A saturação dos novos autores | Márcia Denser

busca | avançada
59013 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SENTENÇA DISCUTE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER E TRAZ CRÍTICA AO SISTEMA LEGAL BRASILEIRO
>>> Universidades públicas apresentam lições aprendidas com as crises
>>> Mega evento de preparação ao ENEM reúne personalidades e conteúdo exclusivo ao público jovem
>>> Lançamento do livro 'Pesquisa e ensino de história na Amazônia'
>>> Maurício Limeira lança coronavídeo GUERRA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Coisa mais bonita é São Paulo...
>>> Cuba e O Direito de Amar (1)
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> Saudade do amanhã
>>> Cata-lata
>>> A busca
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Desfile de homens ocos
>>> Na casa do mouro
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Eucanaã Ferraz
>>> Um século de paixão pela arte
>>> Meus melhores discos de 2008
>>> O guia do consumidor de livros
>>> Unsigned and independent
>>> Os Insones, de Tony Belloto
Mais Recentes
>>> Psicologia histórica do novo testamento de Klaus Berger pela Paulus (2011)
>>> Jane Eyre de Charlotte Brontë pela Penguin Readers (2008)
>>> Emma de Jane Austen pela Penguin Readers (2008)
>>> Indiana Jones And The Kingoom Of The Crystal Skull de George Lucas & Jeff Nathanson pela Richmond Publishing (2008)
>>> Comportamento organizacional de Idalberto Chiavenato pela Campus (2005)
>>> Coleção Completa Anne de Green Gables 13 Volumes de Lucy Maud Montgomery pela Ciranda Cultural (2019)
>>> ...Anexos das Memórias do Instituto de Butantam, Secção de Ofiologia de Afrânio Amaral pela Comp Melhoramentos de São Pau (1921)
>>> ...Atlas of External Diseases of the Eye - Orbit, Lacrimal Apparatus de David D. Donaldson pela The C V Mosby Company (1968)
>>> ...Boa Idéia Artesanato Em Casa Nª 29 Argila: Confecção de Travessas de Abril Cultural pela Abril (1976)
>>> ...Cabo Verde, Constituição, Lei Eleitoral e Legislação Complementar de Edições 70 pela Edições 70 (1994)
>>> ...Como Funciona 6 Vols da Enciclopédia de Ciências e Técnica Vol. 1 de Abril Cultural pela Abril (1975)
>>> ...Cronologia do Século Xx, as Grandes Tendências e as Grandes Datas de Béatrice Compagnon e Anne Thévenin pela Plátano (1999)
>>> ...Cronologia do Século Xx, as Grandes Tendências e as Grandes Datas de Béatrice Compagnon e Anne Thévenin pela Plátano (1999)
>>> ...Cronologia do Século Xx, as Grandes Tendências e as Grandes Datas de Béatrice Compagnon e Anne Thévenin pela Plátano (1999)
>>> ...E Assim Veio a Guerra de R. Von Wehrt pela Leuzinger (1941)
>>> ...E Jesus Não Voltará... de A. Marcéu pela Oesp
>>> ...E Viva Melhor de Readers Diggest pela Edição do Autor (1966)
>>> ...Encyclopedia Portugueza Illustrada Diccionario Universal 6 Vols 5 de Maximiano Lemos pela Lemos 7 Cia
>>> ...Longe da Terra de José Mauro de Vasconcelos pela Melhoramentos (1969)
>>> ...Los Platos Voladores - Único Documento Confirmado Sobre El de Jorge A. Duclout Napy Duclout pela America Tecnica (1956)
>>> ...Nova História de Portugal, Portugal da Monarquia para a República de Joel Serrão A. H. de Oliveira Marques pela Presença (1991)
