Digestivo nº 272 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
39801 visitas/dia
773 mil/mês
Mais Recentes
>>> Segundas de julho têm sessões extras do espetáculo À Espera
>>> Circo dos Sonhos, do ator Marcos Frota, desembarca no Shopping Metrô Itaquera
>>> Startup brasileira levará pessoas de baixa renda para intercâmbio gratuito fora do país
>>> Filho de suicida, padre lança livro sobre o tema
>>> LANÇAMENTO DO LIVRO "DIALÓGOS DE UM RABINO REFLEXÕES PARA UM MUNDO DE MONÓLOGOS" DE MICHEL SCHLESI
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Sob o mesmo teto
>>> O alívio das vias aéreas
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES II
>>> Honra ao mérito
>>> Em edição 'familiar', João Rock chega à 17ª edição
>>> PATÉTICA
>>> Presságios. E chaves III
>>> Minha história com Philip Roth
>>> Lars Von Trier não foi feito para Cannes
>>> O brasileiro e a controvérsia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Viral Loop, de Adam Penenberg
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Voltar com ex e café requentado
>>> O Agressor, de Rosário Fusco
>>> Elke Coelho e a estética glacial-conceitual
>>> Como escrever bem - parte 3
>>> Como escrever bem - parte 3
>>> Maria Rezende no Sesc BH
>>> Literatura para quê?
>>> Por que HQ não é literatura?
Mais Recentes
>>> A selva do dinheiro + Histórias clássicas do inferno econômico
>>> Oscarito Nosso Oscar de Ouro
>>> A Nudez da Verdade
>>> Emoções em Prosa e Verso
>>> A Telessaúde no Brasil e a Inovação Tcnológica na Atenção ...
>>> O Pagador de Promessas
>>> O Caçador das Bolachas Perdidas
>>> Juizado Especial: Criação Instalação, Funcionamento e a ...
>>> Meu Querido Canibal
>>> Anjo de Quatro Patas
>>> Vencendo Aflições, Alcançando Milagres
>>> Eles Pedem em Casamento, Elas Pedem o Divórcio
>>> Procurando Firme
>>> Ensino Holístico da Medicina
>>> Depressão e Autoconhecimento: Como Extrair Preciosas Lições ...
>>> Utopia?
>>> Resistência: a História de uma Mulher Que Desafiou Hitler
>>> Uma Herença Preciosa
>>> Prazer uma Abordagem Criativa da Vida
>>> O Retorno Financeiro de Programas de Promoção da Segurança, ...
>>> Confissão de uma Harpista
>>> Os Mestres de Gurdjieff
>>> Proposta para uma Graduação Médica Contemporânea
>>> O Tao da Física
>>> O Santeiro do Mangue e Outros Poemas
>>> Português para Concursos
>>> Bola na Rede: a Batalha do Bi
>>> Paulo Francis Polemista Profissional
>>> Fisiologia e Fisiopatologia do Hormônio de Crescimento
>>> Ser Médico no Brasil - o Presente no Passado
>>> Padre Severino da Pessoa ao Instituto
>>> Micropoderes Macroviolencias
>>> Educação e Tecnologias no Brasil
>>> Cultura e Tecnologias no Brasil
>>> Hupe - Série Rotinas Hospitalares Pediatria 2 Volumes
>>> A Exposição Oral nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental - Vol. 3
>>> O Reverso da Logística e as Questões Ambientais no Brasil
>>> Tempos Modernos - João Paulo dos Reis Velloso
>>> Gestão Financeira de Fundos de Pensão
>>> Águias Terrestres - uma Missão Planetária
>>> Homem de Montana
>>> Freud - Pensamento Vivo
>>> Manuelzão e Miguilim
>>> O Poder dos Pêndulos
>>> Confesso Que Vivi
>>> Em Cantos do Ser
>>> Amestrando Orgasmos
>>> Um Auto de Gil Vicente (mundo das Letras)
>>> Fale Já - Aprenda Chinês Cd-rom
>>> A Arte de Escutar
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 31/3/2006
Digestivo nº 272
Julio Daio Borges

+ de 4200 Acessos
+ 2 Comentário(s)




