Bitcoin, smart contracts, blockchain, cryptoassets | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
31833 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Companheiros de Jornada
>>> Aloysio Nunes sobre a mentira
>>> ambiguities and lies
>>> Literatura brasileira hoje
>>> Detefon, almofada e trato
>>> Noturno para os notívagos
>>> YouTube, lá vou eu
>>> O papel aceita tudo
>>> Orgulho e preconceito, de Jane Austen
>>> O Mistério dos Incas
Mais Recentes
>>> A Guerra da Identidade: ensaios latino-americanos de George de Cerqueira Leite Zarur pela Verbena (2014)
>>> Os Criminosos Vieram Para o Chá de Stella Carr pela FTD (2001)
>>> Sujo! Corrupção no Brasil (entrevista Com Filha de Acusado) de Júlio Emílio Braz pela Ed. FTD (1995)
>>> O Natal de Poirot de Agatha Christie pela Pocket Ouro (2011)
>>> Cai o Pano de Agatha Christie pela Pocket Ouro (2009)
>>> Pedagogia do Bom Senso - Psicologia e Pedagogia de C. Freinet pela Martins Fontes (1991)
>>> Um Conto de Fim de Mundo: Prostituição Infantil de Júlio Emílio Braz pela Ed. FTD (1995)
>>> Pedro Pedra (Transa-livre) de Gustavo Bernardo pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1991)
>>> Terceirização em áreas protegidas de Benita M. M. Mueller Rocktaeschel pela Senac (2006)
>>> Pedro Pedra (Transa-livre) de Gustavo Bernardo pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1992)
>>> Introdução à Psicologia da Criança - 1966 de Paul Osterrieth pela Nacional (1966)
>>> Código do Consumidor na Teoria e na Prática:Comentários...Prática... de Geraldo Magela Alves pela Del Rey/ Belo Horizonte (2008)
>>> Fortaleza Digital de Dan Brown pela Sextante (2005)
>>> Coisa Minha - Lembranças de uma Vida Intensamente Vivida de Hélio Arêas (Autografado) pela 3i/ Belo Hte. (2015)
>>> A Inversão do Ônus da Prova de Sandra Aparecida Sá dos Santos pela Revista dos Tribunais (2006)
>>> A Cura Psíquica na Formação - Inicial e Permanente de Pe. Alírio José Pedrini pela Loyola (1988)
>>> Dinâmica do folclore de Edison Carneiro pela Civilização brasileira (1965)
>>> A Amiga do Diabo (Série Negra) de Peter Robinson pela Record/ RJ. (2010)
>>> A Amiga do Diabo (Série Negra) de Peter Robinson pela Record/ RJ. (2010)
>>> Estudo Independente O teste 2 de Joelle Charbonneau pela Gente (2014)
>>> Estudo Independente O teste 2 de Joelle Charbonneau pela Gente (2014)
>>> Mistério À Americana - Edição da Série De Otto Penzler de Donald E. Westlake : Organização e Prefácio pela Record/ RJ. (2002)
>>> Mistério À Americana - Edição da Série De Otto Penzler de Dnald E. Westlake : Organização e Prefácio pela Record/ RJ. (2002)
>>> Dívida de Sangue de Michael Connelly (Série Negra) pela Record/ RJ. (2011)
>>> Dívida de Sangue de Michael Connelly (Série Negra) pela Record/ RJ. (2011)
>>> O servo dos ossos de Anne Rice pela Rocco (1998)
>>> Sangue e ouro As crônicas vampirescas de Anne Rice pela Rocco (2002)
>>> Suspensão da Exigibilidade do Crédito Tributário de Edmar Oliveira Andrade Filho pela Mp (2007)
>>> Código de Defesa do Consumidor- Aspectos Relevantes:... de Luís Fernando Nigro Corrêa/ Osíres Leite Corrêa pela Del Rey/ Belo Horizonte (2007)
>>> Direito Ambiental e Transgênicos: Princípios Fundamentais da ... de João Carlos de Carvalho Rocha pela Del Rey/ Belo Horizonte (2008)
>>> O Gerente Noturno de John Le Carré pela Record/ RJ. (1994)
>>> Um Golpe Quase Perfeito de Lawrence Sanders pela Best Seller/ SP. (1989)
>>> A Cabala - Tradição Secreta do Ocidente - Com quadros e ilustrações de Papus pela Pensamento (2005)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saint Seiya - Vol 17 de Masami Kurumada pela Jbc (2012)
>>> As Artes Adivinhatórias - Grafologia - Quiromancia - Morfologia de Papus pela Ciências Ocultas (1989)
>>> No Caminho da Evolução - pelo Espírito Simone de Aparecida D. Talhari pela João Batista (2010)
>>> A Escolha de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2013)
>>> Uma Carta de Amor de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2014)
>>> Um Amor para Recordar de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2015)
>>> À primeira vista de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2014)
>>> O melhor de mim de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> O Casamento de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> Noites de Tormenta de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2011)
>>> Negro e Amargo Blues de James Lee Burke pela Record/ RJ. (1998)
>>> Marcas de Nascença de Sarah Dunant pela Record/ RJ. (1998)
>>> Mistério À Americana- 2: Uma Antologia dos Melhores contos Norte-americanos de Mistério... de Lawrence Block (Editor Convidado/ Vários autores) pela Record/ RJ. (2003)
>>> Mistério À Americana- 2: Uma Antologia dos Melhores contos Norte-americanos de Mistério... de Lawrence Block (Editor Convidado/ Vários autores) pela Record/ RJ. (2003)
>>> Camaradas de Miami de José Latour pela Record/ RJ. (2007)
>>> Camaradas de Miami de José Latour pela Record/ RJ. (2007)
>>> Manual de Sobrevivência Em Recepções Com e Coquetéis Com Bufê Escasso de Angelo Machado/ Ilustrações: Lor pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1998)
COLUNAS

