O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
58188 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conversas no MAB com Sergio Vidal e Ana Paula Lopes
>>> Escola francesa de Design, Artes e Comunicação Visual inaugura campus em São Paulo
>>> TEATRO & PODCAST_'Acervo e Memória', do Célia Helena, relembra entrevista com Nydia Licia_
>>> Projeto Cultural Samba do Caxinha cria arrecadação virtual para gravação de seu primeiro EP
>>> Designer e arquiteto brasileiro, Giovanni Vannucchi participa da VIIBienal Ibero-americana de Design
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> De Kooning em retrospectiva
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> Aquele apoio
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Pouca gente sabe
>>> O chilique do cabeleireiro diante da modelo
>>> Paradiso por Metheny
>>> A nova propaganda anda ruim
>>> A Erva do Diabo, de Carlos Castaneda
>>> Manual para o leitor de transporte público
Mais Recentes
>>> Vigiar e Punir: História da Violência nas Prisões de Michel Foucault pela Vozes (2004)
>>> Revistas Mamulengo n 9 11 12 de Vários pela Mec (1983)
>>> O Livro dos Chakras, da Energia e dos Corpos Sutis de Joan P. Miller pela Pensamento (2015)
>>> Casados e Felizes: Não permita que seu casamento vire uma mala sem alça de Hernandes Dias Lopes pela Hagnos (2008)
>>> Manual do Materpensene: A Síntese da Consciência de Guilherme Kunz pela Editares (2016)
>>> Manual da Conscin-Cobaia de João Paulo Costa; Dayane Rossa pela Editares (2014)
>>> Extraordinário de R J Palacio pela Intrinseca (2013)
>>> La Vie D'Anne Frank de Janny Van der Molen pela Bayard Jeunesse (2015)
>>> Coleção 5 Gibis - Turma da Mônica de Mauricio de Souza pela Panini Comics (1500)
>>> Coleção 5 Gibis - Turma da Mônica de Mauricio de Souza pela Panini Comics (1500)
>>> Coleção 5 Gibis - Turma da Mônica de Mauricio de Souza pela Panini Comics (1500)
>>> Coleção 5 Gibis - Turma da Mônica de Mauricio de Souza pela Panini Comics (1500)
>>> Coleção 5 Gibis - Turma da Mônica de Mauricio de Souza pela Panini Comics (1500)
>>> Coleção 5 Gibis - Turma da Mônica de Mauricio de Souza pela Panini Comics (1500)
>>> Coleção 5 Gibis - Turma da Mônica de Mauricio de Souza pela Panini Comics (1500)
>>> A tragédia de um povo: a Revolução Russa (1891 - 1924) de Orlando Figes pela Dom Quixote (2017)
>>> Contabilidade Geral e Avançada Esquematizadotizado de Eugenio Mototo pela Saraiva Jur (2018)
>>> Floriano Peixoto - Vida e Governo de Francolino Camêu e Arthur Vieira Peixoto pela A Noite (1925)
>>> Annaes das Guerras do Brazil com os Estados do Prata e Paraguay de Coronel J. S. Torres Homem pela Imprensa Nacional (1911)
