O iPad, da Apple e de Steve Jobs | Digestivo Cultural

busca | avançada
46027 visitas/dia
1,7 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Concertos gratuitos levam obras de Mozart e Schumann para a população em outubro
>>> Espetáculo de dança da amazonense Francis Baiardi Estreia no Mezanino do Sesc Copacabana
>>> Estação Educativa Futuros realiza oficinas de jogos teatrais
>>> Rolé Carioca abre inscrições para passeio no Museu do Samba
>>> Exposição ‘Maréu: Um mergulho no céu, um voo no mar’ chega no Sesc São João de Meriti
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Olimpíada de Matemática com a Catarina
>>> Mas sem só trapaças: sobre Sequências
>>> Insônia e lantanas na estreia de Rafael Martins
>>> Poesia sem oficina, O Guru, de André Luiz Pinto
>>> Ultratumba
>>> The Player at Paramount Pictures
>>> Do chão não passa
>>> Nasce uma grande pintora: Glória Nogueira
>>> A pintura admirável de Glória Nogueira
>>> Charges e bastidores do Roda Viva
Colunistas
Últimos Posts
>>> Graham Allison no All-In Summit (2023)
>>> Os mestres Alfredão e Sergião (2023)
>>> Como enriquecer, segundo @naval (2019)
>>> Walter Isaacson sobre Elon Musk (2023)
>>> Uma história da Salon, da Slate e da Wired (2014)
>>> Uma história do Stratechery (2022)
>>> Uma história da Nvidia (2023)
>>> Daniel Mazini, country manager da Amazon no Brasil
>>> Paulo Guedes fala pela primeira vez (2023)
>>> Eric Santos sobre Lean Startup (2011)
Últimos Posts
>>> CHUVA
>>> DECISÃO
>>> AMULETO
>>> Oppenheimer: política, dever e culpa
>>> Geraldo Boi
>>> Dê tempo ao tempo
>>> Olá, professor Lúcio Flávio Pinto
>>> Jazz: 10 músicas para começar II
>>> Não esqueci de nada
>>> Júlia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> História (não só) de livraria
>>> Vias da dialética em Platão
>>> Ninguém me chama de Baudelaire
>>> O que mais falta acontecer?
>>> Casa de bonecas, de Ibsen
>>> Façam suas apostas
>>> 6º Atentado poético em BH
>>> A jornada do herói
>>> O filósofo da contracultura
>>> Acordo Internetês Ortográfico
Mais Recentes
>>> Estratégias De Vida de Phillip Mcgraw pela Elsevier (1999)
>>> Contratos coligados no direito brasileiro de Francisco Paulo de Crescenzo Marin pela Saraiva (2009)
>>> Chassidim de Daniel Oppenheimer pela Daniel Oppenheimer (2018)
>>> Self-Hypnosis The Complete Manual for Health and Self-Change de Brian M. Alman e Peter Lambrou pela Brunner (1992)
>>> Mulheres que Foram à Luta Armada de Luís Maklouf Carvalho pela Globo (1998)
>>> Os Órfão de Ruanda de Elmore Leonard pela Rocco (2003)
>>> Agência Nº1 de Mulheres Detetives de Alexander McCall Smith pela Companhia das Letras (2003)
>>> Vocabolario Napoletano Italiano de Raffaele Andreoli pela Igei (1988)
>>> Descobertas e Extravios - história de maria I e Mão de Luva de Vera de Vives pela Record (1997)
>>> House of Trump House of Putin The Untold Story of Donald Trump and the Russian Mafia de Craig Unger pela Dutton (2018)
>>> Obra Poetica Mil Novecientos Sesenta y Nueve Dos Mil de Edna Pozzi pela Vinciguerra Colección Metáfora (2000)
>>> Rumo à Estação Finlândia de Edmund Wilson pela Rumo à Estação Finlândia (1995)
>>> A Visão Integral de Ken Wilber pela Cultrix (2008)
>>> O Livro das pequenas Infidelidades de Edgard Telles Ribeiro pela Record (2004)
>>> Medicina dos Espíritos de Luiz da Rocha Lima pela Frei Luiz (2013)
>>> Tudo sobre arte de Stephen Farthing e Richard Cork pela Sextante (2011)
>>> The Permanent Playboy de Ray Russell pela Crown Publishers Inc (1959)
>>> Árvore da Vida - A Arte de Viver Segundo a Cabala de Rabino Joseph Saltoun pela Meron (2013)
>>> Lorenzo da Ponte memórias de Lorenzo da Ponte pela Lacerda (1998)
>>> Teorias da Aprendizagem de Guy R. Lefrançois pela Cengage Learning (2013)
>>> Preto e Branco - A Importância da Cor da Pele de Marco Frenette pela Publisher Brasil (2000)
>>> A Misteriosa Chama da Rainha Loana de Umberto Eco pela Record (2005)
>>> Metodologia do Trabalho Científico de Antônio Joaquim Severino pela Cortez (2016)
>>> My Dead Dad Was in ZZ Top de Jon Glaser pela Harper Perennial (2011)
>>> Manuel Bandeira Seleta de Prosa de Manuel bandeira pela Nova Fronteira (1997)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Internet

