Guignard, retratos de Elias Layon | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
77164 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Yassir Chediak no Sesc Carmo
>>> O CIEE lança a página Minha história com o CIEE
>>> Abertura da 9ª Semana Senac de Leitura reúne rapper Rashid e escritora Esmeralda Ortiz
>>> FILME 'CAMÉLIAS' NO SARAU NA QUEBRADA EM SANTO ANDRÉ
>>> Inscrições | 3ª edição do Festival Vórtice
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Coleção Por que ler, da Editora Globo
>>> Realismo histérico
>>> Olga e a história que não deve ser esquecida
>>> 6 de Novembro #digestivo10anos
>>> Relendo clássicos
>>> O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté
>>> Era Meu Esse Rosto
>>> Do Comércio Com Os Livros
>>> E-mails a um jovem resenhista
>>> O Conflito do Oriente Médio
Mais Recentes
>>> El Desarrollo Del Capitalismo En America Latina. Ensayo De Interpretacion Historica (spanish Edition) de Agustin Cueva pela Siglo Xxi (2002)
>>> O Fantástico Homem do Metrô 8 edição. - coleção veredas de Stella Carr pela Moderna (1993)
>>> Missão Ninok: se tem medo do futuro não abra o livro de Bernardino Monteiro pela Artenova (1980)
>>> Os Bichos Que eu Faço - coleção girassol 1ª edição. de Telma Guimarães Andrade pela Moderna (1991)
>>> Enfermagem Médico-Cirúrgica em Unidade de Terapia Intensiva de Eliza Kaori Uenishi pela Senac (2008)
>>> Primeiras Linhas de Direito Processual Civil - Volume 1 de Moacyr Amaral Santos pela Saraiva (2002)
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Estadão
>>> Um Certo Suicídio de Patricia Highsmith pela Best Seller
>>> Domine Seu Sistema Nervoso Pelo Treinamento Autógeno de Karl Robert Rosa pela Ediouro
>>> Introdução à Literatura no Brasil de Afrânio Coutinho pela Distribuidora de Livros Escolares (1975)
>>> Pedro Vira Porco-Espinho de Janaina Tokitaka pela Jujuba (2017)
>>> O Grande Livro dos Contrários. Das Formas e das Cores de Frederic Kessler pela Cortez (2018)
>>> A Perigosa Idéia de Darwin de Daniel C. Dennett pela Rocco (1998)
>>> Dicionário de Saúde de Carlos Roberto Lyra da Silva pela Difusão (2006)
>>> A Cidade e as Serras de Eça de Queiroz pela Folha de S.Paulo (1997)
>>> Fodor's Arizona 2001: Completely Updated Every Year de Fodor's pela Fodor's (2000)
>>> Herobrine - A Lenda (livro 1) de Mikhael Línnyker F Rodrigues pela Geracao Editorial (2020)
>>> Um Ano Inesquecivel de Paula Pimenta; Babi Dewet pela Gutemberg (2015)
>>> Aspectos Polêmicos da Atividade do Entretenimento de Vários Autores pela Apm (2004)
>>> Delta de Vênus de Naïs Nin pela Círculo do Livro (1989)
>>> O Processo de Franz Kafka pela Folha de S.Paulo (2003)
>>> Os Viajores - Agentes dos Guardiões de Robson Pinheiro pela Casa dos Espíritos (2019)
>>> Sonic The Hedgehog Vol. 3 - A Batalha por Angel Island de Sega pela Geektopia (2021)
>>> Os Turistas de Disney Especial pela Abril
>>> Joe Biden - A Vida As Ideias E Os Desafios Do Presidente Da Nacao Mais Poderosa Do Mundo de Evan Osnos pela Agir (2021)
COLUNAS

Terça-feira, 13/12/2022
Guignard, retratos de Elias Layon
Jardel Dias Cavalcanti
+ de 6200 Acessos


O artista de Mariana (M.G) Elias Layon decidiu comemorar os 60 anos do falecimento de Alberto da Veiga Guignard homenageando-o com a criação de 25 retratos.

Trata-se do encontro de duas almas que comungam de, no mínimo, duas paixões: a arte da pintura e a representação das paisagens das cidades históricas de Minas Gerais. Além de serem também, em comum afinidade, retratistas e pintores de natureza-morta.

Como uma espécie de biografia resumida e imagética do artista, Layon acompanha as atividades diárias de Guignard: seja nas caminhadas pela cidade com seu cavalete em mãos, seja em direção a algum ponto favorável à sua pintura; seja diante do cavalete pintando a paisagem ouro-pretana, seja dando mamadeira à filha de algum amigo; seja descascando laranjas no intervalo de uma pintura, seja pintando ao ar livre sob o olhar de curiosos (inclusive o pequeno Layon foi um deles) e de alunos.

