Futebol: 10 mandamentos e 5 mitos | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
63094 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Série Brasil Visual tem pré-estreia neste sábado no RJ e estreia dia 25/6, no canal Curta!
>>> Thiago Monteiro apresenta seu primeiro álbum autoral “Despretensioso”, em Rib. Preto - 25/06
>>> DIADORIM | NONADA SP
>>> Porto Blue Sound, festival de música gratuito chega a Belo Horizonte em julho
>>> Projeto Memória leva legado de Lélia Gonzalez ao CCBB BH
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Crônica de Aniversário
>>> Oiti
>>> Uma certa inocência
>>> A TV é uma droga
>>> Arroz com rapa
>>> No TV
>>> A Onda de Protestos e o Erro de Jabor
>>> São Francisco Xavier I
>>> O Código de Defesa do Consumidor e Maradona
>>> Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I)
Mais Recentes
>>> Análise Do Caráter - Volume 4 de Wilhelm Reich pela Martins Fontes (1998)
>>> Curral Novo (Romance) de Adalberon Cavalcanti Lins pela São José (1958)
>>> Biodisponibilidade De Nutrientes de Silvia Maria Franciscato Cozzolino pela Manole (2005)
>>> Halo: Um Amor Que Ultrapassa As Barreiras Do Ceu E de Alexandra Adornetto pela Agir (2010)
>>> Principles of the theory of solids de J. M. Ziman pela Cambridge University Press (1969)
>>> 1968 O Ano Que Não Terminou: Aventura De Uma Geracão de Zuenir Ventura pela Objetiva (2013)
>>> Dinheiro: Os segredos de quem tem de Gustavo Cerbasi pela Sextante (2024)
>>> Nuclear Physics de Irving Kaplan pela Addison-Wesley (1964)
>>> Coisas Maiores de Steven Furtick pela Inspire (2021)
>>> Oscar Wilde: A Biography de Richard Ellmann pela Penguin Canada (1988)
>>> Ordem e Progresso de Philip Murdoch pela Lan (2018)
>>> A Importância Do Ato Ler de Paulo Freire pela Cortez (1998)
>>> A Revolução Dos Bichos de George Orwell pela Companhia Das Letras (2007)
>>> Autoridade na Oração de Dutch Sheets pela Lan (2018)
>>> Profetas Modernos de Shawn Bolz pela Chara (2018)
>>> Peregrinos da eternidade de A.W.Tozer pela Hagnos (2021)
>>> A Vida Crucificada de A.W.Tozer pela Vida (2021)
>>> Honrando ao Senhor com nossos bens de Luciano Subirá pela Orvalho (2005)
>>> Descobrindo Crianças: Abordagem Gestáltica Com Crianças E Adolescentes de Violet Oaklander pela Summus (1980)
>>> Físico Química. Para As Ciências Químicas E Biológicas - Volume 1 de Raymond Chang pela Mc Graw Hill (2008)
>>> Laikos de Dag Heward-Mills pela Parchment House (2006)
>>> Mundos Invisíveis de Marcelo Gleiser / Frederico neves pela Globo (2024)
>>> Sinais E Sistemas Lineares de B.p. Lathi pela Bookman (2024)
>>> A Alma Do Líder de Ken Blanchard pela Garimpo (2009)
>>> Comentários Científicos de Êxodo de Robson Rodovalho pela Sara Brasil Edições (2018)
COLUNAS >>> Especial Copa 2010

Quarta-feira, 9/6/2010
Futebol: 10 mandamentos e 5 mitos
Rafael Fernandes
+ de 9600 Acessos
+ 3 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

X mandamentos do futebol

I) Futebol não é religião. É mais do que isso. Há quem diga que futebol é só um jogo. Isso equivale a afirmar que literatura é um monte de palavras jogadas. Para começar, os fanáticos por futebol têm seus cerimoniais sagrados de quarta e domingo. E, claro, a troca de galhofas com os torcedores de outros times. Não se esqueçam do dízimo que todo boleiro deve doar à sua instituição sagrada através de ingressos caros em troca de serviços porcos, camisas cheias de patrocínio, chapéus ridículos, merchandising tosco etc. A fé é o item número zero para o torcedor ― sem ela não há futebol. É preciso acreditar, piamente, até o último segundo de jogo, que seu time vai reverter um 0 a 5. E o que faz o futebol transcender religiões é que uma torcida agrega sem preconceitos todos os tipos de crenças, classes sociais, gêneros, bandidos e neuróticos. Por aí você começa a ter uma noção da importância da coisa.

