Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s) | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
41731 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entre a crise e o espectro do humor a favor
>>> Dicas para a criação de personagens na ficção
>>> Tiros, Pedras e Ocupação na USP
>>> Oficina de conto na AIC
>>> Crônica em sustenido
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> O julgamento do mensalão à sombra do caso Dreyfus
>>> Retomada do crescimento
>>> Drummond: o mundo como provocação
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
Mais Recentes
>>> Manual de Boas Práticas em Ensaios Clínicos de Conceição Accetturi, David Salomão Lewi e Greyce Balthazar Lousana pela Usp (1997)
>>> Filho do Sol de Savitri Devi pela Renes (1981)
>>> Encontros com o Insólito de Raymond Bernard, F. R. C. pela Renes (1970)
>>> Introdução à Filosofia da Rosacruz Áurea de J. van Rijckenborgh pela Escola Espiritual da Rosacruz Áurea (1982)
>>> Biografias de Personalidades Célebres de Prof. Carolina Rennó Ribeiro de Oliveira pela do Mestre (1970)
>>> As Últimas Horas de Gibran de Kahlil Gibran pela Nova época (1980)
>>> El Misterio De Los Templarios de Louis Charpentier pela Bruguera (1970)
>>> Valongo Arte e Devoção de Ana Maria C. Silva De Biasi, Elias Jorge Tambur e Maria Rabello da Motta pela A Tribuna (1995)
>>> Eu, Detetive O Caso do Sumiço de Stella Carr e Laís Carr Ribeiro pela Moderna (2003)
>>> Dinheiro Público e Cidadania de Silvia Cintra Franco pela Moderna (1998)
>>> Quando o espiritual domina de Simone de Beauvoir pela Nova Fronteira (1980)
>>> Coração de Vidro de José Mauro de Vasconcelos pela Melhoramentos (1972)
>>> Transformadores de Alfonso Martignoni pela Globo (1981)
>>> Guia Técnico do Alumínio - Extrusão de Associação Brasileira do Alumínio pela Tecnica (1990)
>>> História da Literatura em Santo André de Tarso M. de Melo pela Fundo de cultura de santo andré (2000)
>>> Cinco Minutos - A Viuvinha de José de Alencar pela Ática (2001)
>>> O Mochileiro das Galáxias - Volume 4 de Douglas Adams pela Arqueiro (2010)
>>> Amo Poesia de J. Dellova pela Do escritor (1989)
>>> Folhas aos Ventos Maçônicos de Breno Trautwein pela A Trolha (2000)
>>> Os Segredos dos Construtores de Maurice Vieux pela Difel (1977)
>>> Antigos Manifestos Rosacruzes de Joel Disher pela Amorc (1982)
>>> Breve História da Maçonaria de Rubens Barbosa de Mattos pela A Trolha (1997)
>>> Por Mares há Muito Navegados de Álvaro Cardoso Gomes pela Ática (2002)
>>> Isso Ninguém me Tira de Ana Maria Machado pela Ática (1996)
>>> Um Dono para Buscapé de Giselda Laporta Nicolelis pela Moderna (1996)
>>> Encontro com os Deuses de Jaime Guedes pela Mandála (1978)
>>> E se? de Super Interessante pela Abril
>>> Eu não consigo emagrecer de Dr. Pierre Dukan pela Best Seller
>>> Linha D'agua de Amyr Klink pela Companhia das Letras
>>> Sal, Açúcar, Gordura de Michael Moss pela Intrínseca (2019)
>>> O mundo contemporâneo de Demétrio Magnoli pela Moderna
>>> 1001 Provérbios de Oswaldo Herrera pela A Gazeta Maçônica (1981)
>>> Contato de Carl Sagan pela Companhia das Letras
>>> E foram felizes para sempre de Dr. Gary e Barbara Rosberg pela Não sei
>>> Radicalize de Alex e Brett Harris pela Graça editorial
>>> A guerras da memória de Frederick Crews pela Mãe Terra
>>> Uma morte muito suave de Simone de Beauvoir pela Nova Fronteira (1984)
>>> Guia de Leitura Rápida de William Douglas pela Campus
>>> A dieta do tipo sanguíneo de Peter J. D'adamo pela Campus
>>> Para Ler e Guardar de Hermann Hesse pela Record (1975)
>>> Nutrição no esporte de Patrícia Postilione Appolinário pela Martinari (2019)
>>> Coleção Para Ler Freud de Diversos pela Não sei (2019)
>>> Einstein O Enigma do Universo de Huberto Rodhen pela Martin Claret (2019)
>>> Como Um Mistico Amarra os Seus Sapatos (O Segredo das Coisas Simples) de Lorenz Marti pela Vozes (2008)
>>> Sagas de Heróis e Cavaleiros - Vol 2 de Martin Beheim-Scwarzbach pela Paz e Terra (1997)
>>> O Aprendiz de Assassino de Robin Hobb pela Leya (2019)
>>> Atlas Ilustrado: Fichas Interativas (capa 3d/ pags duplas) de Andrea Pinnington e Marie Greenwood pela Ediouro (2002)
>>> Retrato do Brasil (vol. Ii): da Monarquia ao Estado Militar de Mino Carta: Diretor de Redação pela Política Edit./ Sp. (1984)
>>> Marterworks of Man & Nature: Preserving Our World Heritage de Mark Swadling: Diretor Management pela Globe Press/ Australia (1992)
>>> Tania Castelliano e J. Cabral de Entenda Seus Conflitos e Livre-se Deles pela Record (2002)
COLUNAS

