Ler e o DC | Guga Schultze | Digestivo Cultural

busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial 2000 Colunas

Sexta-feira, 15/12/2006
Ler e o DC
Guga Schultze

+ de 2800 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Um dia recebi, por e-mail, um convite para escrever, a título de experiência, um texto para o Digestivo Cultural. O autor do convite era o próprio editor do site, J. D. Borges. Eu não sabia quem era e, leitor distraído, me lembrava vagamente desse nome que assinava algumas colunas que eu havia lido por lá.

Eu nem conhecia o site muito bem, havia anteriormente recebido alguma propaganda na minha velha caixa de correio do iG e tinha visitado, por curiosidade, o tal Digestivo. O nome não me agradava - não aprecio gastronomia, tenho um paladar infantil e tendência (não concretizada) para monge shaolin - comida frugal e meditações - e toda a nomenclatura gastronômica me desaponta um pouco, mas lia coisas no DC e, francamente, algumas indigestas. Indigestas no sentido de não serem leves, portanto, não digestivas. Mas todas eram culturais, no sentido amplo da palavra.

Acho que postei alguns comentários por ali - o fato é que eu estava justamente tentando mudar a cara do meu próprio blog - publicava poesias - e tentava também pegar o ritmo da blogosfera (nem conhecia essa palavra então). Postei no meu blog um artigo mais ou menos extenso sobre um encontro imaginário entre Marx e Lewis Carroll. Coisas que a gente escreve pra gente mesmo e guarda na gaveta.

De qualquer maneira foi nessa ocasião que recebi o convite. Junto dele veio a sugestão do tema: Copa do Mundo. O problema era grave: também não gosto de futebol (as razões caberiam numa longa justificativa e me fariam muitas inimizades, mas não vem ao caso) mas gostaria muito de ter um texto publicado na internet, fora do meu blog. Resolvi a equação apelando para a memória e escrevendo um relato pessoal sobre minha visão de um jogador mitológico. Mandei o trabalho e torci, silencioso, por alguns dias. O texto foi gentilmente aprovado; ilustrado com uma magnífica fotografia escolhida a dedo e foi ao ar. Foi o meu maior hit. Pífio, se comparado com os de alguns colunistas mas, pra mim, um verdadeiro hit.

Escrevo, intermitentemente, desde quando aprendi a ler. Tenho dois "livros" engavetados, todos os dois sendo basicamente compilações de meus escritos adolescentes - por conta deles me dei ao luxo, por exemplo, de torcer um pouco o nariz para Joyce, principalmente o Joyce de Finnegan's Wake, que eu li ou tentei ler muito depois, porque senti que Joyce era mais adolescente do que eu era; ou então me atormentar com o fato de que Faulkner não poderia receber minha carta confessando que tudo o que eu poderia querer, naquela época intensa de noites passadas em claro com um caderno (não tinha computador) nos joelhos, era escrever O Som e a Fúria. Acho que foi Ivan Lessa, ou Paulo Francis citando Ivan Lessa, que disse ser ele próprio uma "criatura literária americana". Ou anglo-saxônica, ou seja, de língua inglesa. Me identifiquei com isso, acrescentando ainda que não consigo viajar ao séc. XIX e mantendo a devida distância, claro. Não li ainda um décimo do que essa turma leu, mas um décimo deles já é o bastante para uma boa biblioteca.

Algumas novidades vieram se instalar no meu dickinsoniano (Emily Dickinson), cotidiano, indisciplinado modo de escrever. Uma delas é o aprendizado de uma disciplina necessária à produção de matéria, digamos, jornalística. Você tem que se ater ao assunto; pode voar, mas baixo. Outra é a experiência do contato, como leitor e escritor com outros leitores e escritores.

Há pouco tempo escrevi uma carta para nosso editor indagando sobre suas preferências literárias. Me interessava saber o critério de seleção para os textos no DC. Solicitamente ele me enviou um link, um texto seu no Digestivo ("Cabeça de papel") sobre autores preferidos. Jornalistas brasileiros, começando com o Francis e outros, europeus. Julio deve ler rápida e atentamente, uma leitura poderosa. Se o DC for colocado na frente de um espelho, do outro lado deve aparecer a face do Julio e não é sempre uma face risonha, apesar da extrema educação com que ele trata a todos.

Sempre me lembro de Paulo Hesse, personagem de Francis (nas duas cabeças: a de papel e a de negro) que considerava a falta de educação uma perda de tempo. O Digestivo tem coesão interna e é evidente que o Julio tem a compreensão profunda do que está fazendo, do que se pode fazer e do que está acontecendo no mundo que, parece, elegeu como foco de seu interesse: o jornalismo na internet que é, em última instância, o jornalismo do séc. XXI. Parece saber tudo e escreve com uma propriedade rara sobre temas tão distantes entre si que faz todo mundo pensar duas vezes antes de arriscar um mero palpite. Sob sua batuta solam ou solaram vários violinos, destacando-se do corpo sonoro da sinfonia em contínuo andamento, sendo esse andamento a preocupação real do maestro.

