Tipos brasileiros | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 10/2/2010
Tipos brasileiros
Guilherme Pontes Coelho

+ de 4600 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Aqui em Brasília há representantes de todos os estados e de vários países (as embaixadas estão todas aqui). Esta cidade cinquentenária é composta por forasteiros, eu mesmo meio que sendo um deles. A gente acaba conhecendo, nem que seja em pequenas amostras, a identidade folclórica desse pessoal todo, características básicas mesmo. O que comem no café da manhã, o sotaque, as saudações, essa coisa toda.

Porém, analisar os tipos que encontramos em Brasília talvez não seja algo fidedigno, pois os objetos de estudo não estão no seu habitat natural. Os exemplares do sul, por exemplo, devem sofrer um tanto com a secura, e com o calor. Isso deve lhes alterar a percepção do mundo e o batimento cardíaco. Ou não, talvez eles sejam daquele jeito mesmo e eu que estou viajando. Porque, veja bem, todo gaúcho que conheci aqui no cerrado ― nunca fui ao Rio Grande do Sul ― fala alto e vigorosamente, como se sempre estivesse tentando me convencer de uma verdade absoluta e premente que só eu não consigo enxergar. O sotaque carregado adiciona mais dramaticidade à cena ― e eu sempre tenho a impressão de que o gaúcho finge ter mais do sotaque que já tem. Não sei se eles são assim no dia a dia portoalegrense. Aqui no planalto central, são.

E há os hábitos, as tradições. Imagine você: um calor infernal, nenhum décimo de brisa em qualquer direção, umidade relativa do ar a 18% e o fulano tomando chimarrão, o líquido fervente lhe descendo esôfago adentro. Acho massa.

Na verdade, é um traço de todos nós brasileiros esse de estar pouco se fodendo para temperatura ambiente na hora de ingerir algo. Já vi gente comendo buchada de bode à beira da praia. E depois ir mergulhar. Enfim...

Há também as comunidades nordestinas no Distrito Federal. Delas, a mais fechada, e talvez a mais numerosa, seja a de pernambucanos. Eu, mesmo sendo um, jamais me enturmei com a moçada, por falta de interesse, e nunca conseguiram que me enturmassem, por falta de química. Mas a comunidade existe, inalterada, tomando Antártica todo fim de semana ao som de Alceu Valença. Tenho a impressão de que eles se negam a aceitar que estão no beachless planalto central, e por isso sempre que se reúnem choram juntos o desprazer de estarem exilados.

(O Distrito Federal é um quadradinho no meio do Goiás. Estamos cercados por goianos por todos os lados. Mesmo assim, não sei o que dizer deles. Ainda não os entendi. Só sei de uma coisa: pequi é ruim pra cacete.)

Os oriundos do Rio de Janeiro parecem os mais soltos e relaxados no cerrado. Não que tenham se adaptado ao deserto, nada disso; nem, muito menos, que gostem disso aqui. Mas porque cariocas estão em contato constante com a terra natal. Sempre que dá, qualquer feriado mixuruca, eles vão embora pra sua terra. Esta certeza de que verá a terra amada faz deles pessoas tranquilas. Inclusive, ouso dizer que há mais flamenguistas no Distrito Federal que no próprio Estado do Rio. É impressionante.

Isso me lembra que existe a relação cidade-futebol. Esses flamenguistas todos aqui no DF, claro, não são cariocas de nascimento. Em boa parte dos casos, nem os pais são. É um fenômeno brasiliense torcer para times "estrangeiros". Conheço vascaínos que nasceram em Goiás, botafoguenses do Pará, palmeirenses de Taguatinga, corintianos de Cuiabá (etc.), todos eles morando em Brasília. Ninguém aqui é torcedor genuíno do Gama, ou do Guará, ou do Braziliense. Estes times, na verdade, sempre saem perdendo nas permutas do sincretismo ludopédico. O torcedor do Gama que também torce pro Palmeiras levantará a bandeira do segundo em detrimento do primeiro quando eles se enfrentarem no Estádio Mané Garrincha. É assim.

Aliás, uma observação ainda sobre futebol. Há algo atávico nos times gaúchos e mineiros. Aquele sincretismo só ocorre com times cariocas e paulistas. Desconheço colorados brasilienses de ascendência manauara, nem atleticanos do cerrado de origem sergipana. Se é brasiliense e torce pro Grêmio, ou nasceu lá ou é de família gaúcha. Mesma regra para cruzeirenses.

Os paulistas... Não, não existem paulistas no Distrito Federal.

Recentemente, tive a oportunidade de conhecer os mineiros em seu habitat natural. Uma visita a Belo Horizonte. (Agora começa a parte do texto pela qual os mineiros me presentearão com pensamentos negativos.)