>>> ...Nova História de Portugal, Portugal da Monarquia para a República de Joel Serrão A. H. de Oliveira Marques pela Presença (1991)
>>> ...Nova História de Portugal, Portugal da Monarquia para a República de Joel Serrão A. H. de Oliveira Marques pela Presença (1991)
>>> ...Os Forjadores do Mundo Moderno - 6 Volumes - a Vida de Escritores de Louis Untermeyer pela Fulgor (1964)
>>> ...Planeta 36 3 Anos de Planeta Nova Seção : a Atualidade Misteriosa de Editora Três pela Três (1975)
>>> ...Portugal Brasil, uma Década de Expansão das Relações de Joaquim Ramos Silva pela Terramar (2002)
>>> ...Revista Portuguesa de Filosofia, Filosofia Em Portugal V, Tomo 46 de Lúcio Craveiro pela Appacdm (1990)
>>> ...Revista Portuguesa de Filosofia, Filosofia Em Portugal V, Tomo 46 de Lúcio Craveiro pela Appacdm (1990)
>>> ...Revista Portuguesa de Filosofia, Filosofia Em Portugal V, Tomo 46 de Lúcio Craveiro pela Appacdm (1990)
>>> ...Revista Portuguesa de Filosofia, Filosofia Em Portugal V, Tomo 46 de Lúcio Craveiro pela Appacdm (1990)
>>> ...Revista Portuguesa de Filosofia, Filosofia Em Portugal V, Tomo 46 de Lúcio Craveiro pela Appacdm (1990)
>>> ...Senão o Mundo Pára Ciência Como História de Heinz Gartmann pela Boa Leitura
>>> ...Senão o Mundo Pára Ciência Como História de Heinz Gartmann pela Boa Leitura
>>> ...Si Dice?... Dubbi Ed Errori Di Lingua e Di Grammatica de Eugenio Treves pela Ceschina (1960)
>>> ...Textos Científicos En Ruso Al Alcance de Todos Matemática, Física de W. D. Koroliova pela Lenguas Extranjeras
>>> 017 Radar System Fundamentals - Navships 900 de J. B. Dow pela Navy Department (1944)
>>> 1 Cancioneiro Alegre de Poetas Portugueses e Brasileiros Vol de Camilo Castelo Branco pela Publicações Europa América
>>> 1 Congresso Internacional de Direito Fiscal, a Fiscalidade na União... de António Marcos pela Universidade Fernando Pessoa (2000)
>>> 1 Congresso Internacional de Direito Fiscal, a Fiscalidade na União... de António Marcos pela Universidade Fernando Pessoa (2000)
>>> 1 Congresso Internacional de Direito Fiscal, a Fiscalidade na União... de António Marcos pela Universidade Fernando Pessoa (2000)
>>> 1 Congresso Internacional de Direito Fiscal, a Fiscalidade na União... de António Marcos pela Universidade Fernando Pessoa (2000)
>>> 1 Congresso Internacional de Direito Fiscal, a Fiscalidade na União... de António Marcos pela Universidade Fernando Pessoa (2000)
>>> 1 Congresso Internacional de Direito Fiscal, a Fiscalidade na União... de António Marcos pela Universidade Fernando Pessoa (2000)
>>> 1 Congresso Internacional dos Caminhos Portugueses de Santiago de C... de Diversos Autores pela Tavola Redonda (1992)
>>> 1 Congresso Internacional dos Caminhos Portugueses de Santiago de C... de Diversos Autores pela Tavola Redonda (1992)
>>> 1 Congresso Internacional dos Caminhos Portugueses de Santiago de C... de Diversos Autores pela Tavola Redonda (1992)
>>> 1 de Janeiro de 1993, o Que Vai Mudar na Europa de Peter Sutherland pela Edições 70 (1989)
>>> 1 Douro, Estudos & Documentos de Vários Autores pela Universidade do Porto (1996)
>>> 10 Contemporâneos de Diversos Autores pela Fundação Serralves
>>> 10 Contos da Nossa História de A. do Carmo Reis pela Campo das Letras (2001)
ENSAIOS

