Os Jornais Acabam? IV | Digestivo Cultural

busca | avançada
50039 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG >>> Posts

Terça-feira, 24/7/2007
Os Jornais Acabam? IV

+ de 1400 Acessos
+ 1 Comentário(s)

O que é o tão falado jornal? Tradicionalmente, uma publicação em papel e diária, com conteúdo essencialmente jornalístico, produzido majoritariamente por jornalistas graduados, vendido por um preço baixo (mas inacessível para muitos) e sustentado por publicidade. Pois bem: desde o advento da comunicação de massa a periodicidade diária deixou de ser a regra. O "tempo real" atropela nossas coberturas, o que não significa que não possamos continuar nos organizando no ciclo diário. O conteúdo jornalístico há muito já não é especialidade dos "jornais" - além disso, jornalismo e entretenimento se misturam cada vez mais, independente do suporte. O monopólio dos jornalistas, que nunca foi benéfico para o interesse público, foi relativizado ainda mais pelas novas tecnologias e pelo crescente índice de alfabetização, especialmente em um país como o Brasil. Jornais pagos dão lugar aos gratuitos, ou quase isso, aproximando do texto escrito (ainda que em pequenas porções) um público acostumado apenas com imagens. Conseqüência: a circulação dos jornais em todo o mundo, inclusive no Brasil, cresce. Sustentados por publicidade cada vez mais. E o papel? Sinceramente, pouco me importa o papel. Espero ler matérias, reportagens, entrevistas, charges, artigos, crônicas e outros gêneros, em papel, monitor ou qualquer um dos inúmeros dispositivos que serão lançados nos próximos anos. O sagrado jornal, acredito, já nem existe mais. Pensando assim, terá vida longa...
Carlos d'Andréa
Belo Horizonte/MG


Creio que os jornais ainda terão uma sobrevida nas próximas décadas, posto que o hábito de leitura é secular e ainda temos um grande contingente de leitores e apreciadores do bom texto jornalístico e literário. Talvez a grande imprensa, por fazer parte da indústria cultural, se renda aos novos formatos e as novas mídias, mas a reflexão e o aprofundamento certamente têm tradição na imprensa escrita e por mais que queiramos nos render às novas tecnologias muitos leitores, como eu, se entusiasmam ao folhear um bom jornal, ao sentir o cheiro de tinta e o conforto de poder levar seu exemplar para qualquer lugar que seja. Não creio que os jornais acabarão tão cedo. E estou certo de que ainda estarei vivo e no final dos meus dias ainda vou ler as manchetes de jornal anunciando um novo mundo possível.
Osni Dias
Dourados/MS


O "Jornal de Papel e Tinta" sim, por razões econômicas. Um jornal tem duas fontes de receita: venda de exemplares (assinaturas e venda avulsa) e venda publicitária (publicidade e classificados). Classificados estão perdendo para os sites especializados, tipo Webmotors, Zap, etc. No site vão ser disponiblizadas matérias, anúncios, pod e videocast e será atualizado em tempo real. A receita da venda de exemplares não paga o custo marginal do exemplar (papel e tinta), sendo o jornal fortemente dependente da venda de publicidade para sobreviver. Ela não será suficiente, pois a internet e outros veículos, como revistas, competem pela mesma verba. Vão sobrar os jornais na internet, site + newsletter diária e, usando a tecnologia de e-print, vão ter as manchetes impressas, no escritório ou em casa, em 4 ou 6 páginas A4 ou letter, com chamadas para o site. A publicidade que vende vai estar nessas 4 páginas. Talvez uma edição impressa com poucas páginas, com um espaço destinado à publicidade maior e com chamadas para o site.
Francisco Camargo
São Paulo/SP


Para o jornalismo impresso, é visível que apenas uma remodelação de seus conceitos e técnicas trará os leitores e anunciantes de volta às suas páginas. Seu fim não está fadado enquanto houver a prerrogativa de mudança. É necessário a este meio a (re)convicção em aspectos tais como credibilidade, aprofundamento e imparcialidade e, sobretudo, é importante a esta mídia aprender uma lição com a irmã caçula no mundo midiático (a internet): há que se ter integração e interatividade dos leitores, seja através de reuniões de pautas nas quais estes participem, seja por meio de fóruns e canais abertos de discussão. Mas se este meio realmente quer se manter vivo para o leitor da próxima geração, uma coisa é fato: não há como prendê-lo somente com a coluna de cartas. E quem acreditar no contrário, este sim merece a morte de suas idéias.
Ana Júlia Muniz
Uberlândia/MG