>>> "E o sangue brasileiro correrá..." de Elvaldo de Alarcon pela Du Barry (1942)
>>> O punhal nazista no coração do Brasil de Capitão Antônio Carlos Mourão Ratton (e outros) pela Imprensa Oficial do Estado de Santa Catarina (1943)
>>> História da II Guerra Mundial 1939-1945 (6 volumes) de Edgar Mc Innis pela Globo (1958)
>>> A Canção de Ariel de Martins Fontes pela Comissão glorificadora de Martins Fontes (1938)
>>> Passagens: Estudos sobre a filosofia de Kant de Ricardo Terra pela Ufrj (2003)
>>> Vathek de William Beckford pela L&PM Pocket (2007)
>>> Natureza e ilustração: Sobre o materialismo de Diderot de Maria das Graças de Souza pela Unesp (2002)
>>> Hume et la fin de la philosophie de Yves Michaud pela Quadrige / PUF (1999)
>>> Hume: Une Philosophie Des Contradictions de Jean-Pierre Cléro pela Vrin (1998)
>>> Hume's Philosophy of Religion de J. C. A Gaskin pela MacMillan (1988)
>>> Machado de Assis: equívocos da crítica de Alfredo Jacques pela Iel (1974)
>>> Diálogos com Leuco de Cesare Pavese pela Cosac & Naify (2012)
>>> Subjetividade, Espaço E Tempo Em David Hume de Monica Loyola Stival pela Humanitas / FAPESP (2015)
>>> Biologia 1(ensino médio) biologia das células de Amabis Martho pela Moderna plus (2010)
>>> História conexões de Alexandre Alves, Letícia Fagundes pela Moderna plus (2013)
>>> Geografia conexões de Lygia Terra, Regina Araújo e Raul Borges pela Moderna plus (2012)
>>> Atividade em Feltro Foguete dos Cálculos de Claudia Maria Bertuqui Ribeiro pela Feltro (2020)
>>> Contribuição para a História da Revolução Constitucionalista de 1932 de Euclydes Figueiredo pela Livraria Martins (1954)
>>> Por São Paulo e pelo Brasil de João Neves pela Sem (1933)
>>> A Revolução Constitucionalista de Herculano C. e Silva pela Civilização Brasileira (1932)
>>> Química 1 (ensino médio) de Tito Canto pela Moderna plus (2010)
>>> Prefiero Espanol (ensino médio) 1 de Gretel Eres Fernandez pela Moderna (2010)
>>> A Columna Romão Gomes de Herbert V. Levy pela Saraiva & Cia (1933)
>>> Literatura (ensino médio) 1 de Maria Luiza M. Abaurre e Marcela Pontara pela Moderna plus (2010)
>>> Um Desconhecido de Danielle Steel pela Record (1999)
>>> Capacete de Aço de Affonso de Carvalho pela Civilização Brasileira (1933)
>>> Palmo a Palmo (a Lucta no Sector Sul) de Cap. Alves Bastos pela Sociedade Impressora Paulista (1932)
>>> Preces Atendidas de Danielle Steel pela Record (2009)
>>> Matemática (ensino médio) 1 de Manoel Paiva pela Moderna plus (2013)
>>> Agora Nós! de Paulo Duarte pela Sem (1927)
>>> Um Mundo que Mudou de Danielle Steel pela Record (1996)
COLUNAS