Segunda-feira, 2/6/2008
A saturação dos novos autores
Márcia Denser

+ de 7800 Acessos
+ 5 Comentário(s)

O mercado editorial brasileiro está se fechando novamente ao autor nacional de ficção, um movimento negativo que se tornou cíclico, mas não inevitável, posto não ser um mecanismo cego. Antes é preciso corrigir os erros que se repetem ciclicamente e que levam ao dito fechamento.

De acordo com pesquisa realizada em 1995 pelo Idart (Departamento de Informação e Documentação Artística da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo), de cuja equipe fiz parte, entre 75 e 79, o mercado editorial e o parque gráfico nacionais expandem-se extraordinariamente em decorrência do chamado "milagre brasileiro" (a grana dos ianques que entrou com a ditadura), 12 anos depois, em 87, ao receber a conta do milagre, o Brasil pede moratória, coincidindo com a ascensão de Paulo Coelho, encabeçando a febre (ou melhor, praga) por obras de auto-ajuda e o fechamento do mercado editorial para os ficcionistas.

Em 90 o Brasil assina o consenso de Washington* cujas políticas perversas ajudarão a manter o referido mercado devidamente fechado por mais 12 dolorosos anos, apenas reabrindo em 2000, com a queda das vendas da auto-ajuda, o sucesso das antologias-balanço de fim de século e a emergência de uma nova geração de escritores.

Agora em 2008, embora ainda não seja abrangente, a tendência "cíclica" ao fechamento já se faz sentir. Como no horizonte não há nenhuma crise especialmente grave nem mudanças estruturais macroeconômicas, a única explicação que me ocorre cabe numa única palavrinha: saturação. Em parte por culpa do próprio mercado, em parte por culpa do autor. Meu Deus, já vi esse filme.

Eis as razões:

1) Inundação e encalhe de maus títulos, algo que se repete igualzinho à crise anterior, mas parece que editores, pequenos e grandes, esquecem as lições históricas, porque durante as vacas gordas apostam em tudo quanto é cavalo manco, metáforas zoológicas à parte, a exemplo do "escritor fofo" exaustivamente inventariado por Mirisola que, a despeito do ridículo, de fato existe e contribui vastamente para o recuo do mercado ― embora ambos (editoras e autores mancos) ainda não saibam: afinal, o leitor não é besta nem está aí para ser subestimado.

Há uma oferta imensa, massiva, indiscriminada ― fica difícil separar o joio do trigo, até porque atualmente é humanamente impossível ler tudo. Aquilo que Mirisola quis dizer com "profissionais qualificados no ramo que organizam antologias, escrevem de graça em jornais importantíssimos do Paraná, dão workshops e oficinas literárias, lançam livros geniais toda semana na Mercearia São Pedro" e que ao leitor parece piada, esculachos à parte, é a expressão da realidade, e o resultado é uma indigestão de maus autores e textos.

Publicou-se demais só pra aproveitar a maré de sorte e como livro não é pastel, publicaram-se bobagens, irrelevâncias ilegíveis, desnecessárias, tinta sobre o papel, alimento para o esquecimento, porque sequer para entretenimento tais textos se prestam. Afinal, é preciso ser competente, trabalhar duro, especializar-se, se o objetivo é escrever um bom policial, uma boa história de aventuras, uma boa biografia, e isso leva tempo.

Naturalmente o que ninguém levou em conta. Ao contrário, era preciso publicar já, agora, mês que vem, e o tempo de maturação e produção foi anulado.

Em nome do mercado, anulou-se o principal, descaracterizando-se assim o escritor e a escrita como profissão e como arte. Algo semelhante aconteceu nos anos 70: a editora Ática só na coleção Tempo Brasileiro lançou na mesma época dezenas de títulos de autores inéditos e onde estão esses sujeitos 30 anos depois? Bobagem.

Naturalmente, em 2000, ocorrem agravantes fazendo baixar ainda mais a qualidade e a seriedade: a ausência de crítica especializada nos grandes jornais, o efeito blog, a anomia (ausência de regras) do campo literário determinada por uma mídia irresponsável, sem critério, autofágica, anômica ela própria.

Ou seja: se qualquer um é escritor, logo ninguém é escritor.

Até porque, com o perdão dos blogueiros, escritor não dá em árvores.

