Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s) | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
54626 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sobre o Jabá
>>> Crise da Democracia
>>> Bill Gates e o Internet Explorer
>>> LEM na TV Cronópios
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Poesia para jovens
>>> São Paulo, que dá nome à nossa cidade
>>> Viagem a 1968: Tropeços e Desventuras (3)
>>> Um estranho incidente literário
>>> Na Cama Com Tarantino
Mais Recentes
>>> O Grumete: romance do Brasil colonial do século XVIII de Luiz Carlos Carneiro pela Lake (2003)
>>> A terceira mulher Permanência e revolução do feminino de Gilles Lipovetsky pela Companhia das letras (2000)
>>> Os Limites da Paixão de Norma Jorge Moreira pela Dpl (2005)
>>> Vivendo uma História de Amor de Humberto C. Pazian pela Letras & Textos (2000)
>>> Elos Sem Fim de Deborah Cristina e Mello de Jesus (Espírito) pela Minas (2001)
>>> A eleição da criançada de Pedro Bandeira pela Melhoramentos (2006)
>>> Violência de Gênero e Políticas Públicas de Suely Souza de Almeida (Org.) pela Ufrj (2007)
>>> Ana levada da breca de Maria de Lourdes Krieger pela Moderna (2002)
>>> Psicanálise da criança de Melanie Klein pela Mestre Jou (1969)
>>> O Cipreste no Jardim de Osho pela Cultrix (1997)
>>> Los Hermanos Rico de Georges Simenon pela Punto de Lectura (2005)
>>> Não conte a ninguém de Harlan Coben pela Arqueiro (2009)
>>> Uma dobra no tempo de Madeleine L'Engle pela Harper Collins (2017)
>>> Diários de Berlim de Marie Vassiltchikov pela Boitempo (2015)
>>> Fidel Castro. Biografia a Duas Vozes de Ignácio Ramonet pela Boitempo (2016)
>>> Globalização, Dependência e Neoliberalismo na América Latina de Carlos Eduardo Martins pela Boitempo (2011)
>>> Paris, Capital da Modernidade de David Harvey pela Boitempo (2015)
>>> Geriatria Moderna Para Leigos - Série Viver A Vida de Newron Luiz Terra e Colaboradores pela Leitura XXI (2007)
>>> O Ano I da Revolução Russa de Victor Serge pela Boitempo (2007)
>>> Práticas Psicogerontológicas Nos Cuidados De Idosos de Eliana Novaes Procópio pela Juruá (2012)
>>> O Envelhecimento de Luiz Eugênio Garcez Leme pela Contexto (1998)
>>> A Ilíada (Em Verso) de Homero pela Ediouro
>>> Psicogerontologia Fundamentos e Práticas de Diana Silvina Singer e Colaboradores pela Juruá (2009)
>>> A Montanha que Devemos Conquistar de István Mészáros pela Boitempo (2015)
>>> Desenvolvimento e Envelhecimento: Perspectivas biológicas, psicológicas e sociológicas de Anita Liberalesso (org.) pela Papirus (2012)
>>> A Ilíada (Forma Narrativa) de Homero pela Ediouro
>>> Poder e Desaparecimento de Pilar Calveiro pela Boitempo (2019)
>>> Eneida de Virgílio pela Ediouro
>>> As Ilusões Perdidas de Honoré de Balzac pela Abril Cultural (1978)
>>> A Aldeia Ancestral de Pearl S. Buck pela Gráfica Brasileira (1950)
>>> Trabalho e Dialética - Hegel, Marx e a Teoria Social do Devir de Jesus Ranieri pela Boitempo (2011)
>>> Crime e Castigo - 2 volumes de Dostoiévski pela Abril Cultural (1979)
>>> O Conhecimento do Cotidiano As Representações Sociais Na Perspectiva Da Psicologia Social de Mary Jane Spink (org) pela Brasiliense (1995)
>>> Lutas de Classes na Alemanha de karl marx e Friedrich Engels pela Boitempo (2010)
>>> O Conhecimento Confiável: Uma Exploração Dos Fundamentos Para a Crença na Ciência de John Ziman pela Papirus (1996)
>>> O Paradoxo da Moral de Vladimir Jankelevitch pela Papirus (1994)
>>> Uma Mensagem Profética Para Sua Vida de Silas Malafaia pela Central Gospel (2011)
>>> Educação não é privilégio de Anísio Teixeira pela Ufrj (2007)
>>> Germinal de Émile Zola pela Abril Cultural (1979)
>>> Soledad no Recife de Urariano Mota pela Boitempo (2009)
>>> Quando A Nossa Fé É Provada de Silas Malafaia pela Central Gospel (2011)
>>> As Aventuras do Sr. Pickwick de Charles Dickens pela Abril Cultural (1979)
>>> No Caminho de Swann de Marcel Proust pela Abril Cultural (1979)
>>> Dom Quixote de La Mancha de Cervantes pela Abril Cultural (1978)
>>> Aborto Perda e Renovação: Um Paradoxo Na Procura da Identidade Feminina de Eva Pattis pela Paulus (2000)
>>> Ana Karênina - 2 volumes de Tolstói pela Abril Cultural (1979)
>>> Sonhos A Essência Orientando A Existência de Djalma Argolo pela Amar (2012)
>>> A Sabedoria dos Sonhos Para Desvendar O Inconsciente Feminino de Karen A. Signell pela Ágora (1998)
>>> Vivências da Maternidade e Suas Consequências Para o Desenvolvimento Psicológico do Filho de Eliana Marcello de Felice pela Vetor (2006)
>>> Os Sentidos Do Sintoma Psicanálise E Gastroenterologia de Paulo Roberto de Sousa pela Papirus (1993)
COLUNAS