E por aí vai, pintando um violão, folheando um catálogo de suas obras ou até mesmo tricotando.

São retratos expressivos, criados através de pinceladas soltas e tintas densas, com cores de forte impacto que demarcam alguns momentos importantes da atividade do retratado.

Ouro Preto advinha-se na maioria das telas como fundo de vários dos retratos: com o pintor trabalhando ao ar livre, através da janela do atelier ou na reprodução de um quadro na parede ― lá estão as paisagens, as ruas, as casas, as igrejas e as montanhas.

Ouro Preto, cidade admirada e celebrada por Guignard e por Layon, impõe-se nas telas sendo também devidamente homenageada nessa coleção de retratos.


Alguns dos retratos criados por Layon têm a sua fonte de inspiração em fotografias de Guignard. Essas fotos são parte dos registros mais importantes de suas atividades como pintor em Ouro Preto. São eles que reanimam a memória de Layon, que teve a honra de várias vezes poder assistir Guignard em ação ― por isso, não deixa de se registrar, ainda como menino, em alguns desses retratos-homenagens, como espectador e admirador de Guignard, desde sempre.

Particularmente, vale atentar-se para a tela em que o menino curiosamente espreita o velho pintor através da janela.

Existem alguns elementos de aproximação que podemos detectar, inclusive poeticamente, entre a obra de Layon e a obra de Guignard, e uma delas é a de criar uma atmosfera sublime para as paisagens de Outro Preto. No caso de Layon, envolvendo a cidade em delicadas brumas e garoas finas; no caso de Guignard, transpondo Ouro Preto para o reino de suas paisagens imaginárias, também mergulhando a cidade mineira em neblinas e névoas vaporosas.

No trabalho com os retratos também podemos ver uma aproximação entre eles. Antes de tudo, os dois artistas jamais se preocuparam em criar pinturas de caráter realístico-fotográfico. O que lhes aproxima é sobretudo a expressão, marcadamente forte no uso das cores e nas pinceladas livres (o que denota uma dívida dos dois para com o Modernismo).

Outra aproximação, que é de natureza afetiva, é o interesse pelo registro de festas populares, do universo lúdico presente nas atividades relacionadas à vida do povo ― como, por exemplo, nas pipas e balões que voam sobre Ouro Preto.

Há outra característica que aproxima os dois mestres, que é a de unir dois gêneros de pintura em um só: natureza-morta e paisagem. Na obra de ambos vasos de flores, em destaque, são pintados diante de paisagens que se abrem pelas janelas dos casarões oitocentistas de Ouro Preto. Layon não deixa de registrar essa característica em um desses retratos em que homenageia Guignard.


O que temos nesse catálogo com as 25 pinturas de Elias Layon é a recriação do universo existencial de Guignard, suas atividades artísticas e privadas, numa homenagem em que as cores dão vida ao grande pintor, à sua paixão pela pintura e pelas paisagens que tocaram o seu coração ― e que retornam, na paleta de Layon, em um diálogo onde a poesia que habita as telas desses dois grandes mestres fala mais alto.

As 25 telas estarão brevemente expostas no Museu Guignard de Ouro Preto para apreciação dos mineiros e turistas de todo o Brasil e exterior.



Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 13/12/2022

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Incoerente de Eduardo Mineo


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2022
01. Gramática da reprodução sexual: uma crônica - 7/6/2022
02. Risca Faca, poemas de Ademir Assunção - 15/2/2022
03. Guignard, retratos de Elias Layon - 13/12/2022
04. Neste Momento, poesia de André Dick - 20/9/2022
05. G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas - 1/3/2022


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Saga Crepúsculo Lua Nova 458
Mark Cotta Vaz
Intrínseca
(2009)



O I Ching do Amor
Guy Damian Knight
Record
(1984)



Hora di bai
Manuel Ferreira
Ática
(1980)



Idade Média, Idade dos Homens - Do Amor e outros Ensaios
Georges Duby
Companhia das Letras
(1989)



Tratamentos Biológicos de Águas Residuárias
Salomão Anselmo Silva e David Ducan Mara
Abes
(1979)



A Sabedoria do Amor
Carolyn Temsi e Caro Handley
Pensamento
(2001)



Universo Alien
Don Lincoln
Cultrix
(2017)



As idéias filosóficas contemporâneas na França
Christian Descamps
Jorge Zahar
(1991)



Casal e Família: Teoria, Pesquisa e Clínica
Terezinha Féres-carneiro
Prospectiva
(2017)



Guia Prático da Aplicação da Lei da Responsabilidade Fiscal
Angela Cristina Pelicioli
Ltr
(2002)





busca | avançada
77164 visitas/dia
2,0 milhão/mês