Não considero que semelhante ocorra. O autor não considerou que historicamente as empresas passam por reformulações, assim como as instituições. O jornal como conhecemos percorre na atualidade ciclos de reciclagem com a chegada da era digital. Possuímos blogs jornalísticos de excelência, como muitos que devem ser desacreditados. A imprensa empresarial capitalista, como conhecemos, foi atingida em seu auge, surgindo, inclusive, a imprensa patrocinada e dirigida de distribuição gratuita na Europa, distribuída nos transportes públicos. Há algumas décadas estudei e publiquei ensaios sobre a dinâmica da imprensa nas comunidades interioranas do Brasil, como a região de Petrópolis. Até mesmo a publicação de livros foi acusada de estar em extinção! A sociedade possui hábitos cíclicos e condicionantes. Enquanto houver uma folha de papel, uma cópia a ser distribuída principalmente em comunidades, nunca se extinguirá a imprensa. Os panfletos foram o denominador político da imprensa revolucionária na França.
Oazinguito Ferreira da Silveira Filho
Petrópolis/RJ


[Feedbacks dos Leitores do Digestivo à Promoção]


Postado por Julio Daio Borges
Em 24/7/2007 à 00h08


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Analisando o Amazon Prime de Julio Daio Borges
02. Daphne Koller do Coursera de Julio Daio Borges
03. Renato Alessandro dos Santos de Julio Daio Borges
04. Mauro Henrique de Julio Daio Borges
05. Eric Santos 2014 de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
24/7/2007
09h40min
O problema é que lendo jornal impresso a gente cai naquele "você leu isso no Estadão. Ah, mas eu li na Folha." Isso quem ainda tem sorte de morar em um cidade com dois jornais. Pela internet posso, por exemplo, acompanhar os acontecimentos no Oriente Médio lendo o Haaretz de Israel e o L'Orient - Le Jour do Líbano, sem saber línguas mais exóticas do que o inglês e o francês. Tenho um amigo botafoguense que só lê futebol internacional no Clarín de Buenos Aires, segundo ele a imprensa esportiva platina é tão superior à brasileira quanto o futebol brasileiro é superior ao platino. Papel é bom para ler o NYTimes no trem, ou A Economist no avião. Em S. Paulo, onde quem lê jornal não usa transporte coletivo, tem pouco futuro. Eu uso cada vez menos.
[Leia outros Comentários de F Pait]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




QUAL É A COR DO AMOR
PATRÍCIA SENNA E EMERSON PONTES
PRAZER DE LER
(2011)
R$ 20,00



MENTES E MANIAS
ANA BEATRIZ BARBOSA SILVA
FONTANAR
(2011)
R$ 25,00



CANTARE ESTÓRÍAS
JOSÉ ALAERCIO ZAMUNER
PLÊIADE
(2011)
R$ 4,00



CADERNOS PAGU 29
CLAUDIA FONSECA ORGANIZADORA
PAGU
(2007)
R$ 35,00
+ frete grátis



CATÁLOGO GERAL DE SELOS DO BRASIL - 1980
ASCAT
FIRT -
(1980)
R$ 9,90



AS NOVAS REALIDADES
PETER F DRUCKER
PIONEIRA
(1989)
R$ 10,00



A VOLTA PARA CASA (NOVA ORTOGRAFIA)
BERNHARD SCHLINK
RECORD
(2009)
R$ 13,90



AMERICAN PSYCHOLOGIST VOLUME 64 Nª 8
PIERRE-AUGUSTE RENOIR
DECADE OF BEHAVIOR
(2009)
R$ 20,00



DICIONARIO OXFORD-ESCOLAR PARA ESTUDIANTES BRAS.
OBRA DA EDITORA
OXFORD DO BRASIL
(2016)
R$ 65,00



O QUE REALMENTE IMPORTA ?
ANDERSON CAVALCANTE
SEXTANTE
(2009)
R$ 9,90





busca | avançada
50039 visitas/dia
1,2 milhão/mês