Sexta-feira, 5/2/2010
O iPad, da Apple e de Steve Jobs
Julio Daio Borges
+ de 5000 Acessos




Digestivo nº 452 >>> A espera terminou. As especulações sobre o tablet da Apple — por mais que Steve Jobs negasse — eram fundamentadas. Até o nome "adivinharam", iPad. Só não foi um clímax total, porque foi, igualmente, confirmado que se tratava de um "iPhone grande". E o anticlímax também veio porque Steve Jobs pareceu não dar muita bola para a capacidade do iPad de "armazenar" livros eletrônicos (ainda que tenha prestado sua pequena "homenagem" ao Kindle e à Amazon). O iPad, também conforme previsto, foi vendido como uma nova tentativa de salvar o mainstream da imprensa. E, nesse sentido, a apresentação de representantes do New York Times foi emblemática. Acontece que a grande vitoriosa, na criação desse aparelho, é, novamente, a Web. Acessar softwares de fotos, de música ou até vídeos manualmente, numa tela maior, não é propriamente uma novidade (depois do iPhone). Mas navegar na internet, com uma tela portátil, mais próxima de um notebook, com a ponta dos dedos, e sem mouse, vai ser uma revolução. Esse era o tablet que todos estavam tentando desenvolver; agora, podem abandonar seus projetos; ou até continuá-los, mas se conformando com o "segundo lugar". Voltando aos livros: do que se viu, o iPad não conflita diretamente com o Kindle, porque, evidentemente, parece outra proposta. O "leitor" de Steve Jobs é uma tela, de excelente qualidade de imagem, mas uma tela — e, como tal, pretende emular, o melhor possível, a aparência de um livro real (de papel). Não é um novo conceito, de livro verdadeiramente eletrônico; é praticamente um livro digitalizado; preservando, se for adotado, o establishment editorial (sem focar em editores independentes ou, até, em "blogueiros" — como o Kindle e a Amazon). Jobs repetiu a estratégia que usou com as grandes gravadoras, as redes de televisão e os estúdio de cinema: "Minha tecnologia é inovadora, mas eu não quero acabar com o negócio de vocês". A disputa entre plataformas "abertas" de desenvolvimento (a Web e o PC) e "fechadas" (a Apple, sua linha de dispositivos e "lojas" on-line) entra num outro estágio com o iPad. Se a Microsoft, através do Windows, foi a plataforma de desenvolvimento por décadas, Steve Jobs parece afirmar que, finalmente, chegou a sua vez — mas, além da plataforma de software, ele quer controlar o hardware também. Por melhor que seja o novo aparelho, deveríamos pensar, como sempre sugere Tim O'Reilly (e Jonathan Zittrain, em seu livro premonitório), se é este o futuro que desejamos para a nossa velha "Rede Mundial de Computadores"...
>>> Steve Jobs apresentando o iPad
 
Julio Daio Borges
Editor
Quem leu esta, também leu essa(s):
01. O Vendedor de Livros, por Milton Assumpção (Além do Mais)
02. Ensaio autobiográfico, de Jorge Luis Borges (Literatura)
03. Vascaíno vota em vascaíno (Imprensa)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro - Os Pensadores XXVI
Abril Cultural
Abril Cultural
(1973)



Harley-davidson
Escala
Escala
(2008)



Comércio Internacional e Legislação Aduaneira
Rodrigo Luz
Campus
(2012)



Livro Literatura Estrangeira Still Me
Jojo Moyes
Penguin Books
(2018)



A Força das Ideias para um Capitalismo Sustentável
Raymundo Magliano Filho
Manole
(2014)



A Vocação do Cristão
Jacques Leclercq
Quadrante
(1967)



Equilíbrio emocional
Fausto Oliveira
Auto-ajuda
(2006)



A Luta Corporal
Ferreira Goular
Civilização Brasileira
(1975)



Biossegurança de Ogm Vol. 1 uma Visão Integrada
Marco Antonio F. da Costa e Outro (org.)
Fiocruz
(2009)



Histoire de France
Jean Mathiex
Hachette
(1981)





busca | avançada
46027 visitas/dia
1,7 milhão/mês