Radiação de Fundo | Guga Schultze | Digestivo Cultural

busca | avançada
71230 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 21/9/2006
Radiação de Fundo
Guga Schultze

+ de 3700 Acessos
+ 1 Comentário(s)

...a bem da verdade e a bem da mentira - o ramal está congestionado entre esses pólos opostos - um sem número de frases desarticuladas, uma palinfrasia de bêbados em final de festa. O retrato mal pendurado de Dorian Gray está lá, com sua cortina parcialmente roída pelos ratos noturnos e deixa entrever o sorriso sarcástico entre os panos mambembes; e o retrato fala e sua voz é ouvida por milhões e o som de sua voz permanece como um murmúrio constante. Astrônomos identificaram esse ruído circundando o cosmo conhecido, a "radiação de fundo", querendo com ela provar o fato espantoso de que o universo teve origem numa espécie de cataclismo invertido, do nada para o todo; e o danado se expande, vai além dos limites da capacidade imaginativa - porque não dá para imaginar o infinito - e aquele que tentar atingir esses limites está fadado à loucura, como as fadas dessa história que, antes de perecer, enlouqueceram, naqueles reinos de sonho, com a invasão dos homens-ogro que multiplicaram a realidade até o insuportável... (sic)

Achei esse trecho escrito quando eu procurava alguma outra coisa num caderno velho. É parte de uma carta (que nunca foi enviada) e na qual eu explicava (ou tentava explicar) para um amigo as maluquices de um conto, meio ficção científica, que eu tinha escrito e que tinha deixado esse meu amigo meio perplexo. Desisti de enviar a carta porque, ficou evidente, ela teria aumentado a perplexidade dele (ou a de qualquer um) e eu estava mesmo era querendo explicar a coisa claramente - eu e ele havíamos lido ao mesmo tempo O Tao da Física e, se não me engano, o livro do Caos (não me lembro o nome corretamente). Ele ficou estranhamente deprimido, eu escrevi um conto. Ele leu e vociferava ao telefone, na longa conversa que tivemos depois que eu desisti da carta e tentei me explicar verbalmente. O princípio científico da incerteza estava deixando ele maluco.

Bem, talvez seja necessário dizer que esse conto já era, se perdeu de alguma forma - eu só tinha um original, escrito a mão. Ainda me lembro da história, mas não vem ao caso. O que vem ao caso é a palavra "perplexidade". Lembro a do meu amigo e, agora, a minha, ao notar que a carta que eu escrevi há tempos serve perfeitamente como mapa para definir algumas questões, que eu acho que são boas, sobre outro tema, insuspeitado naquela época: a internet e os podcasts.

1. ...a bem da verdade e a bem da mentira - o ramal está congestionado entre esses pólos opostos...

Uma expressão inócua (a bem da verdade) refutada pela sua forçada contraparte. A quantidade de informação disponível hoje na rede excede, e muito, toda a informação fora dela. Mas, evidentemente, não é cem por cento confiável. O único filtro possível é o uso constante de milhões de usuários que descartam a maior parte da informação falsa ou duvidosa. O equilíbrio é mantido na práxis porque se, por algum motivo, todo mundo se desinteressasse do valor da informação como "verdade", a rede se rompia, dava um tilt com o acúmulo exponencial de lixo. É quase uma questão de ética: "a procura da verdade" ou a zona de credibilidade é que mantêm a rede funcionando.

2. ...um sem número de frases desarticuladas, uma palinfrasia de bêbados em final de festa. O retrato mal pendurado de Dorian Gray está lá, com sua cortina parcialmente roída pelos ratos noturnos e deixa entrever o sorriso sarcástico entre os panos mambembes; e o retrato fala e sua voz é ouvida por milhões e o som de sua voz permanece como um murmúrio constante.

Na medida em que qualquer um pode criar seu podcast - e o número deles está crescendo na rede -, temos aí essa voz, esse murmúrio contínuo na internet.

O apelo principal do podcast, a propaganda que atrai tanta gente, é que você pode criar sua própria "rádio" - e é exatamente isso que muita gente tem feito: criar um programa de áudio, como numa rádio qualquer, que outros internautas possam acessar. E uma vez acessado, isto é, uma vez que o internauta visite uma página de podcast, existem basicamente duas maneiras de ouvir o programa: pelo jeito normal, clicando em teclas play e ouvindo na hora, via stream; ou fazendo um download e gravando o programa em sua máquina para ouvir quando quiser.

A outra maneira (e aí é que está a coisa) é fazer uma "assinatura": o internauta conecta seu iPod, por exemplo, e automaticamente as atualizações do programa que ele assinou estão lá. Ou pode fazer isso pela própria rede: existem sites, (ou softwares na rede) que atualizam constantemente as informações oriundas dos podcasts e as tornam disponíveis, bastando que o internauta vá a esses sites, sem ter que passar pelo processo de ir até onde está o seu programa de rádio, baixar os áudios etc. Ou seja, o ouvinte da "rádio" se mantém em sintonia com o que ela (rádio) produz. Isso implica em uma flexibilidade inédita para ambas as partes, principalmente para o produtor da "rádio" que pode mudar e alterar seus programas, pode criar seqüências legais, sabendo que seus ouvintes estão "ligados".

E isso atrai gente e todo tipo de manifestação. Posso supor qualquer tipo de áudio; provavelmente ele existe ou existirá: discursos nazistas de Hitler no inferno, o canto das sereias de Ulisses, música de Jobim psicografada por médium japonês, aulas secretas para ninjas e o som dos canhões da Guerra do Paraguai.