II) Xingamento é a prece do futebol. Alguns ignorantes no assunto acham um absurdo o uso à vontade de palavras de baixo calão durante os jogos. Mas elas nunca são gratuitas. Fazem parte de um ritual importante e dedicado que envolve gritos de guerra, urros, cuspes, coçadas no saco e no nariz, a conexão com a natureza ao se urinar em árvores e outros comportamentos que geram uma vibração única para a celebração do ludopédio. Além disso, o que se faz no estádio, fica no estádio.

III) Chore. Esses mesmos "alguns" se perguntam: "como pode alguém chorar por futebol?". Em primeiro lugar, são poucos que realmente choram por futebol. Em geral, há outros fatores externos para que isso aconteça e uma derrota no futebol simboliza o fracasso, a decepção maior. Mas se você é idiota o suficiente de achar uma bobagem chorar por futebol é porque não entende nada do riscado. Afinal, choramos, de alegria ou de tristeza, nos momentos mais marcantes de nossas vidas. Como em diversos jogos de futebol, por exemplo.

IV) Estude o tema. Leia livros, revistas, sites e blogs; memorize gols, datas, escalações e fatos marcantes. Sempre esteja pronto para descrever jogadas ou resgatar um causo de 1954. E nunca, mas nunca, mesmo, se esqueça de fazer diversas análises de variações táticas de times e seleções numa rodinha daquela festa chata. É uma boa oportunidade de afastar os babacas e ficar com os realmente inteligentes.

V) Horário de jogo é sagrado. E o embate deve ser assistido só, sem perturbações. A única exceção é se sua mulher/namorada aparecer pelada. Nesse caso, e apenas e tão somente nesse caso, vá para cima, ganhe de goleada e aceite com raça e 110% de comprometimento tanto a prorrogação quanto os pênaltis. Afinal, os canais a cabo sempre reprisam os jogos. Mas para o bem da humanidade e pela satisfação dos deuses da bola, entre num acordo com sua estimada senhora: jogos decisivos são realmente sagrados, sem apelação. Se ela não concordar, desfile na frente da TV, no final da novela que ela adora, vestindo apenas com uma sunga de seu time do coração e um lenço no pescoço. Ela vai entender o recado. Por outro lado, não perca jogos por causa de eventos sociais. Nunca vale a pena. Até a Drew Barrymore numa comédia romântica imbecil se deu conta disso.

VI) Futebol é para ogros. E não sinta vergonha disso. Ou você vai entrar na onda daquele cara que acha produtos Apple obras de arte e o Steve Jobs lindo? Ou se intimidar pelo olhar de nojinho daquele "amigo" da namorada que declama poemas de autores "malditos"? Do cara que ri da tua cara quando você fala que é fanático por futebol, mas não perde o BBB? Esqueça os inteleco-tecos, os hipócritas, os metrossexuais, os enrustidos e os "modernos" em geral. No fundo, somos todos ogros. Animais, afinal. Assuma isso sem problemas. Mas sem classe, hein, p****.

VII) Tenha mais camisas de times do que roupas "normais". Normais para os outros. Para os fanáticos, o normal é camisa de time. Em qualquer ocasião. Mas é sempre importante ter trajes diferentes para cada momento. Não vá num jantar de aniversário de casamento dos sogros com aquela camisa surrada de 1990 com patrocínio da Kalunga. Uma edição especial comemorativa é a melhor opção. E, por favor, em época de Copa do Mundo não entre no oba-oba: não use trajes da seleção, apenas de seu clube de coração.

VIII) Futebol é politicamente incorreto. Porque você ainda vai rir de uma piada preconceituosa num estádio.

IX) Futebol é machista. É um prolongamento do mandamento anterior, mas é um item tão importante que vale destacar. Se você vai levar sua filha a um jogo prepare-se para ouvir vários "Aê, sogrãããão!!". Quer levar a namorada? Engula seco quando disserem "Fala, sócio!". Não me levem a mal, mulheres. Adoramos vocês e queremos que vocês frequentem estádios. É seguro. Mas nem se vocês forem vestidas com trajes GGG desbotados vão escapar de ouvir assovios, aquele barulho de "chupada", além de grandes pérolas populares contemporâneas como "ê, lá em casa", "diliça", "ah, se eu fosse homem" e afins. E se vocês ouvirem a torcida inteira gritando "Gostosa!Gostosa!Gostosa!" é para se sentir lisonjeadas, não envergonhadas. Afinal, vocês são realmente gostosas. Para o nível de um estádio, esses gritos equivalem à melhor cantada que vocês já levaram.

X) Futebol é coisa séria. (mandamento auto-explicativo)

5 Mitos da bola

Algumas coisas são tão faladas sobre futebol que se tornam "verdades". Mas são mitos quando comparados à realidade. Vamos a alguns deles.

