A revista Bizz | Guilherme Werneck

busca | avançada
34699 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Crônica em sustenido
>>> O cão da meia-noite
>>> O escritor pode
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Os 60
>>> Tico-Tico de Lucía
>>> Abdominal terceirizado - a fronteira
>>> Cinema é filosofia
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Mulher no comando do país! E agora?
Mais Recentes
>>> Posthegemony: Political Theory and Latin America de Jon Beasley-Murray pela University of Minesota (2010)
>>> Come Together: The Rise of Cooperative Art and Design de Francesco Spampinato pela Princeton Architecture Press (2015)
>>> O Mundo Codificado de Vilém Flusser pela Cosac & Naify (2010)
>>> O Processo da Comunicação: Introdução à Teoria e à Prática de David K. Berlo pela Martins Fontes (1991)
>>> A Prosa do Mundo de Maurice Merleau-ponty pela Cosac & Naify (2014)
>>> A Transfiguração Do Político de Michel Maffesoli pela Instituto Piaget (2004)
>>> História dos movimentos e lutas sociais - A construção da cidadania dos brasileiros de Maria Da Glória Marcondes Gohn pela Loyola (2012)
>>> Amanhã Vai Ser Maior. O Levante da Multidão no Ano que não Terminou de Bruno Cava pela Annablume (2014)
>>> Afinal, quem faz os filmes de Peter Bogdanovich pela Companhia das Letras (2000)
>>> Signos, máquinas, subjetividades de Maurizio Lazzarato pela n-1 (2014)
>>> Design para um mundo complexo de Rafael Cardoso e Francisco França pela Cosac & Naify (2013)
>>> Politizar as novas tecnologias: o impacto sócio-técnico da informação digital e genética de Laymert Garcia dos Santos pela 34 (2011)
>>> Redes de indignação e esperança: Movimentos sociais na era da internet de Manuel Castells pela Zahar (2012)
>>> Consumidores e cidadãos de Néstor Garcia Canclini pela UFRJ (2005)
>>> Por Uma Outra Comunicação - Coleção Pensando Na Crise de Dênis de Moraes pela Record (2012)
>>> Os meios de comunicação como extensões do homem de Marshall Mcluhan pela Cutrix (2001)
>>> Como desenhar de forma errada de Peter Jenny pela Gustavo Gili (2014)
>>> Design em diálogo de Steven Heller e Elinor Pettit pela Cosac & Naify (2013)
>>> O Cinema e a Invenção da Vida Moderna de Leo Charney e Vanessa Schwartz pela Cosac & Naify (2001)
>>> Pensar o contemporâneo de Fernando Luís Schuller e Eduardo Wolf pela Arquipélago (2014)
>>> O Seminário, livro 6: O desejo e sua interpretação de Jacques Lacan pela Zahar (2013)
>>> Networks without a cause de Geert Lovink pela Polity Books (2011)
>>> Gênero, Patriarcado E Violência de Heleieth Saffioti pela Expressão Popular (2015)
>>> Sinopses Jurídicas 14 - Processo Penal Parte Geral de Alexandre Cebrian Araújo Reis e outro pela Saraiva (1999)
>>> Come Si Fa Una Tesi di Laurea - Le materie umanistiche de Umberto Eco pela Bompiani (2004)
>>> Historia de Dois Amores de Carlos Drumond de Andrade pela Record (1985)
>>> 1922 - Sangue na Areia de Copacabana de Hélio Silva pela Civilização Brasileira (1971)
>>> Quando o carteiro chegar. Fotografias de Mário Rui Feliciani pela Imprensa Oficial (2004)
>>> Kinfolk. Volume Twelve. de Diversos Autores pela Kinfolk Magazine (2014)
>>> A curva e o caminho. Acesso à saúde no Brasil de André François pela Imagemágica (2008)
>>> Curso Completo de Tarô de Nei Naiff pela BestBolso (2011)
>>> A Alma do Poeta (Vinicius de Moraes) de Revista Bravo - Janeiro 2009- Ano 11 - nº 137 pela Abril Cultural (2009)
>>> Jardim Botânico de São Paulo de Juan Esteves & Maria Guimarães pela Terceiro Nome (2012)
>>> Música Faz - vol. 1 - A arte musical na prática escolar - Ensino médio de Yara Alves- Larissa Vitorino pela Htc (2011)
>>> Teimosia da imaginação. Dez artistas brasileiros de Maria Lúcia Montes pela Martins Fontes (2012)
>>> Panoramas. A paisagem brasileira no acervo do Instituto Moreira Salles de Carlos Martins pela Ims (2012)
>>> Andanças de Um Cavaleiro e Outras Novelas de Tennesse Williams pela Espressão e Cultura (1970)
>>> Tributação de Bens Digitais: a Disputa Tributária ... de Tathiane Piscitelli/Fernando Rezende pela FGV Direito (2018)
>>> Caiapó Metutire. Os guerreiros pintados de negro. de Paulo Pinagé & Vito D'Alessio pela Dialeto (2004)
>>> Inglês Sem Mistério Para Concursos de Robson Machado pela Fortium (2005)
>>> Carnaval Brasileiro - O Vivido e o Mito de Maria Isaura Pereira de Queiroz pela Brasiliense/ SP (1992)
>>> Treinamento da Argumentação: Persuadir Em Vez de Contrariar... de Tom Werneck e Reinhard Grasse pela Ediouro/ RJ. (1982)
>>> O encanto das aves. The magic of birds de Ricardo Martins pela Fm (2009)
>>> Portoghese Dizionario essenzaiale Portoghese-Italiano - Italiano-Portoghese de Zanichelli pela Zanichelli (1997)
>>> Princípios de Organização Japoneses: Melhor Produtividade ... de Peter Engel pela Ediouro/ RJ. (1982)
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> Licença de Marca - Aspectos Jurídicos e Econômicos de Um Contrato ... de Thiago Jabur Carneiro pela Juruá (2012)
>>> O Aleijadinho Arquiteto e Outros Ensaios Sobre o Tema/ Inclui CD de André Guilherme Dornelles Dangelo (e outro) pela Ed. da Escola de Arquit. da UFMG./ Belo Hte. (2008)
ENSAIOS

