Repensando a esquerda | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
100 mil/dia
2,7 milhões/mês
Mais Recentes
>>> OBA HORTIFRUTI INAUGURA 25ª LOJA EM SÃO PAULO
>>> Bienal On-line promove studio visit com artista argentina Inés Raiteri
>>> Castelo realiza piqueniques com contemplação do pôr do sol ao ar livre
>>> A bailarina Ana Paula Oliveira dança com pássaro em videoinstalação de Eder Santos
>>> Festival junino online celebra 143 da cidade de Joanópolis
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
>>> André Barcinski por Gastão Moreira
>>> Massari no Music Thunder Vision
>>> 1984 por Fabio Massari
Últimos Posts
>>> Fiel escudeiro
>>> Virtual: Conselheiro do Sertão estreia quinta, 24
>>> A lei natural da vida
>>> Sem voz, sem vez
>>> Entre viver e morrer
>>> Desnudo
>>> Perfume
>>> Maio Cultural recebe “Uma História para Elise”
>>> Ninguém merece estar num Grupo de WhatsApp
>>> Izilda e Zoroastro enfrentam o postinho de saúde
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Habemus Blog
>>> 3 de Fevereiro #digestivo10anos
>>> Autores & Ideias no Sesc-PR II
>>> Um Furto
>>> Conceitos musicais: blues, fusion, jazz, soul, R&B
>>> Raduan Nassar
>>> Cacá Diegues e os jornalistas
>>> A Casa é de Daniela Escobar
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Ação Afirmativa, Injustiça Insuspeita
Mais Recentes
>>> As Panquecas de Mama Panya de Mary e Rich Chamberlin e julia cairns pela Sm (2010)
>>> Adeus ás Armas/A luz que se apagou/Teatro/Ensaios céticos de Varios Autores pela Delta (1907)
>>> Malala, a Menina que Queria ir Para a Escola de Adriana Carranca pela Companhia das Letrinhas (2019)
>>> O pensamento vivo de Oswald de Andrade de Cristina Fonseca (org.) pela Martin Claret (1987)
>>> Continente Sul Sur de Vários autores pela Instituto Estadual do Livro (1996)
>>> O Diário Escondido da Serafina de Cristina Porto e Ilustração Michele Iacocca pela Atica (2016)
>>> Traição - Um jesuita a serviçao do Brasil Holandes - Historia de Ronaldo Vainfas pela Cia das Letras (2008)
>>> Leituras obrigatórias 2013 de Vários autores pela Leitura XXI (2012)
>>> Caniços ao Vento de Grazia Deledda pela Delta (1964)
>>> Zac Power 02 - Águas Profundas de H. I. Larry pela Fundamento (2009)
>>> As Caravanas da Lua - Pela Rota do Incenso em busca da Rainha de Sabah -Historia de Fernanda de Camargo -Moro pela Record (2007)
>>> O Imoralista de André Gide pela Delta (1966)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque e Ziraldo pela José Olympio (2011)
>>> o Livreiro- Como uma Familia que começou alugando livros - Biografias de Pedro herz pela Planeta (2017)
>>> O Urso Polar e Outras Novelas de Henrik Pontoppidan pela Delta (1963)
>>> Quem Tem Boca Vai ao Timor! de Beto Junqueyra pela Brasil (2010)
>>> Seis Novelas - 83 de W. Somerst Maugram pela Globo (1951)
>>> Leve-Me com Você: as Aventuras de um Livro Viajante de Paul Desalmand pela Octavio (2011)
>>> Uma Chance de Lutar - Uma mae de classe media se tornou uma das... Biografias de Elizabeth Warren pela Intrinseca (2016)
>>> Na Floresta do Bicho Preguica - Cosac & Naify de Anouck Boisrobert e Cassia Silveira e Louis Rigaud pela Cosac & Naify (2011)
>>> Estranherismo - Poesia de Zack Magiezi pela Bertand (2016)
>>> Pollyanna de Eleanor H. Porter pela Nacional (1969)
>>> Ximerix - Poesia de Zuca Sardan pela Cosac (2013)
>>> Sentimento do Mundo - Capa Dura - Poesia de Carlos Drummond de Andrade pela Circulo do Livro (1999)
>>> Muzimba Na Humildade Sem maldade - Poesia de Akins Kinte pela Do autor (2016)
COLUNAS

Terça-feira, 14/4/2015
Repensando a esquerda
Celso A. Uequed Pitol

+ de 2100 Acessos

Roger Scruton é um dos nomes mais importantes do atual pensamento conservador britânico. Professor de Estética na Universidade de Londres e autor de mais de trinta livros, em seu país é conhecido sobretudo pelos animados debates que trava com intelectuais de esquerda. Até mesmo um de seus mais duros opositores, o crítico literário marxista Terry Eagleton, foi obrigado a reconhecer-lhe o talento: "Scruton é um dos mais brilhantes filósofos da Grã-Bretanha", disse ele.

