Digestivo nº 312 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
63075 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 19/1/2007
Digestivo nº 312
Julio Daio Borges

+ de 2200 Acessos
+ 2 Comentário(s)




Literatura >>> O machete e o violoncelo
Machado de Assis é nosso maior escritor. Quantas vezes você já não ouviu isso? Mas quantas vezes alguém já te convenceu disso? Alguém que não fosse o próprio Machado de Assis... Pois é, esse “alguém” pode ser John Gledson – com seu livro Por um novo Machado de Assis, uma coletânea de ensaios sobre o Bruxo do Cosme Velho. É chocante que um brasilianista (e, não, um brasileiro) venha justamente nos convencer da importância do nosso maior escritor. Acontece que Gledson, talvez por isso mesmo (talvez por ser um observador privilegiado), não sofre a influência dos truísmos nacionais sobre Machado de Assis, perpetrados de geração em geração. Outra razão talvez se relacione ao rigor de John Gledson – que tira conclusões, aparentemente, de anos de convivência com a obra do Bruxo; de modo que ele consegue saber, por exemplo, quando um conto falhou na avaliação do próprio autor (considerando-se claro que estaremos, em 2008, a um século de distância da morte de Joaquim Maria Machado de Assis...). Gledson propõe – outro exemplo – nova interpretação para a famosa crítica do criador de Dom Casmurro ao romance Primo Basílio, de Eça de Queiroz. Ao contrário do coro pró-Machado, obviamente da crítica brasileira, o livro sugere que Eça pode ter acertado muito mais do que errado (e reproduz a carta-resposta do próprio ao jovem Bruxo petulante...). Por um novo Machado de Assis fala ainda de homossexualidade, tema igualmente presente em Graciliano Ramos, de Roberto Schwarz (para os anglófonos) e reproduz a já clássica introdução àquela seleção de contos que a Companhia das Letras editou há alguns anos – entre outras coisas. Se você está cansado dos clichês que ouviu durante a vida inteira sobre Machado de Assis, esses ensaios podem reconciliá-lo com o autor de Memórias Póstumas de Brás Cubas. [Comente esta Nota]
>>> Por um novo Machado de Assis
 



Música >>> Delicatamente e con espressione
Para quem sente saudade de ouvir a Camerata Fukuda no programa Ciranda de Cynthia Gusmão, antes pelas manhãs da Cultura FM, acaba de sair um CD da YB Music que pode ser a salvação. Trata-se do álbum De Villa-Lobos a Brahms, naturalmente de Elisa Fukuda, mais Giuliano Montini, com distribuição pela Tratore. Elisa Yuriko Fukuda, para quem não sabe, além de ser diretora artística da célebre camerata que leva seu sobrenome, estudou violino no Conservatório de Música de Genebra, também no Mozarteum de Salzburg, formou o Trio Dell’Arte, com o mesmo Montini, mais Peter Dauelsberg, e fundou o quarteto de cordas Camargo Guarnieri, um dos preferidos da referida (e saudosa matinalmente) Cynthia Gusmão. Já sobre Giuliano Montini, o pianista do disco, basta dizer que estudou com Magda Tagliaferro e Alfred Cortot, e que tocou sob a regência do também saudoso maestro Eleazar de Carvalho. Acumulando prêmios como o APCA e o Carlos Gomes, desde os anos 80, Fukuda e Montini resolveram se debruçar sobre um repertório amplo, interessante e até mesmo contrastante de música de câmara. Abrem com Villa-Lobos no vigor de seus vinte anos, depois de voltar de uma missão exploratória pelo Brasil. Apesar do título – Deséspérance –, o que se ouve confirma um horizonte de grandes realizações. Depois, para a surpresa dos circunstantes, o duo Fukuda-Montini esbanja brilho na Sonata em Lá Maior, op. 100, de Brahms. Schumann, e sua(s) Phantasiestücke, op. 73, sugere uma navegação, ainda que irrepreensível, por águas mais calmas. Mas, para fechar, Claudio Santoro, com sua explosiva Sonata nº 4, parece transportar, nova e saudavelmente, a audiência para o terreno fértil da dúvida... De Villa-Lobos a Brahms é uma oportunidade rara de se ouvir música erudita brasileira entremeada por clássicos consagrados. Para quem acredita em vida além da MPB, é um prato cheio. [1 Comentário(s)]
>>> De Villa-Lobos a Brahms
 



