Realismo fantástico | Digestivo Cultural

busca | avançada
55186 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto que une cultura e conscientização ambiental traz teatro gratuito a Minas Gerais
>>> Show da Percha com Circo do Asfalto
>>> Evento Super Hacka Kids reúne filmes, games, jogos de mesa e muita diversão para a família
>>> SESC BELENZINHO RECEBE RÁDIO DIÁSPORA
>>> Música de Feitiçaria
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sartre e a idade da razão
>>> O filósofo da contracultura
>>> O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté
>>> Ela desatinou
>>> Inferno em digestão
>>> Últimas Notas Sobre A FLIP
>>> O futuro a Deus pertence (e Ele é brasileiro)
>>> Junho artístico em Sampa
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Feedback
Mais Recentes
>>> O melhor da Música Popular Brasileira com cifras para: piano, orgão, violão e acordeon vol. IV de Mário Mascarenhas pela Irmãos Vitale (1982)
>>> Método Prático e Cifrado do Índio para Cavaquinho de Edinaldo Vieira Lima - Índio pela Do autor (1988)
>>> Um leão em família de Luiz Puntel pela Ática (2002)
>>> Menino sem pátria de Luiz Puntel pela Brasiliense (1981)
>>> Menino sem pátria de Luiz Puntel pela Brasiliense (1983)
>>> Método Paulinho Nogueira para violão e outros instrumentos de harmonia de Paulinho Nogueira pela Casa Manon/Ibrex (1985)
>>> Menino sem pátria de Luiz Puntel pela Ática (1978)
>>> Um leão em família de Luiz Puntel pela Ática (1990)
>>> Exercícios e sequências para violão de Geraldo Sgaraglia pela Ed. do Autor (1985)
>>> Um leão em família de Luiz Puntel pela Ática (1990)
>>> Viagem ao Centro da terra de Júlio Verne pela Melhoramentos (2005)
>>> John Thompson's Easiest Piano Course part two de John Thompson pela Willis Music Co (1955)
>>> 20.000 Léguas submarinas de Júlio Verne pela Melhoramentos (2012)
>>> O fantasma de canterville de Oscar Wilde pela Scipione (2008)
>>> O retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde pela Scipione (2017)
>>> 20 Peças fáceis para piano a 4 mãos de Mário Mascarenhas (arranj.) pela Irmãos Vitale (1967)
>>> Rah o mensageiro do sétimo raio de Luci Guimarães Watanabe pela Atual (1989)
>>> De que foi que eu morri? de Luci Guimarães Watanabe pela Atual (1991)
>>> O fantasma de canterville/Os irmãos corsos/Sonhos perigosos de Oscar Wilde/Alexandre Dumas/Telma Guimarães Castro Andrade pela Atual (2009)
>>> 20 Peças fáceis para piano a 4 mãos de Mário Mascarenhas (arranj.) pela Irmãos Vitale (1967)
>>> 20 Peças fáceis para piano a 4 mãos de Mário Mascarenhas (arranj.) pela Irmãos Vitale (1967)
>>> Auto da barca do inferno farsa de Inês Pereira auto da índia de Gil Vicente pela Ática (2003)
>>> O Sombrio Chamado de Kelly Shimohiro pela Novo Século (2019)
>>> Auto da compadecida de Ariano Suassina pela Nova Fronteira (2014)
>>> Uma Janela Aberta de Nadir Paes Viana pela Aliança (2012)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Cinema

Sexta-feira, 28/3/2003
Realismo fantástico
Julio Daio Borges

+ de 3400 Acessos




Digestivo nº 127 >>> Embora tarde pelo menos dois anos (entre concepção, realização e contato com o público) e embora mobilize uma estrutura e uma quantidade de pessoas nem de perto comparável ao que acontece nas demais artes, o cinema brasileiro é o que parece estar mais próximo da realidade brasileira. Mesmo nas suas limitações e nos seus exageros. Pegue o caso de "Durval Discos", por exemplo: aquela abertura, flutuando pelas ruas de São Paulo, filmando calçadas esburacadas, realçando cartazes mal-ajambrados, enquadrando portas de padaria, é muito mais significativa, para o espectador médio, do que a música, a literatura e as artes plásticas que atualmente são produzidas. Beto Brant, Fernando Meirelles, Domingos de Oliveira e Hector Babenco encontraram uma voz, e uma ressonância (junto à audiência), que hoje em dia muito poucos artistas, nos mais diversos métiers, podem se gabar de ter. Neste princípio do século, no Brasil, a mensagem do nosso cinema tem sido a mais direta e a mais contundente. Por essa trilha, segue o longa de Anna Muylaert, ovacionado em Gramado (2002), com nada mais nada menos que sete kikitos. Conta a história, obviamente, de um dono de loja de discos (de vinil), o Durval (Ary França), e de sua mãe (Etty Fraser), que dividem um sobrado. Certo dia, resolvem contratar uma empregada (Letícia Sabatella), cuja suposta filha (Isabela Guasco) vai causar uma reviravolta em suas vidas. O centro das atenções, que no início parecia ser a própria Durval Discos, se desloca para a criança, Kiki, que passa docemente a tiranizar a existência daqueles que a paparicam. A adulação assume tons surreais, como quando a personagem de Etty Fraser adquire um cavalo, e instala-o no quintal, para agradar a menina. Já o personagem de Ary França enlouquece num outro sentido: quando percebe que a mãe começa a torrar as economias da família (por causa da "netinha"), mostrando-se disposta até a matar, para não se separar de Kiki. Como a primeira metade se concentra na música, a trilha sonora é um dos destaques de "Durval Discos". A crítica certamente se viu conquistada pelo final hiperbólico, misturando demência e lirismo. O filme termina então como uma experiência válida, ora se aproximando, ora se distanciando da platéia. Ideal para quem se interessa pelo absurdo e pelo bizarro, reafirmando que o nosso cinema também já preencheu essa lacuna.
>>> Durval Discos
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. The Shallows, by Nicholas Carr (Internet)
02. The Accidental Billionaires, de Ben Mezrich (Internet)
03. The Future of the Internet, de Jonathan Zittrain (Internet)
04. Psicologia Nova, de Charles F. Haanel (Além do Mais)
05. 1984, de George Orwell, com Fromm, Pimlott e Pynchon (Literatura)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Magi: o Labirinto da Magia 17 Volumes
Shinobu Ohtaka
Jbc
(2015)



O Sol da Liberdade
Giselda Laporta Nicolelis
Atual
(1988)



Quien Invento a Chavez?
Modesto Emilio Guerrero
Ediciones B
(2007)



Histórias Íntimas Sexualidade e Erotismo na História do Brasil
Mary del Priore
Planeta
(2011)



Ofendidos e Ofensores
Dario Sandri Jr.
Aliança
(2013)



Isocinética Avaliações Musculares Interpretações e Aplicações Clínicas
Zeevi Dvir
Manole
(2002)



Chess Training Pocket Book: 300 Most Important
Lev Alburt
Ww Norton
(2000)



Educação Sentimental - Estórias
Joyce Coral Oastes
Anima
(1985)



Australia - da Coleção Nações do Mundo
Time Life Books
Cidade Cultural
(1987)



Head First Html5
Elisabeth Robson; Eric T. Freeman
Oreilly & Assoc
(2011)





busca | avançada
55186 visitas/dia
2,0 milhão/mês