Terça-feira, 12/12/2017
Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
Julio Daio Borges

+ de 3300 Acessos

Na minha pesquisa sobre Bitcoin, “Blockchain Revolution” - de Don e Alex Tapscott, pela editora do Senai-SP - foi o primeiro livro que encontrei, em português, traduzido no Brasil.

Apesar de caro, acabei comprando, no primeiro semestre deste ano. Muito por conta do índice, que parecia bem abrangente, e, também, pelos elogios, na contracapa, que faziam dele “o livro” sobre o assunto.

“Blockchain Revolution” prometia definir “blockchain” e justificar porque é “uma revolução”. Mas, principalmente, imaginar “aplicações” do blockchain nas mais diversas áreas: serviços financeiros; criação de empresas (modelos de negócio); internet das coisas (IoT); inclusão econômica; empreendedorismo; governo; democracia; até liderança.

E na contracapa - ou quarta capa - Marc Andreessen, cofundador da Netscape, encabeçava os elogios. Clay Christensen, autor de “The Innovator’s Dilemma”, na sequência, dizia que “se tornará um dos livros icônicos do nosso tempo”. Até Walter Isaacson, o biógrafo de Steve Jobs, quase no fim da lista, reforçava que o livro explicava por que o blockchain é “uma ideia revolucionária”. E, por último, Steve Wozniak, o cofundador da Apple, chamava o livro de “espetacular”.

Como eu tinha resenhado outro livro assinado por um Tapscott, sobre a Wikipedia, na década passada, na revista “GV-executivo”, eu sabia que os elogios não deviam corresponder “100%” ao livro. Mas já estava na minha mão, eu queria um livro sobre Bitcoin (e/ou assuntos correlatos) -, resolvi arriscar.

Não me arrependo de todo, mas, hoje, acho que o livro não vale o que custa (pelo menos, em reais). E não vale, sobretudo, o tempo para lê-lo inteiro. Na realidade, acredito que muito pouca gente, que começa, termina o livro (como eu terminei).

Em primeiro lugar, porque, na tentativa de ser muito abrangente, acaba sendo maçante. As aplicações do blockchain nos serviços financeiros, por exemplo, são óbvias - e já estão acontecendo... Mas não acho que uma empresa inteira possa ser administrada “via” blockchain - outro exemplo -, como o livro deixa sugerido...

