Agora o problema é seu. | Dennis

busca | avançada
48334 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Residência Artística FAAP São Paulo realiza Open Studio neste sábado
>>> CONHEÇA OS VENCEDORES DO PRÊMIO IMPACTOS POSITIVOS 2022
>>> Espetáculo 'Figural', direçãod e Antonio Nóbrega | Sesc Bom Retiro
>>> Escritas de SI(DA) - o HIV/Aids na literatura brasileira
>>> Com Rincon Sapiência, Samanta Luz prepara quiche vegana no Sabor & Luz
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> As mulheres e o futebol
>>> São Luiz do Paraitinga
>>> Discurso de William Faulkner
>>> Road Warrior
>>> O crime da torta de morango
>>> PT saudações
>>> Oscar Wilde, dândi imortal
>>> 30 de Novembro #digestivo10anos
>>> Uma história do Jazz
>>> Quando morre uma paixão
Mais Recentes
>>> Assassins creed renegado de Oliver Bowden pela Record (2012)
>>> Assassins creed unity de Oliver Bowden pela Record (2015)
>>> Confesso Que Vivi - memórias de Pablo Neruda pela Difel (1974)
>>> A rosa da meia-noite de Lucinda Riley pela Novo Conceito (2014)
>>> O Poder da Visualização Criativa: Conheça a técnica que mudou a vida de milhares de pessoas em todo o mundo de Elizabeth Mednicoff pela Universo dos Livros (2007)
>>> Simplesmente morto de Peter James pela Novo Seculo (2012)
>>> Crepusculo de Stephenie Meyer pela Intrinseca (2009)
>>> Kenobi Star Wars de John Jackson Miller pela Aleph (2015)
>>> Guia pratico do poquer de Trevor Sippets pela Livros Escala (2010)
>>> O Hobbit uma jornada inesperada guia ilustrado de Jude Fisher pela Martins Fontes (2012)
>>> Lobo Solitário 5 de Kazuo Koike e Goseki Kojima pela Panini
>>> Os adoraveis de Sarra Manning pela Novo Conceito (2013)
>>> O menino do pijama listrado de John Boyne pela Companhia Das Letras (2010)
>>> Assassinatos na rua Morgue e outras historias de Edgar Allan Poe pela Saraiva (2008)
>>> Vidas secas de Graciliano Ramos pela Record (2011)
>>> Os contos de Beedle o Bardo de J K Rowling pela Rocco (2008)
>>> Cavaleiros do Zodíaco volume 43 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Cavaleiros do Zodíaco volume 44 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Cavaleiros do Zodíaco volume 47 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Cavaleiros do Zodíaco volume 48 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Cavaleiros do Zodíaco volume 45 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Cavaleiros do Zodíaco volume 4 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Cavaleiros do Zodíaco volume 46 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Cavaleiros do Zodíaco volume 22 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Notas sobre a pandemia de Yuval Noah Harari pela Companhia Das Letras (2020)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 15/4/2002
Comentários
Leitores


Agora o problema é seu.
Caro Fabio: "Agora o problema é de vocês" não é de todo mau. Entretanto, há outro epitáfio, que também lhe cairia bem, este da autoria da atriz-pensadora-moleca Sarah Bernhardt. Trocando o nome, ficaria assim: AQUI JAZ FABIO DANESI ROSSI, MUITO CONTRA SUA VONTADE! E a propósito do seu e-mail para Deus Criador, achei muito bom, mas não podemos prever quais serão as repercussões (ou represálias) que há de gerar lá na celestial cobertura... onde Ele reside. Agora o problema é seu. Abraço.

[Sobre "dulcíssima dulcinéia"]

por Dennis
15/4/2002 às
14h33 200.204.143.186
(+) Dennis no Digestivo...
 
Havera uma continuação ?
tambem Achei super Show, os sete, logo fiquei interessado na sua continuação. se alguem tiver alguma noticia.. por favor me avisem.....

[Sobre "Boa Novidade"]

por Vinicius Wilson
15/4/2002 às
13h33 200.242.30.192
(+) Vinicius Wilson no Digestivo...
 
Até que enfim.....
Eduardo. Voce esta de parabéns ao abordar um conflito antigo e complexo com a complexidade e insaturação que o tema exige. Simplificaçoes nesse momento só podem atender a necessidades pessoais, as vezes muito distante do tema em questão. Um abraço, Jacques

[Sobre "Nas garras do Iluminismo fácil "]

por Jacques Stifelman
15/4/2002 às
10h27 200.219.212.37
(+) Jacques Stifelman no Digestivo...
 