Imprensa >>> O melhor joio do trigal
Parem as rotativas, o Pasquim voltou. Agora em livro. É provável que, desde que o Pasquim começou, alguém vem tentando – desde o final dos anos 70, pelo menos – voltar com o Pasquim, voltar com o Pasquim original – ressuscitar “o melhor” do Pasquim. Jaguar, por exemplo, insistiu, já que, com ele, o Pasquim seguiu se diluindo até os anos 1990. E Ziraldo, à sua maneira, arriscou uma nova tentativa, com OPasquim21, nos anos 2000. Mas nem um dos dois projetos conseguiu preservar o espírito do Pasquim. Só agora, Sérgio Augusto e o mesmo Jaguar, parece que conseguiram o feito, em livro. E tão velha quanto a lenda de que o Pasquim iria voltar, a qualquer momento, “com tudo”, é a lenda de que ele sairia em forma de antologia. Uns falavam que, em plena era da internet, sairia logo em PDF; outros, que Jaguar havia vendido a marca “Pasquim” para uma pizzaria (ou algo assim) e que seria, portanto, impossível reunir qualquer coisa sob a alcunha Pasquim. Fora que, depois de tantas encarnações, e de tantas brigas, entre os protagonistas (e, depois, entre seus herdeiros), parecia improvável que alguém pudesse coligir o material todo, com base num consenso, até em termos de direitos autorais. Mas, vale repetir, Sérgio Augusto e Jaguar conseguiram. Seria, realmente, impossível se não estivesse aí, à venda, já na Bienal de São Paulo. O primeiro volume reúne os 150 primeiros números, de 1969 a 1971, e reproduz com um cuidado impressionante, à primeira vista, os textos e os desenhos de uma das mais brilhantes gerações de jornalistas e artistas gráficos em toda a história da imprensa brasileira. E mais do que material para aficionados ou jornalistas (ou wannabes), o volume é um documento histórico. Entre os lançamentos editoriais deste ano, é o único, até agora, imperdível. [Comente esta Nota]
>>> O Pasquim - Antologia - 1969-1971 - 352 págs. - Desiderata
 

Fernando Chaves


Música >>> Emboscada
Fabio Zanon, para quem não conhecia sua carreira de concertista internacional, era mais um daqueles colaboradores tão ciosos da Cultura FM de São Paulo. Zanon foi responsável, em 2003, pelo possivelmente melhor programa sobre história do violão veiculado pelas ondas do rádio. Percorrendo desde violonistas seminais, que fizeram a fama do instrumento nas salas de concerto (um exemplo é Joaquín Rodrigo, célebre compositor do Concierto de Aranjuez), até o flerte, riquíssimo, entre o repertório erudito e a cultura popular, ao longo de todo o século XX. Nesse sentido, sua participação nos Concertos 2006, da Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, foi emblemática, porque, além de responder ao chamado de Gilberto Tinetti para homenagear Mozart (no caso, com árias de A Flauta Mágica), Zanon passou por mestres do cruzamento entre o popular e a tradição, como Radamés Gnattali (de quem se ouviu duas tocatas e um estudo). Portanto, quem conhecia Fabio Zanon apenas das rigorosas exposições sobre a evolução de seu instrumento em freqüência modulada, tomou um susto com o exímio solista (segundo o folheto de apresentação, um dos mais requisitados atualmente no mundo). Que privilégio, então, ter Fabio Zanon num auditório tão intimista, onde ainda ofereceu peças de Francisco Mignone, de Paulo Bellinati e de compositores latinos contemporâneos (uma descoberta mais recente, confessou). Gilberto Tinetti, por coincidência, além de apresentar o melhor programa do rádio brasileiro sobre música para piano, o Pianíssimo, comanda há 10 anos a programação da Fundação, que tem, ela própria, 26 anos. A temporada de 2006 começou, agora, em março – se seguir nesse mesmo passo, vai polarizar nossa atenção, sempre mais voltada para grandes salas... [Comente esta Nota]
>>> Fabio Zanon - Concertos 2006 - Fundação Maria Luisa e Oscar Americano
 