Há também um lado meio sinistro em tudo isso porque da mesma forma que você ouve um programa de "sublimes e elevadas orações" nada impede que ouça também um ótimo programa que ensine a fabricação de bombas caseiras, com um mínimo de custo, mas capazes de detonar um quarteirão.

O retrato de Dorian Gray, o retrato da "alma", não só de um sujeito, mas de todos, sorri meio sarcástico (a palavra correta seria "zombeteiro") e não há como desfazer esse sorriso porque a liberdade - e nada é tão livre como o organismo da internet - é uma caixa de Pandora, aberta, e solta indiscriminadamente anjos e demônios.

3. ... Astrônomos identificaram esse ruído circundando o cosmo conhecido, a "radiação de fundo"... ... porque não dá para imaginar o infinito - e aquele que tentar atingir esses limites está fadado à loucura, como as fadas dessa história que, antes de perecer, enlouqueceram, naqueles reinos de sonho, com a invasão dos homens-ogro que multiplicaram a realidade até o suportável.

A "radiação de fundo" é uma espécie de estática detectada no éter cósmico e causada, dizem os cientistas (nem todos dizem), pelo Big Bang, a explosão primordial que criou o universo etc. A internet (com aqueles três "www" que poderiam significar também whole wide world) é também um cosmo - dá vontade de escrever microcosmo, mas micro já deixou de ser e macro ainda é pouco - e tem sua radiação de fundo, esse fluxo massivo, áudio-visual, que é o chamariz principal para os peixes que navegam, ou melhor, que caem na rede.

Ora, áudio-visual é o contato com a realidade, com o mundo material, ou seja lá que nome tiver. Leitura, apesar dos olhos, não é áudio nem visual.

No meu antigo conto tinha essas fadas que eram meio princesas de torres silenciosas e que foram sumindo à medida que os ogros barulhentos ocupavam os arredores. Os ogros, esses eram estritamente áudio-visuais. Berravam, usavam roupas berrantes e não há nada como barulho para fazer alguém acordar, botar os pés no chão, nem que seja de susto. Com isso os ogros trouxeram um senso de materialidade que as pobres fadinhas não suportaram.

Sou da espécie das pobres fadinhas e escuto o barulho que vem da rede com certo desconforto. Mas, não resistindo à piadinha, sou um pouco mais fodinha do que elas foram e percebo que a maior parte desses ogros também não são lá grande coisa. Esses podcasts todos fazem bastante barulho mas são, em sua maioria, divertidos. O negócio é saber discernir até onde eles se conectam ou influem sobre a realidade, ou mesmo se podem criar o que seria também uma voz para essa realidade.


Guga Schultze
Belo Horizonte, 21/9/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba de Heloisa Pait
02. Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo de Jardel Dias Cavalcanti
03. A Coreia do Norte contra o sarcasmo de Celso A. Uequed Pitol
04. Nos tempos de Street Fighter II de Luís Fernando Amâncio
05. Ler para ficar acordado de Cassionei Niches Petry


Mais Guga Schultze
Mais Acessadas de Guga Schultze em 2006
01. Mané, Mané - 22/6/2006
02. A Legião e as cidades - 3/8/2006
03. Voto fulo - 12/10/2006
04. Mitos na corda bamba - 29/12/2006
05. Radiação de Fundo - 21/9/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/9/2009
20h44min
Sou leigo nesses assuntos, mas não entendi uma coisa. Se o universo está em expansão, não seria errado dizer que ele é infinito? Como poderia aumentar o que já é infinito? Acho que seria mais conveniente usar a palavra perpétuo...
[Leia outros Comentários de leandro]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CARTILHA DA PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIOS
GOMES
INTERCIÊNCIA
(2001)
R$ 5,00



HEROES VINGANÇA - EDIÇÃO DE COLECIONADOR - CAPA DURA - ENCADERNAÇÃO DE LUXO
SEAMUS FAHEY, ZACH CRALEY, RUBINE
PIXEL
(2016)
R$ 44,90
+ frete grátis



MECÂNICA VECTORIAL PARA ENGENHEIROS - DINÂMICA (6ª ED.)
FERDINAND P. BEER ET AL
MCGRAW-HILL
(1998)
R$ 24,90



4 ASES & 1 CURINGA
NATALINO MARTINS
SARAIVA
(1998)
R$ 4,90



O MENOR EM DEBATE
ESPAÇO CADERNOS E CULTURA USU, Nº 11 DE 1985
UNIVERSIDADE SANTA ÚRSULA
(1985)
R$ 31,82



MARKETING PARA O SÉCULO XXI
PHILIP KOTLER
FUTURA
(2007)
R$ 9,80



DIREITO TRIBUTÁRIO: QUESTÕES DA ESAF COM GABARITO COMENTADO.
SERGIO KARKACHE
ELSEVIER
(2009)
R$ 30,00
+ frete grátis



CONTOS
MACHADO DE ASSIS
SOL
R$ 7,00



A INVISÍVEL MÁQUINA DO MUNDO
MARIANNE WIGGINS
EDIOURO
(2005)
R$ 10,00



NUEVO PAÍS, NUEVA POBREZA
MARÍA DEL CARMEN FEIJOÓ
FONDO DE CULTURA ECONOMICA
(2003)
R$ 47,28





busca | avançada
71230 visitas/dia
1,4 milhão/mês