Domingo, 3/12/2017
Bitcoin, smart contracts, blockchain, cryptoassets
Julio Daio Borges

+ de 2700 Acessos

Não me lembro de quando ouvi falar, pela primeira vez, em Bitcoin. Mas o fato é que sua valorização, neste ano, começou a chamar a atenção.

Tanto que comecei a pesquisar não só o Bitcoin, mas as demais “criptomoedas”, como o Ether(eum), e acabei me envolvendo com o assunto.

Até porque descobri que é um novo mundo - talvez uma nova internet -, e não basta “dar uma lida” nos verbetes da Wikipedia.

Mesmo assim, decidi escrever um primeiro texto - “geral” -, com o que já aprendi, para - depois - me aprofundar em cada tópico...

Hoje vou falar - além de Bitcoin - dos chamados “smart contracts”, do blockchain - a infraestrutura do Bitcoin - e dos “cryptoassets” ou ativos “crypto”.

Bitcoin

Reza a lenda que o Bitcoin remonta à crise financeira de Setembro de 2008. Já no início de 2009, um especialista em criptografia, desiludido com o sistema financeiro, publicou um “paper” - onde sugeria a criação de um tipo de “dinheiro eletrônico”, peer-to-peer (ou “ponto a ponto”), sem intermediação.

O problema de ativos digitais é que podem ser replicados indefinidamente. Pense num arquivo que você pode copiar quantas vezes quiser. (Foi o que acabou com a indústria fonográfica.)

Para resolver esse problema, Satoshi Nakamoto, o criador do Bitcoin, imaginou um “ledger”, ou um “livro razão” eletrônico - onde as transações em Bitcoin ficariam registradas, desde a primeira, em “blocos”, armazenados em todos os “nós” da rede.

Assim, cada Bitcoin reproduz, em si, toda a cadeia de transações desde a primeira - impedindo que Bitcoins sejam duplicados e garantindo que o sistema funcione de maneira descentralizada (prevenindo fraudes).

A esse sistema de blocos “em cadeia”, chamaram, justamente, “blockchain”. Um hacker que quisesse atacar o “ledger”, ou o “livro razão”, teria de atacar a rede inteira, ou a maior parte dela - algo praticamente inviável.

Um hacker, na verdade, teria mais incentivo para *colaborar* com a rede do que para atacá-la. São os “miners” ou “mineradores” - que cuidam da infraestrutura do Bitcoin e, para tanto, são pagos... em Bitcoin.

