Desabafo de uma quase ex-professora | Loriza Kettle | Digestivo Cultural

busca | avançada
84229 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto 8x Hilda reúne obra teatral de Hilda Hilst em ciclo de leituras online
>>> Afrofuturismo: Lideranças de de Angola, Cabo Verde e Moçambique debatem ecossistemas de inovação
>>> Ibraíma Dafonte Tavares desvenda preparação e revisão de texto
>>> O legado de Roberto Burle Marx é tema de encontro online
>>> Sala MAS/Metrô Tiradentes - Qual é a sua Cruz?
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A proposta libertária
>>> Semana da Canção Brasileira
>>> Mashup Camp Day One
>>> Estranha coincidência
>>> Aula com Suassuna
>>> O pingente que deu certo
>>> Fidelio, primeira parte
>>> Um brasileiro no Uzbequistão (III)
>>> Os gatos, as bibliotecas e a literatura
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
Mais Recentes
>>> As Colinas do Tigre de Sarita Mandanna pela Record (2013)
>>> Memória da Água de Emmi Itäranta pela Galera (2015)
>>> Pequim Em Coma de Ma Jian pela Record (2009)
>>> Os Ovos de Faberge de Toby Faber pela Record (2012)
>>> Tristes, Loucas e Más de Lisa Appignanesi pela Record (2011)
>>> As Ilhas da Corrente de Ernest Hemingway pela Bertrand Brasil (2014)
>>> A Sacada de Norm Brodsky, Bo Burlingham pela Best Business (2009)
>>> O Colecionador de Peles de Jeffery Deaver pela Record (2015)
>>> Ak-47 - a Arma Que Transformou a Guerra de Larry Kahaner pela Record (2011)
>>> Toque de Veludo de Sarah Waters pela Record (2011)
>>> Diário de um Cavaleiro Templário de Orlando Paes Filho pela Record (2006)
>>> O Problema dos Desconhecidos - um Estudo da Ética de Terry Eagleton pela Civilização Brasileira (2010)
>>> Zorro - Começa a Lenda de Isabel Allende pela Bertrand Brasil (2006)
>>> Papéis Inesperados de Julio Cortázar pela Civilização Brasileira (2010)
>>> Prelúdio para a Morte de Val Mcdermid pela Bertrand Brasil (2009)
>>> O Canto da Sereia - um Noir Baiano de Nelson Motta pela Objetiva (2002)
>>> Revista Caros Amigos nº 118 (2007) de Sérgio de Souza (Ed.) pela Casa Amarela (2007)
>>> A Marca da Liderança de Dave Ulrich, Norm Smallwood pela Best Business (2009)
>>> O Novo Reino - Vol 3 de Jan Guillou pela Bertrand Brasil (2006)
>>> O Trauma Alemão de Gitta Sereny pela Bertrand Brasil (2007)
>>> A Tristeza da Rainha de Suzannah Dunn pela Record (2011)
>>> Quieto Animal da Esquina de João Gilberto Noll pela Rocco (1991)
>>> Os E-mails de Holly de Holly Denham pela Record (2011)
>>> Mau Humor - uma Antologia Definitiva de Frases Venenosas de Ruy Castro pela Companhia das Letras (2002)
>>> The Origin of Species de Charles Darwin pela Signet Classics (2003)
>>> A Menina de Vidro de Jodi Picoult pela Verus (2011)
>>> O Jogo da Transição de Mariá Giuliese pela Évora (2011)
>>> Sombras Eternas - Vol 2 de Glen Cook pela Record (2013)
>>> Fogo na Cidade de Lauro Martines pela Record (2011)
>>> O Código Gaudí de Esteban Martin, Andreu Carranza pela Record (2009)
>>> Prometeu Acorrentado-Édipo Rei-medéia de Ésquilo-sófocles-eurípides pela Abril (1980)
>>> Sigilo Fiscal e Bancário de Reinaldo Pizolio e Jayr Viégas Gavaldão Jr pela Alfaguara (2005)
>>> Quase Memória de Carlos Heitor Cony pela Alfaguara (2006)
>>> Vença o Tigre de Jim Lawless pela Best Business (2015)
>>> Exclusivo - Confissões - Vol 4 de Kate Brian pela Galera Record (2013)
>>> Eu, Brasileiro, Confesso Minha Culpa e Meu Pecado de Frederico Oliveira Coelho pela Civilização Brasileira (2010)
>>> Idéias Próprias de Cordelia Fine pela Difel (2008)
>>> Rim por Rim de Julio Ludemir pela Record (2008)
>>> O Líder Em Você de Michael A. Crom, Stuart R. Levine pela Best Seller (2010)
>>> No Começo Eram os Deuses de Jean Bottero pela Civilização Brasileira (2011)
>>> Minha Guerra Alheia de Marina Colasanti pela Record (2010)
>>> Sociedade Secreta - Escolhas de Formatura - Vol 4 de Diana Peterfreund pela Galera Record (2012)
>>> A Legitimidade e Outras Questões Internacionais de Gelson Fonseca Junior pela Paz & Terra (2005)
>>> Encurtando a Adolescência de Tania Zagury pela Record (1999)
>>> Acenos e Afagos de João Gilberto Noll pela Record (2008)
>>> O Fio da Palavra de Gavin Menzies pela Galera Record (2012)
>>> Vovó Benuta de Sonia Rosa pela Galera (2012)
>>> Horizonte Azul de Wilbur Smith pela Record (2006)
>>> Reencontros de Linda Howard pela Bertrand Brasil (2006)
>>> Odd Thomas de Dean Koontz pela Record (2009)
COLUNAS