2) A boa produção escrita entre 90 e 2000 já foi publicada, os bons escritores e poetas já foram revelados, posso citá-los um a um e dizer o porquê, e esses ainda precisam ser lidos, assimilados, julgados pelo público-leitor, pela academia, pelos críticos, pelos outros escritores e o momento é de consolidar posições etc.

Gerações de escritores não se sucedem ano a ano, é preciso exatamente o espaço de uma geração ― 30 anos ― entre uma e outra. É um saco ficar repetindo o óbvio, contudo não há mais gavetas dos já consagrados, e não há gavetas do porvir, vivemos uma espécie de entressafra.

Mas não, neguinho insiste, na rabeira do momento que passou. Então desabam concursos e prêmios do caralho. Lemos milhares de páginas, calhamaços, MONTANHAS de originais nada originais, de deixar qualquer um besta.

Repito: não há gavetas, nem produção genial nem gênios incompreendidos a serem descobertos. E se alguém te disser o contrário é porque está tentando te vender alguma coisa. Ou não?

Na primeira crise, o editor da Record, Sérgio Machado (aliás, meu editor), disse que em tempos economicamente bicudos o mercado só aposta em livros que garantem um retorno líquido e certo, tipo memórias, biografias e reedições de autores famosos. Faz sentido.

Embora os tempos não sejam exatamente bicudos, a reedição da obra de Jorge Amado pela Companhia das Letras não dá o que pensar?

* O consenso de Washington, chamado também de neoliberalismo, teve como pontos principais: abertura da economia por meio da liberalização financeira e comercial e da eliminação de barreiras aos investimentos estrangeiros; amplas privatizações; redução de subsídios e gastos sociais por parte dos governos; desregulamentação (demolição) das leis trabalhistas.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pela autora. Originalmente publicado no site Congresso em Foco, em 29 de abril de 2008.


Márcia Denser
São Paulo, 2/6/2008

Quem leu este, também leu esse(s):
01. A poesia é traduzível? de Ivan Junqueira
02. Não sou o único de Zuenir Ventura
03. Machado não é personagem de Daniel Piza
04. Tim Maia Racional de Alexandre Matias
05. 20 anos do Dois de Alexandre Matias


