Comentários de Irã Dudeque | Digestivo Cultural

busca | avançada
37900 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ação Social
>>> Dá-lhe, Villa!
>>> forças infernais
>>> 20 de Abril #digestivo10anos
>>> Pensando sozinho
>>> Minha casa, minha cama, minha mesa
>>> Aranhas e missangas na Moçambique de Mia Couto
>>> Novos Melhores Blogs
>>> Reflexões para um mundo em crise
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
Mais Recentes
>>> Plantas de Cobertura do Solo Caracteristicas e Manejo Em Pequenas . de Claudino Monegal pela Autor (1991)
>>> Os Honorários Advocatícios na Justiça do Trabalho - de Carlos Roberto Ramos pela : Conceito (2013)
>>> 1985 - o Autor de Laranha Mecânica Contesta o 1984 de Orwell e Mostra de Anthony Burgess pela Lpm (1980)
>>> Ciencias Criminais - Articulacoes Criticas Em Torno dos 20 Anos da Con de Ana C. B. de Pinho pela Lumenjuris (2009)
>>> Manual de Anestesia Em Pequenos Animais - de Paddleford pela Roca (2001)
>>> Las Investigaciones de Alvirah y Willy de Mary Higgins Clark pela Plaza & Janes (1998)
>>> Manual de Direito Constitucional - Volume Único de Marcelo Novelino pela Metodo (2014)
>>> Surfing and Health: Expert, Medial and Advice de Joel Steinman pela Meyer (2019)
>>> Competition in Global Industries de Michael E. Porter pela : Harvard Business School (1986)
>>> 22/11/63 - Novela de Stephen King pela Plaza Janés (2012)
>>> Guia Autorizado Adobe Photoshop 7. 0 - Com Cd - Livro de Treinamento de O mesmo pela Makron Books (2003)
>>> Instrumentos Musicales Precortesianos de Samuel Marti pela Inah (1968)
>>> Lo Mejor de La Siesta Inolvidable de Jorge Halperín pela Aguilar (2005)
>>> Novo Comentário Bíblico Contemporâneo - Lucas de Graig A. Evans pela Vida (1996)
>>> Etiquette For Outlaws de Rob Cohen pela Harper Entertainment (2001)
>>> Caixa de Pássaros de Josh Malerman pela Intrinseca (2015)
>>> Retratos e Fotogramas: Isabelle Huppert de Sesc SP pela Sesc (2009)
>>> As minas de Salomão de Eça de Queiroz pela Livraria Lello
>>> Sim Não de Jussara Braga pela do Brasil (1987)
>>> Alves & C.a de Eça de Queiroz pela Livraria Lello (1928)
>>> Fogo no Céu! de Mary França - Eliardo França pela Ática (1991)
>>> Contos de Eça de Queiroz pela Livraria Lello (1934)
>>> An Amazing Story de Telma Guimarães Castro Andrade pela Atual (1996)
>>> O crime do Padre Amaro de Eça de Queiroz pela Livraria Lello (1935)
>>> Codorna - Criação - Instalação - Manejo de Irineu Fabichak pela Nobel (1987)
>>> Guerras Secretas -Super-Heróis Marvel de Alex Irvine pela Novo Século (2016)
>>> Cartas de Inglaterra de Eça de Queiroz pela Livraria Lello
>>> Cem Anos de Iberê de Luiz Camillo Osorio pela Cosac Naify (2014)
>>> Dia de Aninha de Ciça Alves Pinto pela Global (1996)
>>> Lasar Segall Un Expresionista Brasileño de Ivo Mesquita, Jorge Schwartz e outros pela Takano (2002)
>>> The White Mountains de John Christopher pela Longman (1974)
>>> Laje de Santos, Laje dos Sonhos de Guilherme Kodja Tebecherani, Ana Paula Pinto e outros pela Globo (2009)
>>> Ulster Story de Michael Villeneuve pela Longman (1977)
>>> Marco Giannotti de Nelson Brissac Peixoto pela Cosac Naify (2007)
>>> Morri para Viver de Andressa Urach pela Planeta (2015)
>>> Esio Trot de Roald Dahl pela Puffin Books (2001)
>>> Laura Belém de Laura Belém e outros pela Cosac Naify (2013)
>>> Brave New World de Aldous Huxley pela Longman (1978)
>>> Favela, um Bairro de Cristiane Rose Duarte e Outros (org.) pela Pro (1996)
>>> 1/3 da Vida de Wanderley Oliveira e Ermance Dufaux pela Dufaux (2016)
>>> Quê ?! de Tião Carneiro pela Autor
>>> Conheça a Verdade de Bruce Milne pela Abu (1987)
>>> Para uma Nova Era, Poesia & Prosa de Remisson Aniceto pela Patuá (2019)
>>> Mentes perigosas de Ana Beatriz Barbosa Silva pela Fontanar (2008)
>>> Meu menino vadio de Luiz Fernando Vianna pela Intrínsica (2017)
>>> Correndo com tesouras de Augusten Burroughs pela Ediouro (2002)
>>> Supernova - A Estrela dos Mortos de Renan Carvalho pela Novo Conceito (2015)
>>> Supernova - O Encantador de Flechas de Renan Carvalho pela Novo Conceito (2015)
>>> Segregação e Gentrificação: Os conjuntos habitacionais em Natal de Sara Raquel Fernandes Queiroz de Medeiros pela Edufrn (2018)
>>> Repensar as Familias de Fiona Williams pela Principia (2004)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Quarta-feira, 20/11/2002
Comentários
Irã Dudeque