Ao Daniel Feldman
Olá, Daniel Não sei por que motivo você me colocou no mesmo saco que o Boaventura, pois eu não me envolvi aqui na discussão entre árabes e judeus. Gostaria de saber, portanto, o que o leva a dizer que minhas opiniões "são interessantes do ponto de vista cômico". Não ataque a pessoa (chamando-a de cômica, por exemplo) e sim as idéias. Isso é básico em qualquer discussão séria. Rogério Prado

[Sobre "O injustificável"]

por Rogério Prado
15/4/2002 às
09h32 200.194.102.154
(+) Rogério Prado no Digestivo...
 
parcialidades
Eduardo, eu gostaria de saber quem foi que deu aos árabes palestinos este título onipotente de "habitantes nativos" da região, que lhes entitula o "direito" de explodir bombas sobre quem quer que ouse habitar aquele "solo sagrado" (que até 1948 eles nem davam bola). Cansei de repetir como uma vitrola emperrada que judeus já viviam ali há mais de 100 anos antes da criação do Estado de Israel; isso não vale nada? Se formos seguir essa linha de raciocínio, que tal deixarmos o Brasil para os tupi-guarani, antes que eles comecem a nos explodir? E depois eles é que teriam que sair, pois pouco antes da chegada dos portugueses expulsaram da costa do Atlântico os índios Gê, e estes devem ter expulsado alguém...Quanto à discussão sobre uma suposta "imparcialidade" que alguns teriam, reputo-a veementemente. Ninguém consegue ser imparcial, no máximo consegue disfarçar sua parcialidade sob uma camada de eufemismos e medos de assumir uma verdadeira postura. Muitos desses sites supostamente "imparciais" são descaradamente pró-palestinos, assim como muitos dos debatedores aqui presentes.

[Sobre "O injustificável"]

por Rafael Azevedo
15/4/2002 às
09h10 200.152.84.16
(+) Rafael Azevedo no Digestivo...
 
Antonio, o crente
E quem disse que você enche? OhOhOh, de jeito nenhum! Tenho aprendido muito nestes debates. Só que continuo dizendo que a mente humana não permite imparcialidade. Mas a discussão ficaria técnica demais e fora do escopo deste site. Continue me provocando também.

[Sobre "O injustificável"]

por Heitor De Paola
15/4/2002 às
07h22 200.255.208.127
(+) Heitor De Paola no Digestivo...
 
MST e Arafat
A respeito do texto do Rafael, eu ouvi de relance que parece que ha um brasileiro, alguma coisa como lider do MST ou coisa parecida, esta fazendo nessa confusao toda?

[Sobre "O injustificável"]

por Marli
15/4/2002 às
02h00 63.178.209.198
(+) Marli no Digestivo...
 
Trevo ou Union Jack?
Valentim, Valentim, sempre gentil, sempre bem-vindo. O que você acha da dúvida da Sue, trevo ou Union Jack? Quanto a Patrick O“Brian, me parece que a edição portuguesa saiu pela editora ASA. E me dizem que a tradução saiu bem. Tente encontrar, depois você me diz. Um abraço- Alexandre

[Sobre "Na varanda"]

por Alexandre
15/4/2002 à
00h35 200.207.125.254
(+) Alexandre no Digestivo...
 
Ainda me emociono
Apesar de não assistir os Anos Incriveis a tanto tempo o Kevin ainda faz parte da minha vida e sempre que me lembro da série fico emocionada e me vem uma sensação de saudade...uma vontade de chorar... Eu lembro da época em que assistia na tv cultura e depois na Bandeirantes e lembro também que corria pra frente da televisão e que tinha dias que não queria nem sair para não perder os capitulos e quando eu ía viajar deixava o video pra programar durante uma semana e as vezes acontecia de gravar outro programa e eu ficava passava o resto da noite de mau humor... Hoje fico muito feliz em saber que tanta gente também amou Anos Incriveis pois na época eu achava que só eu conseguia sentir aquela emoção...

[Sobre "Anos Incríveis"]

por Margareth
14/4/2002 às
22h55 200.227.237.31
(+) Margareth no Digestivo...
 