Lógico que a ideia de “descentralizar” - como a rede peer-to-peer do Bitcoin - é interessante, e podemos - numa sessão de brainstorm - imaginar mil e uma aplicações. Mas será que tudo vai ser blockchain no futuro? Não acho. E eu queria aproveitar este texto para discutir o conceito de blockchain - em si -, e suas aplicações (para além do livro)...

Críticas

Em primeiro lugar, eu *não acho* que o blockchain, ou o Bitcoin, ou as criptomoedas, ou as ICOs, são a panaceia universal que estão vendendo.

O livro, por exemplo, fala em “resolver alguns dos maiores e mais complexos desafios econômicos e sociais” (pág. 56). Só que eu acho que nenhuma tecnologia, sozinha, resolve nada.

Resolver - o que quer que seja - depende das pessoas. E o sucesso do Bitcoin, a meu ver, não é o sucesso - apenas - da tecnologia. Mas, também, da ideologia “libertária” por trás (num momento pós-crise financeira, com a privacidade ameaçada e a política “tradicional” sem rumo - no mundo).

Sem contar o aspecto estritamente “social” da coisa. Satoshi Nakamoto, ou quem quer que ele seja, conseguiu lançar essa rede. E o engajamento, em torno dela, é crescente - há quase dez anos...

Por que tanta gente acha que “replicar” o blockchain, simplesmente, vai resolver o problema?

Ontem mesmo, assistindo a um vídeo, surgiu uma dúvida: blockchain *sem criptomoeda* funcionaria? Sem uma criptomoeda, qual seria o incentivo? Pelo que trabalhariam os “mineradores”?

Eis algumas das aplicações que o livro sugere: certidões de nascimento, de óbito e de casamento; títulos de propriedade e ações; certificados e diplomas; registros financeiros; registros médicos; resultados de eleições.

Me parecem muitos serviços que um governo prestaria. Mas se é para descentralizar, qual o sentido de um governo implementar tudo isso? E se não fosse um governo, qual o incentivo para *uma empresa* implementar tudo isso?

Às vezes me parece que muitas ideias para aplicação de blockchain sofrem do dilema da galinha e do ovo: precisa estar funcionando - como o Bitcoin - para haver incentivo... Mas quem vai começar isso? Um governo? Mas não era para ser descentralizado?

Ethereum

Uma coisa de que não posso reclamar, do livro, é que “Blockchain Revolution” me apresentou Vitalik Buterin e sua iniciativa, o Ethereum.

Pode parecer trivial agora falar do Ethereum - já que sua criptomoeda, o Ether, é a segunda em “market cap” (só atrás do Bitcoin)... Mas não era assim em 2016, quando o livro foi originalmente publicado (e nem no início de 2017, quando o editaram por aqui...).

E este reconhecimento eu devo aos Tapscotts (os autores do livro).

Feita a ressalva, prossigo na crítica:

O Ethereum é uma grande ideia, e alguém ia acabar tendo ela: se construir um blockchain, como o do Bitcoin, é todo um desafio de infraestrutura... Por que não criar logo uma rede - um “super” blockchain - que sirva de base para outros blockchains (outras criptomoedas e smart contracts)?

Apenas essa ideia já explicaria parte da valorização do Ether. O fato é que a maioria das ICOs tem como base... a plataforma do Ethereum.

Mas, se por um lado, o Ethereum é uma solução... Por outro lado, ele é um problema:

Se um blockchain, como o do Bitcoin, já é complicado em si, imagine um “super” blockchain... Lembrando que são mais de mil criptomoedas operando... (Agora, imagine boa parte delas “rodando” na plataforma do Ethereum...)

Se a infraestrutura de *uma* criptomoeda já é um desafio, imagine uma infraestrutura para (quase) todas as outras...

