Tipos brasileiros | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
84229 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Ibraíma Dafonte Tavares desvenda preparação e revisão de texto
>>> O legado de Roberto Burle Marx é tema de encontro online
>>> Sala MAS/Metrô Tiradentes - Qual é a sua Cruz?
>>> Museu de Arte Sacra de São Paulo - Imagens de ROCA e de VESTIR
>>> Mostra de Teatro de Ipatinga comemora os 15 anos do Grupo 3 de Teatro com espetáculo online
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Aula com Suassuna
>>> O pingente que deu certo
>>> Fidelio, primeira parte
>>> Um brasileiro no Uzbequistão (III)
>>> Os gatos, as bibliotecas e a literatura
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> A brother is a brother
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Um adeus pra Vonnegut Jr
>>> Curso superior de auto-ajuda empresarial
Mais Recentes
>>> Educando no Século XXI: Protagonismo Responsabilidade Social Formação de Esther Carvalho pela Cla (2017)
>>> Corpo Sem Idade, Mente Sem Fronteiras de Deepak Chopra pela Rocco (1994)
>>> Versos e Alguma prosa de Luís de Camões de Luis de camões pela Moraes (1977)
>>> Um Dono Para Buscapé de Giselda Laporta Nicolelis pela Moderna (1985)
>>> Um Dono Para Buscapé de Giselda Laporta Nicolelis pela Moderna (1985)
>>> Os Telecaramujos de Maria Heloisa Penteado pela FTd (1991)
>>> Bom Remédio de Tatiana Belinky pela Ediouro (1995)
>>> Rúdin de Ivan S. Turgueniev pela Global (1983)
>>> Livro Quem convece Enriquece de Napoleon Hll pela Cdg (2021)
>>> Livro Quem pensa enriquece de Napoleon hill pela Cdg (2021)
>>> FLAGRANTES - Poemas em Busca de um Alvo de Rosivaldo do Nascimento pela Artner (2020)
>>> Formação Econômica do Brasil de Celso Furtado pela Companhia Edit. Nacional (1976)
>>> A Gorda e a Volta por Cima de Carlos Heitor Cony pela Ediouro
>>> Matemática Aula Por Aula 2° Série Ensino Médio. de Benigno Barreto Filho - Cláudio Xavier da Silva pela Ftd (2005)
>>> Quarto de despejo de Carolina Maria De Jesus pela Atica (2001)
>>> Che guevara por ele mesmo de Vários Autores pela Martin Claret (2005)
>>> O amor me trouxe de volta de Carol Bowman; Simone Lemberg Reisner pela Sextante (2010)
>>> Ramsés - a Batalha de Kadesh (vol. 3) de Christian Jacq pela Bertrand (1999)
>>> O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón pela Suma de Letras (2008)
>>> O Físico - a Epopéia de um Médico Medieval de Noah Gordon pela Rocco (1988)
>>> A Dama Azul de Planeta do Brasil pela Planeta do Brasil (2009)
>>> Fort of Apocalypse - Vol. 9 de Yu Kuraishi pela Jbc (2017)
>>> Fort of Apocalypse - Vol. 4 de Mangá pela Jbc (2017)
>>> Chobits Especial - Vol. 1 de Clamp pela Jbc (2013)
>>> Comer, Rezar, Amar de Elizabeth Gilbert pela Objetiva (2008)
>>> Vida na Terra - Conhecer e Proteger de Rosicler Martins Rodrigues pela Moderna (1991)
>>> Coin Laundry Lady EAN: 9788545703730 de Hiro Kiyohara pela Jbc (2017)
>>> You on a Diet de Mehmet C Oz; Ted Spiker; Lisa Oz pela Simon & Schuster (2006)
>>> As 100 + o Guia de Estilo Que Toda Mulher Fashion Deve Ter de Nina Garcia pela Best Seller (2009)
>>> Fairy Tail - Vol. 52 EAN: 9788545701361 de Mangá pela Jbc (2013)
>>> O Paciente Número Um de Michael Palmer pela Prumo (2009)
>>> Rurouni Kenshin - Especial - versão do autor - Vol. 2 EAN: 9788545701576 de Nabuchiro Watsuki pela Jbc (2018)
>>> Chobits Especial - Vol. 2 EAN: 9788545700302 de Mangá pela Jbc (2013)
>>> Só a Gente Sabe o que Sente de Frederico Elboni pela Benvirá (2017)
>>> Estúpida, Eu? de Camila Coutinho pela Intrinseca (2019)
>>> Diário de uma garota nada popular 1 EAN: 9788576861034 de Rachel Renée Russel pela Verus (2014)
>>> O Catador de Sonhos de Geraldo Rufino pela Gente (2015)
>>> Inteligência - Representações do Cenário Internacional de Alexandre Andrade da Costa pela Paco Editorial (2019)
>>> Agência Enxuta de Natanael Oliveira pela Dvs (2018)
>>> Todas as Cores da Escuridão de Peter Robinson pela Record (2014)
>>> O Último Navio Negreiro da América de Erik Calonius pela Record (2008)
>>> Estação Infinita e Outras Estações de Ruy Espinheira Filho pela Bertrand Brasil (2012)
>>> O Senhor do Lado Esquerdo de Alberto Mussa pela Record (2011)
>>> Vampiratas - Império da Noite de Justin Somper pela Galera (2012)
>>> Vampiratas - Coração Negro de Justin Somper pela Galera (2010)
>>> Vida Assistida de Tess Gerritsen pela Record (2012)
>>> O Filho-presente de Kabouna Keita pela Bertrand Brasil (2008)
>>> Tenho uma Ideia de Roger Von Oech pela Best Seller (2011)
>>> Tríptico Astrológico de Dane Rudhyar pela Pensamento (1989)
>>> Ayahuasca - Alucinógenos, Consciência e o Espírito da Natureza de Ralph Metzner pela Gryphus (2002)
COLUNAS