Além do Mais >>> Ações culturais
As leis de incentivo à cultura voltaram à baila com a nova lei de incentivo ao esporte. Especulou-se que pudesse haver, no futuro, concorrência entre as duas... Qualquer que seja o sentido da pretensa disputa, as leis de incentivo fiscal à cultura, aniversariando ano a ano, continuam obscuras para a maioria dos profissionais da área – que: ou não sabem de sua existência; ou não sabem como tirar proveito de sua especificidade. Candidatos a produtores culturais, muito comumente, confundem o benefício da isenção fiscal com dinheiro vivo, cash, “na hora” e sem garantias prévias. Ou então imaginam que um projeto – a ser aprovado pelo MinC (e “captado” depois) – implica em geração automática de recursos... Para desfazer mal-entendidos como esses, orientar os interessados nas famosas leis de incentivo, formatar, viabilizar e até gerir projetos culturais, surge a consultoria Projecta. A Projecta, evidentemente, não tem a fórmula mágica para sacar dinheiro dos grandes conglomerados de patrocinadores – como normalmente se espera –, mas conhece o caminho das pedras, que pode, sim, resultar em projetos bem-sucedidos e com a tão almejada isenção fiscal. André Fonseca, consultor e diretor da Projecta, já foi consultor-associado da Pensarte, também gerente de comunicação e marketing da Brant Associados, ainda subeditor da revista Cultura e Mercado (especializada na área). Sem contar que já ministrou cursos sobre projetos culturais e até co-produziu festivais como o de cinema Mix Brasil. Muita gente de cultura está se alarmando agora com a possibilidade de os grandes patrocinadores desviarem sua atenção ($) para o esporte. A criação (e a atuação) da Projecta, no entanto, reforça(m) que a cultura, apesar de seu orçamento ministerial pífio, vai continuar dando o que falar. [Comente esta Nota]
>>> Projecta
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/1/2007
01h02min
Quem já teve oportunidade de ler os livros de Lúcia Miguel Pereira e Eugênio Gomes sobre Machado, além de estudos mais recentes como o de Sérgio Paulo Rouanet, não encontrará muitas novidades neste livro do John Gledson, o qual protagonizou inclusive uma video-conferência na internet. Se são conhecidas as influências inglesas em Machado, sobretudo a de Sterne, também não é ignorada sua dívida a Diderot e Voltaire. Inovações do foco narrativo e exercício do romance filosófico de um escritor de quem se cobra, em nossa época, um engajamento maior na campanha abolicionista, mas que constitui, ao lado de Lima Barreto, um dos mais importantes depoimentos sobre o Rio de Janeiro e o Brasil de sua época.
[Leia outros Comentários de lucila nogueira]
30/1/2007
11h29min
Olá, Julio. Obrigada pelo espaço para o CD da Elisa Fukuda & Giuliano Montini. Abraços!
[Leia outros Comentários de Flávia Durante]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




GUIA VISUAL: FOLHA DE SAO PAULO: NOVA YORK
DORLING KINDERSLEY;MICHAEL LEAPMAN
PUBLIFOLHA
(2003)
R$ 14,90



BOX COMPLETO CONECTE GRAMÁTICA
WILLIAM CEREJA E THEREZA MAGALHÃES
SARAIVA
(2011)
R$ 15,00



HISTÓRIA MODERNA E CONTEMPORÂNEA
JOSÉ JOBSON DE A ARRUDA
ÁTICA
(1979)
R$ 31,50



PROCESSO PENAL
JULIO FABBRINI MIRABETE
ATLAS
(2002)
R$ 29,95



CARLOS BURLE – PROFISSÃO - SURFISTA
ANDRÉ VIANA
PRIMEIRA PESSOA
(2017)
R$ 32,00



L AMÉRIQUE ESPAGNOLE ET PORTUGAISE DE 1920 À NOS JOURS
FREDERIC MAURO
PRESSE UNIVERSITAIRES
(1975)
R$ 67,28



O ENFORCADO
GEORGES SIMENON
L&PM
(2004)
R$ 11,00



MELHORES PIADAS DO PLANETA E DA CASSETA TAMBÉM!
CASSETA; PLANETA
OBJETIVA
(1997)
R$ 9,90



O INFORMANTE - LIVRO COLEÇÃO CINEMATECA VEJA (COM DVD)
CINEMATECA VEJA
ABRIL COLEÇÕES
R$ 27,28



INOCENCIA
VISCONDE DE TAUNAY
MELHORAMENTOS
(1969)
R$ 5,90





busca | avançada
63075 visitas/dia
1,8 milhão/mês