Comentários do IP 200.184.36.88 | Digestivo Cultural

busca | avançada
84642 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Rosas Periféricas apresenta Labirinto Selvático e Ladeira das Crianças em novembro
>>> SESI-SP apresenta Filó Machado 60 Anos de Música em teatros de São Paulo e Piracicaba
>>> Clube do Conto outubro - Sesc Carmo - literatura infantojuvenil
>>> Projeto seleciona as melhores imagens de natureza produzida por fotógrafos de Norte a Sul do país
>>> Infantil com a Companhia de Danças de Diadema tem sessão presencial em Ilhabela e Caraguatatuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O enigma de Lindonéia
>>> Kurt Cobain; ou: I Miss the Comfort in Being Sad
>>> Souza Dantas, Almoço e Chocolate
>>> O Primeiro Jogo
>>> O armário que me pariu
>>> Mini entrevista: Jo e Tuco
>>> Inveja do Porta dos Fundos
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> Entredentes, peça de Gerald Thomas
>>> Entrevista com Marici Salomão
Mais Recentes
>>> Chacras na Umbanda: Da Manifestação Mediúnica aos Orixás de Raphael PH. Alves pela Madras (2021)
>>> Antes Que Você Morra: Revelações Sobre o Caminho Sufi de Osho pela Madras (2021)
>>> Medicina Alternativa de A a Z de Carlos Nascimento Spethmann pela Natureza (2004)
>>> Frida Trótski: A história de uma paixão secreta de Gérard de Cortanze pela Planeta (2018)
>>> Os Pensadores: Comte / Durkheim de Auguste Comte , Émile Durkheim pela Abril Cultural (1973)
>>> Hobbes (Os Pensadores #15) Leviatã -ou- Matéria, forma e poder de um estado eclesiástico e civil de Thomas Hobbes pela Abril Cultural (1983)
>>> Homens-Caranguejo de Sérgio Carvalho pela Local Foto (2013)
>>> Freud de Anne Simon, Corinne Maier pela ‎ Quadrinhos na Cia (2012)
>>> As Meninas de Lygia Fagundes Telles pela Companhia das Letras (2009)
>>> Desenho de Aldemir Martins de Rubens Matuck; Oscar D Ambrosio pela Liz (2011)
>>> Viva el pueblo! de Germán Sánchez Espeso pela Novela Cátedra (1982)
>>> Cinquenta Tons de Cinza de E.L. James pela Intrínseca (2014)
>>> Os Santos Que Abalaram o Mundo de René Fülöp-Miller pela José Olynpio (1998)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Sol90 (2004)
>>> Métodos em pesquisa social de William Josiah Goode... pela Companhia Ed. Nacional (1977)
>>> A Nicarágua sandinista de Marisa Marega pela Brasiliense (1982)
>>> O 8º Hábito: da eficácia à grandeza de Stephen R. Covey pela Elsevier (2005)
>>> Indicadores de Sustentabilidade: Uma Análise Comparativa de Hans Michael Van Bellen pela FGV (2014)
>>> Língua de Sinais Brasileira: Estudos linguísticos de Ronice Müller de Quadros & Lodenir Becker Karnopp pela Artmed (2004)
>>> Alice no País das Maravilhas de Sakura Kinoshita pela New Pop (2010)
>>> Biohazard: Marhawa Derise - Resident Evil Vol. 01 de Naoki Serizawa pela Panini Comics (2012)
>>> Fairy Tail vol. 01 de Hiro Mashima pela Jbc (2010)
>>> O Futuro Chegou: modelos de vida para uma sociedade desorientada de Domenico de Masi pela Casa da Palavra (2014)
>>> Kundu de Morris West pela Rio Gráfica (1986)
>>> Monster Hunter Orage Nº 2 de Hiro Mashima pela Jbc (2021)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Quarta-feira, 22/5/2002
Comentários
200.184.36.88