Além do blockchain não permitir duplicação, e inibir fraudes, Satoshi Nakamoto previu uma espécie de “escassez” eletrônica - de modo que não serão criados mais que 21 milhões de Bitcoins, nesse processo de “mineração”.

Na realidade, a cada ano que passa, a quantidade de Bitcoins produzida na “mineração” diminui - até um ano em que nenhum Bitcoin novo será gerado e, no máximo, serão 21 milhões de Bitcoins em circulação. (Daí em diante, os mineradores receberão apenas “comissão” - por cada transação bem-sucedida.)

Resumindo: um ativo digital que não pode ser duplicado - e que é escasso. Dois princípios que explicam, em parte, a valorização do Bitcoin.

Altcoins

Mas essa história de “blocos” tem lá as suas limitações... Aí entram as “altcoins”, ou moedas alternativas, que buscam “aperfeiçoar” o que não funciona tão bem no Bitcoin - ou que os “miners” de Bitcoin relutam em mudar (“para melhor” ou “para pior” - depende do ponto de vista).

Um problema, por exemplo, é o tempo para transferir Bitcoins: de 15 minutos - considerado rápido em relação à rede bancária internacional (imagine uma transferência em dinheiro para o exterior); mas considerado “lento” em relação a cartões de crédito e de débito.

Uma discussão que deriva disso é se o Bitcoin deve ser um “substituto” para o ouro - se deve apenas “estocar” valor -; ou se ele deve ser, efetivamente, um “electronic cash”, ou o dinheiro eletrônico que Satoshi Nakamoto imaginou.

Porque, para comprar um café no Starbucks - um exemplo clássico -, uma transação não pode demorar 15 minutos para acontecer. Por outro lado, para substituir ouro, por “ouro eletrônico”, os 15 minutos não incomodam tanto.

Outro problema, além da “demora” da transação, é o tamanho dos blocos. Existe uma corrente, entre os entusiastas do Bitcoin, que alerta para o crescimento acelerado dos blocos de transações - advogando que o tamanho dos blocos deve ser “aumentado” antes que seja tarde (antes que o sistema sofra uma pane).

As altcoins, ou moedas alternativas ao Bitcoin, surgem para preencher esses requisitos (de maior velocidade nas transações, de blocos maiores, entre outras demandas).

O Bitcoin Cash, por exemplo, alega que tem um “tempo de transferência” menor (que o Bitcoin original). A moeda Monero, outro exemplo, se preocupa mais com privacidade. A moeda Dash diz ter uma solução para a queda no número de “nós” ativos na rede do Bitcoin. E assim por diante...

Cada altcoin tem uma proposta diferente - e vem, supostamente, preencher um “gap” do Bitcoin.

Logo, cada moeda que se coloca como “alternativa”, acaba se valorizando também (se é bem-sucedida no que se propõe a fazer...).

Uma pergunta que o “mercado” já faz é: qual será a “próxima” Bitcoin? No seguinte sentido: qual moeda, saindo de uma valorização baixa, vai alcançar os milhares de dólares de valorização do Bitcoin?

Tokens

E as criptomoedas têm uma outra função (além das que eu citei... que, de certa forma, querem “competir” com o Bitcoin):

São as chamadas “tokens” ou “utility coins”. São moedas que, além de ter um valor, servem para alguma coisa - têm alguma “utilidade”.

Por exemplo, a Filecoin. O grupo que criou a Filecoin pretende substituir a infra-estrutura da internet por “blockchain” (porque uma rede descentralizada, e criptografada, seria mais segura...).

Assim, se você quiser contratar os serviços dessa empresa no futuro - em vez de usar o Dropbox ou o Google Drive (redes *centralizadas*) - você poderia pagar com Filecoins, a moeda desse projeto.

ICOs

O que tem ocorrido, agora, é que uma empresa nova, ou startup, antes de começar, publica um “white paper” (uma espécie de plano de negócios) e lança uma “moeda” própria.

Em vez de procurar investidores, como acontecia tradicionalmente, essa empresa, ou esse projeto de empresa, vende a sua moeda para qualquer pessoa que tenha interesse em investir nela...

