Digestivo nº 374 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
29939 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Em busca de cristãos e especiarias
>>> Fim dos jornais? Desconfie
>>> O gênesis na argila
>>> Desejo de Status
>>> Até você se recompor
>>> Lobão e Olavo de Carvalho
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Crítica à arte contemporânea
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Mais Recentes
>>> Aí vem o sonhador de Ronald S. Wallace pela Vida (2014)
>>> Cantando ao Senhor de D. Martyn lloyd- Jones pela Pes (2013)
>>> A vida crucificada de A.w. tozer pela Vida (2013)
>>> Relógio de Pandora de John J. Nance pela Record
>>> A Vinha do Desejo de Sylvio Back pela Geração Editorial (1993)
>>> Mana Silvéria de Canto e Melo pela Civilização Brasileira (1961)
>>> O Ladrão de Palavras de Marco Túlio Costa pela Record (1983)
>>> Belle Époque de Max Gallo pela Globo/ RJ. (1989)
>>> Sonetos (livro de Bolso) de Antero de Quental pela Edições Cultura/ SP.
>>> O Imprecador de René-Victor Pilhes pela Círculo do Livro
>>> Escola de Mulheres (Capa dura) de Molière (Tradução): Millôr Fernandes pela Circulo do Livro (1990)
>>> Vida Incondicional de Deepak Chopra pela Best Seller (1991)
>>> Poesias Escolhidas de Sá de Miranda pela Itatiaia (1960)
>>> Prosas Históricas de Gomes Eanes De Zurara pela Itatiaia (1960)
>>> Historiadores Quinhentistas de Rodrigues Lapa (Seleção pela Itatiais (1960)
>>> Os Oceanos de Vênus de Isaac Asimov pela Hemus (1980)
>>> O Vigilante de Isaac Asimov pela Hemus (1976)
>>> Today and Tomorrow And... de Isaac Asimov pela Doubleday & Company (1973)
>>> Como Fazer Televisão de William Bluem pela Letras e Artes (1965)
>>> Clipper Em Rede - 5. 01 de Gorki da Costa Oliveira pela Érica (1999)
>>> Para Gostar de Ler - Volume 7 - Crônicas de Carlos Eduardo Novaes e outros pela Ática (1994)
>>> londres - American Express de Michael jackson pela Globo (1992)
>>> Programando em Turbo Pascal 5.5 inclui apêndice da versão 6.0 de Jeremy G. Soybel pela Makron Books (1992)
>>> Lisa- Biblioteca do Ensino Médio -vol. 7 - Ciências - Minerais e sua pesquisa de Aurélio Bolsanelo pela Livros Irradiantes (1973)
>>> Ciências - Corpo Humano de Francisco Andreolli pela Do Brasil (1988)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1976)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> A World on Film de Stanley Kauffmann pela Harper & Row (1966)
>>> American Wilderness de Charles Jones pela Goushã (1973)
>>> Brazil on the Move de John dos Passos pela Company (1963)
>>> A Idade Verdadeira ( Sinta-se mais Jovem cada dia) de Michael R. Roizen M.D. pela Campus (2007)
>>> The Experience of America de Louis Decimus Rubin pela Macmillan Company (1969)
>>> Regions of the United States de H. Roy Merrens pela Nally & Company (1969)
>>> The Making of Jazz de James Lincoln Collier pela Company (1978)
>>> The Borzoi College Reader de Charles Muscatine pela Alfred. A. Knopf
>>> Architecture in a Revolutionary Era de Julian Eugene Kulski pela Auropa (1971)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Talento para ser Feliz de Leila Navarro pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Trappers of the West de Fred Reinfeld pela Crowell Company (1957)
>>> Familiar Animals of America de Will Barker pela Alastair (1956)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> O Outro Lado do Céu de Arthur C. Clarke pela Nova Fronteira (1984)
>>> international human rights litigation in U. S. courts de Beth stephens pela Martiuns (2008)
>>> the round dance book de Lloyd shaw pela Caxton printers (1949)
>>> Fonte de Fogo de Anne Fraisse pela Maud (1998)
>>> The Story of Baseball de John Durant pela Hastings House (1947)
>>> Dicionário de Clínica Médica - 4 volumes de Humberto de Oliveira Garboggini pela Formar
>>> Modern artists na art de robert L. Hebert pela A spectrum book (1964)
>>> A Treasury of American Folklore de Benjamin Albert Botkin pela Crown (1947)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 25/7/2008
Digestivo nº 374
Julio Daio Borges