Terça-feira, 17/9/2019
O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 15900 Acessos



1715 é o ano da morte de Luís XIV. A partir dessa data a França mudaria radicalmente seu espírito. O comportamento do reinado de Luís XIV, austero, solene, com sua etiqueta praticamente litúrgica chegava ao fim.

O herdeiro foi Luís XV, que estava com cinco anos quando Luís XIV morreu. Até atingir a maioridade, quem ficou na regência foi Philip de Orléans, que governava de seu Palais Royal. O Palácio de Versalhes, pronto mas abandonado, só se tornou residência real em 1723, com a vinda de Luis XV, já em sua maioridade.

A diversão começou. Luís XV era inteligente, culto, admirador das artes... e do amor. Tão logo instalou-se em Versalhes, entregou-se a uma vida extravagante, com excessos devassos, em busca da joie de vivre. Depois de um tempo casado com Maria Leszczynska, que lhe deu filhos, mas era considerada tola e irritante e lhe desagradava na cama, partiu para os braços de outras mulheres, como Madame de Mailley e suas irmãs, pulando de cama em cama.

Em 1742 acontece a grande reviravolta na vida de Luís XV, ao conhecer a mulher que ficaria ao seu lado por pelo menos vinte anos: Madame de Pompadour. Ela exerceu forte influência sobre a arte francesa e contribuiu para a criação do famoso estilo Luís XV. Mesmo vindo da petite bourgeoisie, absorveu os costumes da corte e sob sua forte personalidade transformou a própria corte. Talentosa, dançava, cantava, representava, sabia pintar, fazia gravuras (aluna de Boucher) e acompanhava a manufatura da porcelana de Sèvres. Era leitora dos autores enciclopedistas, tendo interesse por O Espírito das Leis, de Montesquieu. Seu retrato, feito por Latour, a mostra rodeada por estes livros. Deu proteção aos artistas e marceneiros destacados da época. Tornou-se para a França uma espécie de arbiter elegantiarum, sendo ela a chave para se compreender o gosto francês da primeira metade do século XVIII, ao qual conferiu graciosidade e feminilidade. Grande colecionadora de arte, grande leitora e importante influência na corte de Luís XV, foi a mulher mais ativa do período.



Talvez sob a influência de Pompadour, o rei acabou se preocupando mais com seu guarda-roupa, seus móveis e a decoração dos seus châteux do que com assuntos de estado. Tudo o que dizia respeito à moda e arte passou a interessá-lo.

A moda tornou-se a tirania da época (até as cadeiras tinham que se submeter à roupa das mulheres — os enormes vestidos usados criaram a necessidade de cadeiras com braços curtos para que as amplas dobras de seda multicolorida pudessem cair graciosamente pela tapeçaria petit-point de forrava os assentos. A frivolidade picante, picaresca convidada à busca dos prazeres, em todos os sentidos e lugares.

O ambiente das casas mudou, buscando-se a cálida intimidade de apartamentos pequenos, com salas compactas, decoradas com padrões vistosos, alegres. Tudo era vistoso, brilhante e confortável, mesmo sendo rebuscado.

A influência sobre os ricos se deu imediatamente, tornando-os colecionadores de desenhos, pinturas, porcelana, conchas — tudo o que atiçasse a fantasia e fosse elegante, despertando o prazer estético. Era hábito de Luís XV presentear monarcas com caixas de rapé cravejadas de diamantes e adornadas com seu retrato.

A exótica China também se apresentou ao seu reinado, uma China sui generis, empoada, coquete que fornecia laca para os móveis dos marceneiros parisienses e magníficos vasos de porcelana, que ourives europeus adornavam para aumentar sua graciosidade e beleza.

A época do Bien-Aimé Luís XV foi o reinado da frivolidade e do luxo excessivo, mas também foi a época do pensamento. Voltaire dizia que na sua época “as mentes se esclarecem bem mais do que em todos os séculos anteriores”. Rousseau (com suas ideias de igualdade e volta à natureza), Montesquieu (despertando o pensamento político), os enciclopedistas (D`Alembert e Diderot), deram início ao pensamento moderno que desaguou na Revolução de 1789.

Luís XV sempre protegeu os interesses da arte, escolhendo o que havia de mais contemporâneo em termos de talento, como os pintores La Tour e Boucher, por exemplo, dentre outros. Foi a partir de 1737 que se passaram a realizar os Salons (primeiras exposições de pintura do mundo), que foram motivo das crônicas críticas de Diderot.

Esplendor e magnificência são palavras que definem a corte de Luís XV. A imagem que melhor define o período é a de Madame Pompadour, num inverno rigoroso, enchendo os canteiros de seu jardim com flores de porcelana e borrifando sobre ela perfumes para completar a ilusão.

A arquitetura também definiu o gosto da época. Arquitetos produziam projetos que inspiravam a criatividade dos artesão, dos marceneiros, dos ourives que multiplicavam a delicadeza sobre todos os objetos do cotidiano. O planejamento urbano também foi se aperfeiçoando com a criação de praças, pátios com seus arcos e portais encimados por motivos rococós dourados.