Terça-feira, 12/12/2017
Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
Julio Daio Borges

+ de 3400 Acessos

Na minha pesquisa sobre Bitcoin, “Blockchain Revolution” - de Don e Alex Tapscott, pela editora do Senai-SP - foi o primeiro livro que encontrei, em português, traduzido no Brasil.

Apesar de caro, acabei comprando, no primeiro semestre deste ano. Muito por conta do índice, que parecia bem abrangente, e, também, pelos elogios, na contracapa, que faziam dele “o livro” sobre o assunto.

“Blockchain Revolution” prometia definir “blockchain” e justificar porque é “uma revolução”. Mas, principalmente, imaginar “aplicações” do blockchain nas mais diversas áreas: serviços financeiros; criação de empresas (modelos de negócio); internet das coisas (IoT); inclusão econômica; empreendedorismo; governo; democracia; até liderança.

E na contracapa - ou quarta capa - Marc Andreessen, cofundador da Netscape, encabeçava os elogios. Clay Christensen, autor de “The Innovator’s Dilemma”, na sequência, dizia que “se tornará um dos livros icônicos do nosso tempo”. Até Walter Isaacson, o biógrafo de Steve Jobs, quase no fim da lista, reforçava que o livro explicava por que o blockchain é “uma ideia revolucionária”. E, por último, Steve Wozniak, o cofundador da Apple, chamava o livro de “espetacular”.

Como eu tinha resenhado outro livro assinado por um Tapscott, sobre a Wikipedia, na década passada, na revista “GV-executivo”, eu sabia que os elogios não deviam corresponder “100%” ao livro. Mas já estava na minha mão, eu queria um livro sobre Bitcoin (e/ou assuntos correlatos) -, resolvi arriscar.

Não me arrependo de todo, mas, hoje, acho que o livro não vale o que custa (pelo menos, em reais). E não vale, sobretudo, o tempo para lê-lo inteiro. Na realidade, acredito que muito pouca gente, que começa, termina o livro (como eu terminei).