Quarta-feira, 10/2/2010
Tipos brasileiros
Guilherme Pontes Coelho

+ de 4800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Aqui em Brasília há representantes de todos os estados e de vários países (as embaixadas estão todas aqui). Esta cidade cinquentenária é composta por forasteiros, eu mesmo meio que sendo um deles. A gente acaba conhecendo, nem que seja em pequenas amostras, a identidade folclórica desse pessoal todo, características básicas mesmo. O que comem no café da manhã, o sotaque, as saudações, essa coisa toda.

Porém, analisar os tipos que encontramos em Brasília talvez não seja algo fidedigno, pois os objetos de estudo não estão no seu habitat natural. Os exemplares do sul, por exemplo, devem sofrer um tanto com a secura, e com o calor. Isso deve lhes alterar a percepção do mundo e o batimento cardíaco. Ou não, talvez eles sejam daquele jeito mesmo e eu que estou viajando. Porque, veja bem, todo gaúcho que conheci aqui no cerrado ― nunca fui ao Rio Grande do Sul ― fala alto e vigorosamente, como se sempre estivesse tentando me convencer de uma verdade absoluta e premente que só eu não consigo enxergar. O sotaque carregado adiciona mais dramaticidade à cena ― e eu sempre tenho a impressão de que o gaúcho finge ter mais do sotaque que já tem. Não sei se eles são assim no dia a dia portoalegrense. Aqui no planalto central, são.

E há os hábitos, as tradições. Imagine você: um calor infernal, nenhum décimo de brisa em qualquer direção, umidade relativa do ar a 18% e o fulano tomando chimarrão, o líquido fervente lhe descendo esôfago adentro. Acho massa.

Na verdade, é um traço de todos nós brasileiros esse de estar pouco se fodendo para temperatura ambiente na hora de ingerir algo. Já vi gente comendo buchada de bode à beira da praia. E depois ir mergulhar. Enfim...

Há também as comunidades nordestinas no Distrito Federal. Delas, a mais fechada, e talvez a mais numerosa, seja a de pernambucanos. Eu, mesmo sendo um, jamais me enturmei com a moçada, por falta de interesse, e nunca conseguiram que me enturmassem, por falta de química. Mas a comunidade existe, inalterada, tomando Antártica todo fim de semana ao som de Alceu Valença. Tenho a impressão de que eles se negam a aceitar que estão no beachless planalto central, e por isso sempre que se reúnem choram juntos o desprazer de estarem exilados.

(O Distrito Federal é um quadradinho no meio do Goiás. Estamos cercados por goianos por todos os lados. Mesmo assim, não sei o que dizer deles. Ainda não os entendi. Só sei de uma coisa: pequi é ruim pra cacete.)

Os oriundos do Rio de Janeiro parecem os mais soltos e relaxados no cerrado. Não que tenham se adaptado ao deserto, nada disso; nem, muito menos, que gostem disso aqui. Mas porque cariocas estão em contato constante com a terra natal. Sempre que dá, qualquer feriado mixuruca, eles vão embora pra sua terra. Esta certeza de que verá a terra amada faz deles pessoas tranquilas. Inclusive, ouso dizer que há mais flamenguistas no Distrito Federal que no próprio Estado do Rio. É impressionante.

Isso me lembra que existe a relação cidade-futebol. Esses flamenguistas todos aqui no DF, claro, não são cariocas de nascimento. Em boa parte dos casos, nem os pais são. É um fenômeno brasiliense torcer para times "estrangeiros". Conheço vascaínos que nasceram em Goiás, botafoguenses do Pará, palmeirenses de Taguatinga, corintianos de Cuiabá (etc.), todos eles morando em Brasília. Ninguém aqui é torcedor genuíno do Gama, ou do Guará, ou do Braziliense. Estes times, na verdade, sempre saem perdendo nas permutas do sincretismo ludopédico. O torcedor do Gama que também torce pro Palmeiras levantará a bandeira do segundo em detrimento do primeiro quando eles se enfrentarem no Estádio Mané Garrincha. É assim.