Eu achava que já os conhecia. Há muitos mineiros por aqui e eu já visitei algumas cidadezinhas mineiras, inclusive por um motivo de gosto duvidoso: festa agropecuária. Enfim, eu achava que os conhecia. Pão de queijo blablablá. Mas não. Depois de alguns dias em Belo Horizonte minha ideia deles mudou um tantinho. Eles são mais mineiros lá do que aqui. Isso tem a seguinte razão de ser. A geografia.

Um quadro comparativo antes. Dependendo de onde estiver, o morador de Brasília tem 360º de abóbada celeste, horizonte para todos os lados. As vias principais são largas e, obviamente, planas, com uma ou outra elevação, mas é pouca coisa. Embora a cultura do parar-na-faixa funcione muitíssimo bem, Brasília não é uma cidade para pedestres ― isso quer dizer que o andarilho é solitário, compulsoriamente.

Ao contrário do andarilho mineiro, compulsoriamente acompanhado por outros ― e nem sempre isso é desejável. Aquelas ruas estreitas e sem horizontes, cheias de sobe-e-desce, provocam a sensação de clausura. Contato humano forçado não é gostoso. Falta de horizontes e enclausuramento também não. O que leva à famigerada introspecção. Introspecção mineira. Além daquele ar de desconfiança sorridente que eles exalam. Os rostos são conhecidos, familiares. Qualquer rosto ou sotaque alienígena causa receio. Enquanto estive lá, não consegui receber uma resposta direta. Acho que a primeira coisa que lhes passava pela cabeça era algo do tipo: "Quem é esse forasteiro e o que ele realmente quer de mim?".

Lembro de Alceu Amoroso Lima, via J.O. de Meira Penna: "O mineiro jamais fala, murmura. Não pensa, rumina ideias. Não discute, resmunga. Não avança, perscruta o caminho".

É verdade.


Guilherme Pontes Coelho
Brasília, 10/2/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Tecnologias e borboletas de Ana Elisa Ribeiro
02. Simone Weil no palco: pergunta em forma de vida de Heloisa Pait
03. O fim do livro, não do mundo de Marta Barcellos
04. O Nobel de Tranströmer de Luiz Rebinski Junior
05. Você vem sempre aqui? de Ana Elisa Ribeiro


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2010
01. Nas redes do sexo - 25/8/2010
02. A literatura de Giacomo Casanova - 19/5/2010
03. O preconceito estético - 29/12/2010
04. O retorno à cidade natal - 24/2/2010
05. O mundo pós-aniversário - 3/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/2/2010
17h38min
Não temos em Brasilia o que seria muito interessante, a Embaixada Universal da Paz, cuja sede é em Genebra, Suíça. Mas temos Embaixadores sem Embaixadas... Neste país do futebol, embaixadas podem ter outra conotação, talvez seja isto. De fato, por aqui somos todos forasteiros e os nativos é que ainda não possuem direitos de cidadãos! É deveras intrigante, pois estes não são imigrantes!
[Leia outros Comentários de Celito Medeiros]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VIVER HOLÍSTICO
PATRICK PIETRONI
SUMMUS EDITORIAL
(1988)
R$ 4,90



COLEÇÃO MODERNA DE ESTUDOS PRIMÁRIOS MATEMÁTICA - 9685
VICENTE KOSIEN
ECLAL
(1969)
R$ 10,00



ENSINO E TREINAMENTO PROFISSIONALIZANTES
STEVE INGLE, VICKY DUCKWORTH
ARTMED
(2015)
R$ 62,00



EDUCAÇÃO E VIDA: UM GUIA PARA O ADOLESCENTE
ANTONIO CARLOS GOMES DA COSTA E OUTROS
MODUS FACIENDI
(2001)
R$ 18,00



PROFETAS E PROFECIAS
ELIANA YUNES; MARIA CLARA LUCCHETTI BINGEMER
LOYOLA
(2010)
R$ 9,50



A ESTRADA AUTOFICCIONAL DE NARCISO
LUIZ GASPARELLI JUNIOR
OPÇÃO
(2015)
R$ 46,00



AMOR NUNCA É DEMAIS
HELEN VAN SLYKE
CÍRCULO DO LIVRO
(1987)
R$ 15,00
+ frete grátis



COPO PELA META
RICARDO NEVES
NEGÓCIO
(2004)
R$ 10,00



MEDITAÇÕES PARA A SAÚDE DO CORPO E DA MENTE
LOUISE L. HAY
SEXTANTE
(2000)
R$ 57,51



SIGNIFICADO E ESTRUTURA
WALLACE L. CHAFE
LIVROS TÉCNICOS E CIENTÍFICO
(1979)
R$ 12,00





busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês