França ou na Alemanha."

Detenhamo-nos um pouco num ponto importantíssimo da declaração do francês: "Um estádio com o espírito sul-americano". O que viria a ser isso? Sabemos nós, sul-americanos que frequentamos estádios, o que é um estádio com o "nosso espírito"? Temos, naturalmente, a ideia de que um jogo em La Bombonera ou no Maracanã tem uma vibração muito diferente da que se vê no Santiago Bernabeu, em Old Trafford ou no Delle Alpi: nem o mais complexado sul-americano deixará de reconhecer que nossas torcidas são incomparavelmente melhores do que as deles. Mas isto é a torcida, não o estádio. Entre nós, a expressão "estádio tipicamente sul-americano", se for alguma vez usada, pode significar muitas coisas, mas dificilmente algo parecido com "ter charme". Não vemos nossos estádios como algo típico, como portadores de uma marca, da nossa marca, do nosso "espírito".

E, no entanto, têm. E como têm! Não é preciso que um estádio como o El Cilindro, do Racing de Buenos Aires, esteja cheio de torcedores para saber que ali pulsa algo diferente, algo muito próprio. Assim como não é preciso ver o velho Olímpico cheio, com a Geral apoiando o Grêmio, para sentir a presença deste "espírito". O jornalista francês, que viu-o pela primeira vez, percebeu isso. E percebeu também que a Arena, a impecável Arena, a europeia Arena, a moderníssima Arena, é bonita, sim, moderna, sim, mas em nada diferente do que há de bonito, moderno e impecável nas Arenas europeias. É tudo isto. Mas não é autêntica. Não tem o nosso espírito. Podemos confiar - torcedores vivem de confiança - que, com o tempo, as coisas mudem. Mas, por hora, não tem.

O jornalista ficou pouco tempo aqui em Porto Alegre. Se viajasse para outros estados perceberia que o mesmo processo ocorre no país inteiro. Em todo o Brasil, os Olímpicos com espírito e charme sul-americanos vêm sendo substituídos por estádios iguais aos que se vê na França ou na Alemanha. Qual o motivo para isso? As exigências da Fifa para competições internacionais. É preciso cuidar do tamanho do gramado, da distância das arquibancadas - agora não mais arquibancadas, e sim cadeiras numeradas - para o campo, o número de saídas, a iluminação, o tempo de evacuação, etc, etc. As exigências são muitas, e a maioria delas impede que os velhos estádios da América do Sul se possam adequar e permanecer como são. É preciso então mandá-los abaixo. Ou então promover reformas tão profundas, tão grandes, que do estádio original acabe por restar apenas o nome.

Diante disto, impressiona que a revista alemã Zeit tenha dito, em face dos recentes protestos no país, um caloroso "Obrigado, Brasil" - ver aqui - ao discurso anti-Fifa dos manifestantes. Disse a prestigiada revista que "Os protestos (no Brasil) não só atestam a maturidade democrática de um País que foi governado por generais por 30 anos. Eles estabelecem que até mesmo os gigantes do esporte (futebol) deram um sinal de parada: (vamos) até este ponto, e não mais". E vai além: "A Fifa e o COI agora vão se fazer perguntas, diante das imagens das ruas (...). Os eventos precisam ser humildes, individuais e transparentes (...) Os contratos restritivos (da Fifa), no valor de bilhões, preveem um completo alívio fiscal, além de prever a exclusividade para patrocinadores bilionários, além de demandas ainda maiores para estádios, hotéis e aeroportos".

Um leitor cuidadoso da revista, da realidade dos protestos e da atitude geral dos brasileiros facilmente quantificará o quanto de wishful thinking europeu há neste discurso da Zeit, tanto acerca do que a Fifa decidirá no futuro quanto no que respeita ao que os brasileiros estão exigindo. E o mesmo leitor cuidadoso perceberá que ecoa na Zeit o mesmo sentimento do jornalista francês: pede-se um evento mais humilde, individual e transparente - ou seja, mais autêntico, com mais "espírito" -, e que se tenha coragem para dizer "chega" a quem não liga para autenticidade e transparência.

Este clamor, vindo de onde vem, é sinal indicativo do que é a verdadeira resistência nos tempos que correm: resistir, hoje, é saber permanecer com o que importa.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 2/7/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Corot em exposição de Jardel Dias Cavalcanti
02. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal de Jardel Dias Cavalcanti
03. Paul Ricoeur e a leitura de Celso A. Uequed Pitol
04. A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros de Elisa Andrade Buzzo
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto de Heloisa Pait


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2013
01. O tempo de Arturo Pérez-Reverte - 5/11/2013
02. De Siegfried a São Jorge - 4/6/2013
03. Os burocratas e a literatura - 5/2/2013
04. A Vigésima-Quinta Hora, de Virgil Gheorgiu - 5/3/2013
05. O Direito mediocrizado - 26/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ISIS SEM VEU:4 VOLUMES-OBRA COMPLETA(LIVROS NOVOS)
HELENA BLAVATSKY
PENSAMENTO
(2013)
R$ 300,00



CRÔNICAS DA IGREJA E DA CIDADE - 2ª EDIÇÃO
DOM JOSÉ CARLOS DE LIMA VAZ
FORENSE UNIVERSITÁRIA
(2008)
R$ 8,90



BRAZIL
LIFE WORLD LIBRARY
LIFE WORLD LIBRARY
R$ 12,00



OS MORTOS NÃO DANÇAM VALSA
ROBERTO DRUMMOND
OBJETIVA
(2002)
R$ 20,00



GUIA TURISMO 10+ LONDRES
EDITORA DK
DK
(2007)
R$ 7,00



ELIJAH - A YOUTH MUSICAL ABOUT THE POWER OF PRAYER
CAM FLORIA
THE SPARROW CORPORATION
(1987)
R$ 30,00
+ frete grátis



CARAPAU
CHICO ANÍSIO
CÍRCULO DO LIVRO
(1978)
R$ 8,30



O PODER DE UMA VISÃO INSPIRADORA
ONDINO MARRCONDES
HSM
(2015)
R$ 15,00



DESPERTAR (SÉRIE WATERSONG)
AMANDA HOCKING
PLANETA
(2012)
R$ 25,00



CASAS EXPERIMENTALES
NICOLAS POPLE
GG (MÉXICO)
(2000)
R$ 109,87





busca | avançada
21498 visitas/dia
708 mil/mês