Quinta-feira, 22/9/2011
Desabafo de uma quase ex-professora
Loriza Kettle

+ de 5800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Confesso que nunca tinha pensado antes discutir este assunto, mesmo sabendo desde sempre da realidade que vivemos na Educação do Brasil. Mas o depoimento de uma professora numa audiência pública em Natal/RN me inspirou a falar sobre o assunto.

Na verdade desde que o respectivo vídeo foi veiculado fiquei pensando se deveria mesmo falar sobre isso. Afinal, ele teve uma repercussão muito grande na mídia e tornou-se o principal assunto nas salas dos professores.

Mas, justamente por sempre trabalhar com Educação e saber, como ninguém, da situação que temos, é que tenho o direito de expor minha tristeza e decepção com o tratamento que os professores têm por parte de todos. Um tratamento que se resume em três palavras: falta de respeito. Falta de respeito do poder público, da sociedade, dos pais, dos alunos e até da direção da escola.

Quem está lendo este texto deve estar pensando "mas por que uma jornalista está falando em Educação?". Primeiramente porque sou uma cidadã e só isso me dá o direito de falar. Além disso, como todo bom jornalista, tenho o senso crítico, não sou cega e nem hipócrita para negar o que está diante dos meus olhos. Mas acima de tudo porque tenho conhecimento de causa, sei muito bem o que é uma sala de aula desde muito tempo. Me formei no Magistério (nível médio), dei e dou aulas aulas para todos os níveis da Educação Básica, do Ensino Infantil ao Ensino Médio.

Por isso posso falar como ninguém como estão as salas de aula hoje em dia. A situação é crítica, e falando francamente (não pretendo fazer de outra forma), em quase todos os níveis do ensino. Não posso generalizar, tenho que ser justa. Pelo menos até a 3ª série do Ensino Fundamental (hoje 4º ano) o professor consegue resultados satisfatórios. Mas da 4ª série em diante, como diz um colega jornalista, "o bicho pega".

É verdade que a Educação no Brasil sempre foi difícil. Eu costumo dizer que antigamente o professor só ganhava mal, mas pelo menos era respeitado pelos alunos. Hoje em dia nem isso. Falando assim pode parecer que faz muito tempo que os mestres tinham algum respeito, mas, não. Há apenas 10 anos eu entrava numa turma do Ensino Médio e conseguia a atenção dos alunos só ficando na frente da sala, sem falar nada. Há apenas 10 anos eu conseguia dar uma aula explicativa ou corrigir os exercícios na lousa. Hoje a realidade é bem outra.