Há o naipe de colunistas e seus instrumentos bastante sonoros; Adrianas, Rafaéis, Marcelos e outros, uma turma da pesada. Gostaria de citar um por um, mas sei que vou pecar por falta de talento para retratar os talentos. Tenho de citar pelo menos o sopro claro do Rafael Rodrigues, a excelente crítica cinematográfica do Marcelo Miranda e a objetividade impessoal da Marília Almeida como exemplos de um jornalismo no mínimo vibrante. O DC dos anos anteriores me parece mais apropriado para focar sua (do DC) evidente singularidade como revista cultural na figura de três ex-colunistas: Rafael Lima, Alexandre Soares Silva e Paulo Salles. É incrível o domínio da linguagem (os textos ainda estão aqui) e, presumo, apesar da formação similar, são autores diversos. Não me lembro de jamais ter lido um jornalismo como esse.

Rafael Lima tem uma luz de cartão postal, aqueles lagos brilhando sob o sol; o Alexandre é o espocar de flashes de um fotógrafo infernal bem na sua cara; o Paulo Salles é o raio que cai da nuvem contra um fundo preto de tempestade. Minha esperança é que essas imagens valham mais que mil palavras - porque falar desses caras daria um livro.

Uma vez escrevi ao Julio dizendo que ele mais esses três formaram a melhor produção de textos da Rede e reunidos num lugar só (o DC). Estamos vivendo, sem ter muita consciência disso, uma revolução literária (e jornalística) e o ponto de partida é a internet. Não importa que os textos não sejam impressos; na prática é como se fossem. Mais que uma biblioteca, a Rede é uma presença telepática na vida de uma geração inteira de internautas, pessoas para quem a internet é parte do cotidiano, tão naturalmente inscrita nele que sua absoluta novidade histórica passa despercebida.

Por último: ler é um exercício telepático que não apenas enriquece, mas multiplica a vida.


Guga Schultze
Belo Horizonte, 15/12/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A Vida dos Obscuros de Marilia Mota Silva
02. Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando de Elisa Andrade Buzzo
03. Como medir a pretensão de um livro de Ana Elisa Ribeiro
04. O Carnaval que passava embaixo da minha janela de Elisa Andrade Buzzo
05. As palmeiras da Politécnica de Elisa Andrade Buzzo


Mais Guga Schultze
Mais Acessadas de Guga Schultze em 2006
01. Mané, Mané - 22/6/2006
02. A Legião e as cidades - 3/8/2006
03. Voto fulo - 12/10/2006
04. Mitos na corda bamba - 29/12/2006
05. Radiação de Fundo - 21/9/2006


Mais Especial 2000 Colunas
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
13/2/2007
20h13min
Na época da bossa-nova, a mesma foi intitulada (a bossa, não: a época) - porque tudo que ser feito com bom humor, com garbo e inteligencia - "bossa". "Uma vez escrevi ao Julio dizendo que ele mais esses três formaram a melhor produção de textos da Rede e reunidos num lugar só (o DC)." Concordo, o DC é Bossa, e assino em baixo. Caiocito.
[Leia outros Comentários de Caiocito]
15/2/2007
11h45min
Será que deu para entender o que eu disse?
[Leia outros Comentários de Caiocito]
15/2/2007
14h19min
Caiocito, acho que deu pra entender. Também acho: o DC tem uma nova bossa no jornalismo cultural.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DE TUDO UM POUCO: SOBRE EDIFÍCIOS E CIDADES.
SORKIN, MICHAEL
MARTINS
(2014)
R$ 56,10



ENCLAVE
ANN AGUIRRE
CALLIS
(2016)
R$ 26,00



BISA BIA, BISA BEL (LITERATURA INFANTO-JUVENIL)
ANA MARIA MACHADO
MODERNA
(2001)
R$ 8,00



IDENTIDADE FEMININA
ZELITA SEABRA & MALVINA MUSZKAT
VOZES
(1985)
R$ 15,00



UM JEITO DE VIVER
ANGELA LEITE DE SOUZA
FTD
(1991)
R$ 6,00



ALORS? LIVRE DE LÉLÈVE. PER LE SCUOLE SUPERIORI. (+ CD & DVD)
MARCELLA DI GIURA & JEAN-CLAUDE BEACCO
DIDIER
(2009)
R$ 100,00



NOVO ATLAS DO CORPO HUMANO
PIER LUIGI CABRA TRADUÇÃO
CÍRCULO DO LIVRO
(1990)
R$ 15,00



A ESSÊNCIA DE O CAPITAL - RESUMO DAS ANÁLISES DE KARL MARX
MARIA CRISTINA GARCIA
EDICON
(1994)
R$ 13,90



HISTÓRIA DA PEDIATRIA BRASILEIRA
ALVARO AGUIAR E REINALDO M MARTINS (EDITORES)
SBP
(1996)
R$ 19,28



MENSAGEIROS DA ESPERANÇA
ELLEN G. WHITE
CASA PUBLICADORA BRASILEIRA
(2007)
R$ 6,90





busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês