Digestivo nº 230 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
82221 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Minute Media anuncia lançamento da plataforma The Players’ Tribune no Brasil
>>> Leonardo Brant ministra curso gratuito de documentários
>>> ESG como parâmetro do investimento responsável será debatido em evento da Amec em parceria com a CFA
>>> Jornalista e escritor Pedro Doria participa do Dilemas Éticos da CIP
>>> Em espetáculo de Fernando Lyra Jr. cadeira de rodas não é limite para a imaginação na hora do recrei
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Montezano, do BNDES, sobre o marco do saneamento
>>> Leitor bebum começou com um gole
>>> Curtas e Grossas
>>> 12 de Agosto #digestivo10anos
>>> 11 de Fevereiro #digestivo10anos
>>> O homem da paz celestial
>>> Na contramão da História
Mais Recentes
>>> Você Só Precisa de Amor de John W. Jacobs pela Globo (2004)
>>> Almanaque da Tv Globo de Souto Maior pela Globo (2006)
>>> Sangue e Entranhas - a Assustadora História da Cirurgia de Richard Hollingham pela Geração (2011)
>>> O verão em que tudo mudou de Gabriela Freitas Thaís Wandrofski Vinícius Grosso pela Faro Editorial (2017)
>>> O estilo mafioso de gerenciar de Michael Franzese pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Desumano e Degradante de Patricia Cornwell pela Companhia das Letras (1996)
>>> Universidade Minecraft - A invasão zumbi de Winter Morgan pela Ciranda Cultural (2016)
>>> Um Amor Exclusivo de Johanna Adorján pela Geração (2011)
>>> Tá gravando. E agora? de Kéfera Buchmann pela Paralela (2016)
>>> Muito mais que 5 minutos de Kéfera Buchmann pela Paralela (2015)
>>> Sanguessugas do Brasil de Lucio Vaz pela Geração Editorial (2012)
>>> Personagens Encantados II de Ingrid Biesemeyer Bellinghausen pela Difusão Cultural do Livro (2006)
>>> Gildo de Silvana Rando pela Brinque Book (2010)
>>> Brasil Em Alta: a História de um Pais Transformado de Larry Rohter pela Geração Editorial (2012)
>>> O Aniversário de Teddy de Anne Faundez pela Ciranda Cultural (2011)
>>> Pato Atolado de Jez Alborough pela Brinque Book (2011)
>>> O Artesão de Walter Lara pela Abacatte (2010)
>>> Garrafinha de Mariana Caltabiano pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Por favor, Obrogada, Desculpe de Becky Bloom e Pascal Biet pela Brinque Book (2016)
>>> Era uma vez um gato xadrez de Bia Villela pela Moderna (2016)
>>> Leve Mente Leve de Laura Medioli pela Leitura (2010)
>>> In the Snow de Paul Shipton pela Oxford (2014)
>>> O Imperador do Olfato, Uma História de Perfume e Obsessão de Chandler Burr pela Companhia das Letras (2006)
>>> Inácio o rato sortudo de Lucia Reis pela Paulinas (2018)
>>> Finding Nemo de Melanie Williams pela Pearson (2012)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 10/6/2005
Digestivo nº 230
Julio Daio Borges

+ de 2900 Acessos




Literatura >>> O princípio
Uma reclamação quase atávica dos escritores brasileiros é a falta de uma publicação literária. Pois agora não podem mais reclamar; ou, ao menos, não tanto quanto antes. Chegou EntreLivros, enfim uma revista literária de quase 100 páginas, colaboradores de peso e algum contato mais consistente com o mercado. O contato com o público ainda será desenvolvido e, no momento, não temos como julgar – a não ser pelo fato de que dispomos de uma nova publicação sobre livros que não aborda (ou muito timidamente) as gerações de escritores a partir dos anos 90 e, mais grave, a geração internet. Tirando essa falha, EntreLivros está de parabéns. Estréia com Thomas Mann na capa e traz um dossiê de verdade sobre o maior romancista alemão, com uma bem-feita trajetória biográfica preparada por seu editor, Oscar Pilagallo, mais as intervenções sobre suas obras-primas, como Doutor Fausto, numa abordagem musical de João Marcos Coelho. Outro destaque, que a própria publicação aponta, é a reprodução de textos originais (traduzidos) do Book Review do The New York Times. Nesse sentido, é emblemática, por exemplo, a crítica de William Deresiewicz a Questão de Ênfase de Susan Sontag (pela Companhia das Letras, uma editora hoje tão forte que praticamente não é criticada em grandes revistas e jornais). Complementam a edição, colunas muito boas, como a de Milton Hatoum, contando como e por que se tornou escritor. Também algumas seções alternativas, procurando arejar o formato conhecido de revista literária – uma seção, por exemplo, com trechos de livros lançados e outra com a lista de todos os lançamentos do mês. Sem falar na entrevista com o sempre lúcido Ferreira Gullar, ainda um poeta que, beirando os 80 anos, tem algo a acrescentar. Que EntreLivros siga nessa linha, elevando o nível da discussão e trazendo a oportunidade de a literatura, no Brasil, ser mais bem representada em banca. [Comente esta Nota]
>>> EntreLivros | Uma pedra é uma pedra
 



Imprensa >>> Rumo certo
O Valor Econômico fez, agora em maio, 5 anos. Todo mundo lembra, em 2000, do seu começo com o gás todo. Com um caderno de cultura que rivalizava com os dos grandes jornais, com suplementos semanais da The Economist e da Business Week, e com brindes convidativos para assinantes (celulares, palmtops e gadgets em geral). Mas o Valor – embora tenha começado depois – sofreu os efeitos da Bolha financeira de tecnologia e enxugou seus quadros de notáveis. Dizia-se que o problema havia sido contratar profissionais (oriundos da concorrência) a peso de ouro e, apesar de produzir no fim das contas um dos melhores diários (não só econômicos), não conseguir arcar com a folha. (Tudo bem que as crises no jornalismo são sempre reputadas ao excesso, ou aos altos salários, de pessoal...) Independentemente de ter razão nos cortes, o fato é que o Valor hoje se apresenta como líder de mercado – coisa que os entusiastas da Gazeta jamais aceitaram – e detentor de mais da metade dos anúncios publicitários. A dúvida, no entanto, é a mesma de antes: o jornal já consegue se sustentar? É sabido que não recebe mais os aportes de seus criadores e financiadores, a saber, as Organizações Globo e o Grupo Folha, mas daí a andar com as próprias pernas... Uma olhada na edição de aniversário mostra que editorialmente o Valor está saudável. Com boas matérias, uma abordagem mais ousada em relação à nova economia e a coragem de colocar o dedo na ferida da velha. O Valor, por exemplo, é um dos poucos jornais que discute, seriamente, a crise da mídia de massa e da própria “abordagem de massa”, hoje ultrapassada, em setores como o da publicidade. Se isso é informação corrente, digamos, nos Estados Unidos, aqui, se não fosse a internet e o Valor, ninguém iria saber... Nossos votos são de que o Valor Econômico se mantenha com um pé na realidade atual e que continue renovando a imprensa diária (ainda que nem sempre lhe dêem a devida atenção). [Comente esta Nota]
>>> Valor Econômico
 