Em primeiro lugar, porque, na tentativa de ser muito abrangente, acaba sendo maçante. As aplicações do blockchain nos serviços financeiros, por exemplo, são óbvias - e já estão acontecendo... Mas não acho que uma empresa inteira possa ser administrada “via” blockchain - outro exemplo -, como o livro deixa sugerido...

Lógico que a ideia de “descentralizar” - como a rede peer-to-peer do Bitcoin - é interessante, e podemos - numa sessão de brainstorm - imaginar mil e uma aplicações. Mas será que tudo vai ser blockchain no futuro? Não acho. E eu queria aproveitar este texto para discutir o conceito de blockchain - em si -, e suas aplicações (para além do livro)...

Críticas

Em primeiro lugar, eu *não acho* que o blockchain, ou o Bitcoin, ou as criptomoedas, ou as ICOs, são a panaceia universal que estão vendendo.

O livro, por exemplo, fala em “resolver alguns dos maiores e mais complexos desafios econômicos e sociais” (pág. 56). Só que eu acho que nenhuma tecnologia, sozinha, resolve nada.

Resolver - o que quer que seja - depende das pessoas. E o sucesso do Bitcoin, a meu ver, não é o sucesso - apenas - da tecnologia. Mas, também, da ideologia “libertária” por trás (num momento pós-crise financeira, com a privacidade ameaçada e a política “tradicional” sem rumo - no mundo).

Sem contar o aspecto estritamente “social” da coisa. Satoshi Nakamoto, ou quem quer que ele seja, conseguiu lançar essa rede. E o engajamento, em torno dela, é crescente - há quase dez anos...

Por que tanta gente acha que “replicar” o blockchain, simplesmente, vai resolver o problema?

Ontem mesmo, assistindo a um vídeo, surgiu uma dúvida: blockchain *sem criptomoeda* funcionaria? Sem uma criptomoeda, qual seria o incentivo? Pelo que trabalhariam os “mineradores”?

Eis algumas das aplicações que o livro sugere: certidões de nascimento, de óbito e de casamento; títulos de propriedade e ações; certificados e diplomas; registros financeiros; registros médicos; resultados de eleições.

Me parecem muitos serviços que um governo prestaria. Mas se é para descentralizar, qual o sentido de um governo implementar tudo isso? E se não fosse um governo, qual o incentivo para *uma empresa* implementar tudo isso?

Às vezes me parece que muitas ideias para aplicação de blockchain sofrem do dilema da galinha e do ovo: precisa estar funcionando - como o Bitcoin - para haver incentivo... Mas quem vai começar isso? Um governo? Mas não era para ser descentralizado?

Ethereum

Uma coisa de que não posso reclamar, do livro, é que “Blockchain Revolution” me apresentou Vitalik Buterin e sua iniciativa, o Ethereum.

Pode parecer trivial agora falar do Ethereum - já que sua criptomoeda, o Ether, é a segunda em “market cap” (só atrás do Bitcoin)... Mas não era assim em 2016, quando o livro foi originalmente publicado (e nem no início de 2017, quando o editaram por aqui...).

E este reconhecimento eu devo aos Tapscotts (os autores do livro).

Feita a ressalva, prossigo na crítica:

O Ethereum é uma grande ideia, e alguém ia acabar tendo ela: se construir um blockchain, como o do Bitcoin, é todo um desafio de infraestrutura... Por que não criar logo uma rede - um “super” blockchain - que sirva de base para outros blockchains (outras criptomoedas e smart contracts)?

Apenas essa ideia já explicaria parte da valorização do Ether. O fato é que a maioria das ICOs tem como base... a plataforma do Ethereum.

Mas, se por um lado, o Ethereum é uma solução... Por outro lado, ele é um problema:

Se um blockchain, como o do Bitcoin, já é complicado em si, imagine um “super” blockchain... Lembrando que são mais de mil criptomoedas operando... (Agora, imagine boa parte delas “rodando” na plataforma do Ethereum...)