Segunda-feira, 14/11/2005
A revista Bizz
Guilherme Werneck

+ de 12400 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Em 1985, o Brasil estava fervilhando com a redemocratização. Uma nova juventude rompia com os estereótipos forjados nos 20 anos de Ditadura Militar (1964-1985). A oposição entre engajados e alienados, entre caretas e malucos-beleza, já não fazia sentido. Havia uma vontade de ser plural, de estar mais conectado com o mundo. Essa geração tinha vontade, mas faltava a ela muita, mas muita informação.

Na música, a criação da revista Bizz, nesse ano, foi fundamental para dar voz e começar a preencher as lacunas culturais dessa geração.

Agora, a moçada que obtém suas informações sobre música direto na internet, lendo sites, blogs e baixando música pode ter um gostinho do que representou a Bizz de 1985 até 2001 com o lançamento de toda a coleção da revista em CD ROM, à venda nas bancas de jornal.

São as 192 edições da Bizz, mais os especiais e as músicas que vinham de brinde na revista. É um mundo de fotos, reportagens, entrevistas e críticas. A navegação é fácil, é possível ver as páginas da revista no formato original, que podem ser lidas com uma ferramenta de zoom. Os textos também podem ser vistos em janelas separadas e copiados e colados em um editor de texto, o que facilita o seu uso para pesquisas.

Para encontrar reportagens específicas ou determinados autores ou artistas, há um mecanismo de busca fácil de usar.

Mas o que encanta mesmo no CD-ROM da Bizz é poder voltar no tempo e tentar entender a importância que ela teve durante os anos 80, como foi atropelada por suas próprias idiossincrasias na década de 90 e, depois, pelas revistas estrangeiras e pela internet, que colaboraram para o seu fim, em 2001.

Começo pelos anos 80, quando eu era garoto, a Bizz foi a primeira revista que colecionei, esperando ansiosamente a sua chegada às bancas a cada mês.

Na primeira metade da década, faltavam livros e revistas de música conectados ao presente. O acesso às produções culturais era difícil e caro. Só quem era muito rico, conhecia bons contrabandistas ou havia vivido fora do País conseguia comprar os discos que apontavam novos caminhos na música.

Por outro lado, a informação circulava em pequenos guetos no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Brasília e em Porto Alegre. A partir de 1982, com o sucesso nacional da Blitz, uma nova geração roqueira passava por cima dos formalismos e experimentalismos da refinada MPB para, mesmo sem saber tocar direito, pegar suas guitarras Gianini e fazer barulho.

Nesse contexto, a Bizz colocava em palavras os sons que só se ouviam nas primeiras rádios de rock: na pioneira Fluminense FM, a Maldita, lá no Rio, e, a partir de dezembro de 1985, na 89 FM, de São Paulo.

A graça dessa primeira dentição da Bizz é que a revista era roqueira, sim, mas também era pop. O que a diferenciava de outras revistas que martelavam o binômio heavy metal e rock progressivo até a náusea ou embarcavam naquele papo furado do instrumentista virtuose.

Na Bizz cabia desde Gilberto Gil até Madonna, que foi capa da segunda edição da revista. O rock brasileiro, que fazia muito sucesso, conseguia dividir as capas com os estrangeiros. RPM e Paralamas foram os primeiros roqueiros daqui a dividir espaço com Bruce Springsteen, Tears For Fears e Sting.