Música >>> Prologue
Nas fotos e na divulgação, as irmãs Katia e Marielle Labèque nos pareciam bastante preocupadas com a imagem. Não apenas a estética, mas também em termos de mensagem. Numa entrevista ao reformulado “Caderno Fim de Semana”, da Gazeta Mercantil, falaram com naturalidade de assuntos como formação, repertório, público, etc. Ao contrário de outros artistas, às vezes pelo viés da polêmica, não quiseram ressaltar sua independência ou suas idiossincrasias, atacando, como é comum justamente, o mercado, a audiência, os compositores... E a impressão, low-profile, se revelou inteligente no dia do concerto, como se, no fundo, dissessem: o que importa, em si, é a música. (Coisa óbvia, mas nem sempre observada.) Então elas abriram a Temporada 2005 do Mozarteum Brasileiro, na Sala São Paulo, com um Mozart impecável (para um público nem tanto) e todas as dúvidas a seu respeito se dissiparam. Elas conheciam música; elas sabiam o que era grande música. Emendaram com um Ravel, ressaltando – como chamou atenção no programa Eddynio Rossetto – a influência espanhola no compositor francês, a ponto de se cogitar a presença de acordes (na verdade, música incidental) do célebre Concerto de Aranjuez. Mais difícil, naturalmente, que o mestre de Salzburg, o autor do Bolero encerrou o primeiro bloco exigindo mais atenção e uma energia extra para acompanhar. Depois do café, seguimos com Leonard Bernstein e a relativamente popular peça West Side Story. Aplausos para as evidentes “America”, “I feel pretty” e “Somewhere” (entre outras). Mais aplausos, para a inteligente formação, nada convencional numa sala de concertos, com percussão e bateria (tocando num volume considerável). O que proporcionou ganhos na comunicação. E, como era de se esperar (devido à simpatia das irmãs performers), o bis trouxe música brasileira e um Pablo Bencid (o baterista) mais solto, graças ao seu background (ele é venezuelano). Foi um começo promissor para a Temporada 2005. Que as atrações do Mozarteum saibam combinar, como as Labèque, uma exímia execução e um exemplar contato com os pagantes. [Comente esta Nota]
>>> Mozarteum Brasileiro
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Cafés Filosóficos
* O Século das Luzes e sua influência no espírito moderno - Michel Paty e José Oscar de Almeida Marques
(Qui., 16/6, 19h30, CN)

>>> Palestras
* Angus: As Cruzadas - Orlando Paes Filho
(Seg., 13/6, 19h30, VL)
* O mal, o bem e mais além - Flávio Gikovate
(Ter., 14/6, 18h30, VL)
* Jato de tinta - Hernán Muruá
(Qui., 16/6, 19hs., VL)

>>> Noites de Autógrafos
* Por causa do pior - Mauro Dias e Dominique Fingerman
(Seg., 13/6, 18h30, CN)
* Navegar no Ciberespaço - Lucia Santaella
(Seg., 13/6, 18h30, CN)
* Por que as comunicações e as artes estão convergindo? - Lucia Santaella
(Seg., 13/6, 18h30, CN)
* Comunicação: troca cultural? - Luís Mauro Sá Martino
(Seg., 13/6, 18h30, CN)
* Juízes nos bancos dos réus - Frederico Vasconcelos
(Ter., 14/6, 18h30, CN)
* Literatura Policial Brasileira - Sandra Reimão
(Qua., 15/6, 18h30, CN)
* Brasileiros e a Segunda Guerra Mundial - Francisco Cesar Ferraz
(Qua., 15/6, 18h30, CN)

>>> Shows
* Hollywood: Jazz no Cinema - Traditional Jazz Band
(Sex., 17/6, 20hs., VL)
* Aniversário de Paul McCartney - Banda Liverpool
(Sáb., 18/6, 19hs., VL)
* Espaço Aberto - Quatro a Zero
(Dom., 19/6, 18hs., VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Metodologia da Linguagem 8ª Edição
Maria H. Cozzolino Oliveira e Conceição Monte
Saraiva
(1990)



A Autonomia Universitária no Brasil: Dádiva Legal Ou Construção
Celia Regina Otranto
Edur (univ Rural - Rj)
(2009)



Digital Cash Commerce on the Net
Peter Wayner
Ap Professional
(1997)



A Casa dos Blessings
Anna Quindlen
Objetiva
(2003)



Oh My Goddess 1 555 Goddess
Kosuke Fujishima
Dark House
(1996)



A Mulher de uma Noite
Alfred Machard
Civilização Brasileira S/a
(1939)



Viagem do Presidente Geisel ao Japão
Relações Públicas: Presidência da República
Pres da República
(1976)



A Autonomia dos Órgãos de Perícia Oficial no Brasil: uma Questão
Anderson Maia
Nova Letra (blumenau)
(2015)



O Projeto Dragão
Rubens Teixeira Scavone
Scipione
(1988)



Desenho Geométrico Métodos e Exercícios Volume 2
Rubens
Loyola
(1980)





busca | avançada
82221 visitas/dia
2,5 milhões/mês