Dou a palavra ao meu mestre
Farsa monstruosa Olavo de Carvalho Jornal da Tarde, 9 de maio de 2002 A onda mundial de denúncias contra o clero católico baseia-se nuns quantos casos de pedofilia registrados, ao longo de mais de uma década, em vários países. A repetição uniforme do noticiário cria na alma do público uma associação de idéias entre pedofilia e catolicismo, reforçada por pareceres supostamente abalizados que sugerem a ligação entre esse fenômeno e o celibato clerical. Para quem pense por estereótipos e frases feitas, o noticiário é impressionante, e convincente a fusão de imagens que ele veicula. Homens capazes de raciocinar com números e fatos são, em qualquer país, uma minoria irrelevante. Mas, aos olhos dessa minoria, é claro que as denúncias dizem o contrário do que pretendem: o que elas demonstram é que a pedofilia é menos freqüente entre padres católicos do que entre os membros de qualquer outro grupo social escolhido para fins de comparação. Escolho, a título de amostra, dois dos grupos que mais têm a lucrar com a desmoralização da Igreja: de um lado, os gays; de outro, a burocracia internacional que hoje substitui o clero na missão de zelar pelo bem da infância. Um estudo recente empreendido por Judith Reisman, a celebrada autora de Kinsey, Crimes & Consequences, mostra que a média de ataques sexuais a crianças cometidos por homossexuais é cinco vezes maior que a dos cometidos por heteros. Pedófilos homossexuais, em suma, são muito mais reincidentes. E, entre as vítimas de pedófilos machos, para cada menina há 20 meninos. Se mesmo uma constante estatística tão significativa não justifica uma onda mundial de alarmismo antigay, por que umas dezenas de casos pinçados pela mídia justificariam a mundial prevenção anticatólica? Mas no caso gay não há somente uma constante estatística. Há o fato bruto da indução à pedofilia por parte de publicações representativas de grupos homossexuais. No seu trabalho "Child Molestation and the Homosexual Movement", a ser publicado proximamente na Regent University Law Review, mas cujos resumos já circulam pela Internet, o jurista Steve Baldwin revela descobertas que fez na bibliografia gay disponível no mercado. Vejam estas três, colhidas a esmo no mostruário: 1) O Journal of Homosexuality, prestigiosa publicação acadêmica pró-gay, publicou recentemente todo um número especial sob o título grotescamente eufemístico "Intimidade intergeracional masculina", no qual vários artigos apresentavam a pedofilia como uma "relação de amor". 2) Larry Elder, fundador e chefe de um grupo ativista gay, escreveu no seu livro Report from the Holocaust: "Naqueles casos em que crianças fazem sexo com pessoas mais velhas homossexuais, afirmo que com freqüência, com muita freqüência, a criança deseja a atividade e talvez mesmo a solicite." 3) Uma das mais influentes revistas gays, The Advocate, publica regularmente anúncios de um boneco de borracha modelo "Menino Penetrável... disponível em três posições provocantes". Mas seria injusto dizer que a comunidade gay é recordista de pedófilos per capita. Por enquanto a taça parece estar com aquela classe auto-incumbida de velar, em lugar do antigo clero, pela proteção e formação moral das crianças do mundo: os assistentes sociais da ONU. Só em 2001 chegaram a 400, segundo dados da própria secretaria-geral da entidade, as queixas apresentadas por famílias de refugiados da África Ocidental contra esses molestadores multinacionais de crianças. Quatrocentos episódios num ano, numa única comunidade, configuram inequivocamente um caso de pedofilia em massa. E com o detalhe especialmente repugnante: as vítimas não foram colhidas nas ruas ou nas escolas, mas entre as massas de miseráveis, famintos e doentes que, no extremo do desespero, se entregaram nas mãos desses monstros confiando na sua promessa de socorro. Isso, sim, é um escândalo de proporções mundiais, um crime contra a Humanidade no sentido mais estrito em que esta expressão foi definida em Nuremberg. Mas os assistentes sociais da ONU são intocáveis. São o novo clero, incumbido de espalhar no mundo o evangelho "politicamente correto" da Humanidade de amanhã. Denunciá-los seria promover o desmanche imediato da ideologia "humanista" que inspira os ataques da mídia internacional ao clero católico. Por isso a imprensa mundial se cala, desviando as atenções do público para casos seletivamente escolhidos onde figure, como emblema do crime, a palavra "padre". Afinal, a Igreja não existe para arcar, como o próprio Cristo, com os pecados do mundo?

[Sobre "Regras da Morte"]

por Assunção Medeiros
22/5/2002 à
00h03 200.184.36.88
(+) Assunção Medeiros no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Amberzine 1
Dodd-Erick Wujcik
Palladium Books
(1992)
+ frete grátis



A Ceia dos Acusados
Dashiell Hammett
Abril cultural
(1984)



Dito e Ás Vezes Feito
Richards Bewes
Vida
(2005)



Revista Gnosis Ciência e Cultura do Homem Em Busca do Ser
Ageacac
Ageacac
(2009)



Criacao de Ras
Irineu Fabichak
Nobel
(1984)



Barro Blanco
José Mauro de Vasconcelos
Melhoramentos



Clássico Anticlássico O Renascimento de Brunelleschi a Bruegel
Giulio Carlo Argan
Companhia das Letras
(1999)



Contos os Imortais da Nossa Literatura
Artur Azevedo
Três
(1973)



O Segredo da Plataforma 13
Eva Ibbotson; Angela Melim
Rocco
(2002)



A Madona das Sete Colinas
Jean Plaidy
Record
(1996)





busca | avançada
84642 visitas/dia
1,8 milhão/mês