Os donos do campo e da bola
Antes, o colunista Alexandre Silva tentou me desqualificar para o debate devido ao meu nome (cf. comentário 39). Agora, lendo o comentário do acreditável Felipe Ortiz, percebo que fui censurado. Diante de tais atitudes, percebo que neste "Digestivo" a liberdade de opiniões funciona em apenas um sentido. Assim sendo, retiro-me deste debate, entregando-o às louvações recíprocas e ao pensamento único.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Irã Dudeque
20/11/2002 às
07h55 200.213.80.5
 
fingimentos e imitações
Enfim, Hélion, ao deixar tudo sem resposta, esses caras estão, tacitamente, aceitando que são trogloditas, sub-intelectualizados, "literatos" semi-alfabetizados, irresponsáveis, pré-iluministas, que escrevem sobre o que não entendem e que - o pior dos piores nessas alturas - sequer conhecem a obra do Francis. Não existe programa de idéias. Nem idéias. Só frases soltas, desconexas, citações sacadas a esmo e sem a menor necessidade. Na falta de talento e capacidade para formular análises estruturais, submergem num mundo de arremedos, de simulacros, paródias e caricaturas. E isso só pode ser entendido como um "programa" se tomarmos a palavra "programa" no mesmo sentido em que é utilizada por prostitutas. Ou seja, um conjunto de posições definidas ad hoc e cujo objetivo é um êxtase momentâneo e, quiçá, bem-remunerado.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por irã dudeque
19/11/2002 às
20h46 200.213.80.5
 
Programa de idéias?
Helion, você diz que "é bom que a direita se manifeste e demonstre ter um programa de idéias". Programa de idéias? Esses caras? Eles podiam estar citando intelectuais conservadores e requintadíssimos como o Raymond Aron, por exemplo, mas estão fazendo o que? Prometendo murros nos dentes, guilhotina, limpeza étnica, bomba nuclear em cada capital árabe, chutes entre as pernas, fechamento de tribunais, mão na fuça, fechamento das Universidades Públicas. Isso é um "programa de idéias"? Isso aí é uma baderna mental que mistura positivismo, impressionismo intelectual e esnobismo. E além do mais, são uns sujeitos muito esquisitos. Afirmou-se por aqui que os caras são trogloditas, sub-intelectualizados, "literatos" semi-alfabetizados, irresponsáveis, pré-iluministas, que escrevem sobre o que não entendem, que sequer leram o Francis, e eles se fixam no quê? No adjetivo invertido (adjetivo, aliás, que eu aprendi com o Francis, que o usava a torto e a direito).

[Sobre "Filhos de Francis"]

