Procure Saber e o ocaso da MPB | Digestivo Cultural

busca | avançada
101 mil/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Povo Fulni-ô Encontra Ponto BR
>>> QUEÑUAL
>>> Amilton Godoy Show 70 anos. Participação especial de Proveta
>>> Bacco’s promove evento ao ar livre na Lagoa dos Ingleses, em Alphaville
>>> Vera Athayde é convidada do projeto Terreiros Nômades em ação na EMEF Ana Maria Benetti sobre Cavalo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Chico Buarque e o Leite derramado
>>> A favor do voto obrigatório
>>> The Matrix Reloaded
>>> Por que as curitibanas não usam saia?
>>> Jobim: maestro ou compositor?
>>> 7 de Outubro #digestivo10anos
>>> A insignificância perfeita de Leonardo Fróes
>>> Soco no saco
>>> De Siegfried a São Jorge
>>> O Paulinho da Viola de Meu Tempo é Hoje
Mais Recentes
>>> Ao Redor do Mundo de Fernando Dourado Filho pela Fernando Dourado Filho (2000)
>>> O Administrador do Rei - coleção aqui e agora de Aristides Fraga Lima pela Scipione (1991)
>>> Memória do Cinema de Henrique Alves Costa pela Afrontamento (2024)
>>> Os Filhos do Mundo - a face oculta da menoridade (1964-1979) de Gutemberg Alexandrino Rodrigues pela Ibccrim (2001)
>>> Arranca-me a Vida de Angeles Mastretta pela Siciliano (1992)
>>> Globalizacão, Fragmentacão E Reforma Urbana: O Futuro Das Cidades Brasileiras Na Crise de Luiz Cezar de Queiroz Ribeiro; Orlando Alves dos Santos Junior pela Civilização Brasileira (1997)
>>> Movimento dos Trabalhadores e a Nova Ordem Mundial de Clat pela Clat (1993)
>>> Falso Amanhecer: Os Equívocos Do Capitalismo Global de John Gray pela Record (1999)
>>> Os Colegas de Lygia Bojunga pela Casa Lygia Bojunga (1986)
>>> Amazonas um Rio Conta Historias de Sergio D. T. Macedo pela Record (1962)
>>> A História de Editora Sextante pela Sextante (2012)
>>> Villegagnon, Paixaƒo E Guerra Na Guanabara: Romance de Assis Brasil pela Rio Fundo (1991)
>>> A Política de Aristóteles pela Ediouro
>>> A Morte no Paraíso a tragédia de Stefan Zweig de Alberto Dines pela Nova Fronteira (1981)
>>> Rin Tin Tin a vida e a lenda de Susan Orlean pela Valentina (2013)
>>> Estudos Brasileiros de População de Castro Barretto pela Do Autor (1947)
>>> A Origem do Dinheiro de Josef Robert pela Global (1989)
>>> Arquitetos De Sonhos de Ademar Bogo pela Expressão Popular (2024)
>>> Desafio no Pacífico de Robert Leckie pela Globo (1970)
>>> O Menino do DedoVerde de Maurice Druon pela José Olympio (1983)
>>> A Ciencia Da Propaganda de Claude Hopkins pela Cultrix (2005)
>>> Da Matriz Ao Beco E Depois de Flavio Carneiro pela Rocco (1994)
>>> Testemunho de Darcy Ribeiro pela Edições Siciliano (1990)
>>> Tarzan e o Leão de Ouro de Edgar Rice Burroughs pela Record (1982)
>>> Viagem de Graciliano Ramos pela Record (1984)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Música

Segunda-feira, 20/1/2014
Procure Saber e o ocaso da MPB
Julio Daio Borges
+ de 7100 Acessos