1) Futebol é o ópio do povo. Você já viu o comportamento de um torcedor de futebol? Já viu alguém chapado de ópio? O raciocínio não fecha. Nelson Rodrigues deve ter criado essa frase depois de uma derrota do Fluminense, ao sentir o ébrio da tristeza. É como dizer que uma câmera de TV é a ritalina da Narcisa Tamborindeguy.

2) Brasileiro é fanático por futebol.alguns são. Como disse um ex-professor meu, brasileiro é fanático por festa e aproveita o embalo da Copa do Mundo e jogos em geral para fazer várias. Olhe o comportamento abobalhado dos brasileiros na Copa: nas ruas, nos bares ou nas casas. E depois veja um jogo Boca Juniors x River Plate ou Fenerbahce x Galatasaray e entenda o que de fato são fanáticos por futebol.

3) Futebol aliena. Estou à sua disposição para discutir isso depois que você terminar de assistir as três novelas, o jornal, o BBB, O Aprendiz e de passar três horas diárias na internet entre Orkut, MSN e Facebook. (Mas não pode ser em horário de jogo).

4) O futebol destrói relações de casais. Mentira. Falta de verdade. Calúnia. Patuscada. Futebol não destrói porcaria nenhuma. Uma relação ou já nasce problemática ou desenvolve neuras por incompatibilidades sexuais, emocionais, virtuais e até musicais. Mas nunca pelo mundo da bola. Se seu marido/namorado/amante/quebra-galho te deixa de lado e prefere assistir à todas mesas redondas, ou ele gosta e é um imbecil, ou ele usa esse artifício para te evitar. Nos dois casos a solução é um belo voleio na bunda do canalha. Porque ninguém em sã consciência ou com o mínimo de inteligência realmente gosta da boçalidade que essa gente fala nesses programas entre um merchandising e outro. Em caso de dúvidas, deliciosa amiga, releia com atenção o mandamento V se seu namorado broxa nega fogo.

5) Futebol cria rivalidades. Só em alguns momentos, para alguns animais. Para o resto é um agregador, o melhor assunto de small talk do Brasil, que pode variar do tom solene ao burlesco. Pausa pro café? Papo de futebol. Quebrar o gelo com o sogrão? Futebol. Não sabe o que falar para o namorado da amiga da namorada que só fala sobre social media? Mais futebol. Tá por fora da conversa sobre a novela? Puxe o futebol. Deu de frente com um cara que odeia futebol? Comece a falar do lado ruim do futebol (ok, eu sei que isso não existe, então invente). Claro que sempre vai ter um metidinho que vai virar a cara. Não se preocupe, ele gosta de algo realmente patético, como White Stripes, por exemplo.


Rafael Fernandes
Araçoiaba da Serra, 9/6/2010

Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2010
01. Os piores músicos da década - 22/9/2010
02. Futebol: 10 mandamentos e 5 mitos - 9/6/2010
03. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 1 - 17/2/2010
04. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 4 - 28/7/2010
05. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 3 - 26/5/2010


Mais Especial Copa 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/6/2010
16h01min
hehehehe... muito bom, mesmo! Abraços. Joseph Shafan
[Leia outros Comentários de Joseph Shafan]
9/6/2010
17h58min
Gosto muito de futebol, afinal, moramos no paí­s do futebol.
[Leia outros Comentários de Maí­ra Barbosa]
18/6/2010
19h05min
Eu não me interesso por futebol. Mas não tenho absolutamente nada contra, sinceramente. Até gostaria de me interessar. Quando puxam assunto sobre futebol, é chato, no meu caso, porque é raro alguém que compreenda isso, e tendem a me achar metido, se falo pouco, ou viado, quando tento conversar rsrs. Até tento ver e tal, pra ter assunto, mas realmente ainda não me interesso. Enfim, é isso.
[Leia outros Comentários de mateus]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Mil Dias Em Veneza
Marlena de Blasi
Sextante
(2010)



A Mitologia Heróica de Tribos Indígenas do Brasil
Egon Schaden
Imprensa Nacional
(1959)



Hitler - a Pictorial Biography
Outro
Caxton
(2003)



Coleção Série - Air Gear - 15 Volumes
Oh! Great
Panini Comics
(2011)



Livro Literatura Brasileira Literalmente Amigas
Laura Conrado
Bertrand Brasil
(2018)



Gestão De Produtos, Serviços, Marcas E Mercados
Fauze Najib Mattar
Atlas
(2009)



Entre o Agora e o Sempre
J. A. Redmerski
Suma de Letras
(2014)



Livro Literatura Estrangeira O Último Adeus de Sherlock Holmes
Sir Arthur Conan Doyle
Companhia Nacional
(2016)



O Médico Espanhol
Matt Cohen
Imago
(1989)



50 Casos reais de administração
Peter F. Drucker
Cengage Learning
(2010)





busca | avançada
63094 visitas/dia
2,3 milhões/mês