Se a infraestrutura de *uma* criptomoeda já é um desafio, imagine uma infraestrutura para (quase) todas as outras...

E já deu problema, claro - e a rede do Ethereum *já foi* afetada... Não por todas as outras criptomoedas (como poderia parecer) - mas, sim, por um simples joguinho, que “roda” no blockchain do Ethereum: CryptoKitties.

Conclusão

Por um momento, eu acreditei que “o blockchain”, essa quase entidade, poderia substituir toda a infraestrutura da internet...

Mas, hoje, eu olho e penso: “Será mesmo?”

Até que ponto vale implementar um novo blockchain, além dos que já existem (e até que ponto *não vale*)?

Foi o autor de “The Bitcoin Standard” - num podcast - que me fez, pela primeira vez, duvidar dos “poderes” do blockchain:

Imagine, no caso do Bitcoin, todo e qualquer computador - como um nó - armazenando as transações da rede toda? Agora, imagine que o Bitcoin fosse o “meio de pagamento” que prevalecesse, no mundo inteiro? Faria sentido que todo e qualquer computador mantivesse os registros de todas as transações (de todo o planeta)?

É quase utópico imaginar que toda a internet vai ser refeita - à imagem e semelhança do blockchain (do Bitcoin)...

E que teremos um “novo” Facebook (do blockchain), uma “nova” Amazon (idem), uma “nova” Apple, um “novo” Google...

Sem intermediários, 100% peer-to-peer, sem custos - e em tempo real...!

Depois de tudo o que custou - para construir a internet, nestes mais de 20 anos -, alguém acredita mesmo nisso? ;-)

Nota do Autor
Este texto continua "Bitcoin, smart contracts, blockchain, cryptoassets".


Julio Daio Borges
São Paulo, 12/12/2017


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges
01. Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges - 29/1/1974
02. Freud e a mente humana - 21/11/2003
03. A internet e o amor virtual - 5/7/2002
04. Frida Kahlo e Diego Rivera nas telas - 25/4/2003
05. Novos Melhores Blogs - 17/3/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A PSICANÁLISE ENTRE DOIS NARCISOS; NARCISO, ÉDIPO E O OUTRO
TEMPO PSICANALÍTICO, Nº 1 E 2, VOL 7 DE 1984
SOC PSICANÁLISE IRACY DOYLE
(1984)
R$ 15,28



CANÇÃO DO MAR
PAT CONROY
CIRCULO DO LIVRO
(1995)
R$ 29,90
+ frete grátis



LIVRO DE VISITAS
MÁRCIO TÁVORA
BRAZILBIZZ
(2014)
R$ 16,51



RETIRO COM PE. SLAVKO NO BRASIL
PE. SLAVKO
LOYOLA
(1989)
R$ 30,00



A MORTE DO PLANETA (PENTALOGIA #4)
J. W. ROCHESTER; WERA KRIJANOWSKAIA
BOA NOVA / LUMEN
(1997)
R$ 15,00



MEU DOMINGO COM CRISTO B-3
PE JOSÉ GERALDO RODRIGUES
SANTUÁRIO
(1986)
R$ 5,00



ARQUIVOS DO NORTE
MARGUERITE YOURCENAR
NOVA FRONTEIRA
(1986)
R$ 20,00
+ frete grátis



DO-IN (LIVRO COMPLETO)
MARGO GEESDORF
RIGEL
(1973)
R$ 15,00



A LUA DE YAKUZA: SURPREENDENTES REVELAÇÕES DA FILHA DE UM GÂNGSTER
SHOKO TENDO
ESCALA
(2010)
R$ 12,00



DOM JOÃO VI NO BRASIL 1808-1821 SEGUNDO VOLUME
OLIVEIRA LIMA
JOSÉ OLYMPIO
(1945)
R$ 377,06





busca | avançada
54626 visitas/dia
1,3 milhão/mês