Oh Heitor, o fervoroso
Heitor, Não entendi a razão de você levantar a questão da parcialidade/imparcialidade, mas vamos lá. Não existe nada na estrutura de nossa mente (psiquê) que "impeça" o ser humano ser imparcial; ser parcial é totalmente voluntário. Aqui vai a definição de parcial pelo dicionário do Houaiss: "que toma partido a favor ou contra uma pessoa, uma facção etc., sem que importe a justiça ou a verdade; injusto, partidário". Logo, a parcialidade é um termo pejorativo. Na realidade, a mente é estimulada por preferências porque há opções no mundo externo - prefere-se o mais agradável ao desagradável. Num nível conceitual e em questões abstratas (como ideologia e correntes filosóficas, etc), existem os termos parcialidade e imparcialidade - e, repito, essa modalidade mental está num nível de pensamento em que ser parcial é totalmente voluntário. Agora, se esse seu comentário é uma crítica indireta aos sites que indiquei porque há grupos de pessoas que querem ser conciliatórias, isso não tem nada a ver com imparcialidade, pois ser cordato e conciliatório é apenas ouvir o outro lado e tentar uma saída comum, levando em conta interesses mútuos. E não quer dizer que sejam imparciais ou alheios. Bem, agora, vamos lá com relação ao pacifismo amadorístico, que nem sei bem o que quer dizer e nem sugeri em momento algum. Não há níveis de pacifismo. É como a questão do velho exemplo de estar "meio grávida". Ou se está ou não se está. Pacifismo ou não-pacifismo. Quanto a insinuar uma ingenuidade - que até seria bom ter na minha idade - digo que sei suficientemente de Teoria do Estado - matéria que sugiro a todos que discutem política - inclusive aos políticos, para saber sobre a estrutura do Estado e como ele funciona. Portanto sei que a formalidade da paz e da guerra exigem certa burocracia do ponto de vista dos tratados e que a sociedade civil nesse caso não pode tomar a iniciativa, pois não é legalmente competente. Mas a população, de forma organizada, pode pressionar e apresentar soluções. O Governo está cada vez mais sensível a ações civis. E, digo mais, a paz desejada pela população tem, a meu ver, mais legitimidade que um ato governamental - muitas vezes vazios or ser apenas vontade de um político. Bem, quanto ao pacifismo na nossa sociedade, cabe registrar que essa é uma das diretrizes de política externas do Estado brasileiro, conforme determina nossa Constituição, por sua vez, em conformidade com os cinco conceitos básicos da Carta da Nações Unidas - aliás não entendo ser contra a ONU, como o Rafael afirma, pois trata-se de uma organização que é na verdade um grande forum, como este aqui, do DC, só que são diplomatas credenciados por seus governos que discutem o ponto de vista de seus governos e que depois chegam a conclusões através de resoluções na Assembléia Geral ou então no Conselho de Segurança quando há matérias mais críticas e iminentes. Mas retomando a questão de amadorismo em contrapartida aos que você diz que são mais competentes porque estão na máquina estatal (políticos, militares e diplomatas), vale notar que ninguém na máquina do governo é melhor ou pior de qualquer um de nós aqui. Alías, é da população que saem os funcionários do governo, eles não são surgem do além nem são alienígenas. Foram às mesmasescolas que nós e estão por aí, nos restaurantes, nas ruas.... É gente de carne e osso. Portanto, amadorismo serve para esportes e não para qualificar pessoas que desejem promover a paz. E, por último, Heitor, obrigado por me obrigar a escrever estas definições, que estão sendo úteis para por a minha mente atenta. Apesar de te encher, valorizo o teu fervor por tuas idéias. Continue me provocando!! Abraço dominical, Antonio

[Sobre "O injustificável"]

por Antonio Oliveira
14/4/2002 às
21h06 200.193.226.137
(+) Antonio Oliveira no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentįrios

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Trotskismo na América Latina - Tudo É História
Osvaldo Coggiola
Brasiliense
(1984)



Psicologia e Percepção
R. H. Day
Jose Olympio
(1974)



Dispneia
Med Writers
Med Writers
(2012)



Andy Warhol - o Gênio do Pop
Tony Scherman e David Dalton
Globo



O Jogo da Estratégia
Craig R. Hickman
Makron Books
(1996)



Organizações Inovadoras do Setor Financeiro: Teoria e Casos de Sucesso
José Carlos Barbieri/josé Carlos Barbieri
José Carlos Barbieri
(2009)



Juju no Hospital
Priscila Castello Branco
Viva e Deixe Viver
(2017)



Madre Teresa Col. Personagens Que Mudaram o Mundo (1993)
Charlotte Gray
Globo
(1993)



Existir!
Nathalie Hense
Sm
(2014)



Soja Nutrição e Saude
Conceição Trucom
Alaúde
(2009)





busca | avançada
48334 visitas/dia
1,6 milhão/mês