Aliás, uma observação ainda sobre futebol. Há algo atávico nos times gaúchos e mineiros. Aquele sincretismo só ocorre com times cariocas e paulistas. Desconheço colorados brasilienses de ascendência manauara, nem atleticanos do cerrado de origem sergipana. Se é brasiliense e torce pro Grêmio, ou nasceu lá ou é de família gaúcha. Mesma regra para cruzeirenses.

Os paulistas... Não, não existem paulistas no Distrito Federal.

Recentemente, tive a oportunidade de conhecer os mineiros em seu habitat natural. Uma visita a Belo Horizonte. (Agora começa a parte do texto pela qual os mineiros me presentearão com pensamentos negativos.)

Eu achava que já os conhecia. Há muitos mineiros por aqui e eu já visitei algumas cidadezinhas mineiras, inclusive por um motivo de gosto duvidoso: festa agropecuária. Enfim, eu achava que os conhecia. Pão de queijo blablablá. Mas não. Depois de alguns dias em Belo Horizonte minha ideia deles mudou um tantinho. Eles são mais mineiros lá do que aqui. Isso tem a seguinte razão de ser. A geografia.

Um quadro comparativo antes. Dependendo de onde estiver, o morador de Brasília tem 360º de abóbada celeste, horizonte para todos os lados. As vias principais são largas e, obviamente, planas, com uma ou outra elevação, mas é pouca coisa. Embora a cultura do parar-na-faixa funcione muitíssimo bem, Brasília não é uma cidade para pedestres ― isso quer dizer que o andarilho é solitário, compulsoriamente.

Ao contrário do andarilho mineiro, compulsoriamente acompanhado por outros ― e nem sempre isso é desejável. Aquelas ruas estreitas e sem horizontes, cheias de sobe-e-desce, provocam a sensação de clausura. Contato humano forçado não é gostoso. Falta de horizontes e enclausuramento também não. O que leva à famigerada introspecção. Introspecção mineira. Além daquele ar de desconfiança sorridente que eles exalam. Os rostos são conhecidos, familiares. Qualquer rosto ou sotaque alienígena causa receio. Enquanto estive lá, não consegui receber uma resposta direta. Acho que a primeira coisa que lhes passava pela cabeça era algo do tipo: "Quem é esse forasteiro e o que ele realmente quer de mim?".

Lembro de Alceu Amoroso Lima, via J.O. de Meira Penna: "O mineiro jamais fala, murmura. Não pensa, rumina ideias. Não discute, resmunga. Não avança, perscruta o caminho".

É verdade.


Guilherme Pontes Coelho
Águas Claras/Brasília, 10/2/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A literatura infanto-juvenil que vem de longe de Marcelo Spalding
02. A arquitetura poética da pintura de Fabricius Nery de Jardel Dias Cavalcanti
03. Excessos de Marta Barcellos
04. Hitch 22 de Guilherme Pontes Coelho
05. A memória vegetal de Gian Danton


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2010
01. Nas redes do sexo - 25/8/2010
02. A literatura de Giacomo Casanova - 19/5/2010
03. O preconceito estético - 29/12/2010
04. O retorno à cidade natal - 24/2/2010
05. O mundo pós-aniversário - 3/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/2/2010
17h38min
Não temos em Brasilia o que seria muito interessante, a Embaixada Universal da Paz, cuja sede é em Genebra, Suíça. Mas temos Embaixadores sem Embaixadas... Neste país do futebol, embaixadas podem ter outra conotação, talvez seja isto. De fato, por aqui somos todos forasteiros e os nativos é que ainda não possuem direitos de cidadãos! É deveras intrigante, pois estes não são imigrantes!
[Leia outros Comentários de Celito Medeiros]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Sound Blaster 16
Diversos
Creative Labs
(1994)
R$ 5,00



Ciências Planeta Terra- 6- Projeto Teláris
Fernando Gewandsznajder
ática
(2015)
R$ 35,90



Os gigolôs da pátria e a besta do apocalipse
Diogo Cão
Albuquerque
(1978)
R$ 30,00



The Electrocardiogram - Its Interpretation and Clinical Application
Louis H. Siegler
Grune & Stratton
(1944)
R$ 47,38



Cameron Pump Operators Data
Cameron
Ingersoll-rand Company
(1943)
R$ 25,02



Infâncias Aqui além - mar
José Jorge Letria
Sesi
(2017)
R$ 10,00



Gigantes Belgas
Burkhard Spinhen
Companhia das Letras
(2004)
R$ 5,00



O Sorriso do Lagarto
João Ubaldo Ribeiro
Record - Altaya
(1995)
R$ 5,00



Do Céu, Brasília
Bento Viana
Bendito Brasil
(2014)
R$ 500,00



City: a Guidebook For the Urban Age
P. D. Smith
Bloomsbury Publishing
(2012)
R$ 50,00





busca | avançada
84229 visitas/dia
2,4 milhões/mês