Você pode pensar que o problema é comigo, que perdi o controle dos alunos, que não tenho mais domínio de sala. Durante algum tempo eu também pensei a mesma coisa. Eu convido você a visitar a sala dos professores de qualquer escola da sua cidade. Converse com os professores, preste atenção nos comentários. Não vai demorar muito tempo para perceber que a conclusão é unânime.

Mas, se a Educação no Brasil sempre foi difícil, tem uma coisa que entornou o caldo de vez, a progressão continuada. Sinceramente, eu não sei quem foi o "gênio" que inventou isso, mas com certeza não foi um professor. De acordo a progressão, o aluno não pode repetir de ano, ou seja: a escola é obrigada a promovê-lo, mesmo que ele tenha "vagabundeado" o ano inteiro, não tenha feito nenhuma atividade e não tenha conseguido nota suficiente em nenhuma avaliação. Agora, eu pergunto: pra que professor se o aluno sabe que vai passar de ano mesmo que ele não faça nada nas aulas? Pra que prestar atenção nas aulas? Pra que fazer as atividades? Pra que respeitar o professor? O professor perdeu completamente sua função: ensinar.

É por isso que as turmas estão cada vez mais indisciplinadas. O aluno de hoje não quer saber de estudar. O que interessa é passar de ano, mesmo que não aprenda nada. E se ele já sabe que vai passar de ano, perde totalmente o interesse pelas aulas. Aí conversa o tempo todo, briga com o colega, sai várias vezes da sala. E não adianta o professor pedir atenção, ninguém ouve. Pra quê?

E ainda tem aluno que acha que o professor tem obrigação de dar nota pra ele. Ele não faz nada o ano inteiro e ainda pensa que tem direito a nota. Quando o professor pede um trabalho e recebe um lixo, o aluno acha ruim se não tem nota no trabalho. Quando ele simplesmente copia o trabalho do colega, ou do livro, é a mesma coisa. E o que acontece? Muitas vezes o professor é agredido em sala de aula, espancado e até morto.

Olha essa situação. Eu estava numa turma do 1º ano, passando pelas carteiras, conferindo os trabalhos. Percebi que tinha um aluno que não estava fazendo nada e fui até lá conversar com ele. Perguntei se ele não ia mesmo fazer o trabalho e ele disse que não. Eu argumentei que aquele trabalho valia nota e, se ele não fizesse, ia ficar com nota vermelha. Sabe o que ele me disse? "Não tem problema, professora, no final eu vou passar de ano mesmo." Depois dessa eu me calei e não falei mais nada porque, como dizem: contra fatos, não há argumentos.

O pior de tudo é, às vezes, perceber que a própria direção da escola colabora para esse estado de coisas. Eu dava aula numa 4ª série e tinha um aluno com 13 anos e que, pasmem, não sabia ler nem escrever. Lembro muito bem que cheguei a marcar algumas aulas de reforço, mas ele não aparecia. Além de tudo, faltava demais as aulas. Agora me diz: como esse aluno conseguiu chegar na 4ª série sem saber ler nem escrever? A tal da "progressão continuada", claro.

No final do ano é óbvio que ele não conseguiu passar, só nota vermelha. A diretora me chamou na sala e, acredite, me falou que eu teria que dar nota para promover o aluno para a 5ª série. Eu disse que não ia fazer isso porque ele não tinha como acompanhar nem a 4ª série quanto mais uma 5ª série. A diretora falou que a escola não podia segurar o aluno porque, por lei ele, teria que ser promovido. Fiquei revoltada, mas fui obrigada a "inventar" nota para o aluno.