Digestivo nº 496 >>> Reza a lenda que o envolvimento de Caetano Veloso com Paula Lavigne começou no aniversário dele de 40 anos. Ela tinha 13 e sua virgindade foi, supostamente, um presente para Caetano. Apesar do idílio, nos anos 90 Lavigne se orgulhava de haver multiplicado o patrimônio do baiano por dez. Gostava de dizer também que, quando o pneu do carro furava, era ela quem trocava, enquanto ele ficava tocando violão... Assim como Yoko Ono se decidiu pela santificação de John Lennon ― com a qual o filho Sean não concordou ―, Paula decidiu proteger o artista Caetano, assumindo seu lado empresarial. Tal arranjo permitiu que Caetano tivesse seus arroubos de polemista, queixando-se do jornalismo e da falta de cobertura de seus produtos, enquanto Lavigne o alçava à cerimônia do Oscar, e Fina Estampa (1994) reverberava até num filme de Pedro Almodóvar... O casamento acabou, e a última fase "roqueira" de Caetano, musicalmente mais "despojada", reflete esse momento. A década passada, entretanto, coincide com a gestão de Gilberto Gil no Ministério da Cultura, quando a MPB tomou de assalto mecanismos como a Lei Rouanet, culminando com abusos, como o do "blog de poesia" de Maria Bethânia, e promovendo a ascensão de figuras como Pablo Capilé ao primeiro escalão... Tratar a cultura como política, fomentando lobbies e acumulando poder de verdade não foi, contudo, uma invenção de Capilé. Ainda que não tenham sido acusados de fazer campanha política ― para depois nomear secretários de cultura, e aprovar projetos de interesse ―, desde a década de 80 Caetano e Gil são conhecidos por apadrinhar novos talentos ― por exemplo, na música ―, enquanto se mantêm na "vanguarda", geração após geração. Malcomparando com caciques da política brasileira, como Sarney e ACM ― que se instalaram nas estruturas de poder desde a época da ditadura ―, Caetano, Gil, Roberto Carlos e mesmo Chico Buarque se beneficiaram (uns mais, outros menos) do vácuo cultural de 64 até a redemocratização, e depois. Talvez seja ocioso procurar a razão de ser de um grupo como o Procure Saber. Dizem que a raiz da perseguição a biografias "não autorizadas" estaria na reação de Roberto Carlos ao livro de Paulo César de Araújo, onde o biógrafo registra o acidente que levou o cantor a fazer uso de uma perna mecânica. Não contente em retirar o livro de circulação, estocando os exemplares em sua casa, o "Rei" teria convencido o estado-maior da MPB a impedir novas "invasões de privacidade", submetendo biografias à pré-aprovação, controlando, enfim, o que poderia se publicar ou não. Em uma palavra: censura. Paula Lavigne entrou acreditando que, além de escritores, outros agentes do mercado editorial lucravam, indevidamente, em cima de biografados ― e o circo se armou. Tirando a reação exemplar de Benjamin Moser, o texto de Caetano passou como "mais uma polêmica" do velho baiano. Já Chico Buarque, que nunca fala nada, deveria, mais uma vez, ter ficado calado. Começou apoiando as filhas de Garrincha, nas disputas com sua própria editora (a Companhia das Letras); passou ao ataque de Paulo César de Araújo, acusando-o de nunca havê-lo entrevistado; e terminou por associar a Última Hora ― de Samuel Wainer ― à lista de apoiadores do regime militar. Luiz Schwarcz, que sofreu o processo de Estrela Solitária na pele, respondeu ― mas foi generoso com o "amigo" Chico. Já Paulo César de Araújo, não contente em passar a data em que colheu o depoimento do compositor, divulgou uma foto e um vídeo, corrigindo o artista com declarações de seu próprio site. Enquanto José Nêumanne, no Estadão, lavou a honra da Última Hora. Muita gente boa concorda que o último disco relevante de Caetano foi Estrangeiro, há 25 anos. Gil talvez tenha tido seu último momento de brilho com o Acústico, há quase 20 anos. E Chico Buarque andou pela última vez "fértil" ― para usar uma palavra de Tom Jobim ― em Paratodos, duas décadas no ano passado. Se já não falam em nome da música há muitos anos, não deveriam tentar falar em nome da cultura, nem, muito menos, da História. Na tentativa vã de preservar sua vida "privada", mancharam suas biografias, no sentido mais amplo ― e os biógrafos do futuro não serão tão condescendentes quanto nós, seus contemporâneos.
>>> Procure Saber
 
Julio Daio Borges
Editor
Quem leu esta, também leu essa(s):
01. O Serafina, de Nova York, para São Paulo (Gastronomia)
02. O Prêmio Nobel para Mario Vargas Llosa (Literatura)
03. As tecnologias disruptivas e o jornalismo científico (Imprensa)
04. Aviso aos navegantes (Internet)
05. Between the Acts (Cinema)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Coleção Erico Verissimo
Erico Verissimo
Globo



O Lorde Supremo
Trudi Canavan
Novo Conceito
(2013)



LIvro Esoterismo Textos Tibetanos Inéditos
Alexandra David-neel
Kier
(1976)



The Moral Life: An Introduction Reader in Ethics and Literature
Louis P. Pojman
Oxford University Press
(2000)



Livro Pedagogia Docência Memoria e Gênero Estudos Sobre Formação
Denice Barbara e Outros
Escrituras
(1997)



Livro Literatura Estrangeira Coleção Negra A Última Dança um Romance do 87º Dp
Ed Mcbain
Record
(2003)



Ama. Manual de Gerenciamento de Projetos
Paul C. Dinsmore
Brasport
(2009)



Livro Literatura Estrangeira Diários do Vampiro o Despertar
L. J. Smith
Record
(2009)



Insight
Daniel C. Luz
Dvs
(2001)



Livro Crítica Literária Figurações do Oitocentos
Paulo Motta Oliveira
Ateliê





busca | avançada
101 mil/dia
2,4 milhões/mês