E já deu problema, claro - e a rede do Ethereum *já foi* afetada... Não por todas as outras criptomoedas (como poderia parecer) - mas, sim, por um simples joguinho, que “roda” no blockchain do Ethereum: CryptoKitties.

Conclusão

Por um momento, eu acreditei que “o blockchain”, essa quase entidade, poderia substituir toda a infraestrutura da internet...

Mas, hoje, eu olho e penso: “Será mesmo?”

Até que ponto vale implementar um novo blockchain, além dos que já existem (e até que ponto *não vale*)?

Foi o autor de “The Bitcoin Standard” - num podcast - que me fez, pela primeira vez, duvidar dos “poderes” do blockchain:

Imagine, no caso do Bitcoin, todo e qualquer computador - como um nó - armazenando as transações da rede toda? Agora, imagine que o Bitcoin fosse o “meio de pagamento” que prevalecesse, no mundo inteiro? Faria sentido que todo e qualquer computador mantivesse os registros de todas as transações (de todo o planeta)?

É quase utópico imaginar que toda a internet vai ser refeita - à imagem e semelhança do blockchain (do Bitcoin)...

E que teremos um “novo” Facebook (do blockchain), uma “nova” Amazon (idem), uma “nova” Apple, um “novo” Google...

Sem intermediários, 100% peer-to-peer, sem custos - e em tempo real...!

Depois de tudo o que custou - para construir a internet, nestes mais de 20 anos -, alguém acredita mesmo nisso? ;-)

Nota do Autor
Este texto continua "Bitcoin, smart contracts, blockchain, cryptoassets".


Julio Daio Borges
São Paulo, 12/12/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A barata na cozinha de Luís Fernando Amâncio
02. Tectônicas por Georgia Kyriakakis de Humberto Pereira da Silva
03. A vingança dos certinhos de Marta Barcellos
04. Em busca de cristãos e especiarias de Carla Ceres
05. Educando as velhas gerações de Carla Ceres


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges
01. Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges - 29/1/1974
02. Freud e a mente humana - 21/11/2003
03. A internet e o amor virtual - 5/7/2002
04. Frida Kahlo e Diego Rivera nas telas - 25/4/2003
05. Novos Melhores Blogs - 17/3/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CUIDADOS DE ENFERMAGEM EM DOENÇAS TRAMSMISSÍVEIS
DOROTHEE VOLCKERS ARANTES COORDENAÇÃO
HOSPITAL EMILIO RIBAS
(1983)
R$ 13,00



A PROFECIA CELESTINA
JAMES REDFIELD
OBJETIVA
(1993)
R$ 15,00



DESMASCARANDO O OCULTISMO
CINDY JACOBS
DANPREWAN
R$ 19,90



A ÚLTIMA LIÇÃO - O SENTIDO DA VIDA
MITCH ALBOM
SEXTANTE
(1998)
R$ 8,90



REVISTA DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO BRASILEIRO Nº 447
IHGB (EDIÇÃO 2010, Nº 447 - A 171)
IHGB
(2010)
R$ 15,82



TOME 1 POUR ABORDER LA LINGUISTIQUE INITIATION
ROLNAD ELUERD
LES EDITIONS ESF
(1979)
R$ 75,00



A BOA TERRA
PEARL S. BUCK
ABRIL
(1981)
R$ 29,00



A VIRGEM E O CIGANO
D. H. LAWRENCE
CÍRCULO DO LIVRO
(1975)
R$ 29,90
+ frete grátis



LIÇÕES SOBRE AMAR E VIVER
MORRIE SCHWARTZ
SEXTANTE
(2005)
R$ 28,00



A GRANDE ESPERANÇA
ELLEN G. WHITE
CASA PUBLICADORA BRASILEIRA
(2011)
R$ 4,00





busca | avançada
41731 visitas/dia
1,1 milhão/mês