E um filósofo que já tem leitores no Brasil. Dois livros seus já foram lançados por aqui - "Beleza" e "O Coração Devotado à Morte", ambos pela É Realizações - e a eles soma-se agora "Pensadores da Nova Esquerda" (É Realizações, 336 páginas, tradução de Felipe Garrafiel Pimentel), uma coleção de ensaios originalmente publicados no The Salisbury Review , uma das mais célebres revistas de tendência conservadora do mundo anglófono.

O objeto do olhar de Scruton são alguns os principais nomes pensamento de esquerda do século XX. Deu especial atenção a autores que à época de seu lançamento - 1986 - dominavam o debate universitário europeu, como Jurgen Habermas, Michel Foucault, E.P. Thompson, Antonio Gramsci, Perry Anderson, Gyorgy Lukács e Jean Paul Sartre, todos bem conhecidos dos estudantes brasileiros de Ciências Humanas. Que ninguém se engane: Scruton não é nenhum hidrófobo e está pronto para reconhecer méritos nas obras dos autores que escolheu para analisar. Faz, entretanto, uma ressalva: para ele, "muito do que é interessante e verdadeiro nesses escritores pode ser desvinculado da ideologia que lhes proporcionou o apelo em voga". Quer dizer: eles têm interesse apesar de serem esquerdistas.

Scruton refere-se em particular à Nova Esquerda - "New Left", no original. O termo é frequentemente usado para definir o grupo de pensadores de esquerda que, a partir dos anos 60 e 70 - mais precisamente, a partir do relatório Kruschev, de 1956, sobre os crimes do stalinismo - passou a reconsiderar certos pontos de vista do marxismo-leninismo e a aproximar-se do ativismo social em prol de minorias étnicas, sexuais e laborais. Por isso, a muitos causará estranheza a presença de Lukács no conjunto da Nova Esquerda, conceito que ele, Lukács, marxista ortodoxo, criticaria com vigor. Em outros provocará sentimento semelhante a simples caracterização de Dworkin e Galbraith como esquerdistas. Scruton não ignora estas objeções - ele tem uma capacidade única de antecipar-se a seus detratores - e a elas responde, ressaltando que alguns nomes foram escolhidos pela sua influência decisiva no pensamento da Nova Esquerda.

Os autores que Scruton estudou pertencem a diversas áreas: Direito, Economia, História, Ciência Política e, claro, Filosofia. Esgrimir contra cada um deles em seu próprio terreno, com suas próprias regras, é um desafio dos mais duros para qualquer um, mesmo para eruditos como ele. Scruton aceita o desafio e se sai muito bem: circula à vontade pelo Direito Comercial comparado e pela história intelectual alemã, pelas ciências naturais e pela economia política marxista, pela filosofia idealista e pela sociologia francesa, expondo as mais complexas discussões e os mais áridos assuntos com clareza, elegância e, não raro, um toque de humor tipicamente inglês.

É bem verdade que, no afã de provar o seu ponto de vista - e este é, definitivamente, um livro com um ponto de vista ,- ele acaba por fazer uma ou outra avaliação injusta: exemplo disto se vê no ensaio sobre Lukács, que lamentavelmente omite o período pré-marxista de sua produção intelectual e acaba por deixar de fora um de seus mais lidos e influentes livros, "Teoria do Romance", apresentando-o como pouco mais do que um apologista do stalinismo. Mas estes são problemas menores diante do tamanho do trabalho de Scruton, que proporciona a muitos de nós - em grande parte formados a partir da leitura dos autores abordados nesta obra - uma oportunidade de estabelecer um saudável, desejável e qualificadíssimo contraponto crítico.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 14/4/2015


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2015
01. Um estranho chamado Joe Strummer - 8/9/2015
02. Caminhos para a esquerda - 3/2/2015
03. Canadá, de Richard Ford - 17/11/2015
04. O testemunho de Bernanos - 4/8/2015
05. Um DJ no mundo comunista - 9/6/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Confissões de uma Ex
Lynda Curnyn
Harlequin
(2006)



O Futuro do Comércio Internacional: as Teses de Maidenhead
C. Fred Bergsten (coordenador)
Fgv (rj)
(1979)



Occhi Di Cane Azzurro
Gabriel García Márquez
Newton Compton
(1978)



Assassinato Em Veneza
A. J. Lapate
Conex
(2010)



Solventes Industriales - Selección, Formulación y Aplicación
Paulo Garbelotto
Rhodia
(2008)



Teorias de Comércio Internacional
Bernard Guillochon
Campus
(1979)



Hermenêutica Jurídica
Luiz Augusto Flórido
Liber Juris (rj)
(1993)



Minidicionário Rideel Língua Portuguesa
Editora Rideel
Rideel
(2009)



Apprenticed in Crime: Young Offenders, the Law, and Crime in Cana
Kevin Marron
Seal Books
(1993)



O Furta-sonhos e Outras Histórias
Elias José
Atual
(1989)





busca | avançada
100 mil/dia
2,7 milhões/mês