O rocaille tornou-se o termo definidor para o estilo decorativo do século XVIII. Os motivos decorativos eram encontrados em todo lugar, no punho de uma espada real, na alça de um jarro, nas peças de bronze de uma cômoda, na indumentária de uma deusa pintada por Boucher, no bordado de um vestido, na alça de um sapato etc. Essencialmente, rocaille é um padrão ornamental derivado de motivos encontrados na natureza, mas totalmente abstrato do ponto de vista decorativo. Agora comumente se chama de estilo rococó toda arte derivada dessa prática decorativa.

Mesmo com seu reinado finalizado, continuou-se a produzir móveis e peças rococó, de maneira que o rótulo Luís XV não implica necessariamente que o objeto seja feito durante seu reinado, entre 1722 e 1744.



A pintura francesa, no século XVIII, foi dominada por artistas excepcionais como Watteau, Boucher, Fragonard, Chardin, La Tour, dentre outros.

Só no século XVIII o mobiliário adquiriu o requinte do conforto e da beleza ao mesmo tempo, adornando de forma despreocupada, rica e elegante as salas da sociedade da França de Luís XV.

Foi com Luís XV e Madame de Pompadour que a França tornou-se o centro do bom gosto e da moda, que se propagou por toda a Europa, a Meca cultural almejada por todos. Na Rússia, Alemanha e Suécia, o francês tornou-se a língua das pessoas cultas. Os principais monarcas competiam pelos serviços dos artistas franceses, sendo, por exemplo, Frederico, O Grande, a maior colecionador de Watteaus. Voltaire e Diderot tornaram-se conselheiro de muitos monarcas europeus em termos de coleções de arte, literatura e filosofia política.

É claro que tudo isso não tem nada a ver com o governo tosco, medíocre e acéfalo de Bolsonaro e sua pequena dama.

Para ir além:




Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 17/9/2019


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O certo e o errado no ensino da Língua Portuguesa de Marcelo Spalding
02. Balanço geral de 2008 de Débora Costa e Silva
03. Os ossos do ofício de Daniela Sandler
04. Em Londres, à caça do mito elementar de Arcano9


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2019
01. O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour - 17/9/2019
02. Dor e Glória, de Pedro Almodóvar - 16/7/2019
03. Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito - 8/10/2019
04. Minimundos, exposição de Ronald Polito - 19/3/2019
05. Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes - 9/7/2019


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UM CASO DE POLÍCIA PARA DOROTHY PARKER
GEORGE BAXT
JOSÉ OLYMPIO
(1995)
R$ 5,00



OS VIDENTES NA BÍBLIA
ISSAM FARHAT
ÍCONE
(1992)
R$ 5,00



DELEGANDO COM SUCESSO
RODOLFO A. HORTA
COP
(1991)
R$ 5,00



F THE COMPLETE PSYCHOLOGICAL WORKS OF S. FREUD 23
SIGMUND FREUD
STANDARD
(1953)
R$ 24,90



CANTO DE SOMBRAS
SOLANGE REBUZZI
SETTE LETRAS
(1997)
R$ 8,00



PROCESSO PENAL
JULIO FABBRINI MIRABETE
ATLAS
(1996)
R$ 29,90



O SEQUESTRO DE PATTY
PATRICIA CAMPBELL HEARST
RECORD
R$ 7,99



CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA - LIVRO DE EXERCÍCIOS
RAMON DOMINGUES JÚNIOR
ATLAS
(1983)
R$ 5,00



SELEÇÕES DO READERS DIGEST DE MARÇO DE 1968
TITO LEITE (REDATOR CHEFE)
YPIRANGA
(1968)
R$ 7,00



DEZ LIGAÇÕES FUNDAMENTAIS DE ECONOMIA AUSTRÍACA
UBIRATAN JORGE LORIO
MISES
(2013)
R$ 19,00





busca | avançada
58188 visitas/dia
2,0 milhões/mês