+ de 1600 Acessos




Cinema >>> Jogos do Poder, de Mike Nichols
Tom Hanks personifica os Estados Unidos da América no cinema já há algumas décadas, então todo filme com ele é suspeito até prova em contrário. Jogos do Poder, no entanto, conta com o brilhantemente subversivo Philip Seymour Hoffman — o coadjuvante que é, há anos, melhor do que muitos atores principais — e, embora seja propaganda republicana subliminar, o longa é anárquico e irreverente em igual medida. Julia Roberts também dá as caras — como uma dondoca texana das mais bem informadas — e a direção é de Mike Nichols, o que garante alguma isenção (se é que ela é necessária), por ter feito o controvertido Closer e o ex-controvertido (hoje clássico) A Primeira Noite de um Homem. Jogos do Poder está, ainda, longe de ser unânime e essa é, talvez, a sua maior graça, numa época de eleições presidenciais norte-americanas, em que um dos temas mais espinhosos é justamente a Guerra do Iraque. Ao contrário do engajado Leões e Cordeiros, de Robert Redford (pró-democratas, para quem não percebeu), Jogos do Poder conta a história do financiamento dos mujahidin, no Afeganistão, pela CIA, que resultou na primeira derrota do Exército Vermelho, no fim da década de 80 (sugerindo, para muitos, que começou aí a derrocada do comunismo e da antiga União Soviética). Charles Wilson (Hanks), um congressista do Texas, faz a ponte entre a CIA, representada por Gust Avrakotos (Seymour Hoffman), e o governo dos EUA, elevando o orçamento da operação, gradativamente, de 5 milhões para 1 bilhão de dólares. Embora tenha sido condecorado no final, a história não acaba aí — porque, aliás, a História nos levou ao 11 de Setembro. Teriam aquelas armas caído nas mãos do Talibã e de Bin Laden? Wilson, ele mesmo, se arrepende e diz que vai levar isso até o túmulo. Os Estados Unidos não deviam ter abandonado o Afeganistão em ruínas? Nunca vamos saber. Por isso Jogos do Poder se torna, atualmente, interessante. [1 Comentário(s)]
>>> Jogos do Poder
 

Música >>> Trio 202 ao Vivo: New York + São Paulo
Nelson Ayres (piano), Ulisses Rocha (violão) e Toninho Ferragutti (acordeom) estão entre os maiores instrumentistas brasileiros de suas respectivas gerações — mas eles não formavam um trio até abril do ano passado, quando, por um erro de uma produtora, e por um compromisso agendado de última hora pela mesma, Ayres, Rocha e Ferragutti deram à luz o Trio 202, para se apresentar no Jazz Standard, depois de apenas três noites de ensaios. O resultado, no CD Ao Vivo New York + São Paulo, é impressionante, sabendo-se ou não dessa história saborosa. É música brasileira de qualidade — e é jazz, também, de qualidade — desde a primeira faixa, uma releitura instigante de "Só Danço Samba", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. A performance segue animada com "Teu Sorriso" (Rocha), "Helicóptero" (Ferragutti) e "Choro do Adeus" (Ayres). "O Morro não tem vez" desponta, junto com a lembrança de Piazzolla em "Alfonsina y el Mar" (de Ariel Ramirez e Felix Luna), entremeadas por "Sanfonema" (de Ferragutti). O registro fecha no auge com a eterna "Ponteio" (de Edu Lobo) e a bem escolhida "De Bahia ao Ceará" (do justamente revisitado mestre Moacir Santos). A bendita confusão do Trio 202 se estendeu até o Tom Jazz e quem viu, teve sorte — apesar de que todo mundo pode ouvir agora. O lançamento foi da Azul Music e o mínimo de reconhecimento que deveria ter merecido é o de ser considerado um dos melhores álbuns instrumentais do último ano. Entre tantas participações inócuas de instrumentistas, entre tantos revivals sem o menor sentido e entre tantas produções seriadas sem nenhuma importância, o Trio 202 se destaca, até como uma bagunça inspirada de três grandes virtuoses. [1 Comentário(s)]
>>> Trio 202 ao Vivo: New York + São Paulo
 