Algo como uma IPO, ou oferta inicial de ações, em bolsa - mas com moedas, e sem vender necessariamente participação, algo que ganhou o nome de “ICO” (Initial *Coin* Offering).

Hoje, além das criptomoedas em circulação, mais de mil no momento em que escrevo, inúmeras outras estão sendo lançadas, ou têm o seu lançamento programado, com seus respectivos projetos...

Como as ICOs, em 2017, já levantaram milhões de dólares, e como o Bitcoin teve uma valorização de mais de 1000%, neste ano também, começou uma verdadeira corrida do ouro.

Conclusão

É uma bolha? Vai explodir? Vai desvalorizar?

Ninguém sabe.

O que eu acho, particularmente, é que a infraestrutura do blockchain, e dos “smart contracts” (os contratos eletrônicos), no “ledger”, ou livro razão, vieram para ficar.

O que eu acredito que vai acontecer é que essa “troca de infraestrutura”, da internet, e do sistema financeiro talvez, vai gerar muitas oportunidades, muita riqueza e lançar novos “players” no mercado.

Do mesmo jeito que temos Apple, Amazon, Google e Facebook... podem surgir outras empresas - com infraestrutura descentralizada, baseadas em blockchain.

Eu poderia ficar aqui “fazendo brainstorm”, imaginando as mil e uma aplicações do blockchain, das criptomoedas, dos “cryptoassets” (ou ativos “crypto”)... mas prefiro deixar você “digerindo” os conceitos que eu apresentei.

Como disse no começo: para mim é um mundo novo, que estou gostando de acompanhar, quem sabe participar ativamente (no futuro)... - mas, por enquanto, como você, quero me inteirar e saber qual será o nosso lugar nisso tudo.

Para ir além
"Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)"


Julio Daio Borges
São Paulo, 3/12/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Numa casa na rua das Frigideiras de Elisa Andrade Buzzo
02. Como medir a pretensão de um livro de Ana Elisa Ribeiro
03. No palco da vida, o feitiço do escritor de Cassionei Niches Petry
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador de Heloisa Pait
05. Amores, truques e outras versões, de Alex Andrade de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges
01. Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges - 29/1/1974
02. Freud e a mente humana - 21/11/2003
03. A internet e o amor virtual - 5/7/2002
04. Frida Kahlo e Diego Rivera nas telas - 25/4/2003
05. O Gmail (e o E-mail) - 3/3/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O EPISÓDIO DE CANUDOS - EUCLIDES DA CUNHA
LUÍS VIANA FILHO / GROVER CHAPMAN
SALAMANDRA RIO DE JANEIRO
(1978)
R$ 20,00



OTIMIZAÇÃO NA RECUPERAÇÃO DE ATIVOS FINANCEIROS - VOLUME 1
JOSE ROBERTO ROMEU ROQUE (ORG.)
IBEGI
(2012)
R$ 19,00



SUBSÍDIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO GUIA CURRICULAR...
N/D
IMPRENSA OFICIAL
(1979)
R$ 4,00



VOCÊ PODE CURAR A SI MESMO
MASAHARU TANIGUCHI
SEICHO-NO-IE
(2005)
R$ 8,90



A PRINCESA QUE ENGANOU A MORTE E OUTROS CONTOS
SONIA SALERNO FORJAZ
DELEITURA
(2009)
R$ 6,00



O GRANDE LIVRO DO SIM
DANIELA LEVY
BBD
(2015)
R$ 34,80



SÍMBOLOS LITÚRGICOS
ALBERTO BECKHAUSER
VOZES
(2010)
R$ 10,00



O MANUAL DO ACUMULADOR DE ORGÔNIO
JAMES DEMEO, PH. D.
IMAGO
(1995)
R$ 269,90



MODERNA SÁTIRA BRASILEIRA - 7912
MALCOLM SILVERMAN
NOVA FRONTEIRA
(1987)
R$ 10,00



PLT PROGRAMA DO LIVRO- TEXTO PRÁTICA DE LABORATÓRIO PARA ENGENHARIA
PLT
ED. ÁTOMO
(2007)
R$ 20,00





busca | avançada
31833 visitas/dia
891 mil/mês