Mais Márcia Denser
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/6/2008
14h12min
Márcia, acho que vc está sendo muito fatalista. Realmente, hoje publica-se muita porcaria e escritores não existem às pencas como quer fazer acreditar a geração Averbuck da vida... Mas daí a dizer que não existe mais ninguém com talento e que devemos esperar 30 anos... já é demais. Aposto que existe um ou outro talento por aí que (ou ainda nao) foi descoberto, ou que está fazendo o que muito "escritor" da nova geração deveria ter feito: esperando a própria escrita maturar. Nem 8 nem 80, por favor...
[Leia outros Comentários de marjorie]
4/6/2008
14h28min
Marcia! A qualidade dos leitores também deve ser levada em conta! Não faltam "escritores-fantasmas", produzindo coisas abomináveis rotuladas de bibliografias, experências de vida e fórmulas de sucesso pessoal, assinando como artistas, "celebridades" e outros quejandos. Dar um salto de pára-quedas não faz ninguem ser paraquedista, mas é só pagar e pronto! Tem foto e tudo comprovando a façanha. Assim é a epidemia de escritores. A família, os funcionários, alguns amigos e, principalmente, a possibilidade de "imortalizar-se", com um registro na Biblioteca Nacional, além, é claro, daquela historia que dizem ter sido o Confucio quem disse: para ser homem (mulher), é necessario plantar uma arvore, fazer um filho e escrever um livro (é o responsável pelo que voce bem comenta). Ninguem é obrigado a comprar porcaria. Entretanto, a crítica, vez por outra, nos empurra algo absolutamente dispensável. Sigo acreditando que, bem peneirado, este cascalho sempre traz algum diamante... Um abraço, RA
[Leia outros Comentários de R.Almeida]
4/6/2008
20h58min
Márcia, você está mais afiada do que nunca! Sou seu fã desde os outros cometas. Depois desse ciclo de publicações vazias a que você se refere, só uma coisa não mudou absolutamente nesses anos: a sua verve cáustica, mordaz e certeira, que sem rodeios junta vaca gorda e cavalo manco no mesmo curral. A verdade é sempre cruel, mesmo pra quem não a percebe. Que dirá pra quem não a aceita? Beijos.
[Leia outros Comentários de Guto Maia]
5/6/2008
10h16min
Temos um exemplo capital no texto acima e nos comentários que os seguem. Vejamos: 1) Um texto é escrito; 2) Há os que o detestam e 3) Há os que o adoram. É e será sempre assim. Que isso sirva de lição aos muitos letrados que fazem da sua subjetiva retórica o laço da própria forca. Pôr uma opinião assim, sem pé nem cabeça, Márcia, cria vínculos com o passado e passa a fazer parte de sua biografia. Sua opinião é digna de respeito, porém é limitada pela generalidade como você trata o corpus. E mais uma vez, criticar os Novos e generalizar... é um chover no molhado que não pára nunca!!! Até para (bem) escrever, em site ou blog, é preciso relevância. Se o seu problema são os Novos Escritores, o meu são eternos os críticos dos Novos, com seu pastiche interminável e o discurso "copia e cola", sem qualquer novidade ou corroboração lógica. Há os bons e há os ruins, ué (ou caralho, se você "prefere"... Um salva-vidas, por favor...
[Leia outros Comentários de Albarus Andreos]
5/6/2008
14h36min
Acho que não dá pra ser tão radical. Arte não é matemática, assim não há como estipular que são x ou y bons escritores, a cada x ou y anos. Além disso, o conceito de "bom escritor" é relativo. Acho que há uma distinção a ser feita: o fato de um autor não ter seu trabalho reconhecido, seja através das vendas ou através das críticas, não significa que ele não tenha valor. Aliás, livros de auto-ajuda vendem muito bem e nem por isso têm qualidade excepcional (eu pessoalmente os acho insuportáveis, mas tem quem goste...). Continuando: Há autores que morreram sem ser reconhecidos (tiveram reconhecimento póstumo) - já pensou se não tivessem sido publicados? Há mesmo muita coisa ruim, mas com isso forma-se massa crítica para que textos de valor surjam... E qualquer autor tem o direito de achar o seu trabalho o máximo, e de tentar ser publicado, certo?
[Leia outros Comentários de Flavia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




JUCA MULATO
MENOTTI DEL PICCHIA
ITATIAIA
R$ 5,00



GUIA DO CONDOMÍNIO - SÉRIE CIDADANIA - 10826
FRANCISCO DE ASSIS PORTO
GLOBO
(2001)
R$ 10,00



O EU EDUCADO
VERA RUDGE WERNECK
RIO FUNDO
(1991)
R$ 15,00



ALUCINAÇÕES MUSICAIS
SACKS, OLIVER
COMPANHIA DAS LETRAS
(2007)
R$ 26,00



E SE ... E SE HITLER TIVESSE VENCIDO?
SUPER INTERESSANTE
ABRIL
(2015)
R$ 15,00



AUDITORIA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
JOSHUA ONOME IMONIANA
ATLAS
(2005)
R$ 22,00



IRMANDADE DA ADAGA NEGRA, VOL. 1 - AMANTE SOMBRIO - 1ª EDIÇÃO
J. R. WARD
DIGERATI
(2009)
R$ 35,95



O NOVIÇO O JUIZ DE PAZ DA ROÇA; O JUDAS EM SÁBADO DE ALELUIA..
MARTINS PENA
EDIOURO
(1995)
R$ 18,68



ATO PROCESSUAL (IN)EXISTENTE
DANILO HEBER GOMES
JURUÁ
(2013)
R$ 37,00



CRONISTAS DO ESTADÃO - VÁRIOS AUTORES (LITERATURA BRASILEIRA)
MOACIR AMÂNCIO (ORG.)
O ESTADO DE SÃO PAULO
(1991)
R$ 10,00





busca | avançada
59013 visitas/dia
2,0 milhão/mês