por irã dudeque
19/11/2002 às
20h01 200.213.80.5
 
Sou fã do Francis
Sou fã do Francis e, por recomendação de um amigo, dei uma olhada nesse debate e nos blogs dos "intelectuais" citados. E aí quase caí da cadeira. Veja-se, por exemplo, o blog de Rafael Azevedo e sua coleção de aberrações: para quem ia votar no Lula, Rafael Azevedo prometia "um murro nos dentes". Para os magistrados, Rafael Azevedo propõe a guilhotina (ou ainda que sejam "pendurados de ponta cabeça numa árvore"). Para resolver as divergências do "ocidente civilizado" com o oriente, Rafael Azevedo propõe uma "limpeza" étnica e mais "uma bomba nuclear em cada capital desses caras". Para quem gostou do filme "Cidade de Deus", Rafael Azevedo promete "um murro no meio da boca, e um chute entre as pernas." Para Rafael Azevedo, as pessoas "mais repulsivas" do mundo são advogados e defensores dos direitos humanos; estes são "a escória do universo" (abaixo dos neo-nazistas, por exemplo - afinal, Rafael Azevedo defende uma "limpeza" no oriente). Quanto à democracia, o pensador político Rafael Azevedo é anglófilo no seu parecer "Thank God I'm outta here!". Além disso, Rafael Azevedo é contra TODOS os advogados. Agora, naquilo que foi um debate sobre o Paulo Francis, Rafael Azevedo comete mais uma série de atos "intelectuais": Primeiro, destrata o debatedor Marcelo porque este escreve em revistas como Geek e Hacker, enaqunto "eu [Rafael Azevedo] tenho que me contentar com fatos e argumentos". Só isso já seria suficiente para situar a posição intelectual de Rafael Azevedo, pois a invocação peremptória a "fatos e argumentos" guarda um quê do ranço positivista. Depois Rafael Azevedo parte para um ataque pessoal contra um "sujeito chamado Irã", pois com um nome desses (árabe?), ele seria indigno de um debate. Ao que tudo indica, Rafael Azevedo (belo nome!) defende que só pessoas com nomes apropriados tenham direito ao debate. Num primeiro momento, devemos banir alguém chamado Irã, depois talvez devamos abolir as opiniões e os escritos de pessoas intituladas Ezra, Millôr ou ainda o pobre indiano Vikran Seth (ainda bem que eu me chamo Leonardo!). Feita a restrição ao nome de Irã (árabe?) Rafael parte para a agressão de fato, e convoca o dito cujo para um duelo (São Paulo, dezembro), quando promete-lhe "enfiar a mão na fuça". Intelectualizadíssimo, o Rafael Azevedo. Porém, apesar de tão disparatadas idéias, Rafael Azevedo é ídolo de Alexandre Soares Silva, que, aparentemente, considera-o um grande pensador. Talvez porque Rafael Azevedo seja mais furioso nas suas soluções de "limpeza", enquanto Alexandre Soares Silva sai-se com ideiazinhas irresponsáveis como as que "os fuscas e os mavericks [dos anos 70] enfeiavam mais a orla de Ipanema do que todos os prédios atuais juntos" (viva a especulação imobiliária, por ser menos nociva que os mavericks!). Então, que tal juntar admirados e admiradores numa campanha, digamos, em prol da volta da dinastia Bourbon ao trono da França, com direito a um rei que curasse escrófula? Talvez sobrasse algum viscondado para gente como Rafael Soares. Ou uma campanha pelo reconhecimento público de Torquemada? Talvez sobrasse algum cargo de inquisidor para gente como Rafael Soares, adepto de "limpezas". Ou ainda, que tal a criação de um centro para a divulgação das idéias de Adolf Hitler? Peço desculpas aos outros escritores citados nesta página se cito em demasia o nome de Rafael Azevedo. Divulgo tal nome para essas nobres ocupações, pois entendo que nelas Rafael Azevedo poderia mostrar um resumo dos seus argumentos "intelectuais", argumentos que envolvem murros nos dentes, guilhotina, limpeza étnica, bomba nuclear, chutes entre as pernas, mão na fuça e, the last but not the least, música erudita (ah, o efeito cenográfico de bombas atômicas atiradas ao som da Cavalgada das Valquírias; Rafael Azevedo é um esteta). Divulgo o nome de Rafael Azevedo pois ele tem a cabeça talhada para tanto. Uma cabeça dividida entre o Ocidente pré-Iluminismo e Munique, 1936 (música erudita, por favor!). Ou, talvez, eu esteja sendo meio genérico. Tomo o irabundo Rafael Azevedo como exemplo, por ser o exemplo mais aberrante. O mais provável é que não só a cabeça de Rafael Azevedo, mas as de todos os outros produtores de blogs citados nesta página, estejam situadas em um endereço mais específico: Rua Maranhão, em São Paulo, sede da TFP. Ou, ainda, em algum Centro Positivista. Eu, da minha parte, continuarei lendo revistas como Geek, e me preocuparei com nazistinhas agressivos e semi-alfabetizados como Rafael Azevedo, apenas para evitar que um reacionário vulgar como ele faça alguma outra coisa na vida além de redigir suas insanidades num blog.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Leonardo Marques
18/11/2002 às
11h18 200.213.80.5
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MATEMÁTICA - CIÊNCIA E APLICAÇÕES - VOL. 2 / ENSINO MÉDIO
OUTROS; GELSON IEZZI
ATUAL
(2014)
R$ 110,00



ADMINISTRAÇÃO DE ALTO IMPACTO
MARK GOTTFREDSON - STEVE SCHAUBERT
BAIN & COMPANY
(2008)
R$ 12,00



FERNANDO PESSOA OBRA POÉTICA - VOLUME ÚNICO
FERNANDO PESSOA
NOVA AGUILAR
(1983)
R$ 85,00



LA LUZ ENTERRADA
MARÍA DEL CARMEN ELU
FONDO DE CULTURA ECONOMICA
(1993)
R$ 14,00



OBJETOS D`VERSOS (POESIA BRASILEIRA)
CLÁUDIA BRINO/VIEIRA VIVO
COSTELAS FELINAS
R$ 5,00



ANIMAIS EM PERIGO GUIA ILUSTRADO DESDOBRÁVEL FACTOS E ACTIVIDADES
EDITORA CONTEXTO
CONTEXTO
(1993)
R$ 17,70



COMO MUDAR O QUE MAIS IRRITA NO CASAMENTO
GARY CHAPMAN
MUNDO CRISTÃO
(2007)
R$ 27,00



NEGÓCIOS DE FAMÍLIA
VINCENT PATRICK
ESTADÃO
(1997)
R$ 4,00



REPORTAGEM SOBRE JESUS CRISTO
FRANCO ROBERTO
DOM BOSCO
(1983)
R$ 6,00



SUBSISTEMAS DIGITAIS E CIRCUITOS DE PULSO
JOÃO ANTONIO ZUFFO
EDGARD BLÜCHER
(1980)
R$ 10,00





busca | avançada
37900 visitas/dia
1,3 milhão/mês