Além do Mais >>> Falata
A fila de espera estava pra fora. Poucas vezes se viu o Salão de Idéias da Bienal do Livro tão abarrotado. O autor e o mediador tiveram de pedir passagem. Era Mario Sergio Cortella, lançando Não nascemos prontos, seu segundo volume de provocações filosóficas, pelo selo Vozes Nobilis. A platéia estava ávida e o tempo era, pra variar, curto. Mas Mario Sergio Cortella é orador hábil e, em pouco mais de quinze minutos, conseguiu passar algumas de suas considerações sobre o homem moderno. Para ele, nosso motor hoje é a urgência. Misturamos velho com arcaico (e antigo) e esquecemos de que, na tradição, pode haver valor. Confundimos fundamental com essencial e focamos numa ferramenta (por exemplo, no dinheiro), quando o foco deve estar na realização (quem sabe, numa vida boa?). Nossa tragédia, pra terminar, é tomar o outro como estranho e, na desunião, se render cada vez mais às armadilhas da modernidade. Mario Sergio Cortella, dentro de outra linha do pensamento filosófico da PUC, assume que fez a opção pela comunicação ampla, e não pelo hermetismo – e joga o jogo das palavras, e fala às pessoas, e é um bom vendedor de livros. O mediador do Salão de Idéias foi incisivo e tascou logo na primeira pergunta a dúvida que pairava no ar: “Você faz auto-ajuda? Não acha que a auto-ajuda é justamente essa diluição?”. Cortella assumiu que pode ser, sim, auto-ajuda, no sentido de estar ajudando o outro; e que não teria problema nenhum com o rótulo, se este lhe fosse atribuído, porque considera que faz, antes, filosofia e educação. É o dilema de todo intelectual brasileiro hoje: parece não haver alternativa entre falar para o povo ou falar para as paredes. A classe média (pensante) não existe, ou não conta. Vemos filósofos brasileiros de todas as plumagens correndo atrás do tempo perdido na academia: seja em cursos, seja em palestras, seja no rádio, seja até na televisão. Talvez devam aprender com Mario Sergio Cortella. [Comente esta Nota]
>>> Não nascemos prontos - Mario Sergio Cortella - 136 págs. - Vozes Nobilis
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
25/3/2006
20h59min
Amigos do DC (que pode ser Depois de Cristo), tenho notado as melhorias que o site vem fazendo. As questões sempre bem apresentadas e os comentários sempre com opiniões interessantes. Parabéns e continuem melhorando!
[Leia outros Comentários de Clovis Ribeiro]
1/4/2006
13h15min
Depois de "Nao nascemos prontos", que tal o autor lancar "Nao morremos prontos"? Por que, mesmo tendo uma larga experiencia de vida na Terra, nunca estamos prontos para morrer?
[Leia outros Comentários de Mar]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TERRA DOS HOMENS
A. SAINT EXÚPERY
LIVRARIA JOSÉ OLYMPIO
(1968)
R$ 8,99



CEIA DOMINICANA: ROMANCE NEOLATINO, A
REINALDO SANTOS NEVES
BERTRAND BRASIL
(2008)
R$ 58,72



MINHA VIDA DE MENINA
HELENA MORLEY
COMPANHIA DE BOLSO
(2018)
R$ 32,90



TEATRO DE LUIGI PIRANDELLO (TEATRO ITALIANO) - EM ESPANHOL
LUIGI PIRANDELLO
INSTITUTO CUBANO DEL LIVRO
(1973)
R$ 20,00



QB VII - 3ª EDIÇÃO
LEON URIS
BRUGUERA
(1970)
R$ 8,00



FÍSICA PARA O ENSINO MÉDIO - 2 - TERMOLOGIA, ÓPTICA, ONDULATÓRIA - 1ª EDIÇÃO
KAZUHITO YAMAMOTO; LUIZ FELIPE FUKE
SARAIVA
(2010)
R$ 8,00



AZUL: ESTRANHOS CAMINHOS
JOSÉ AFRÂNIO M. DUARTE
ARMAZÉM DAS IDEIAS
(2003)
R$ 7,00



DIÁRIO DE UM BANANA - 8 MARÉ DE AZAR
JEFF KINNEY
VERGARA & RIBA
(2018)
R$ 26,00
+ frete grátis



MANGÁ HITMAN - A SEGUNDA TEMPORADA 2
HIROSHI MUTO
SAMPA ARTE / LAZER
(2012)
R$ 14,90



ENCONTRO DE AMOR/ UMA ESTRANHA MULHER/ O FAROL DO NORTE
A. J. CRONIN - CAPA DURA
LIVRARIA JOSÉ OLYMPIO
(1961)
R$ 11,00





busca | avançada
39801 visitas/dia
773 mil/mês