Gastronomia >>> Oficina Bistrô Fernando Morais
Para quem quer sair das rotas mais manjadas da gastronomia paulistana, uma boa pedida é o Oficina Bistrô, do jovem chef Fernando Morais, no bairro da Pompéia. Homônimo do biógrafo mais comentado do ano, o discípulo do chef Alessandro Segato não tem, contudo, qualquer parentesco com o escritor mineiro. Morais, do Oficina, impressionou Segato quando foi ter com ele aulas, aos 20 e poucos anos. Depois do boom dos cursos superiores de gastronomia, ninguém poderia imaginar uma história simples assim — mas foi o que aconteceu: Morais trabalhou com Segato no Zoë, no La Risotteria e chegou a cozinheiro-chefe do Empório do italiano. O Oficina Bistrô, portanto, é o vôo solo do chef Fernando Morais, depois de passar, ainda, pelo Goga, do Alto de Pinheiros. Na decoração, o Oficina fez uma opção pelo "rústico sofisticado" — que revitalizou tantas casas consideradas hoje "vintage" na cidade: paredes descascadas e tijolos aparentes, na fachada, convivem com tábuas de caixas de uva, madeiras de assoalho de trem e até um eixo de carro de boi, no interior. Logo na entrada, uma "cozinha vitrine" ou "cozinha show", dividindo o salão principal de um segundo ambiente, intimista e aconchegante nas noites de frio, como uma taberna. Morais, embora atento e eficiente na preparação dos pratos, busca um clima informal, abordando as mesas, explicando detalhadamente as opções do cardápio e estimulando, inclusive, a interação entre os clientes. Num dia qualquer da semana, no horário do jantar, é possível encontrar desde turistas amistosos de fora de São Paulo até jornalistas da Folha (que afluem constantemente depois dos elogios de Josimar Melo). O menu é um pouco exótico, mas compensa qualquer risco que se venha a correr: as Lascas de Polvo do Chef (como entrada), a Arraia ao Burro e Tomilho ou o Coelho Brulé (como prato principal) e o Estrogonofe de Frutas com Sorvete ou o Espelho de Pistache (como sobremesas) são os destaques. Morais mantém a precocidade do ex-pupilo de Segato e o sucesso, imediato, de sua primeira casa é plenamente justificado. [Comente esta Nota]
>>> Oficina Bistrô Fernando Morais
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CIENCIACI DO FUTURO - A CIÊNCIA PROIBIDA DO SÉCULO XXI
MAURICE COTTERELL
MADRAS
(2012)
R$ 49,90



O GALANTE SR. FERGUSON
KRISTIN JAMES
NOVA CULTURAL
(1991)
R$ 4,00



WISH CASA ABRIL
LUCIANO RIBEIRO (EDITORIAL)
WISH CASA
(2013)
R$ 8,00



PINTURA NO MUSEU CALOUSTE GULBENKIAN
LUÍSA SAMPAIO
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
(2009)
R$ 200,00



VIDA
KEITH RICHARDS
GLOBO
(2010)
R$ 25,00



AMANTE LIBERTADA
J. R. WARD
UNIVERSO DOS LIVROS
(2012)
R$ 39,90
+ frete grátis



DEUS ME LIVRE !
ROSA AMANDA STRAUSZ
COMPANHIA DAS LETRINHAS
(1999)
R$ 18,00



O DESAFIO AMAZÔNICO - SAMUEL MURGEL BRANCO (ECOLOGIA/POLÍTICA)
SAMUEL MURGEL BRANCO
MODERNA
(1995)
R$ 4,00



ANTOLOGIA POÉTICA
OLAVO BILAC
L&M POCKET
(2007)
R$ 19,90
+ frete grátis



ATAQUES DE RISO POLITICAMENTE INCORRETOS
MARCELO JUCÁ
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 489,00





busca | avançada
29939 visitas/dia
1,1 milhão/mês