Na revista entrava o pop rasgado, que tocava em todas as rádios, mas também os sons que vinham dos porões das grandes cidades brasileiras, o rock inglês oitentista e toda sorte de dinossauros.

Pouco depois de lançada a revista, houve o Plano Cruzado, no governo Sarney (1985-90). Essa época ficou marcada pelos produtos com ágio e pelas filas para comprar carne, mas, para o mercado de discos, o cruzado foi excelente. Os bolachões estavam baratos e as gravadoras passaram a investir pesado no lançamento do rock nacional. Bandas menos vendedoras, como Plebe Rude e Inocentes, por exemplo, conseguiam gravar os mini-LPs, coisa que só emplacou nessa época. E estrangeiros como os Smiths tinham singles lançados por aqui.

A Bizz, que tinha um time invejável de jornalistas de música, que acabou exportando para outras mídias, como jornais, TV e revistas, acompanhava empolgada essa ebulição.

E, como quase ninguém tinha acesso às revistas estrangeiras, reciclava as informações dos famosos semanários ingleses como Melody Maker e o New Musical Express, e de revistas como a Rolling Stone, na caradura, para o bem do leitor brasileiro. Logo no começo dos anos 90, há a abertura das importações no Brasil, no governo do presidente Fernando Collor.

A Bizz, então, começa a ter de concorrer com as revistas estrangeiras, que passam a aparecer nas bancas com mais facilidade, e também com a televisão. A MTV Brasil entra no ar em 1990, exibindo muitos clipes e produzindo um bom jornalismo musical.

A revista continua afinada com o presente, mas ganha contornos um pouco mais radicais. Para quem não lembra, os anos 90 começam ruidosos e roqueiros. O grunge do Nirvana explode, e a Bizz embarca nessa viagem roqueira.

Essa também é uma fase em que a revista começa a destratar muitos os artistas brasileiros que cultivou nos primeiros anos. Fica menos pop, mais intransigente e faz alguns inimigos, o que, no fundo, faz bem.

Nos anos 90, a Bizz também é a primeira a dar voz à cena eletrônica e também a perceber o crescimento do hip-hop.

Mas a popularização da internet e a facilidade de encontrar informações e músicas de graça, a partir da segunda metade dos anos 90, sela o fim da aventura da Bizz, ainda que a revista continue sendo referência de boas reportagens e resenhas.

Ter toda essa história à mão para consultar é obrigatório para quem é fã de música pop.

Para ir além

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Publicado originalmente no caderno "Link", do jornal O Estado de S.Paulo, em 24 de outubro de 2005.


Guilherme Werneck
São Paulo, 14/11/2005

Mais Guilherme Werneck
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/5/2006
14h35min
Tenho os 150 volumes da Bizz, pois eu era assinante. Ainda leio a Bizz. Adoro. Abraços do ex-assinante.
[Leia outros Comentários de Florencio Paim]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS PONTOS CARDEAIS ACROBATAS
ANDRÉS SANDOVAL
COSAC NAIFY
(2013)
R$ 36,00



VARIAÇÕES SOBRE O TEMA TRABALHO
JOÃO FREIRE
AFRONTAMENTO
(1997)
R$ 22,33



UROGRAFIA DO TRATO URINÁRIO ALTO RIM E URETER
CARLOS MORAES BARROS
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(1942)
R$ 32,77



CLASH ! - 8 CONFLITOS CULTURAIS QUE NOS INFLUENCIAM
HAZEL MARKUS
CAMPUS
(2013)
R$ 73,00



ANTOLOGIA PONTO E VIRGULA - POESIA, CONTOS E CRONICAS Nº9
IRENE COIMBRA
FUNPEC
(2016)
R$ 5,00



PROJECIOLOGIA E CONSCIENCIOLOGIA - MULTIDIMENSIONAL E ESPIRITUALIDADE
SHEILA DOS MARES GUIA
SOTESE
(2006)
R$ 45,00



A GALERIA DELCORSO
PHILIP CAPUTO
MARCO ZERO
R$ 7,00



ESTUDOS DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL 6° VOLUME
PEDRO BARBOSA RIBEIRO (CAPA DURA)
JALOVI (BAURU SP)
(1986)
R$ 18,82



PROCESSO DE HIDROGENAÇÃO DE GASOLINA DE PIRÓLISE E EXTRAÇÃO DE BTEX
KLAYTON M. P. ALVES, LORENA P. MOURA UND GUSTAVO L. QUILLÓ
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 594,00



PRIVAÇÃO DE LIBERDADE
WANDERSON DOS SANTOS BRITO, JUSSARA APARECIDA MARTINS FERREIRA UND PEDRO IVO JORGE GOMES
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00





busca | avançada
34699 visitas/dia
1,0 milhão/mês