O que esse aluno ia fazer numa 5ª série? Sinceramente, promover esse aluno foi uma maldade. Pra que fazer isso se ele não ia produzir nada? Eu entendo porque ele faltava tanto: além de estar fora da faixa etária dos colegas, não conseguia acompanhar as aulas. Ele não entendia nada do que era explicado e não era capaz de fazer nenhum exercício proposto. Então, o que ia fazer lá? Não tinha motivação nenhuma para estar em sala. Também concordo que era muito melhor ficar em casa. Eu faria a mesma coisa.

Se o objetivo da Educação é ensinar, transmitir conhecimento, a progressão continuada fere esse princípio. Porque se o aluno não presta atenção nas aulas, não faz os exercícios, logo ele não aprende. Contudo, passa de ano. No ano seguinte, é a mesma coisa, ele continua não prestando atenção nas aulas, não aprendendo... e passando de ano! E o ciclo se repete indefinidamente.

Agora, eu pergunto: onde está a Educação? Cadê a Educação que eu não vejo? Onde está o princípio da Educação? Eu respondo: não existe!

O que eu vejo é alunos cada vez mais mal educados, cada vez mais desinteressados, cada vez mais burros. Aliás, tudo isso não é à toa, tem um motivo. É claro: pra que transmitir conhecimento se é muito mais fácil manipular uma população ignorante? É isso que o governo quer, um povo burro para manipular, para fazer tudo o que ele quiser. E como conseguir isso? Fazendo da Educação um fiasco.

A Educação está um caos. E é bom esclarecer aqui, a palavra certa não é "educação" e sim, "deseducação". Cada dia que passa me decepciono mais, principalmente vendo como o poder público trata os professores, com total falta de consideração e respeito.

É por isso que está cada vez mais difícil encontrar professores nas salas de aula. Claro, com a situação nas escolas e salas de aula, somando com o descaso por parte do governo, o professor não quer mais passar por essa humilhação. Muitos estão mudando de ramo.

O professor é o profissional que tinha que ser mais respeitado, afinal, todos os outros profissionais passam por ele. Mas a situação é justamente o contrário. A desvalorização desse profissional cresce a cada dia e tendência é piorar ainda mais.

Vai chegar o dia em que não vamos mais encontrar professores e as aulas vão ser ou por correspondência ou internet. Será que desse jeito o aluno se anima estudar?

Nota do Editor
Este texto foi originalmente publicado no blog O assunto em questão, de Loriza Kettle. (Leia também "Desabafo de uma professora".)


Loriza Kettle
Campinas, 22/9/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Juan José Morosoli - a solidão, a pureza, a viagem de Eduardo Maretti
02. Os sapatos confessam de Adriana Baggio
03. Desglobalização de Luiz Rebinski Junior
04. Orkut Ano Dois de Julio Daio Borges
05. Os gatos têm algo a nos ensinar? de Rodrigo Gurgel


Mais Loriza Kettle
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/9/2011
12h08min
A mais pura realidade, infelizmente...
[Leia outros Comentários de André Gonçalves]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tom Sawyer
Mark Twain
Nova Cultural
(2003)
R$ 9,00



Aprendendo Com Nossos Próprios Erros
Patrick Casement
Artmed
(2004)
R$ 48,00



Mahatmo Gandhi
Huberto Rohden
Associação Esperantista do Rio de Janeiro
(1972)
R$ 13,50



Salad Anniversary
Machi Tawara
Kodansha International
(1990)
R$ 20,00



Estilo Ipanema - Viva com saúde sem abrir mão do Prazer
Carlos Scherr
Rocco
(2008)
R$ 27,00



Non Lasciamoci Rubare Il Futuro
Luigi Ciotti
Sei
R$ 7,00



Organic Chemistry
B. Pavlov A. Terentyev
Foreign Languages Publishing
R$ 28,75



P 133 -robôs, Bombas e Mutantes
Perry Rhodan
Ediouro
(1979)
R$ 4,81



Direito Constitucional Esaf
Antonio João de Mello Aranha
Ferreira
(2011)
R$ 22,50



Comece Bem no E-business
Bennet/ Kathryn
Market Books
(2001)
R$ 7,54





busca | avançada
84229 visitas/dia
2,4 milhões/mês